gal vence

Liga dos Campeões Europeus Sporting Perde por 33-29 - EHF CUP FC Porto Vence vence Eliminatória, Benfica perde por 26-21, e é eliminado - Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Campeonato do Mundo Sérvia 2013 – Femininos - XXI

 
XXI CAMPEONATO DO MUNDO FEMININOS – SÉRVIA 2013
BRASIL CAMPEÃ MUNDIAL
 
Terminou mais uma edição do Mundial de Seniores Feminino a 21.º, que decorreu na Sérvia de 6 a 22 de Dezembro de 2013
 
A presença Portuguesa resumiu-se mais uma vez á presença de uma dupla de árbitros da IHF Duarte Santos / Ricardo Viera, e que após terem dirigido 4 jogos na Fase Preliminar, cuja descriminação já efetuamos em anterior crónica, e depois de dirigirem um encontro relativo aos 1/8 Final, cuja discriminação também já foi por nós efetuada, e de não terem estado sequer como suplentes em mais nenhum encontro desde os 1/8 e 1/4 Final, nem da President’s CUP. Teremos de dizer esta ausência das nomeações para qualquer jogo nem como suplentes se deve conforme já referimos à existência de duplas protegidas no Mundial, já que não é uma situação “virgem”. Outra situação que contribuiu certamente e muito para a não existência de qualquer nomeação, está relacionada com o jogo Coreia / Sérvia nos 1/8 Final, onde a Sérvia (equipa organizadora da prova, e aqui está um dos principais problemas), a Sérvia venceu, pela diferença mínima, mas sofreu 9 livres de 7 metros, com zero a seu favor e aqui deverá estar certamente o grande problema. 
 
Como já informa-mos, Portugal esteve ainda representado por Paulo Jorge Pereira que como selecionador da Tunísia levou esta equipa á conquista da President’s CUP. A ele os nossos parabéns.
 
Com a Brasil a ser a grande e agradável surpresa da prova, e que depois de atingir os 1/4 Final, onde vence num encontro cheio de emoções, uma das favoritas a Hungria, num encontro onde se registou a necessidade de recorrer a dois prolongamentos. Igualmente histórico foi a vitória da Polonia em mais um encontro de grande equilíbrio sobre a França pela margem mínima. Assim depois destes jogos, já foram eliminadas as equipas medalhadas no último Mundial, pois a campeã em Titulo (Noruega) foi eliminada pela equipa organizadora da competição, num recinto com a lotação esgotada e perante 16.028 espectadores, a França Medalha de prata pela Polonia, enquanto a Espanha medalha de bronze fiou pelos 1/8 Final. De referir que tanto a Polónia como a Sérvia, nunca tinham atingido uma Fase tão adiantada da prova e que na outra 1/2 Final o Brasil volta a defrontar a Dinamarca, depois de ter vencido as nórdicas na Fase Preliminar por 23-18.Uma referência bastante curiosa é a presença de entre os 4 treinadores semi finalistas 3 serem dinamarqueses, pois todas as equipas cm exceção da equipa da Sérvia, são dirigidas por técnicos dinamarqueses.
 
Nas 1/2 Finais, novamente o Brasil a afirmar-se como a grande surpresa do Campeonato ao vencer mais uma vez a Dinamarca por uns concludentes 27-21, tornando-se na segunda equipa não Europeia, na história dos Mundiais a atingir uma final da prova (a outra foi a Coreia em 1995). A outra finalista saiu do confronto entre a Polónia e a Sérvia, num encontro que foi totalmente dominado pela equipa da casa, que ao intervalo já vencia por 14-6. Lembrar que faz exatamente 40 anos que a então Jugoslávia e na mesma cidade (Belgrado) foi pela 1.ª e única vez Campeã Mundial. O Número de expectadores presentes neste encontro bateu o record existente até ao momento com cerca 18.250. Assim a final foi disputada entre duas equipas que já se tinham defrontado na Fase Preliminar, e na altura com a vitória da equipa do Brasil por 25-23. Finalmente no jogo da Final tivemos a confirmação da equipa Lusófona o Brasil e da campanha que efetuou, terminando a prova invicta com a sua vitória na Final sobre a equipa organizadora da prova, o que se só por si é um fator merecedor dos mais rasgados elogios. O Brasil venceu a Sérvia num recinto com 19.467 espectadores a puxarem pela equipa da Sérvia, colocando uma atmosfera pesada e nada favorável ao Brasil que com mestria soube contornar mais este obstáculo, e tornar na segunda equipa não Europeia a vencer um Mundial a primeira foi a Coreia em 1995.  
Resultados

1/4 Final – em Belgrado e Novi Sad
Polónia 22 – 21 França
Brasil 33 – 31 Hungria
Dinamarca 31 – 28 Alemanha
Sérvia 28 – 25 Noruega

1/2 Final – em Belgrado
Polónia 18 – 24 Sérvia
Brasil 27 – 21 Dinamarca

3.º / 4.º Lugar – Em Belgrado
Dinamarca 30 – 26 Polonia

Final – em Belgrado
Brasil 22 – 20 Sérvia

Classificação Final1.º Brasil, 2.º Sérvia, 3.º Dinamarca, 4.º Polónia, 5.º Noruega, 6.º França, 7.º Alemanha, 8.º Hungria, 9.º Espanha, 10.º Roménia, 11.º Montenegro, 12.º Coreia, 13.º Holanda, 14.º Japão, 15.º Republica Checa, 16.º Angola, 17.º Tunísia, 18.º China, 19.º Argentina, 20.º República do Congo, 21.º Paraguai, 22.º Argélia, 23.º República Dominicana e 24.º Austrália.

Outros Prémios

MVP – Eduarda Amorim (Brasil)
Melhor Marcador – Susann Müller (Alemanha / 62 golos)

Equipa Ideal

Guarda Redes – Barbara Arenhart (Brasil)
Ponta Esquerdo – Maria Fisker (Dinamarca)
Lateral Esquerdo – Sanja Damnjanovic (Sérvia)
Central – Anita Görbicz (Hungria)
Lateral Direito – Susann Müller (Alemanha)
Ponta Direito – Sun Hee Woo (Coreia)
Pivot – Dragana Cvijic (Sérvia)
 
O Noticias

8 comentários:

Anónimo disse...

Se as duplas de arbitragem "lá fora" marcam 9 livres de 7mts para uma equipa e 0 para outra e encostam-nos para canto o Banhadas diz "aqui deverá estar certamente o grande problema" (O que faz levar as pessoas a pensar que foram encostados porque Não serviram os interesses do organizador) Mas se for em Portugal diz "devem rever o critério nos livres de 7mts".

Jorge Almeida disse...

Fora de tópico:

Lista de jogos de Andebol na TV, Internet e Rádio previstas entre 23 e 29 de Dezembro de 2013:

http://andeboltv.blogspot.pt/2013/12/lista-de-transmissoes-entre-23-29-de.html

Anónimo disse...

Excelente campeonato do mundo, com a surpresa relativa do Brasil. Jogos muito competitivos, com uma final de elevado nível, na qualidade, densidade de jogo, exigência física, etc.

Desde longe que o Brasil anunciava bons resultados, aliás notas de referências em comentários anteriores no Banhadas.

Estes resultados projectam-se a 15 anos, na construção de novos paradigmas de organização, de técnicos e jogadores.

Para além dos parabéns ao Brasil, é natural a transposição para a realidade de Portugal e o olhar com muita atenção a ascensão de alguns países periféricos ao Andebol europeu. O que não é o nosso caso.

No que nos diz respeito, devemos reflectir e muito, a começar pela FPA, com todos os agentes responsáveis da modalidade. Responsabilizar e exigir mais.

É fácil criticar, tanto quanto não entender (ou querer) o que se deve mudar.


Parabéns ao Brasil !







Jorge Almeida disse...

Fora de tópico:

Thomas Sivertsson, de adjunto de Mats Olsson na selecção nacional A masculina de Portugal para seleccionador nacional A feminino da Suécia:

http://www.eurohandball.com/article/18217

Anónimo disse...

O Banhadas vocês as vezes..
Os rapazes já tinham bilhete de regresso antes do jogo dos 1/8 final há muito que estão na Madeira.
Portugal tem lá alguma equipa a disputar estas Competições?
Temos algum dirigente na arbitragem da IHF.
Deixai vos de lirismos !!

Anónimo disse...

A dupla não foi mais longe porque não tem qualidade para ir mais longe! Em Portugal existe um dupla de grande nível (Eurico/Ivan) e os outros!

Anónimo disse...

Esses vaidosos de Leira Ao Longo dos Anos tem sido levados ao Colinho.
So tem vaidade do Corpo !!

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.