gal vence

Fim de Semana com as Super Taças - Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

domingo, 19 de janeiro de 2014

Crónica de Fim-de-semana – 21 – 2013 / 2014 – I

Crónica da 7.ª Jornada da 2.ª Volta da 1.ª Fase. A 18.ª Jornada, no regresso após quase um mês de interregno para trabalhos e jogos das Seleções Nacionais. 
 
Mais uma vez existiram fortes problemas na transmissão da Andebol TV, basta para tal ler os comentários de quem acompanhava o jogo via YouTube, no Sporting /ABC, que só estabilizou cercados 41 minutos de jogo. É Pena.
 
Em relação às transmissões em Livescore / Direto no site da andYstat, também não funcionaram.
 
O Funcionamento do portal da FAP, voltou ao seu estado normal, ou seja raramente funcionava em condições, quer no acesso às provas quer no acesso aos boletins de jog. E até as próprias classificações não eram completadas, apesarem dos jogos já terem terminado e das estatísticas estarem publicadas.
 
Parece que finalmente começam a ter continuidade o funcionamento (embora com algumas deficiências), no site da andYstat. Mas apenas em termos de estatísticas.
 
PO01 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Seniores Masculinos.
 
18.ª Jornada
Avanca 22 –
27 Águas Santas
AC Fafe 25 – 24 Passos Manuel
Belenenses 25 – 20 Madeira SAD
Sporting 29 - 23 ABC 29-30
Benfica 28 – 22 SC Horta
FC Porto 33 – 18 Ismai
 
A jornada iniciou com a disputa do Sporting / ABC, que terminou com a vitória do Sporting. E englobava diversas novidades, pois existiram algumas novidades no decorrer deste interregno, desde “chicotadas psicológicas” até entradas e cedências de Jogadores, que se verificaram no Avanca no Ismai e no Passos Manuel. Em Avanca disputou-se o AA Avanca / Águas Santas que terminou com a vitória do Águas Santas. No Dragão Caixa realizou-se o FC Porto / Ismai (Boletim de jogo incompleto), que também tinha como curiosidade ver a reação da equipa do Ismai á mudança de técnico com saída de Paulo Sá e a entrada de Luís Santos, até á pouco tempo o treinador do AA Avanca. O FC Porto onde se continua notar a ausência de Tiago Rocha, não deu qualquer hipótese á equipa da Maia, e com os seus dois guarda-redes a atingirem elevados níveis de eficácia (Quintana 50% e Hugo Laurentino 47%) e com um excelente trabalho dos pontas e nos 6 metros, foi construindo um resultado que é plenamente demonstrativo da diferença existente entre as duas equipas. Na equipa da Maia a “chicotada” psicológica não produziu qualquer efeito. No FC Porto além dos guarda-redes já referidos merecem destaque Gilberto Duarte e Belmiro Alves ambos com 6 golos e um excelente rendimento. No Ismai apenas o seu pivot Vasco Marques (5 golos) merece na nossa opinião uma referência positiva. Em Fafe disputou-se o AC Fafe / Passos Manuel, foi mais um jogo com novidades pois a equipa do Passos Manuel estreou o jovem Vladimiro Bonaparte cedido pelo Benfica. Foi um encontro que terminou com a vitória pela diferença mínima da equipa minhota, que desta forma retifica a derrota sofrida na primeira volta. A principal diferença das equipas esteve na eficácia dos guarda-redes, pois enquanto nos minhotos a mesma chegou aos 35% nos liceais de Lisboa, apenas chegou aos 32%. Nos minhotos o jovem Pedro Peneda (5 golos) esteve bem melhor do que tem estado, pois além de ter sido um dos melhores marcadores da equipa, fez jogar e assistiu sempre a preceito, no entanto mais uma vez um dos reforços da época Marco Sousa foi o seu melhor marcador com 6 golos e um dos mais eficazes da equipa que precisava desta vitória como “pão para a boca” como se costuma dizer. O Passos Manuel exibiu-se ao seu nível e também poderia vencer a partida o que não escandalizaria ninguém, voltou a ter em Pedro Sequeira o seu melhor jogador e marcador com 7 golos. No Restelo, no Belenenses / Madeira SAD venceu a equipa do Restelo, retificando deste modo o resultado verificado na primeira volta, com esta vitória a equipa do Restelo volta a entrar na disputa pelos lugares no Grupo “A” na 2.ª Fase do campeonato. Deveremos dizer que este pavilhão merecia uma moldura humana melhor pois a presença de público foi bastante escassa para o normal e para o carinho que neste clube normalmente se sente por esta modalidade. O Herói do jogo foi certamente e na nossa opinião o “veterano” guarda-redes António Ribeiro com 55% de eficácia. No deve-se referir o baixo rendimento de Nelson Pina em contra ponto com o jovem Edgar Landim que voltou a ser o melhor marcador da equipa com 5 golos. O Madeira SAD fez o que pode. Apresentando-se apenas com 11 jogadores, sendo dois guarda-redes, o que torna a tarefa de qualquer treinador difícil e na maior parte das vezes sem soluções, criando uma enorme carga física nos que estão em campo. No entanto merece grande realce os 8 golos obtidos pelo pivot João Mendes, a gora uma equipa que pretende lutar pelo resultado não pode falhar 3 livres de 7 metros. A jornada terminou com a vitória do Benfica no encontro Benfica / SC Horta. Após a conclusão destes jogos a classificação ficou da seguinte forma: 1.º Sporting (49 pontos), 2.º Benfica (48 pontos), 3.º FC Porto (47 pontos), 4.º ABC (46 pontos),5.º Águas Santas (42 pontos), 6.º SC Horta (34 pontos), 7.º Madeira SAD (- 1 Jogo) e Belenenses (30 pontos), 9.º Passos Manuel (28 pontos), 10.º Ismai (27 pontos), 11.º AC Fafe (26 pontos) e 12.º Avanca (21 pontos – 1 jogos).
 
Sporting 29 – 23 ABC
 
No Casal Vistoso quase vazio, disputou-se o Sporting /ABC, que á partida era classificado com elevado grau de dificuldade para a equipa de Lisboa, que tinha perdido o encontro da 1,ª volta, em bora apenas por um golo, mas averbou uma derrota, por seu lado a campanha que o ABC vinha fazendo esta época fazia prever grandes dificuldades ao Sporting, que também possui um plantel curto, e bastante jovem, e com algumas lesões pelo meios, não compreendemos como é que o ABC se apresenta para este jogo apenas com 11 jogadores. No entanto cedo a equipa lisboeta tomou conta do jogo e do marcador que comandou do primeiro ao último minuto, chegando a atingir um diferencial a seu favor de 11 golos cercados 23 minutos quando vencia por 26-15. Com o ABC a ser perdulário no ataque onde a disciplina atacante não existia, co uma eficácia bastante reduzida, apesar de na defesa ter produzido trabalho aceitável, mas igualmente atabalhoado por vezes. O Sporting, que com uma defesa bem organizada e com uma boa agressividade competitiva, tinha sido no seu guarda-redes Ricardo Candeias a sua principal figura com uma excelente atuação, que proporcionou vários contra ataques que deram origem a o acumular da vantagem, tendo nestas ações um jogador que se encontra em grande forma Pedro Portela que foi o melhor marcador da equipa com 9 golos, e co Rui Silva a demonstrar toda a maturidade que já possui apesar da sua juventude (3 golos), o lesionado Pedro Solha, apenas entrou em campo para marcar os livres de 7 metros, tendo convertido todos (49). O Sporting terminou o encontro com toda a sua juventude em campo, de lamentar a lesão de Fábio Magalhães. No ABC, onde o seu técnico tentou tudo para virar o rumo dos acontecimentos, faltou por vezes sorte, mas o seu ataque foi demasiado confuso e perdulário e sem eficácia, isto apesar de 8 dos 9 jogadores de campo (todos os disponíveis) terem concretizado, apenas Ricardo Pesqueira não o fez. Apenas reduziram os “estragos” a partir dos 54 minutos (26-16) e apenas após a entrada do jovem Luís Oliveira para a baliza da equipa lisboeta. Carlos Siqueira (4 golos) foi talvez o melhor elemento da equipa minhota, Nuno Grilo com 4 golos pode e deve produzir muito mais, assim como o jovem Nuno Rebelo muito abaixo do que tem vindo a produzir ultimamente. Com esta vitória a equipa lisboeta mantem o comando da classificação na 1.ª Fase. O encontro foi dirigido pela aveirense constituída por Ramiro Silva e Mário Coutinho, que poderiam ter produzido uma atuação bem mais positiva, pois uma agressão é punida com desqualificação e não com dois minutos, esta “boa vontade” deu origem a uma reação extemporânea do agredido que foi bem penalizado com 2 minutos, no entanto acaba “premiado” o agressor. 
 
AA Avanca 22 – 27 Águas Santas 
 
Foi um jogo que continha logo á partida algumas curiosidades, começando pelo novo técnico da Aa Avanca Carlos Martingo que abandonou o FC Porto, bem como seria a integração dos novos jogadores da AA Avanca com 4 jogadores cedidos pelo FC Porto (Vasco Santos, Miguel Batista, Ricardo Mourão e Ricardo Ramos) e ainda Pedro Maia, que não participou no encontro. O Águas Santas, que iniciou o encontro com excesso de confiança, permitiu que o Avanca domina-se o encontro e o marcador durante quase todos os 30 minutos do 1.º tempo, onde chegou a ter uma vantagem de 4 golos, 12-8 quando estavam decorridos cerca de 20 minutos de jogo. A partir deste momento a equipa da Maia com retificação de processos tanto defensivos como atacantes foi paulatinamente recuperando para se chegar ao intervalo já com uma igualdade a 14 golos. O Avanca demonstrou que ainda tem grandes dificuldades atacantes, frente a uma equipa que defenda em sistema mistos, e com alguma agressividade, perdendo muito tempo na sua preparação, dando por vezes a sensação de jogo passivo que na realidade não existe, demonstrou ainda uma grande inexperiência da maior parte dos seus jogadores, tendo seu melhor jogador neste encontro e na nossa opinião, no guarda-redes Luís Silva (34 % de eficácia), que foi um verdadeiro “herói”, Vasco Santos em determinados momentos do encontro soube aproveitar e bem a grande envergadura física, concretizando golos de belo efeito, assistindo sempre com segurança. Apesar do jovem Miguel Batista e Tiago Cunha ambos com 4 golos terem sido os melhores marcadores da equipa. A equipa da Maia que entrou forte nos segundos 30 minutos, efetuando um parcial de 3-0, assumindo o comando do marcador, para não mais o largar chegando a ter vantagens de 6 golos como por exemplo aos 56 minutos vencia por 26-20. Neste período foi crucial a melhoria do sistema defensivo, bem como o aumento da eficácia no ataque, onde Jorge Sousa (5 golos) esteve muito bem, assim como Bosko (6 golos) tanto a defender como a atacar. Pedro Cruz apesar de ter marcado 5 golos, esteve muito longe do que pode e sabe produzir em termos de jogo, no período final de jogo e quando era necessário impor um ritmo de jogo que se estivesse mais de acordo com as características da equipa da Maia, que raramente altera a sua 1.ª linha, destacou-se Nuno Roque com 5 golos.(o boletim de jogo não esta concluído) O encontro foi dirigido pela dupla aveirense constituída por Rui Almeida e António Oliveira, que demonstraram alguma inexperiência para este tipo de jogos, onde um dos seus principais pecados foi a leveza com aplicaram a advertência de jogo Passivo, falhas no julgamento da Conduta para com o Adversário, e no julgamento dos apoios. Tiveram bastantes falhas. 
 
Benfica 28 – 22 SC Horta
 
Jogo disputado na Horta, por inversão da ordem dos jogos, Enquanto o Benfica apresentou todos os seus elementos, no SC Horta foi notória a ausência de Milos que segundo consta abandonou o clube. Jogo disputado com excelente ambiente com um público virante que quase enchia o recinto. Mas não foi um bom jogo de andebol, pois as falhas técnicas foram imensas e praticadas por ambas as equipas. O Benfica comandou o jogo desde início e cerca dos 25 minutos vencia por 13-4, o que diz das facilidades encontradas, chegando ao intervalo a vencer por uma diferença de 10 golos 16-6. No segundo período de jogo o técnico encarnado começou a fazer rotação de jogadores e entrou para a baliza encarnada o jovem Miguel Ferreira, e com o veteraníssimo Yuriy Kostetskyy (42 anos) a ainda marcar o ritmo da sua equipa sendo um autentico mestre a gerir a sua condição física, ainda foi o melhor marcador do encontro com 9 golos., a equipa dos Açores esteve bem melhor, conseguindo atenuar a diferença que se verificava ao intervalo. O Técnico do SC Horta que tinha feio entrar Paulo Contente para a baliza, em substituição de Nuno Silva, a meio do segundo tempo, voltou a por tudo como de início. A partir de determinado momento do jogo deu a sensação de que as equipas desligaram e continuaram a jogar com displicência o que é bastante mau para o espetáculo. No Benfica José Costa com a sua entrega e garra mostrou que os jogos só terminam quando soa a buzina dos 60 minutos e foi um dos melhores marcadores da sua equipa com 6 golos, o melhor marcador encarnado foi Elledy Semedo que com 7 golos, mas diga-se os 5 foram marcados nos minutos iniciais, depois teve um apagão, uma palavra para António Areia (5 golos) que também esteve muito bem.(Boletim de jogo incompleto) Jogo dirigido pela dupla EHF de Leiria, Daniel Martins / Roberto Martins, sem problemas, provando que quando querem também podem produzir trabalho positivo.
 
O Banhadas Andebol

13 comentários:

Anónimo disse...

oH Banhadas o ABC só jogam com 11 atletas, não tem direito ao mesmo discurso repetitivo e já gasto "O Madeira SAD, apresentando-se apenas com 11 jogadores, sendo dois guarda-redes, o que torna a tarefa de qualquer treinador difícil". Já agora porque não se apresentam com mais? Estão abrangidos por algum punição?
Mais um roubo em alvalade, o comentador que trabalha para a federação e sporting parecia um adepto a relatar, até saltava quando marcava os golos.

Anónimo disse...

Carlos Resende diz que se jogou sem inteligência. Eu pergunto: queria dizer falta de inteligência na leitura do jogo? no sistema tático montado para o jogo? É que esse a meu ver foi o principal défice do ABC!

Anónimo disse...

grande vitória belem, isto sem arbitros da madeira lá no palhota, é diferente.

Anónimo disse...

Pelos vistos o Sporting na frente começa a incomodar quem tem o poder! Já vi actuar esta dupla de árbitros algumas vezes e, erros todos fazem. O que eu não gosto é de duvidar da honestidade, talvez porque como sabemos, ás vezes é preciso agradarmos a quem dirige a apitadela. È uma vergonha que depois duma agressão, por jogador repetitivo neste tipo de coisas (Nuno Grilo), vermos que o mesmo provocou de forma clara o adversário. Depois vemos um árbitro a passo largo mostrar amarelo ao agredido! Não era mais fácil ter mostrado o vermelho directo ao agressor ou... depois de o mandar para o banco por dois minutos, tornar a fazer o mesmo porque o jogador em causa insultou e provocou? Isto depois de dualidade DE CRITÉRIOS SEMPRE DUVIDOSA onde se chega, a dar a bola porque se achou que P. Portela a tirou de fora do campo... dá toda a sensação de se estar á espera de alguém "sentir" nervos e que não lhe querem bem... O Sporting não pode continuar a ser mudo! Já nem falamos na forma decidida... como se apita em bolas onde há a dúvida de entrarem ... por completo na baliza! O ABC perdeu este jogo porque cometeu erros a mais, mas parece que há quem ande preocupado com, o que se passa noutros campos... Gostei de ver no final ex-colegas a abraçarem-se prolongadamente.

Anónimo disse...

A treinadora do sad madeira parecia uma macaca a saltar na 2ª parte. Que figura triste.

Anónimo disse...

Aquele 4:2 do Andebol Feminino é de outro campeonato. Gostei também da calça de licra. estava muito sexy

Anónimo disse...

O andebol do Sporting é muito falado. Discute-se quem joga pouco e quem está melhor. Discussões sobre onde os jogadores deviam jogar. O mesmo quanto a pavilhões. Ter ou não ter juniores no banco. Só não vi ainda dar-se mérito a quem vai á frente do campeonato. O cumulo do riso é que apesar de tanta tensão, vi mais uma vez o melhor guarda-redes de Portugal actualmente! Vi a melhor mão esquerda a jogar á ponta e o central do futuro. O pivot é baixo? Há melhor? Onde? O Sergio Barros só devia jogar na ponta esquerda? E quem jogaria á direita quando sái Portela? O Fábio Magalhães não é constante? Para arrematar quem é o melhor pivot defensivo no andebol 1? Antunes! Claro! Falem do que há de positivo no Sporting e pensem que somos dos que mais dá á seleção. Quanto a treinadores onde há quem conheça melhor todo este grupo? E o orçamento baixou drasticamente... Notaram? Eu notei numa equipa mais unida que qualquer outra, isso sim! No jogo com o abc de Braga notei numa dupla de árbitros muito infeliz nas suas decisões e com um ar pesado depois de decisões suspeitas. Pena o jogo não ter dado na Tv para se provar que com tanta critica ainda vamos na frente. Será que agora já somos roubados em casa e com ares de patetices? Apoiem esta equipe pois não há melhor por enquanto.

Anónimo disse...

Sábado fui ver o clube que chegou mais longe na Europa e o clube que em Portugal tem mais títulos de andebol. Sporting-A.B.C. devia ter sido um espectáculo para chamar jovens ao andebol, só que andaram por lá dois rapazes de apito na boca e, caras muito contraídas. Não fosse a utilização na parte final do jogo do guarda-redes Luís Oliveira e, o resultado podia ser mais dilatado. Afinal a equipa mais nervosa e ansiosa foi o A.B.C. que, fez erros atrás de erros. O preciosismo destes dois rapazes espantou-me e muito porque só erraram para os da casa. Quase sempre é ao contrário. Houve casos ridículos parecendo que se estava a querer que houvesse quem perdesse as estribeiras. Se olharmos o calendário, facilmente percebemos que, teoricamente o Sporting pode chegar ao fim da 1ª. fase na frente. Dada a restruturação financeira no clube, ninguém esperava estarmos em primeiro no futebol e no andebol. Reconheço que houve um pouco de sorte quanto ao futebol no começo. Claro que no andebol ao saírem jogadores, os arautos da desgraça clamavam que nem á europa chegávamos. Se calhar perante isto os detratores apostaram no nosso ponto fraco que, é sermos educados demais e habiturarmos os adeptos á derrota. Afinal saíu o guarda-redes da seleção mas o que está, até será nesta altura melhor em termos de regularidade. "Ah! è sorte!" dizem os entendidos e ilunminados. O João Pinto tinha mais um ano de contrato e foi para o estrangeiro, dizem outros. Até acertam no ponto fulcral, só que o nosso cubano Frankis Carol adaptou-se bem e, vai sendo o melhor jogador a actuar no campeonato, em termos de equilíbrio defesa\ataque. Há quem gaste fortunas em Pivot defensivo e nós com um Português que outros não aproveitaram, vamos estabilizando como equipa. Depois há o Rui Silva que é a maior promessa como Central mas que, ainda em idade pouco usual demonstra maturidade. O resto completa o puzzle e, Pedro Solha o mais valioso do campeonato passado, apesar da inquietante lesão vai jogando. "Só marca livres de sete metros, que vaca!" dizem os profetas da desgraça. O treinador anda a tremer e não vale nada, dizem outros chico-espertos e, não é que vai com mais pontos que outros? Exageramos em juventude vociferam os cientistas do nosso andebol, na cegueira de nos atingirem, não notam em Pedro Portela a destacar-se cada vez mais, assim como os ex-juniores que vão fazendo minutos. Curioso que, antes com um treinador de estatuto o sr. Branislav Prokajack nada se ouvia falar. Rui Silva e Pedro Portela pareciam novos demais. Sérgio Barros, Nuno Gonçalves e Luís Oliveira treinavam e desapareciam do contacto com os jogos. Sinceramente nunca andei tão animado com a modalidade preferida e a ver vamos se, ás tantas não fazemos alguma surpresa acima do terceiro lugar. Tenho dito.

Anónimo disse...

Já se notou por acaso que o Porto é quem está a gerir melhor o plantel? daqui a uns tempos tudo mudará com os jogos internacionais. O benfica tem plantel vasto mas não resulta como equipa. O sporting está unido e é a grande surpresa mas os miúdos que estão no banco não vão jogar. O Porto vai resultar porque a mistura é melhor e mais variada e os jogos lá fora motivam qualquer um!

Anónimo disse...

Neste momento a equipa mais cara não vai em primeiro!
Neste momento a equipa com mais poder de persuasão no andebol tuga não vai em primeiro. Façam como nós no Sporting!!!
- Deixem saír quem ganha luxos para o andebol tuga com pouco público...
- Deixem de comprar estrangeiros que nada de novo fazem e não acrescentam valor...
- Apostem nos jovens aos poucos e em tempo certo...
- Escolham pessoas certas para os diferentes lugares como, seccionista, dirigentes e corpo técnico...

Sou SPORTINGUISTA mas não cego e sei reconhecer que os nossos estrangeiros a época passada até enterravam a equipa. No entanto penso que, se podia contratar alguém para as posições de mão esquerda, dado o natural desgaste do fim de época. Um ou dois chega bem.
Viva o Sporting!

Anónimo disse...

fixe...fixe é A.A.P ''B''--para as pessoas que não sabem é Associação Artistica do Porto B.
É o culminar da tragédia

Anónimo disse...

Comparem e tirem conclusões com isenção:
- Qual o clube onde os atletas ganham?
- Qual o clube onde os jovens progridem e jogam?
O Porto tem de se começar a afirmar na Europa. Só.
Vejam como os que saiem do clube nada vencem e notem como os aspirantes a serem jogadores a sério querem vir para ao pé dos que vencem. O Russo que está no Benfica e Carnide ganha mais do que o nosso cubano e notem o que joga a menos. Parece a estátua do Cristo-Rei haha.

Anónimo disse...

O comentador errou em pormenores. O ABC só tinha 11 jogadores e o Sporting? Acham que dos três juniores do Sporting no banco algum vai dar jogador? Nem com a bênção do Papa senhores! Já nem refiro o Sérgio Barros a jogar com mão direita na ponta direita! E o cubano o n. 13 a jogar a lateral direito com mão direita? Quanto a treinadores esperem e vão ver Resende fazer obra.
Não ponho em causa a vitória do Sporting apesar da minha simpatia por outros lados. Julgo que ao pressentirem o fim do andebol no clube estão a matar-se todos. Mais respeitinho pelo ABC!