gal vence

Fim de Semana com as Super Taças - Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

domingo, 9 de fevereiro de 2014

Crónica de Fim-de-semana – 23 – 2013 / 2014 – I – II Parte

NotaEsta será a segunda parte da crónica semanal, dando assim cumprimento ao indicado na primeira parte.
 
Crónica da 9.ª Jornada da 2.ª Volta da 1.ª Fase. A 20.ª Jornada da prova. Será uma jornada que se prolongará no tempo, face aos compromissos das equipas portuguesas que ainda participam nas competições da EHF.
 
Lamentavelmente o Livescore/Direto não funcionou em nenhum jogo disputado nesta jornada, no entanto as estatísticas funcionaram o que se passará com a andYstat?
 
PO01 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Seniores Masculinos.
 
1.ª Fase
21.ª Jornada
AC Fafe 21 - 29 FC Porto (Antecipado)
20.ª Jornada
FC Porto 33 - 22 Passos Manuel (Antecipado).
Sporting 44 – 29 Madeira SAD
Avanca 22 – 25 SC Horta
Belenenses 28 – 14 AC Fafe
Águas Santas 25 – 23 ABC
Benfica 36 – 23 Ismai
22.ª Jornada
Águas Santas 28 – 24 Madeira SAD
 
Nesta parte da nossa crónica apenas falaremos dos quatro (4) jogos que faltavam disputar, e será apresentada a classificação após a conclusão da jornada. Dos jogos que nos falta elaborar a nossa crónica ressalta o Águas Santas / ABC que terminou com a vitória do Águas Santas. No Restelo disputou-se um Belenenses / AC Fafe, com a equipa de Belém a confirmar a sua vitória da primeira volta, e “cilindrando” autenticamente a equipa minhota, que durante os 30 minutos iniciais de jogo apenas concretizou 4 golos (11-4 era o resultado ao intervalo, favorável a equipa do Belenenses). Na equipa de Lisboa estreou-se a sua nova aquisição Flávio Fortes (3 golos) (Mais uma vez existem diferenças entre o Boletim de jogo e o documento das estatísticas), e desta vez teve um Nelson Pina em alta não só por ter marcado 6 golos, mas pela eficácia demonstrada, tal como o jovem Pedro Pinto igualmente com 6 golos. Destaque ainda para o guarda-redes Henrique Carlota que no pouco tempo que esteve em jogo atingiu a eficácia de 50%. As diferenças não se acentuaram, pois Edgar Landim ao ser desqualificado diretamente provocou uma forte baixa na 1.ª linha da sua equipa. A equipa minhota que realizou uma prestação muito longe do que pode sabe e deve produzir, com Marco Sousa muito longe da sua normal produção, e Pedro Peneda (3 golos) com uma eficácia abaixo dos seus normais padrões, apenas Nuno Pimenta em termos de eficácia esteve melhor com 75%. Apesar desta vitória, e de ainda em termos pontuais poder igualar o SC Horta no 6.º Lugar a equipa do Restelo ficará sempre atrás dos Insulares, por diferença de golos nos jogos realizados entre si (uma vitória para cada equipa, o que os iguala em termos pontuais). Junto a tudo isto no jogo AA Avanca / SC Horta, os Insulares do SC Horta a venceram e a garantirem desde já a sua presença no Grupo “A” da Fase Final, pensamos que atingiram um dos seus objetivos da época. A equipa do SC Horta que comandou o marcador durante grande parte do tempo de jogo, embora nunca se tenha conseguido estabelecer uma diferença confortável. A AA Avanca apesar do regresso de Pedro Maia para reforçar a sua 1.ª Linha, teremos de dizer que a sua eficácia foi pouco mais que nula, e não fosse Tiago Cunha (5 golos) e excelente produção até ao momento em que sofre uma desqualificação direta e com relatório disciplinar. Teve em Luís Silva (38% de eficácia) na baliza um guarda-redes que tudo fez para minimizar os prejuízos. O SC Horta mais uma vez deve este triunfo ao seu “veteraníssimo” jogador Yuriy Kostetskyy que com os seus 11 golos (8 de 1.ª linha) foi o grande suporte da equipa bem acompanhado por Digo Simão (5 golos), e pelo guarda-redes Nuno Silva com 37% de eficácia. Tal como já dissemos anteriormente com esta vitória garantiu o seu lugar nos 6 (seis) primeiros desta 1.ª Fase do Campeonato e confirmou a vitória que tinha obtido na primeira volta. Após a conclusão destes jogos a classificação ficou da seguinte forma: 1.º FC Porto (56 pontos, + 1 jogo), 2.º Sporting (55 pontos), 3.º Benfica (53 pontos), 4.º Águas Santas (51 pontos, + 1 jogo), 5.º ABC (49 pontos), 6.º SC Horta (38 pontos), 7.º Madeira SAD (36 pontos, + 1 jogo), 8.º Belenenses (34 pontos), 9.º Passos Manuel (32 pontos), 10.º AC Fafe (31 pontos, + 1 jogo), 11.º Ismai (29 pontos) e 12.º Avanca (24).
 
A duas jornadas do fim desta 1.ª Fase, estão definidas a constituição dos Grupos “A” e “B” para a Fase Final, são indicados sem nenhuma ordem específica.
 
Grupo “A” – FC Porto, Sporting, Benfica, Águas Santas, ABC e SC Horta.
Grupo “B” – Madeira SAD, Belenenses, Passos Manuel, AC Fafe, Ismai e AA Avanca.
 
Aguas Santas 25 – 23 ABC
 
O pavilhão do Águas Santas, apresentava-se com pouco público em relação ao que seria de esperar para um encontro desta natureza, não que estivesse em causa qualquer apuramento, pois ambas as equipas já garantiram o seu lugar no Grupo “A” da Fase Final da prova, onde se irá decidir verdadeiramente o Campeão Nacional, mas sim, pela “luta” entre si pelo 4.º lugar da Classificação e pelo transporte do máximo número de pontos para a fase seguinte. A equipa maiata que a meio da semana já tinha efetuado um jogo com o Madeira SAD por antecipação da 22.ª e última jornada face aos seus compromissos Europeus, foi a única equipa nesta jornada que retificou o resultado verificado na 1.ª volta. Comandou praticamente o marcador do primeiro ao último minuto, efetuando um total controlo do jogo, chegando a atingir uma vantagem de 7 golos á passagem do minuto 42, quando vencia por 20-13. O ABC apresentou-se com a sua defesa bastante permeável, com a exceção de Humberto Gomes que fazia os possíveis e impossíveis (45% de eficácia) permitindo rápidos contra ataques e ataques rápidos por da equipa maiata, enquanto a sua 1.ª linha não resolvia os problemas, onde Nuno Grilo (8 golos) apesar de ser o melhor marcador da equipa, 5 dos golos foram em livres de 7 metros, os restantes elementos como Nuno Rebelo ou João Pinto foram paticamente inexistentes, enquanto o seu pivot Carlos Siqueira falhou em demasiado ocasiões. Areação da equipa na parte final do encontro foi quanto a nós feita em desespero. A figura da equipa foi sem a mínima duvida o seu guarda-redes Humberto Gomes. O Águas Santas fez um bom jogo tanto a atacar como a defender com Telmo Ferreira na baliza a ser um dos seus melhores elementos com 44% de eficácia, e a ser decisivo nos momentos de recuperação da equipa minhota. Pedro Cruz foi o melhor marcador da equipa com 8 golos, mas a ação de Jorge de Sousa (6 golos) foi (na nossa opinião) notável pelo seu sentido de oportunidade e valor que muitas vezes não lhe é reconhecido. Nuno Roque esteve bem, e Joel Rodrigues foi demasiado “teatralizam-te”. Este encontro que marca a estreia do antigo praticante e técnico da modalidade como delegado ao jogo Jorge Rodrigues, o que se saúda, no entanto não se entende que para um jogo destas características, seja nomeado um delegado estreante e ainda um segundo delegado (será que abundam assim as verbas na arbitragem?). O encontro foi dirigido pela dupla de Aveiro constituída por Bruno Rodrigues e Carlos Capela, que foi muito pouco conseguida, pois não aplicaram como deve ser tanto o Jogo Passivo, como a Regra dos Apoios. Ficando por mostrar um Cartão Vermelho direto a Joel Rodrigues por uma entrada maldosa na ponta sobre Carlos Martins na zona das pernas, e ainda qual o motivo da conferência para se validar um golo a Siqueira, quando este faz a receção da bola em plena violação da área restritiva, não esquecendo que avisos verbais aos 36 minutos, porquê?
 
Benfica 36 – 23 Ismai
 
Num pavilhão da luz, circunstancialmente muito bem composto de público, mais parecendo que se iria disputar um jogo decisivo ou clássico da modalidade. Mas conforme criticamos por vezes as horas e a forma como são marcados alguns jogos, também teremos de saudar a forma inteligente da escolha do dia e horário para este encontro. O interesse deste encontro centrava-se em ver como o Benfica iria se apresentar, face ao numero de lesionados que têm neste momento, em por exemplo qualquer dos seus principais centrais se encontram lesionados (Carlos Carneiro, Tiago Pereira e Hugo Lima), não esquecendo ainda o outro lesionado Cláudio Pedroso. Foi um jogo de sentido único com os encarnados a comandarem o marcador durante 60 minutos, atingindo o intervalo a vencer já por 8 golos de diferença (19-11), durante este período, de referir, que quando o técnico do Benfica começou a fazer (quanto a nós demasiado cedo) a gestão do plantel, permitiu que a equipa maiata chegasse a apenas 3 golos de diferença (13-10) cerca dos 24 minutos, obrigando que voltassem para o campo os principais jogadores da equipa, e então tudo voltou ao normal. De registar ainda a estreia de Hugo Figueira como guarda-redes do Benfica na Luz e precisamente contra a sua anterior equipa. No segundo período uma equipa do Ismai, completamente “apagada”, sem soluções, tanto a defender como a atacar, permitiu que o avolumar do resultado se fizesse sem quaisquer problemas, chegou a diferencial de 15 golos cerca dos 19 minutos (30-15). Com o Benfica a dar tempo de jogo a todos os inscritos e na prática jogou os últimos minutos a jogar com a sua equipa “B”. No Benfica destaque para Elledy Semedo e Dario Andrade, ambos com 9 golos e com Hugo Figueira a atingir uma boa eficácia 34%, não referimos Miguel Espinha com 38% de eficácia, mas apenas 8 minutos em campo. No Ismai, apesar da fraca prestação no 1.º tempo as melhorias que teve nos segundos 30 minutos, permitiu que José Pedro Coelho com 6 golos foi o melhor marcador dos maiatos, com uma grande proximidade de Elias António com 5 golos. De realçar pela negativa a fraca prestação dos guarda-redes do Ismai, com um global de 12% de eficácia. O jogo foi dirigido por uma dupla inédita, constituída, pensamos que circunstancialmente por Roberto Martins e Flávio Carvalho de Leiria, que teve trabalho facilitado e não o complicarem, realizando uma arbitragem bem positiva.
 
O Banhadas Andebol

19 comentários:

Anónimo disse...

Horta só com 12 jogadores na ficha de jogo e incrivelmente 2 eram gr. E ganharam! O Abc só jogou com 12 e incrivelmente 3 eram GR! Incrivel como podem haver equipas a ganhar jogos com apenas 12 atletas na ficha de jogo!

Anónimo disse...

Aquele senhor Joel não respeita a integridade de ninguém...Vergonhoso que ainda ande dentro dos pavilhões: Se aquilo não dá vermelho nada mais dará...

E já agora: com tanta dupla era preciso nomear o irmão para apitar? Que falta de censo...

Anónimo disse...

Dois erros de precisão na análise do Banhadas ao jogo A. Santas - ABC: o Joel Rodrigues nunca poderia ver o cartão vermelho porque é irmão do árbitro Bruno Rodrigues, que por "acaso" arbitrou este jogo (grande nomeação!). Segundo erro: esqueceu-se se citar que o ABC jogou desfalcado, pois a dupla Madeirense não arranjou voo (mau tempo) para arbitrar este jogo. Toda a gente sabe que sem estes dois elementos fundamentais na equipa (como foi o caso contra o Benfica)tudo se complica!
Aspeto muito importante e a merecer também destaque: o Benfica ganhou e o treinador do meu Benfica (não confundir com "meu treinador")não se queixou da arbitragem. Esperemos que continue sem se queixar, pois será sinal que o Glorioso vence sempre, não é?

Anónimo disse...

Banhadas vejo vos muito preocupados com o Dinheiro gasto com esta nomeação do Jorge Rodrigues como Delegado:
Aina não vos vi preocupado com aquilo que os árbitros delegados e outros agentes ainda não receberam.
Uma questão não acharam bem que num primeiro jogo não tivesse existido um suporte de alguém com mais experiencia ?
Por acosso noutro jogo da 1ª Divisão também existiram 2 Delegados e não vos vi comentar nada !!
Não existirá ai um pouco de dor de de Corno ??
Vamos ser sérios e tratar das coisas importantes da Nossa Modalidade!!

HS

Anónimo disse...

olha fosse eu árbitro algum dia ia expulsar o meu irmão! quem tem culpa é quem o lá pôs e não ele que fez o que qlq um faria

Anónimo disse...

Vcs é que inventam...

Têm uma grande dor de cotovelo em relação ao Joel...só pode...e ele irá continuar a fazer-vos doer o cotovelo!...
Todos os pontas sem excepção fazem,o que ele fez, agora tem uma culpa medonha por o rapaz ter caido e batido com a cabeça...coitadinho!... e ele até falhou o remate devido ao toque! falhou porque é fraco!



Anónimo disse...

Grande revolução no Ismai primeiro foi o presidente demitido, agora a grande amiga coordenadora foi mandada embora pelos pais dos miudos iniciados.

Anónimo disse...

O ISMAI é um projecto completamente falhado.
Desorganização e falta de profissionalismo são imagem de marca deste clube e contrariamente ao que apregoam formação é coisa que não existe não só este ano mas desde á vários.

Anónimo disse...

Senhores do Banhadas
No jogo Águas santas X ABC não estiveram dois delegados mas sim um delegado (Jorge Rodrigues) e um observador (Manuel Conceição).

Convém saber do que se fala.

Anónimo disse...

A coordenadora do Ismai foi mandada embora!!! Bem que grande favor que lhe fizeram, ela desde o momento em que "colocou" o filhinho no FCP só queria era mesmo ir embora, por isso somente lhe fizeram um grande favor.

Anónimo disse...

O Aguas ganhou , LIMPINHO ; LIMPINHO .
Nem razões de arbitragem , nem falsas desculpas , até porque quem tinha jogado na quinta tinham sido os da Maia , nem lesões , nem castigos .
Agora que a tenda podia ter sido armada podia ....
má nomeação de árbitros , um delegado a estrear que só lhe faltava a camisola amarela que nem via os erros no marcador .... o presidente do concelho de arbitragem a fazer de cão de guarda , nem faltou o selecionador de quem as pessoas de Aguas Santas tanto gostam .

Anónimo disse...

so tenho duas coisas a dizer primeiro o Joel nunca levava cartao vermelho pois com irmao apitar isso nunca vai acontecer e ja toda a gente sabe como o Joel é a jogar talvez o jogador em Portugal que nao respeita os colegas de profissao, segundo o Srº Jorge Rodrigues como observador delegado so posso dizer que é a maior vergonha de todos os tempos para C.A. e para APAOMA pois este senhor enquanto treinador era dos que chamava de tudo aos arbitros menos de santos, mas é o andebol que temos e que merecemos .

Anónimo disse...

O Joel é daquelas tristes personagens que há no andebol tuga e são mais as vezes que, se fala de quedas e provocações do que o que ele joga... È triste que é assim há muito e ninguém o põe na ordem... O pior é quando entra com os adversários fingindo descaradamente e ainda aleijando-os... Por mais quanto tempo vamos aturar este menino indisciplinado e traquinas? respondam os árbitros, não a família...

Anónimo disse...

Mais uma exibição sonho do ISMAI contra a uma equipa B, depois do Porto agora o Benfica. Será que o Luis campos vai descer duas equipas?

Anónimo disse...

Carneiro é um fingidor e dá porrada que nem um cego...e não é o melhor jogador nacional??
Tiago Rocha tb não é fingidor, e é mto meiguinho a defender...e não é um pivot de elite??
Do Chapa...nem falo!

Querem mais???

Deixem o Joel em paz, pq ele nem é santo nenhum, nem sequer é diabo nenhum...não sei qual é o asco que ele vos causa?!
Perguntem aos colegas e ex-colegas dele, se algum fala mal dele?...e pode ser que se deixem desses ataques mesquinhos

Anónimo disse...

Grande SCHorta, mais um apuramento para a grupo da frente. Apesar das contrariedades com lesões e castigos o grupo esteve sempre unido. Grande trabalho de Filipe Duque.

Anónimo disse...

Como se explica que o Jorge Rodrigues seja delegado/observador? Ele que tanto mal dizia dos árbitros quer agora fazer parte da arbitragem? Ao que este tipo se sujeita! Porque será que quando ninguém quer treinadores (como é o caso), jogadores ou dirigentes estes enveredam sempre pela arbitragem?

Anónimo disse...

Vê-se claramente que a maior parte das pessoas que comentou até agora, foi a primeira vez que viu o Joel a ser apitado pelo irmão.

Porque eu já vi muitos jogos em que isso aconteceu e posso vos dizer que em pelo menos 60% das vezes o Joel é expulso com vermelho direto. Mas claro fica mais fácil justificar as derrotas com a culpabilização dos árbitros (devem ser todos do 5LB de certeza), do que olhando para os vossos próprios erros.

Quem se queixa do que o Joel fez ao PD do ABC nada tem a dizer do que o PE do ABC (Branquinho) fez ao Jorge Sousa quando ele marcou uma área da ponta na 2ª parte, o lance foi exatamente igual, no que respeito à interação entre o ponta atacante e defensor, e a sanção aplicada foi exatamente a mesma (deixa jogar).

Mas claro vocês é que dormem com a vossa consciência e melhor que ninguém sabem como hão de justificar os vossos fracassos para poderem dormir melhor durante a noite.

Anónimo disse...

Acho uma piada enorme aos responsáveis do andebol do Sporting a imitarem o seu presidente com o que diz sobre o futebol. "Vamos apenas lutar e melhorar, não somos candidatos ao título!". No último jogo com o Madeira S.A.D. notei neste «pormenor sem importância» que descrevo. Entraram em campo com P. Solha o melhor jogador deles. Ao lesionar-se entrou o Sérgio Barros que, vinha taõ louco que logo a seguir a marcar um golito, andava a coxear até o tirarem. De seguida entrou o júnior João Ligeiro que, alguns criticam por não defender. E não é que afinal, ganharam usando três jogadores na mesma posição, a ponta esquerdo? E, ainda tinham no banco o Dias que faz várias posições e\ou a de ponta esq. Ao que parece o Sérgio faz as duas pontas embora destro. Se o Guarda-redes ainda agora foi aplaudido em sites da EHF e, por aí fora o que pensar? Pelo menos melhor guarda-redes nacional e ponta direito (Portela) em Portugal não estou a vêr. Porque não assumem a candidatura depois, aliás, de ganharem em casa do 1. classificado da Dinamarca? Deixem-se de tretas, todos sabemos que podem ficar nos três primeiros lugares do campeonato. O banco é novo? E os outros? O do Madeira S.A.D. era bem pior.