gal vence

- Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

PO23 - Taça de Portugal Seniores Femininos – 2013 / 2014 – VIII – 1/4 Final - Sorteio

Realizou-se hoje (04-04-14) o sorteio dos 1/4 Final, da Taça de Portugal, Seniores Femininos.
 
1/4 Final – Jogos a realizar previsivelmente em 22-02-14

Alavarium – Santa Joana
São Bernardo - Madeira SAD
JAC-Alcanena – Colégio Gaia
Maiastars – João Barros
 
Este sorteio, que na nossa opinião proporcionou excelentes encontros, como são o caso do JAC-Alcanena / Colégio de Gaia, e o Maiastars / João Barros que também foram semi finalistas na época anterior, com as meirinhas a chegarem á final da prova, que disputaram com as insulares do Madeira SAD, que nesta eliminatória são amplamente favoritas no seu encontro apesar de terem de efetuar uma deslocação ao sempre difícil reduto do São Bernardo. Por sua vez o Alavarium receberá o Santa Joana uma das duas equipas da divisão secundária ainda em prova. Serão na nossa opinião uns 1/4 Final que não deverão trazer-nos grandes surpresas.
 
Continuamos sem compreender as razões da equipa do São Bernardo nesta prova, conforme o explicitámos no artigo anterior sobre a mesma. Nem uma explicação é dada no portal da FAP no texto relativo ao sorteio.
 
Apurados para os 1/4 Final
 
2.ª Divisão (2) - São Bernardo e Santa Joana.
1.ª Divisão (6) – Alavarium, Madeira SAD, João Barros, Maiastars, Colégio Gaia e JAC-Alcanena.
 
Os jogos dos 1/2 Final e Final estão previstos para 12 e 13-04-14, não foi indicado nem o local nem data do sorteio.
 
Nota Existiu uma alteração Regulamentar no formato competitivo, passando a existir na prática “final Four” em concentração, (ver CO n.º 58 de 30-01-14), mas a forma como é comunicado, merece um comentário, pois o que existe não é só uma alteração de data, mas sim de formato. Pois as 1/2 Finais deixam de ser disputadas em casa de uma das equipas, mas sim em regime de concentração.”
 
O Noticias

11 comentários:

Anónimo disse...

Porque é que o S. Bernardo não pode participar na Taça de Portugal? Vocês têm a mania que percebem de regulamentos e não os sabem interpretar? Têm alguma coisa contra o S. Bernardo? Não gostam de nós é? Não distinguem obrigações regulamentares para participar no campeonato nacional e para participar na taça de Portugal? Alguma vez foram exigidos requisitos para participar na taça de Portugal?

Anónimo disse...

A FAP no seu melhor a escamotear responsabilidades e a encobrir as incompetências...

Anónimo disse...

A única e simples razão da equipa do São Bernardo estar nesta prova e a disputar os 1/4 final é mérito próprio!
Entidades como este blog que dizem ter como uma das prioridades a projecção do andebol nacional, fomentando o seu crescimento e importância no panorama desportivo nacional, lamentavelmente contradiz-se ao "perseguir" um clube que tenta impor-se no andebol feminino português e que acrescenta valor a competições como a prova em questão no presente artigo.
Se é importante os clubes apostarem na formação das equipas femininas? Sim é!
Se essa formação apenas é possível competindo-se em provas designadas "nacionais" ? Não!
Atualmente a maioria das provas nacionais não fixas são organizadas pelas associações, às quais são conferidos poderes por parte da FAP. Se isto acontece é porque então as provas que apesar de "nacionais" se revestem de caráter "regional" têm valor suficiente... posto isto as provas ditas propriamente "regionais" acabam por contemplar praticamente as mesmas equipas... deste modo apenas por serem provas "regionais" e nao "nacionais" não haverá formação à mesma?? Ou formação será apenas quando o valor monetário derivado de inscrições de equipas e atletas é o dobro ou triplo?
Para finalizar apenas gostaria de salientar que clubes que não têm tanta tradição no andebol feminino mas que aos poucos tentam melhorar nessa vertente e em que atletas seniores podem ser um exemplo para as mais jovens, é fulcral que a estas seja permitida a disputa de jogos ao mais alto nível, servindo como um incentivo à pratica da modalidade.
Se queremos o andebol nacional forte temos de começar por reformular as ideologias burocráticas que tanta vez impedem os mais fracos de igualar os restantes.

Saudações desportivas

Anónimo disse...

A única e simples razão da equipa do São Bernardo estar nesta prova e a disputar os 1/4 final é mérito próprio! Entidades como este blog que dizem ter como uma das prioridades a projecção do andebol nacional, fomentando o seu crescimento e importância no panorama desportivo nacional, lamentavelmente contradiz-se ao "perseguir" um clube que tenta impor-se no andebol feminino português e que acrescenta valor a competições como a prova em questão no presente artigo.
Se é importante os clubes apostarem na formação das equipas femininas? Sim é! Se essa formação apenas é possível competindo-se em provas designadas "nacionais" ? Não! Atualmente a maioria das provas nacionais não fixas são organizadas pelas associações, às quais são conferidos poderes por parte da FAP. Se isto acontece é porque então as provas que apesar de "nacionais" se revestem de caráter "regional" têm valor suficiente... posto isto as provas ditas propriamente "regionais" acabam por contemplar praticamente as mesmas equipas... deste modo apenas por serem provas "regionais" e nao "nacionais" não haverá formação à mesma?? Ou formação será apenas quando o valor monetário derivado de inscrições de equipas e atletas é o dobro ou triplo?
Para finalizar apenas gostaria de salientar que clubes que não têm tanta tradição no andebol feminino mas que aos poucos tentam melhorar nessa vertente e em que atletas seniores podem ser um exemplo para as mais jovens, é fulcral que a estas seja permitida a disputa de jogos ao mais alto nível, servindo como um incentivo à pratica da modalidade. Se queremos o andebol nacional forte temos de começar por reformular as ideologias burocráticas que tanta vez impedem os mais fracos de igualar os restantes.

Saudações desportivas

Anónimo disse...

O São Bernardo pode participar na Taça porque não são exigidos requisitos mas não pode ir à fase final da 2ª divisão porque não os tem.

Sou atleta masculino do São Bernardo e posso testemunhar que, além das seniores andam lá a treinar apenas 5 ou 6 miúdas iniciadas/juvenis. Treinam com as seniores. Se isto é ter equipas de formação...

Acabem é com o feminino no SB que só anda a ocupar lá espaço.

Anónimo disse...

as meninas de são bernardo andam nervosas ....e da muita qualidade que tem ahahaha...só falta um jogo e depois acaba se o vosso campeonato depois e ferias aproveitem bem estes dias.......e já agora o são bernardo e clube de referencia no masculino vocês tão ai a mais e a dar prejuízo ao clube ..ta na hora de dizerem adeus ......saudações desportivas

Anónimo disse...

Pelo que se fala o jogo CD S. Bernardo - Alpendorada ainda vai dar muito que falar: ele era oficias de mesa que não apareceram (outros a fazer mesa que não estavam inscritos) e pelos visto a ambulância do Inem para entrar no pavilhão teve que ser a empregada do bar a abrir as portas, pois não havia coordenador de segurança. Uma vergonha esta gente!A ver vamos o que FAP vai fazer...

Anónimo disse...

O que é estranho e uma grande coincidência é os "cabeças de série da PO09" não calharem uns com os outros. Deve ser para ter uma final four bem competitiva.

Anónimo disse...

É estranho? E nos últimos 3 anos que eles sempre se defrontaram nos quartos de final? Aí já não era estranho?

Gente que só sabe dizer mal...

M.Pinto disse...

Atenção, Srs. da Federação,os regulamentos são para cumprir????
S.BernardoxAlpendorada seniores feminino. (aberto um precedente muito perigoso)

Anónimo disse...

Pelo que percebi até ao momento foi possível a realização do jogo S. Bernardo - Alpendorada em seniores femininos sem Coordenador de Segurança ou polícia no local. Como é possível a Federação aplicar aqueles castigos em vez de falta de comparência? Uma vergonha a convivência entre o CD e o S. Bernardo. Será que se o Presidente da FAP não fosse de Aveiro o desfecho seria outro e seria atribuída a vitória ao Alpendorada? Muito grave o que aconteceu e como acima referem, abre-se um precedente muito grave no andebol português.