gal vence

- Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

terça-feira, 18 de março de 2014

Crónica de Fim-de-semana No Feminino – 19 – 2013 / 2014

Crónica exclusivamente dedicada ao Feminino. 
 
PO09 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Seniores Femininos.

1.ª Fase
21.ª Jornada
Juventude Lis 21 - 22 CS Madeira
João Barros 30 - 33 Madeira SAD
22.ª Jornada e última da 1.ª Fase
Maiastars 20 - 31 Alavarium
Juventude Lis 14 - 25 Madeira SAD
Assomada 17 - 18 CA Leça
JAC-Alcanena 29 - 33 Colégio Gaia
João Barros 25 - 15 CS Madeira
Vela Tavira 29 - 33 Juventude Mar
 
Espetacular esta jornada. O Madeira Sad venceu, sensacionalmente, em casa do Colégio João de Barros e garantiu o primeiro lugar na fase regular. O Colégio foi vencer a Alcanena e garantiu o fator casa na primeira eliminatória. E o Sports Madeira ao cometer a grande surpresa de ir vencer a casa da Juve Lis, conquistou a última vaga para os playoffs, deixando o Cale de fora. Mas comecemos pelo jogo grande deste fim-de-semana! 
 
E que excelente jogo foi o Colégio João de Barros – Madeira Sad. Muitos golos, muito equilíbrio e uma boa propaganda da modalidade. Pena, uma vez mais, que tenha estado tão poucos espectadores no Pavilhão das Meirinhas. O Colégio João de Barros dominou a maior parte do jogo, com uma entrada em jogo excelente por parte da Ana Paula Costa, cada vez mais adaptada à ponta esquerda. Depois apareceram as inevitáveis Maria Pereira e Dulce Pina que rubricaram grandes exibições. Mas a equipa tremeu na segunda parte e defensivamente a equipa esteve muito abaixo do que sabe fazer e as suas Guarda-redes não estiveram ao nível necessário para vencerem um jogo diante da mais forte equipa portuguesa. Aliás, enquanto Ludmila esteve bem, as vice-campeãs nacionais lideraram, mas na segunda parte tudo mudou. O Colégio João de Barros desperdiçou uma grande oportunidade para assegurar o fator casa nos playoffs algo que, como se viu no ano passado, pode ser muito importante. Quanto ao Madeira Sad, temos que congratular Duarte Freitas pela arrojada decisão de apostar, em quase toda a segunda parte, na jovem central Frederica Jesus. Apesar de apenas ter marcado um golo, serenou a equipa e fez inúmeras assistências. Uma bela surpresa. Ana Andrade aguentou a equipa na primeira parte, quando as coisas não estavam a sair bem às madeirenses. Sara Gonçalves, irrepreensível na marcação dos livres de 7 metros, mesmo nos momentos apertados e Renata Tavares que marcou golos de todas as formas e conquistou muitos livres de sete metros provando que é, de longe, a melhor pivot portuguesa. A Sad mostrou estofo de campeã e merece beneficiar do fator casa em todos os playoffs. Com a maturidade que esta equipa demonstra e com o fator casa, claramente temos aqui o grande favorito ao título de campeão nacional. 
 
Em Alcanena, assistimos também a um excelente jogo de andebol. Em causa estava o fator casa na primeira ronda dos playoffs entre estas mesmas duas equipas. O JAC dominou a primeira parte, com uma excelente eficácia ofensiva e contando com a inspiração de Patrícia Rodrigues. Inspiração talvez seja uma palavra errada já que jogo após jogo ela vem tendo este desempenho. Na primeira parte apontou 7 golos e levou a equipa ao colo. Neuza Valente também fez um bom jogo, mas na segunda parte a equipa perdeu eficácia. A falta de Adriana Lage tem deixado marcas na sua defesa que se tem mostrado muito vulnerável nesta segunda volta. O Colégio de Gaia, defensivamente, também esteve mal na primeira parte mas corrigiu na segunda parte e conseguiu dar a volta ao resultado e vencer, com uma fantástica exibição de Helena Soares que vem fazendo um grande campeonato e mostrando que a vinda de Bebiana Sabino não lhe retirou o justo protagonismo que tem, mas a pivot transferida do Madeira Sad tem sido peça chave na melhoria defensiva que o Colégio de Gaia tem apresentado. Além disso, Vanessa Silva esteve também em bom plano. Já o dissemos: O plantel do Colégio de Gaia está ao nível dos candidatos ao título, falta apenas mudar algumas mentalidades. O 4º lugar nesta fase é o primeiro passo para a chegada às meias-finais, algo quase obrigatório para este plantel. E o fator casa na primeira ronda pode mesmo ser determinante. 
 
O outro jogo decisivo deste fim-de-semana ocorreu no Sábado, em Leiria. O Sports Madeira necessitava de vencer para conseguir apurar-se para os playoffs e obteve mesmo uma sensacional vitória. Foi um mau jogo de andebol com a Juve Lis a entrar muito mal na partida mas aos poucos a ir-se recompondo com a subida da prestação de Ana Gante que foi a única leiriense que esteve certeira em termos ofensivos, embora por vezes Patrícia Mendes tenha revelado bons apontamentos. Mas os níveis de motivação também não seria muito altos pois a sua posição no campeonato estava praticamente definida. Pelo contrário, o Sports Madeira jogava aqui a sua grande cartada. Entrou no jogo com uma enorme determinação e conseguiu mesmo vencer, assentando esta vitória numa excelente defesa e exibição da sua guarda-redes. No ataque sobressaiu a jovem Mariana Sousa, cuja versatilidade lhe permite fazer várias posições e Anais Gouveia, a esquerdina que também tem efetuado uma boa época. Num ano em que muito se especulou sobre o final das duas equipas da Madeira, o Sports Madeira deu uma grande resposta, conseguindo um apuramento espetacular para os playoffs, mesmo após a saída de jogadoras muito importantes. Segue-se um derby regional na primeira ronda dos playoffs. 
 
No Domingo, decorreram mais 5 jogos de que falaremos de forma muito breve, já que em nada influenciava na tabela classificativa. A Juve Lis perdeu por números muito claros com o Madeira Sad. Uma péssima prestação ofensiva das leirienses que pareceram sempre sem soluções e onde apenas o poder rematador de Gante e Mendes valeu alguns golos. As madeirenses, mesmo depois de terem assegurado o primeiro lugar nesta fase, apresentaram-se com uma boa atitude competitiva, defenderam muito bem e venceram sem dificuldade, sobressaindo Renata Tavares e Ana Temtem.
 
O Alavarium foi à Maia e venceu sem margem para dúvida, naquele que vai ser também o confronto da primeira ronda dos playoffs. O Maiastars fez uma exibição sem brilho e apenas Diana Oliveira fez uma exibição ao seu nível As campeãs nacionais utilizaram algumas das jogadoras que ficaram de fora em Alcanena e isso sentiu-se na exibição de uma equipa em que as atiradoras Mónica Soares e Mariana Lopes se destacaram. 
 
Apesar da derrota da véspera, o Colégio João de Barros não enjeitou a possibilidade de obter um triunfo diante do Sports Madeira num jogo em que se destacaram Dulce Pina, pelas vice-campeãs nacionais e Sara Sousa pelas madeirenses. Apesar da derrota, nenhuma madeirense viajou para a Madeira triste. Apuramento para os playoffs conseguidos! 
 
Sensação oposta teve o Cale que conseguiu um difícil triunfo em Lisboa, diante do Assomada mas que já sabia que de nada servia em função da vitória do Sports Madeira na véspera. Desilusão para a equipa de Leça que andou quase toda a época nos 8 primeiros lugares. Neste encontro, destaque para Daniela Mendes que também foi, no nosso entender, a melhor jogadora do Cale esta época. O Assomada não fez um bom jogo, apesar de Edna Oliveira voltar a fazer um bom jogo e mostrar que foi uma das revelações desta época. Uma vez que metade dos pontos desta fase passam para o grupo seguinte, a vitória do Cale alarga o fosso para as restantes e praticamente têm o apuramento garantido. 
 
O último jogo da jornada também tinha apenas como objetivo determinar os pontos que cada equipa leva para a fase final e a vitória da Juve Mar em Tavira deixa as algarvias numa situação muito complicada para escapar à despromoção. O jogo foi bastante agradável e Marta Faleiro voltou a provar que foi a melhor algarvia esta época mas a equipa defende mal e isso praticamente as condena à descida. A Juve Mar alcançou uma importante vitória para as contas finais, arrumando praticamente uma equipa, contando com uma excelente exibição de Teresa Santos e de Andreia Martins. Nem a ausência de Sandra Peixoto impediu a Juve Mar de alcançar uma vitória do outro lado do país e posicionar-se bem para a manutenção.
 
Segue-se uma paragem de um mês e meio no campeonato, primeiro por compromissos da Seleção Sénior, depois a Final Four da Taça de Portugal e depois o apuramento para o europeu da seleção de juniores A. Durante esta pausa, iremos fazer o balanço da prestação de cada uma das equipas.
 
Críticos Femininos

4 comentários:

Anónimo disse...

Excelente vitória da sports madeira em Leiria e na minha opinião apuramento justo, seria completamente injusto uma "equipa" tão irregular como o Cale passar a próxima fase, passaram sem duvida as 8 melhores equipas do campeonato.
Não posso deixar também de fazer uma pequena provocação ao alcanena que se achavam as melhores do Mundo e eram candidatas ao título mas parece que afinal não tem estofo para tal, ainda tem de comer um pouco mais de sopa para saber o que ser candidatos ao título.
Para terminar e cada um tem a opinião que tem, mas para mim a melhor jogadora do campeonato pelo menos para mim a mais espectacular é a atleta do Colégio de Gaia Helena Soares que com a sua atitude com a sua garra determinação e sem duvida uma jogadora fora de serie e espanta-me que ainda esteja onde está.
Cumprimentos a todos e uma excelente fase final

Anónimo disse...

estranho parece que alguns que comentavam perderam o pio agora que vamos entar na fase a doer. falem agora pois o piu piu estasse a acabar

Anónimo disse...

Os do Jac como candidatos ao titulo que eram (segundo eles) ainda devem estar a cair na real pensar como conseguiram acabar no quinto lugar.
Os do colégio ainda devem estar a apagar as velinhas que poseram na igreja por terem acabado o quarto lugar.
As "campeãs devem agora estar a cair na realidade que afinal nem tudo é um mar de rosas e que afinal não são as melhores do mundo.
O Cale está a chorar ainda por ter caído para o grupo B, deve ir para lá uma choradeira que nem imagino.

PS Venham de lá as criticas dos azeados lool

Anónimo disse...

Para quem tem o plantel mais curto e mais jovem da prova, nada mau um 5o lugar nesta fase... E não se esqueçam que as posições podem mudar todas nos play-off.