gal vence

- Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

sexta-feira, 21 de março de 2014

Curso de Árbitros EHF na Grécia – No Feminino

O Site da FAP, publicitou em 17-03-14, 1 presença de uma dupla feminina Portuguesa num curso de árbitros internacionais, a realizar na Grécia (Larissa) de 26 a 30-03-14, até aqui, nada de anormal, e até saudamos a presença Feminina que será composta pela dupla Marta Sá / Vânia Sá, a quem desde já desejamos um desempenho suficiente para que no futuro possam vir a fazer parte dos quadros Internacionais da EHF
O porquê desta notícia, só agora sair, neste blog: 

  • Esperava-se que o CA, que tão prodigo costuma ser em elaboração de circulares, por vezes contraditórias, desta vez nada tenha dito, o que se estranha.
  • A dupla de arbitragem indicada apesar de ser de nível 3, enquadra-se perfeitamente no texto do Regulamento de Arbitragem, (que fomos ler), devido ao facto de ser feminina, mas o CA até hoje não divulgou qualquer matéria acerca do que se encontra definido no mesmo Regulamento, ou seja “Cumpram com os objetivos estipulados pelo Conselho de Arbitragem para representação internacional e classificações”.
Estas questões por nós colocadas, nada tem a ver com a concordância ou não da presença da referida dupla, que conforma já dissemos, suadamos, mas sim com o funcionamento de um Órgão Federativo, o Conselho de Arbitragem, e com as normas Regulamentares a cumprir.
 
O Curso será realizado em simultâneo com a prova designada por IHF/EHF Women’s Trophy 2014, e contará ainda com a presença de mais 4 duplas candidatas, a saber: 

  • Maike Schilha / Tanja Schilha (Alemanha)
  • Tamara Bregar / Klavdija Zorko (Eslovénia)
  • Maria Bennani / Safia Bennani (Suécia)
  • Olena Kaverina / Marina Slieptsova (Ucrânia)
Estará ainda presente no curso a dupla Grega Christina Ralli / Sofia Ralli, que se candidata ao "EHF Young Referees".
 
O Curso será realizado em paralelo com a prova já referida, que contará com a presença de 8 Países (inscreveram-se 11), divididos em duas séries, que disputarão um total de 20 jogos.
 
Grupo A: Grécia, Macedónia, Letónia, Bélgica
Grupo B: Bulgária, Estónia, Israel e Arménia.
 
Á dupla Portuguesa apenas se deseja, que tenha um comportamento que as leve a obtenção das insígnias da EHF. 
 
Nota – Em paralelo com estas organizações, realiza-se um Seminário para os Técnicos Gregos nos dias 29 e 30-03-14, de inscrição gratuita, e que tem como principal orador Martin Tuma da República Checa (treinador das camadas jovens do Dukla de Praga).
 
O Formador

5 comentários:

Anónimo disse...

Marta e Vânia Sá merecem a oportunidade. Que se deseja ser aproveitada.
Será muito bom vermos umna dupla feminina com as insígnias da UEFA.
Boa sorte para elas.

Quanto à postura do CA, o que dizer? Lamenta-se.
De tanta asneira feita ao longo dos tempos, mais uma menos uma torna-se irrelevante.

Incompetência é o termo adoptado pelas gentes da vivenda.

Anónimo disse...

Para Tristeza do Banhadas O CAJÒ saiu e a circular não se fez..
Deviam era saudar a saída do CA de um incompetente.

Alcatifas

Anónimo disse...

Saíu um incompetente. E os outros? Que são o resto.
Demoram muito?

Anónimo disse...


Dinheiro e tempo mal empregues.

Estas meninas não valem nada enão tem jeito nenhum para arbitrar andebol. Podiam dedicar-se a outra modalidade. Cada vez que as vejo arbitrar, sai uma infinidades de asneiras.
Enfim, acham graça ver duas fêmeas com o apito. Pobre andebol.

Anónimo disse...

Que coisas tão más a apitar, sim a apitar porque arbitrar não sabem mesmo!
Mais uma perda de tempo e dinheiro com estas duas meninas... vai ser a 2ª vez e o futuro o tirá confirmar!