gal vence

Fim de Semana com as Super Taças - Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

sábado, 12 de abril de 2014

PO20 - Taça de Portugal Seniores Masculinos 2013 / 2014 – XII

Realizaram-se hoje (12-04-14), os jogos das 1/2 Final da Taça de Portugal Seniores Masculinos. Uma palavra de agradecimento ao portal da FAP, que disponibilizou as estatísticas dos jogos, espera-se que seja sempre assim no futuro.
 
Resultados - 1/2 Final
Sporting 23 – 22 Benfica
Xico Andebol 27 – 31 ABC 
 
A primeira 1/2 Final, disputada pelo Sporting/ Benfica, um dos clássicos da modalidade, disputou com um pavilhão completamente cheio, nem sempre foi bem jogada, mas foi um jogo extraordinariamente bem disputado, com entusiasmo e garra, embora também tenha existido muitas falhas técnicas, de parte a parte, com as defesas a superiorizarem-se nitidamente aos ataques. Jogadores houve que sobressaíram nitidamente durantes este jogo, onde deveremos destacar desde já os 3 (três) guarda-redes utilizados, pelo lado do Benfica, Vicente Alamo (26% de eficácia) e Hugo Figueiras (25% de eficácia), e pelo lado do Sporting Ricardo Candeias (43% de eficácia), que esteve realmente soberbo, passe talvez o excesso da expressão. O equilíbrio que se verificou durante todo o encontro, teve no entanto momentos de superioridade temporal de cada equipa, o Sporting esteve cerca de 6 minutos sem marcar (entre cerca dos 14 e os 20 minutos), sofrendo um parcial de 4-0, permitindo que o Benfica, passasse para o comando do marcador por 9-7 aos 20 minutos. O marcador acabou por se reequilibrar e chegou ao intervalo com uma igualdade a 12 golos. Uma excelente entrada do Benfica no segundo tempo permiti que a equipa passasse para o comando do marcador que aos 40 minutos se cifrava em 18-14, a maior diferença registada por uma equipa ao longo de todo o encontro. Mas com Ricardo Candeias em grande forma, o Benfica está cerca de 9 minutos sem marcar, permitindo ao agora ao Sporting fazer um parcial de 4-0 e aos 49 minutos registar-se nova igualdade no marcador agora a 18 golos, daqui até ao fim registaram-se diversas situações de igualdade com o Benfica a igualar a 22 aos 28 minutos através de um livre de 7 metros, para Frankis Carol marcar o derradeiro golo aos 1 minuto e 30 segundos do fim. De registar que o Sporting terminou o jogo com a penas 3 jogadores de campo, na marcação de um Livre direto, por saída antecipada da barreira e por uma substituição não permitida na altura (tempo de jogo terminado). Pode não ter sido uma meia-final bem jogada, mas foi certamente uma excelente meia-final, quanto a incerteza do resultado. Como de costume o técnico do Benfica não gostou da arbitragem, estaríamos admirados nós se cada vez que perde não fosse por culpa dos outros. Pedro Portela e Frankis Carol com 6 golos foram os marcadores de serviço bem acompanhados por Pedro Solha (5 golos), mas com Fábio Magalhães mais uma vez a estar em dia não. No Benfica Elledy Semedo com duas exclusões muito cedo no jogo ficou limitado para o resto do encontro, José Costa (3 golos) mas que jogão fez este jogador e que garra possui, no entanto António Areia (5 golos), acaba por ser o melhor e o mais eficaz marcador da equipa. Tiago Pereira tem de ter mais cuidado com os passos e as faltas do atacante, apesar de Carlos Carneiro ter feito 50% das faltas técnicas da sua equipa (5). O Jogo foi dirigido pela dupla EHF de Leiria Daniel Martins / Roberto Martins, que na nossa opinião apesar da grande dificuldade do jogo, com grande contacto físico, estiveram á altura do encontro embora como seja natural tenha tido algumas falhas, nomeadamente ao nível dos passos e da falta do atacante. Muito Bem a aplicar as regras na marcação de um Livre após o tempo regulamentar ter terminado.
 
A outra meia-final foi um autêntico dérbi minhoto, que para ficar dirigido por uma dupla da Associação de Andebol de Braga. O ABC estava a defrontar uma equipa que milita no escalão inferior (2.ª Divisão), e deu-nos a nítida sensação de que os seus atletas entraram no jogo com excesso de confiança, e de que bastava as “camisolas” do ABC, para vencer sem grandes problemas o jogo, mas enganaram-se rotundamente. O Xico Andebol, apresentou uma equipa com experiencia, (Gustavo Castro e André Caldas, são um bom exemplo) e entrou no jogo para ganhar, de tal forma o fez que esteve na frente do marcador até aos 18 minutos (10-9), depois entrou-se numa toada de equilíbrio, que levou a que o resultado ao intervalo fosse de 15-14 a favor do ABC (com a curiosidade de o técnico do ABC, solicitar um Time Out, mesmo quando Nuno Grilo ia a rematar) nos momentos finais do primeiro tempo. Nestes 30 minutos de destacar a exibição do guarda-redes Ricardo Castro (30% de eficácia), e já o técnico do ABC, tinha substituído Humberto Gomes (35% de eficácia) por Bruno Dias que acaba por ser determinante na vitória da sua equipa com 48% de eficácia. O Xico Andebol, voltou a entrar bem no segundo período de jogo aos 33 minutos iguala a partida a 16 golos, neste instante deu-se provavelmente o “canto do cisne” pois a partir deste momento nunca mais se verificaram igualdades no marcador, mas também se deve dizer que o ABC nunca conseguiu uma distância confortável, sendo a maior diferença a final (4 golos), que também se registou cerca dos 55 e 58 minutos, com os vimaranenses sempre a procurarem um melhor resultado. De destacar ainda a entrada sensivelmente a meio do segundo período de jogo do guarda-redes Pedro Carvalho que também esteve bem (29% de eficácia). No Abc Nuno Grilo com 10 golos foi o melhor marcador da equipa e o seu jogador mais em evidência, Hugo Rocha (4 golos), mas todos em momentos decisivos para a equipa, e Ricardo Pesqueira (4 golos), mas esteve enorme nas ações defensivas, que lhe acabaram por valer a desqualificação por acumulação de exclusões. No Xico Andebol, destaca-se Daniel Santos com 8 golos e melhor marcador da equipa, não só pelo marcou mas pela garra e determinação e entrega ao jogo, bem como Nuno Silva (3 golos) mas o homem das assistências da equipa, sendo neste aspeto muito bem acompanhado por Gustavo Castro. Assim o ABC estará amanhã presente na Final, como o Sporting. Uma palavra para os delegados ao jogo, que permitiram sistematicamente substituições mal feitas, por parte do ABC, nos momentos em que ficavam em inferioridade numérica, e metiam um guarda-redes avançado. Dando origem a que o ambiente no banco do Xico Andebol, não fosse o mais “saudável para o jogo”. A dupla bracarense Alberto Alves / Jorge Fernandes, tiveram algumas descoordenações como por exemplo aos cerca dos 13 minutos, momento em que um dos árbitros resolve marcar 7 metros e excluir um atleta quando o outro já vem de costas quase a meio campo. E exageram nitidamente no critério de exclusões onde não mantiveram uma uniformidade ao longo dos 60 minutos. No entanto estiveram criteriosos na marcação dos livres de 7 metros
 
Com este apuramento o Sporting, poderá vencer pela 3.ª vez consecutiva a Taça de Portugal.
 
Final – Em 13-04-14 em Águas Santas no mesmo dia e local da Final Feminina.
Sporting – ABC (16H00) Andebol TV e Bola TV
 
O Noticias

12 comentários:

Anónimo disse...

Querido Presidente Luís Filipe Vieira: por favor despache aquele projeto de treinador, que a única coisa que sabe é queixar-se dos árbitros e com ele despache também "os Gomes" que tao mal gerem o nosso Glorioso! Que cambada de incompetentes!

Anónimo disse...

Uma vez mais, o Benfica eliminado de uma grande competição. Ano após anos a mesma coisa, sempre com o maior orçamento do campeonato. Podem mudar os jogadores todos mas enquanto não se deixarem de contratar treinadores antiquados, a viverem do passado, o Benfica não regressará ao sucesso. José ANtónio Silva? Jorge Rito? Estava-se mesmo a ver no que ia dar.

Só vejo 3 nomes portugueses com juventude, modernidade e sobretudo com CARISMA para fazer do Benfica o clube dominador do andebol português: Paulo Jorge Pereira, Ulisses Pereira ou Carlos Resende. Treinadores carismáticos, líderes que não se escudam nas desculpas dos outros e que jogam um andebol moderno.

Infelizmente, estou mesmo a ver as desculpas dos dirigentes do meu SLB para não os contratarem: Paulo Pereira porque está no estrangeiro com contrato, Ulisses Pereira porque é do feminino e Carlos Resende porque tem o passado conotado ao FCPorto. Infelizmente, vão riscar os únicos 3 nomes possíveis da lista.

Vão acabar por contratar um Paulo Faria ou um treinador assim de segunda fruto do que "aparenta ser".

É triste ver como os dirigentes do SLB não arriscam e acabam sempre por escolher a opção mais previsível e sempre a errada...

Coragem! Não quero mais o meu SLB a definhar...

Anónimo disse...

O ABC teve uma final oferecida pela Federação parabens, tudo valeu jogar com 2 guarda-redes, atletas do abc falarem com a mesa (quando o jogo não lhes corria de feição), arbitragem vergonhosa de uma dupla que nos momentos certos levou o abc ao colo, ridiculo o papel dos elementos da federação que estavam assustados com a postura do Xico Andebol pois estava a estragar o que tinha sido planificado, os adeptos do abc tremeram por diversas vezes porque apesar de ser obrigatório o abc ir á final , o Xico estava a estragar a festa, mas como é possivél a equipa que lidera a classificação da 1ªDivisão ser eleminada pela que lidera a 2º Divisão para alguns era um escãndalo não era... espero que tenha servido de lição a alguns porque o Xico não venceu porque não podia vencer não é senhores da federação.

Anónimo disse...

O jornalista do Record ficou tão perturbado com a derrota do Benfica que nem ficou para assistir ao segundo jogo da meia final, que segunda lhe constou era entre oABC e uma equipa de FAFE. Perante isto, só posso dizer... Cada vez gosto mais d' O Jogo!

Anónimo disse...

O jornalista do Record ficou tão perturbado com a derrota do Benfica que nem assistiu ao segundo jogo da meia final, que segundo ele era entre o ABC e uma equipa de FAFE e foi tão fraca que apenas lhe mereceu meia dúzia de linhas. Enfim... é por esta e por outras que cada vez gosto mais d' O Jogo!

Anónimo disse...

O Xico só não fez mais, porque os artistas do abac acordaram, mas esteve quase, eu não me vou desculpar com os árbitros, mas que na mesa foram ligeiros mas só para um lado foram, espero encontrá-los para o ano em guimarães e depois ver se se comportam da mesma maneira.

Força Xico

Anónimo disse...

Paulo Pereira, Ulisses ou Resende? Também me parece que eram 3 nomes com o carisma e um andebol moderno que o Benfica precisa.

Mas acho que o SLB só terá hipóteses de contratar um deles. E não pelas razões que o anónimo das 0h54 aponta. Tudo por questões económicas:

Paulo Jorge Pereira (O meu preferido pois já foi campeão em Portugal e tem um trajecto lá fora fantástico): Tem contrato de mais um ano com a selecção da Tunísia a valores impossíveis de pagar, mesmo para um clube como o Benfica.

Ulisses Pereira (a minha segunda escolha. Tem o risco de estar ligado ao feminino, mas transformou um clube minúsculo, num dos grandes do andebol feminino em Portugal). O SLB não tem dinheiro para o convencer a deixar de trabalhar na Bolsa, ele que é uma espécie de guru da Bolsa portuguesa. É esquecer.

Carlos Resende (a minha terceira escolha. Mais carismático não há, é um dos símbolos do andebol português, está a colocar o ABC de novo no topo do andebol português). Parece-me a única hipótese possível. É docente universitário no Porto mas com o nível a que o SLB costuma pagar, parece-me que isso deixa de ser problema.

Apesar de preferir os outros 2, com Carlos Resende o Benfica recuperará muito da mística perdida e sobretudo deixa o andebol do passado para trás.

Mas com o jeitinho que os dirigentes do Benfica têm para escolher treinadores, vão acabar por ir mais na linha de um Zé António Silva ou Jorge Rito :(

Anónimo disse...

O Berto ate podia ser bom arbitro.... n fosse arrastado para baixo pelo outro energumeno que o acompanha...

Anónimo disse...

Amigos isto é tal facil é o seguinte:
PAULO FIDALGO- TREINADOR DO SLB
CARLOS RESENDE- SELECCIONADOR
ROLANDO FREITAS- SUB 20 NOVAMENTE
JORGE BORGES- TREINADOR DO ABC
NUNO SANTOS- TREINADOR DO XICO
E ETC ETC ETC.

Anónimo disse...

Resende e Ulisses nunca poderiam treinar o SLB. Não estão sempre a queixar-se dos árbitros. E treinador do SLB tem que estar sempre a chorar dos árbitros...

Anónimo disse...

Mas algum treinador recusa o Benfica? Nem o Paulo Jorge dizia que não (mandava as tunisinas à fava), nem o Ulisses se prendia à Bolsa nem o Resende se prendia à FADEUP.

Por isso, não me parece que fosse o $ que iria impedir isso...

Anónimo disse...

Senhor Presidente de Secção:

Os resultados nos últimos anos e na Taça de Portugal mostram que algo vai mal. O SLB merece muito mais e tem condições para fazer muito melhor.

O clube é muito grande, com tradição na modalidade pelo que se exige acção e medidas. Comenta-se muito: são os jogadores ?, o treinador ? a organização ? competências de pessoas ? Uma certeza, se é essa a solução, mudar o treinador não é o passo da mudança profunda que se ambiciona. Algo mais.

Pouco ou muito, o salto em frente, de projecção do Clube, passa por uma estratégia com mudanças, de uma nova visão, com aqueles que representam o futuro do Andebol.

Sugere-se ainda que acompanhe com atenção a formação.

Votos de sucesso.