gal vence

- Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

domingo, 15 de fevereiro de 2015

Crónica de Fim-de-semana – 24 – 2014 / 2015 – I - Atualização

Crónica sobre a jornada que corresponde a 10.ª jornada da 2.ª volta da 1.ª Fase da Prova (21.ª Jornada). 
 
PO01 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Seniores Masculinos.
 
Resultados
20.ª Jornada
Dia 11-02-15
GC Santo Tirso 20 - 28 SC Horta
21.ª Jornada
Dia 10-02-15
ABC 39 – 25 Belenenses
Dia 11-02-15
FC Porto 20 - 19 Sporting
Dia 14-02-15
Xico Andebol 31 - 28 GC Santo Tirso
Águas Santas 29 - 25 SC Horta
Ismai 28 - 28 Passos Manuel
Dia 18-02-15
Madeira SAD - Benfica (18H30)
 
Estamos perante uma jornada que se vai prolongar no tempo, por bons motivos no nosso entender, ou seja por ainda existir equipas portuguesas no masculino, a participar em competições da EHF. Assim apesar de ainda se encontrar em atraso um jogo da 20.ª Jornada (GC Santo Tirso / SC Horta), que apenas se realiza em 11-02-15.
 
Hoje (10-02-15), teve inicio a disputa da 21.ª jornada com a disputa do ABC / Belenenses que deu inicio á 21.ª Jornada e que terminou com a vitória esperada do ABC, que repetiu o triunfo verificado na 1.ª volta.

Atualização – em 14-02-14

Hoje (14-02-15), disputaram-se mais 3 jogos relativos á 21.ª jornada, com a grande novidade a ser a primeira vitória do Xico Andebol, nesta Fase. E o facto de não se registarem com agrado, nenhuma ocorrência disciplinar. Dizer ainda que em dois jogos se verificaram retificações em relação aos resultados ocorridos na primeira volta. Após a disputa destes encontros apenas falta definir o 8.º Classificado, ou seja o último lugar no Play OFF, e que está ao alcance de apenas três (3) equipas (Passos Manuel, Ismai e Belenenses), podendo o jogo Belenenses / Ismai da próxima jornada no jogo das decisões, juntamento com o Passos Manuel / Madeira SAD, que também tem o atrativo de   poder ser decisivo para definir o 6.º ou o 7.º lugar da classificação. Em Guimarães disputou-se o Xico Andebol / GC Santo Tirso, que terminou com uma confortável vitória da equipa de Guimarães, que obteve assim a sua primeira vitória na prova. Foi um jogo com a equipa visitada a comando o jogo e o marcador durante os 60 minutos, chegando a dispor de vantagens extremamente confortáveis, como por exemplo aos 24 minutos quando tina 9 golos á maior (17-8) para chegar ao intervalo a vencer por 18-11, e apesar da ténue reação dos tirsenses nos minutos finais do encontro, obtiveram a sua merecida primeira vitória. João Santos com 8 golos foi o melhor marcador da sua equipa o Xico Andebol e do jogo (existe uma diferença nos golos entre o Boletim de jogo e a estatística oficial), com o guarda-redes Pedro Carvalho do Xico com 40% de eficácia a ser um dos maiores obstáculos dos tirsenses, Pedro Machado (60% de eficácia) e Daniel Costa (67% de eficácia) foram os marcadores de serviço da equipa do GC Santo Tirso. O único jogo onde foi confirmado o resultado da 1.ª volta disputou-se na Maia, e foi o Águas Santas / SC Horta (com estes a disputarem o seu segundo jogo em poucos dias), e que foi um jogo onde existiram períodos de grande equilíbrio, como é exemplo disso a igualdade a 8 golos, que se verificava cerca dos 18 minutos, altura que a equipa maiata fez um parcial de 3-0, e que obrigou o técnico insular a solicitar o seu Time-OUT, embora se registassem resultados imediatos, rapidamente a equipa do Águas Santas regressou ao seu ritmo e colocou o resultado ao intervalo em 15-11 a seu favor. Os segundos 30 minutos foram de total equilíbrio e aos 34 minutos registava-se uma vantagem mínima da equipa visitante (17-16), e aos 40 minutos registava-se uma igualdade a 19 golos, com a equipa insular a passar para a frente do marcador no minuto seguinte (20-19), para aos 53 minutos voltar a registar-se nova igualdade desta vez a 24 golos. Para a equipa maiata construir o resultado final nos instantes finais do encontro. Com este resultado a equipa do Águas Santas, garantiu o 5.º lugar na classificação desta fase., o que significa que em termos de Play OFF irá defrontar a equipa do Benfica. No Águas Santas, Pedro Cruz como de costume foi o melhor marcador da equipa e do jogo com 9 golos (69% de eficácia), numa equipa onde Jorge Sousa com 5 golos mas com uma eficácia de 83% foi uma das suas principais figuras, no SC Horta, Nelson Pina com 8 golos (73% de eficácia) foi a sua principal figura. Na Maia disputou-se outro encontro de importância vital para a definição do 8.º lugar da classificação geral desta Fase da prova e último lugar que dá acesso ao Play OFF, O Ismai / Passos Manuel, que terminou com uma igualdade no marcador, com o resultado final a ser uma retificação da derrota que a equipa maiata tinha sofrido no jogo da 1.ª volta, mas que acabou por não definir nada, nem o esperado favoritismo da equipa do Ismai foi conformado. Foi um jogo disputado sempre com grande equilíbrio, tantas foram as igualdades registadas durante os 60 minutos, bem com algumas alternâncias no marcador, com o Passos Manuel a ter ligeiras vantagens nos primeiros 30 minutos, para a situação se inverter no segundo período em especial a partis dos 38 minutos de jogo, com a maior vantagem durante o encontro três (3) golos a ser do Ismai por diversas vezes a última das quais aos 51 minutos de jogo, para o pavilhão ficar ao “rubro” quando o Passos Manuel passa para a frente do Marcador aos 59 minutos (27-28), com Elias António a estabelecer a igualdade nos últimos instantes do encontro. (é total a discrepância existente nos marcadores, entre o que está no Boletim de jogo e o que consta na estatista final), a única coincidência é que no Ismai Miguel Sarmento com 7 golos (88% de eficácia) foi o melhor marcador da equipa e do jogo, por seu lado David Piedade (100% de eficácia) e João Ferreira (60% de eficácia) ambos com 6 golos foram os melhores marcadores do Passos Manuel, devendo dar-se uma palavra em especial á atuação de Ricardo Barrão no Passos Manuel, a jogar e a fazer jogar e ainda a Pedro Maia na equipa do Ismai, pelo que jogou e assistiu.

Atualização – em 11-02-14

Em 11-02-14, disputaram-se mais dois encontros, um relativo á 20.ª Jornada, e que se encontrava em atraso, o GC Santo Tirso / SC Horta, e que terminou com uma clara vitória dos insulares, que no final do 1.º tempo já venciam por 15-8, que é um resultado perfeitamente demonstrativo da sua superioridade e que confirmou o resultado ocorrido na 1.ª volta. Os tirsenses que aos 45 minutos de jogo perdiam por 24-14, o maior diferencial (10 golos), (este diferencial existiu por diversas vezes durante o encontro), tiveram posteriormente uma ligeira uma reação, chegando aos 6 golos de vantagem cerca dos 48 minutos (24-18), para o SC Horta a terminar bem um jogo que comando o marcador durante 55 minutos. Destaque para os 9 golos de Yosdany Ballard melhor marcador do SC Horta e do jogo, mas com uma eficácia de apenas 56%. Nas balizas, equivalerem-se Ricardo Castro dos tirsenses com 26% de eficácia e Nuno Silva dos insulares com 28%. Com este resultado o SC Horta, garantiu um lugar nos oito primeiros e o apuramento para o Play OFF, embora o seu lugar no escalonamento da classificação ainda não esteja completamente definido. Disputou-se ainda o FC Porto / Sporting, que terminou com a vitória dos portistas que confirmaram igualmente a vitória verificada na 1.ª Volta. De registar o fator positivo de não se registarem ocorrências disciplinares nestes jogos.

FC Porto 20 – 19 Sporting

Jogo disputado no Dragão Caixa, que se foi emoldurado e bem de público entusiasta durante o jogo, para terminar, bem preenchido. Foi um jogo disputadíssimo em termos de resultado, mas com as defesas a superiorizarem-se totalmente aos ataques, que por vezes se demonstraram demasiado perdulários, e com dois guarda-redes que estiveram em excelente momento Ricardo Candeias (44% de eficácia) pelo Sporting e Alfredo Quintana (51% de eficácia) pelo FC Porto que quanto a nós foi o grande garante da vitória portista e a figura do jogo. De destacar que apesar de inscrito o pivot do Sporting Bruno Moreira não participou no jogo, mas o seu substituto, Diogo Domingos (3 golos e 50% de eficácia), produziu uma exibição que também consideramos positiva. O FC Porto apresentou a novidade Michal Kasal, um jovem checo de excelente compleição física e que quando mais entrosado com a equipa é certamente uma mais valia positiva para a equipa, onde João Ferraz continua distante do seu normal rendimento, apesar de ter marcado apenas 1 golo (20% de eficácia), mas que consideramos decisivo, no desfecho final do encontro, pois registou-se a cerca de 40 segundos do fim do jogo, colocando o resultado em 19-18 a favor dos portistas. No Sporting Fábio Magalhães (3 golos e apenas 33% de eficácia) na nossa opinião pouco produziu, exagerou nos remates de 1.ª linha que ficavam sistematicamente ou no forte bloco defensivo do FC Porto, ou nas mãos de Alfredo Quintana, dando origem a alguns contra-ataques mortíferos. O Jogo que foi disputado durante os 60 minutos com grande equilíbrio no marcador iniciou-se com o Sporting a comandar o marcador até cerca dos 22 minutos (vencia por 9-8), quando pedro Solha na execução de um livre de 7 metros, permite a excelente defesa de Alfredo Quintana. Para se puder verificar a superioridade das defesas sobre os ataques basta dizer que aos 12 minutos de jogo verifica-se uma igualdade a 3 golos, que é plenamente demonstrativo do que dissemos. O FC Porto termina o primeiro tempo em vantagem por 1 golos (11-10), mas a maior vantagem durante estes 30 minutos pertenceu á equipa lisboeta (3 golos aos 14 minutos quando vencia por 6-3), que nunca a soube segurar convenientemente. No segundo período de jogo, apesar das diversas inferioridades numéricas que se verificaram de parte a parte, a equipa lisboeta, iniciou da melhor maneira a mesma e aos 44 minutos vencia novamente por um diferencial de 3 golos (16-13), mas em 6 minutos sofre um parcial de 4-0, quando s encontrava em inferioridade numérica, que permitiu á equipa do FC Porto colocar-se novamente na frente do marcador por 17-16 aos 50 minutos, para nos 10 minutos finais ser golo cá golo lá, mas mantendo-se a supremacia das defesas. O cubano Alexis Borges, numa excelente jogada do ataque portista, marca o golo da vitória a cerca de 1 segundo do fim do jogo. Além dos elementos já referidos de destacar Ricardo Moreira que apesar de marcar “apenas” 5 golos teve uma eficácia de 83%, e Gilberto Duarte que apesar de estatisticamente apresentar uma baixa eficácia (5 golos e 36% de eficácia) foi um dos elementos mais decisivos da equipa, assim como a sagacidade do seu técnico que alterou por diversas vezes o sistema defensivo da equipa. Na equipa do Sporting, mais uma vez Pedro Portela esteve muito bem quer nas ações de contra ataque quer a ponta, quer a defender, sendo ainda o melhor marcador da equipa e do jogo com 7 golos e 78% de eficácia. Com esta vitória o FC Porto, garantiu a uma jornada do fim desta fase o primeiro lugar, da mesma. Dirigiu o encontro a dupla EHF de Leiria Daniel Martins e Roberto Martins, que na nossa opinião estiveram bem na primeira parte mas que se desuniram no segundo período do jogo, onde o seu critério disciplinar deixou por vezes muitas dúvidas, e pioraram significativamente em relação ao primeiro tempo na falta do atacante. Gostaríamos ainda de chamar a atenção para o comportamento pouco cívico do técnico portista aos 58 minutos e 30 segundos no seguimento de um cartão amarelo, sem que a mesa (nomeadamente o delegado ao jogo) atuasse.

ABC 39 – 25 Belenenses
 
Jogo disputado no pavilhão Flávio Sá Leite, que se encontrava com menos gente do que era espectável, e que antecede uma partida de extraordinário interesse nacional, que é precisamente a participação do ABC na Challenge CUP no próximo dia 14. No jogo de hoje apenas a vitória interessava aos bracarenses, pois desta forma colocam os seus adversários mais diretos sobre pressão (Sporting e Benfica). Foi um encontro de total domínio dos bracarenses que comandaram o marcador durante 60 minutos, onde a diferença de 14 verificada no final do encontro, foi atingida igualmente cerca dos 34 minutos (28-14). O ABC iniciou o encontro uma defesa extraordinariamente agressiva, o que provocou uma série de problemas ao dessincronizado ataque dos azuis de Lisboa, e deu origem a diversos contra-ataques que foram concretizados, de tal forma que aos 15 minutos de jogo o resultado se situava num parcial de 12-3 a favor dos minhotos, “forçando” o técnico do Belenenses ao seu primeiro Time-OUT. O ABC, nunca chegou a utilizar Pedro Pesqueira e Fábio Vidrago, enquanto o Belenenses se apresentou com uma equipa bastante jovem, onde notória falta de Luís Nunes e de Rui Silva, e Carlos Siqueira apesar de inscrito nunca chegou a participar., melhorou bastante a sua produção quer defensiva quer atacante, no segundo período, devido em especial, ao facto da entrada de Miguel Moreira para a baliza, onde esteve com uma atuação deveras positiva, e a uma total gestão do plantel que foi feita pelo técnico bracarense, dando minutos aos menos utilizados. Referir ainda que o ABC, como de costume, utilizou o guarda-redes avançado sempre que esteve em inferioridade numérica, e numa das vezes, esta nuance técnica saiu-lhe cara, quando estavam decorridos cerca de 39 minutos e sofreu um golo na transição, ficando o resultado em 28-18. Uma figura emergiu neste encontro que foi João Pinto com os seus 12 golos (75% de eficácia), tornando-se no melhor marcador do Belenenses e do jogo. Nos minhotos de destacar a “veia” rematadora de Hugo Rocha (6 golos, e 75% de eficácia) que nos últimos tempos nos tinha habituado a ser utilizado apenas em tarefas defensivas, e do Jovem Nuno Rebelo com igual número de golos mas apenas 55% de eficácia, de referir ainda que ambas as equipas utilizaram os 3 guarda-redes inscritos, onde Humberto Gomes (41% de eficácia) e Bruno Dias (39% de eficácia), merecem uma referencia positiva, mas o destaque deve todo ser dado á equipa onde 12 jogadores marcaram golos, com Pedro Seabra Marques (5 golos e 83% de eficácia) a ser mais uma vez o maestro da equipa. No Belenenses além dos já referidos, não deves esquecer os jovens Pedro Pinto (5 golos, 71% de eficácia), e André Alves (3 golos, 75% de eficácia), com este resultado o ABC, garantiu em definitivo, pelo menos o 3.º lugar nesta fase do campeonato. O encontro foi dirigido pela dupla bracarense Alberto Alves e Jorge Fernandes, que desta vez tiveram uma atuação calma e serena, estando bastante corretos e atentos na sanção progressiva e nos livres de 7 metros, agradando-nos em especial a sua forma de interpretar a lei da vantagem. Um atuação bastante positiva.
Uma nota negativa, para o facto de Miguel Moreira, surgir sem qualquer eficácia no relatório das estatísticas do jogo, provavelmente por a ficha de estatística informar que o mesmo é universal, passando-se situação similar com Cheldon Siqueira.
 
A classificação, ficou assim Ordenada: 1.º FC Porto (61 Pontos), 2.º Sporting (55 pontos), 3.º ABC (54 pontos), 4.º Benfica (49 pontos, -1 jogo), 5.º Águas Santas (43 Pontos), 6.º Madeira SAD (-1 jogo) e SC Horta (49 Pontos), 8.º Passos Manuel (37 Pontos), 9.º Ismai e Belenenses (36 Pontos), 11.º Santo Tirso (25 pontos), 12.º Xico Andebol (24 pontos). 
 
O Banhadas Andebol

20 comentários:

Anónimo disse...

que vergonha este belenenses,parabens pelo trabalho que este presidente e a sua equipa conseguiram fazer, destruir em tão pouco tempo. façam a trouxa e vão embora mentirosos.

Anónimo disse...

Boa vitória de uma equipa que só joga com 7 estrangeiros. Podemos dizer aquilo que quiseremos são 7 estrangeiros. O comportamento do treinador apenas considero exemplar. Gostava de ver um treinador da 2ª divisão fazer o mesmo. Tudo o resto é natural.

Anónimo disse...

O Banhadas de certeza que nao viu o jogo do Dragao !!! Em primeiro lugar diz que o treinador do Porto se portou mal!!!!!!!!! nao vi depois diz que o pivot do Sporting esteve bem essa e para rir e por fim qual cereja em cima do bolo fala do novo reforço do Porto o Kasal ser uma mais valia !! nao vi nada disso so se for para a equipa B ,ENFIM comentarios a ver a ficha de jogo

Anónimo disse...

ao anónimo das 10:36, eu vi o jogo e estou de acordo com aquili que o banhadas escreve, e até estou de acordo com o que escreveu o anónimo das 01:36, o meu amigo provavelmente é que não o jogo, e depois escreve o que lhe dá na real gana no momento, dou-lhe um conselho, se gravou ou sabe de alguem que gravou o jogo veja os 3 minutos finais e repare na dança do treinador a seguir ao cartão amarelo, então o que é isto será alguma dança aos espiritos, ou temos o jerónimo o indio de volta.

Anónimo disse...

Voces nao sabem que la na aldeia de onde o homem veio uma das formas de incentivar a equipa e enervar o adversario e criar uma situaçao de desconcentracao ,foi a dança da vitória ,ajoelhai e venerai o homem pá

Anónimo disse...

Eu tinha vergonha de ter na minha equipa um tipo destes mas o que interessa e ganhar a forma nao interessa

Anónimo disse...

Na verdade, o FC Porto vence e infelizmente para a maioria dos “Adeptos Futebolistas” isso é que interessa, Ganhar…
O FC Porto Ganha porque talvez trabalhe mais que os outros, mas pergunto-me!
Vale a pena ganhar com um “Contentor” tão grande de estrangeiros?
Para que serve a Formação que rouba aos outros Clubes?
Para que serve iludir Atletas e seus Pais de um futuro risonho, desviando-os para uma das 3 equipas satélites (FC Porto-B, ISMAI, AA Avanca)?
De que vale a pena “apanhar” tudo que mexe?
Será só para gerar receita e influências na Dragon Force, para poder pagar a tantos estrangeiros (salvaguardo que não sou Xenófobo)?
Será que vão dar oportunidade às “Promessas Emprestadas/Despachadas” quando não houver mais euros €€€ para pagar à “Legião Estrangeira”
Será que o que digo é casmurrice e embirração minha???
Será?

Anónimo disse...

Ao comentário das 17.26
Parabéns pelo seu comentário penso que acertou em cheio...

Anónimo disse...

Porot-Sporting
Excelente jogo de andebol com menos publico que o normal e o jogo merecia.
Vencedor com sorte mas o alex estava lá apra receber ,saltar e finalizar com sucesso! dando a vitória ao Porto.
Arbitragem da dupla internacional Daniel Martins e Roberto Martins excelente e vou explicar porque:
1-presença no sitio cerrto para julgar bem o lance e agir!
2-Lei vantagem bem palicada e alargada face á vontade dos jogadores de ambas as equipas gostarem do jogo de combate!
3-Poucos golos e bem assinalados as faltas basicas no Andebol(passos,dribling, violação e 3')
4-Desligar das manifestações do banco treinadores e jogadores ficando esse trabalho para o Delegado da FPA, muito bem
5-Não influenciaram o resultado final o que num jogo disputado ao palmo, centimetro e bola devidida, muito bem.
Abraço
ADC
nota: recordo que o resultado aos 9' era 0-0 devido as excçlentes defesas de ambos GR Quintana e Ricardo, para quem sabe e entende o jogo e sua construção que começa de trás prá frente! foi um optimo momento e preferivel a 10-10 com muitas falhas técnicas!
notas:
-Treinadores nota 5
-Guarda Redes Quintana e Ricardo 5
-Jogador de campo Fabio e Alexandre





Anónimo disse...

Anónimo das 17:26

Pior do que isso, são os pais que se deixam iludir pelas conversas de que os filhos vão ser uns excelentes jogadores e que têm tudo para ser os melhores e depois é vê-los a andarem emprestados e a acabarem por não dar em nada.

Anónimo disse...

No dia em que o FCP sair do Avanca o Avanca fica com zero... triste destino.

Anónimo disse...

Bom jogo o FCPorto-Sporting CP com arbitragem muito boa. Triste que o treinador (?) do clube da casa faça figurinhas ridículas de caretas e outras palhaçadas. Ao menos o do Sporting perde sempre nos instantes finais porque, não sabe usar o banco, mas enfim até o Banco espirito santo tinha a cor verde... Triste que, o público estrague o ambiente futebolizando-o! Melhor os guarda-redes que, são sempre os coitados e quem paga a conta! No Porto gostei de Quintana e, nota-se que Hugo santos está a mais com os seus quarenta quilos. No Sporting Solha apagado e um pivot demasiado novo para tanto tempo e o habitual Portela demasiado tempo porque... pasme-se! O suplente Pinto joga a ponta direita com mão esquerda!

Anónimo disse...

Depois de visionar o jogo Porto-Sporting pela tv fartei-me de pensar. Aqui fica a perguntinha:
- O Nuno Gonçalves foi para o Porto porquê? Se ele nada joga e ainda foram buscar mais um para a posição, isso faz pensar. Será verdade que Rui Silva e Sérgio Barros íam ou foram convidados a seguir o mesmo caminho?

Anónimo disse...

O RUi e jogador do FCPorto desde Dezembro e eu falo do que sei porque JE suis CHARLIE

Anónimo disse...

E pelos vistos vai acompanhado por um ex jogador que está em fim de carreira e por um júnior

Anónimo disse...

A ser verdade que Rui vai saír do Sporting onde se sente que, joga cada vez menos e até por vezes mal, parecendo desmotivado, o que anda a fazer a direção do clube???
Será o Porto? Há quem aposte no Benfica dado terem treinador mas, não haver esboço de equipa. Saíndo um guarda-redes só pode sêr um devido á idade, embora ainda dê conta do recado. Do Sérgio Barros sabe-se que, apostou tudo deixando os estudos mas tendo á frente na posição em que joga o P. Solha que, é o MVP do campeonato também faz lógica. Sabe-se que quando veio houve interferencia dum outro grande de Lisboa. No entanto quando jogou pareceu com ganas e, marcando uns golitos e fazendo assistências, sobretudo no contra-ataque pode não sêr nenhuma das três hipóteses verdade. Que se nota que, a equipa parece muito espremida, isso sim pois, não faz sentido que, as pedras basilares sejam quem mais falha. Julgo que, o mais regular tem sido Frankis que, no entanto se tem ído abaixo.

Anónimo disse...

Pedro Solha e o miúdo dos juniores o Lima quase que apostava ,quanto ao Rui Silva só se for para ir para o banco pois temos muito melhor que e o Miguel Martins e o Roque vai embora

Anónimo disse...

Acho mal o Solha retornar ao Porto pois está em fim de carreira penso que temos e de apostar em jogadores jovens como o Miguel Martins e outros jovens da formação quanto ao Lima e um miúdo interessante que penso que aprenderia muito com obradovic

Anónimo disse...

Em primeiro lugar nao entendo como e que ja se afirma que o Rui Silva ja assinou pelo F.C.Porto alguem viu o contrato! pura especulaçao pois ao que sei o Rui tem contrato ate 2016 ,quanto ao Pedro Solha sublinho que apesar de ser trintão ainda esta no pleno uso das suas faculdades como atesta o Campeonato que vem a fazer ,no que diz respeito ao miudo o Lima penso que e uma jovem promessa e como tal merece um estimulo.

Anónimo disse...

= Frederico Carlos é a continuação da troika na política mas, aplicada ao andebol! Há há há há! È fácil aos adversários saber como vai jogar. Sete base onde tira o pivot atacante B. Moreira e põe o defensivo o velho Bosko. A dois minutos do fim entram o Sérgio e o Pinto para as pontas. Não tem que enganar. Querem mesmo ser campeões? Hummmmm...