gal vence

- Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015

Crónica de Fim-de-semana No Feminino – 19 – 2014 / 2015

Crónica exclusivamente dedicada ao Feminino, para falarmos de um jogo dos jogos da 5.ª jornada da 2.ª volta (16.ª Jornada), que estava em atraso, e dos jogos que se disputaram relativos á 6.º jornada da 2.ª volta (17.ª Jornada). 
 
Continuamos a apelar, aqueles que são verdadeiros adeptos do Andebol no Feminino, reforçando o nosso pedido de colaboração para que estas crónicas melhorem dia a dia, e deste modo possamos continuar a dar o merecido valor a esta prova, aguardando que algum ou alguns dos nossos habituais leitores se disponibilizem para no mínimo nos fornecerem dados para que esta continuidade às crónicas sobre o andebol em especial no feminino, seja uma realidade, continuamos abertos às mesmas. Algumas colaborações estão a ser recebidas, o que agradecemos, mas ainda são poucas, esperamos mais e muitas mais, obrigado. 
 
PO09 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Seniores Femininos. 
 
1.ª Fase – Resultados
16.ª Jornada
Colégio Gaia 17 – 23 Alavarium
17.ª Jornada
JAC-Alcanena 30 - 22 Juventude Mar
Passos Manuel 18 - 31 João Barros
Maiastars 27 - 16 ARC Alpendorada
Dia 21-02-15
CA Leça - Madeira SAD (15H00)
Alavarium - CS Madeira (18H30)
Dia 14-03-15
Colégio Gaia - Juventude Lis (18H00) 
 
Os jogos adiados da 17.ª Jornada, foram, uns por motivos da realização de jornada dupla das equipas insulares que se deslocam ao continente, e outro motivado pela participação numa competição Europeia. Nos jogos disputados este fim-de-semana, tiveram uma saudável característica comum, que foi a não existência de qualquer ocorrência disciplinar registada. E ainda o facto de apenas num encontro o resultado ter sido retificado, em relação ao verificado na 1.ª volta, que foi no Maiastars / Alpendorada. De registar ainda excelente média de público que se registou nos encontros realizados, com a exceção de um onde apenas estiveram cerca de 40 espectadores (Passos Manuel / João Barros). 
 
Nos jogos disputados não se verificaram surpresas, e naquele que por muitos seria considerado o principal jogo, era precisamente o Colégio de Gaia / Alavarium, com uma vitória clara da equipa de Aveiro sobre o Colégio Gaia, que ainda estava certamente a digerir o seu afastamento da Challenge CUP, e foi completamente dominado por um Alavarium, que com esta vitória, confirma igualmente o seu natural favoritismo a atingir um lugar cimeiro nesta fase da prova. O resultado ao intervalo já era um precioso indicador do que seria o resto do jogo, quando foi atingido com o Alavarium a vencer por um claro 13-8. Mariana Lopes com do Alavarium com 6 golos foi não só a melhor marcadora da equipa como do jogo, e uma referência especial para o facto de 9 jogadoras do Alavarium terem marcado golos. Com este jogo ficou encerrada a 16.ª Jornada. 
 
Em Alcanena, a equipa local recebeu e venceu a Juventude do Mar por 30-22. Com Rita Alves e Patrícia Rodrigues de fora (lesionadas), quem esperava um jogo mais renhido enganou-se redondamente. O jogo foi um pouco fraco e sem qualquer emoção. O JAC esteve sempre na frente do marcador tendo as visitantes mantido a curta distância até cerca dos 15 minutos de jogo, muito graças à sua guarda-redes que esteve em bom plano durante todo o jogo. A partir deste momento, o JAC conseguiu uma serie de contra ataques e saiu a vencer já por 8 golos de vantagem (18-10). Na segunda parte o JAC nunca conseguiu distanciar-se no marcador porque se de um lado encontrava uma guarda-redes inspirada, na sua defesa, tudo passava. Do lado da Juventude Mar, a sua ineficácia no ataque, falhas técnicas e os erros defensivos nunca permitiram à equipa aproximar-se no marcador. O jogo acabou 30-22, mas o empate em golos na 2ª parte demonstra bem o equilíbrio na segunda metade do encontro. Fosse o JAC uma equipa mais agressiva defensivamente e o resultado seria mais avultado. Adriana Lage (6 golos) esteve em bom plano, assim como Mihaela Minciuna que foi a melhor marcadora do encontro com 9 golos e esteve à altura do desafio. Teresa Santos (7 golos) e Andreia Barros (5 golos) foram as jogadoras que mais marcaram, mas na minha opinião a sua GR Sara Monteiro é que salvou o jogo de um resultado que podiam ser por muitos mais de diferença. 
 
O João Barros ma sua deslocação a Lisboa, mais propriamente ao pavilhão da Quinta Marrocos, para defrontar o Passos Manuel, não sentiu qualquer dificuldade em vencer as estudantes lisboetas, efetuando um jogo sem qualquer pressão, com o Passos Manuel a apenas oferecer alguma resistência nos 30 minutos iniciais, chegando ao intervalo a perder apenas por dois golos de diferença (13-11). Ma nos segundo 30 minutos, as meirinhas fizeram sobressair a sua natural superioridade e foram construindo um resultado que as levou a uma vitória folgada. Com esta vitória continuam no comando desta Fase da prova (com + 1 jogo que Madeira SAD e Alavarium). No Passos Manuel mais uma vez Cátia Santos com 7 golos foi a sua melhor marcadora, enquanto no João de Barros, Sara Torres com 8 golos, foi a melhor marcadora da equipa e do jogo, bem secundada por Maria Suaré com 7 golos e Francisca Marques com 6 golos, destaque ainda para o facto de nas meirinhas, 10 jogadoras, terem marcado golos. 
 
No Maiastars / Alpendorada, único jogo onde foi retificado o resultado verificado na 1.ª volta, onde na altura a equipa do Alpendorada, foi a grande surpresa da jornada e obteve a sua primeira vitória na prova, conforme na altura dissemos, desta vez não se verificaram surpresas com a equipa maiata, a demonstrar o bom momento que atravessa e a vencer por um diferencial que não deixa dúvidas da sua superioridade. O Maiastars dominou todo o encontro e o intervalo chegou com as maiatas a vencerem já por um claro 15-6. Para no segundo período de jogo, o mesmo foi totalmente controlado pelas maiatas, que fizeram uma gestão de plantel, mas que curiosamente não utilizarem Josiana Costa, que abandonou o Alpendorada recentemente e ingressou no Maiastars. Uma referência especial para a normal marcadora de serviço do Maiastars, Diana Oliveira com 12 golos marcados, sendo não a melhor marcadora da equipa como do jogo. 
 
Após a realização destes jogos, a classificação é a seguinte: 1.º João Barros (47 pontos), 2.º Madeira SAD (44 pontos, -1 jogo), 3.º Alavarium (43 pontos, -1 jogo), 4.º JAC-Alcanena (41 pontos), 5.º Colégio Gaia (35 pontos, - 1 jogo), 6.º Maiastars (34 pontos), 7.º CS Madeira (31 pontos, -1 jogo), 8.º Juventude Lis (29 pontos, -1 jogo), 9.º ARC Alpendorada (27 pontos), 10.º CA Leça (24 pontos, - 1 jogo), 11.º Passos Manuel (21 pontos), 12.º Juventude do Mar (20 pontos). 
 
O Noticias

5 comentários:

Anónimo disse...

o meu agradecimento por não deixarem morrer estas crónicas e em especial o andebol feminino, espero que apareça mais gente a colaborar, pois o feminino não merece só comentários depreciativos. termino como comeceo obrigado a todos vos

Anónimo disse...

bem feito, eu quando fôr ver algum jogo, enviarei o meu escrito, não me custa nada.

Anónimo disse...

Será que a falta de comentários se deve ao facto de agora realmente se saber o que se passa nos pavilhões e não haver hipoteses de se inventar?

Anónimo disse...

provavelmente to anónimo das 12:14, sabe tudo o que se passa nos pavilhões, ou será que agora os comentários são mais filtradaos que antigamente, como pelo menos o banhadas assim o disse ainda não á muito tempo. Mas eu pessoalmente também sei que existe grande interesse, que os comentários que são feitos no portal da federação e que são exactamente os mesmos, que se publicam noutro sitio apenas dedicado ao feminino, basta compará-los, esses ai nada dizem. Mas são certamente institucionais.

Bay Bay

Anónimo disse...

Entendeu mal.Não sei tudo o que se passa nos pavilhões antes pelo contrário. Apenas estou admirado de não haverem muitos comentário, ao contrário do habitual. Mas vais vale poucos, que muita peixeirada. Acho bem que se filtrem esses comentários menos benéficos. E se queremos saber como foram os jogos do feminino é só neste blog. Nem vale a pena ir a mais lado nenhum porque esses são cópias do portal da FAP e daí já se sabe que as informações pecam por escassas.