gal vence

- Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

Ranking Europeu para a Época 2015 / 2016 – Masculinos

PORTUGAL SOBE 1 LUGAR
 
A EHF publicou a tabela de Ranking Masculino para a Época 2015 / 2016. (tal como para o Feminino o sitio da nossa federação continuar a não informar estes tema, pelo menos até ao momento).
 
Tabela Masculina
Analisando, muito sumariamente a mesma diremos:
 
Portugal sobe um lugar (passando de 15.º lugar, para 14.º), e com esta subida, poderá ter como consequência a entrada direta do nosso representante na Fase de Grupos da Liga dos Campeões que na época 2015 / 2016, sofre uma forte alteração na sua forma de disputa. No entanto não chegamos a tingir o “patamar” minimamente desejável (13.ª lugar) continuando com as mesmas representações de clubes nas provas Europeias (1 na Liga dos Campeões, na EHF CUP 1, e na Challenge CUP passamos de 2), com um total de 4 equipas. 
 
Os três primeiros lugares do Ranking, continuam imutáveis (Alemanha, Espanha e França), com a Hungria a ultrapassar a Dinamarca e a Eslovénia e passar para o 4.º lugar. Com a Alemanha e a Espanha, a serem os únicos com 5 equipas nas competições Europeias (2 na Liga dos Campeões).
 
Registamos ainda uma das maiores descidas, que foi a da Rússia, que foi de 8 lugares (passou de 7.º para 15.º), tendo como imediata consequência a passagem de 3 equipas na EHF CUP, para apenas 1 equipa, enquanto na Challenge CUP, onde não tinha representantes, passou a ter 2 equipas, ficando na época em causa com uma representação igual á representação portuguesa (4 equipas). 
 
A maior subida, é registada pela Finlândia (7 lugares), passando de 43.º para 37.º, e com esta subida garantiu a sua presença automática na EHF CUP, onde não tinha representantes. Com a Suécia a subir 5 lugares (de 14.º para 9.º e a Eslováquia com igual subida (de 24.º para 19.º) 
 
Pensamos que com a reestruturação que a forma de disputa da Liga dos Campeões, sofre na época 2015 / 2016, Portugal deverá ser um dos Países com o direito a entrada direta na Fase de Grupos através do seu Campeão Nacional. 
 
Temos a esperança de que os resultados que a as equipas Portuguesas, tem alcançado esta época, e continuem a alcançar, possam contribuir, para que no próximo Ranking Masculino, possamos voltar a subir na tabela, o que seria benéfico para todo o andebol Nacional. 
 
O Analista

3 comentários:

Anónimo disse...

RANKING:
Não há meio de chegarmos o TOP 10 ou TOP5 onde já estivemos com todo o mérito desportivo anos 2000..
ADC

Jorge Almeida disse...

"Temos a esperança de que os resultados que a as equipas Portuguesas, tem alcançado esta época, e continuem a alcançar, possam contribuir, para que no próximo Ranking Masculino, possamos voltar a subir na tabela, o que seria benéfico para todo o andebol Nacional."

Faço meus os votos do Analista.

Anónimo disse...

Nem nunca havemos de chegar, porque os quadros competitivos estão viciados. Neste momento estão feitos campeonatos para uma elite onde cada vez mais dá-se menos valor a formação feitas pelos vários clubes e onde se acha que só meia dúzia de clubes são os bons formadores. Por isso se fazem campeonatos para competir os melhores contra os melhores deixando os outros de lado, formamos meia dúzia de atletas em vez de formamos todos atletas e o seu direito de competir também entre os melhores. Equipas B mais as camufladas ao serviço de um ou dois clubes, liberdade de escolherem clube na idade de juniores onde atletas saltam de clube em clube conforme da jeito estragado todo trabalho feito de base, ate porque depois esses mesmo jogadores acham que não são dignos de outros projetos inferiores. Seria interessante saber a percentagem de abandonos de pelo menos dos atletas que passaram pelas seleções jovens??