gal vence

Liga dos Campeões Europeus Sporting Perde por 33-29 - EHF CUP FC Porto Vence vence Eliminatória, Benfica perde por 26-21, e é eliminado - Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

terça-feira, 17 de março de 2015

PO23 - Taça de Portugal Seniores Femininos – 2014 / 2015 – XI – 1/4 Final

Disputou-se em 01-02-15 um dos jogos relativos aos 1/4 Final da Taça de Portugal Seniores Femininos, que tiveram a maioria dos seus jogos adiados, face á presença de Portugal num torneio em Angola, conforme foi amplamente noticiados, tendo os restantes jogos sido disputados este fim-de-semana.

Calendário e Resultados dos 1/4 Final
 
Dia 01-03-15
Juventude Mar 18 – 28 Maiastars
Dia 14-03-15
João Barros 22 – 27 Madeira SAD
JAC-Alcanena 25 – 22 Alavarium
Dia 15-03-15
Passos Manuel 21 – 25 Santa Joana

Atualização em 15-03-15

Finalmente, tivemos o verdadeiro espirito de taça, com o Apuramento do Santa Joana, para a Final Four, após ter vencido a sua eliminatória diante a equipa do Passos Manuel na condição de visitante. Pena é que este Boletim de jogo, ainda não exista no sítio da Federação, ao dia de hoje. Nos outros jogos disputados neste fim-de-semana, a maior surpresa (se é que é surpresa?), foi a eliminação do Alavarium diante a equipa do JAC- Alcanena, num jogo onde se verificou o regresso á equipa do JAC de Neuza Valente, onde foi uma das suas principais figuras ao marcar 9 golos e a ser a melhor marcadora do encontro. Apesar de não ter iniciado o encontro da melhor maneira, ao permitir um parcial de 4-0 a favor das aveirenses, a equipa local reagiu com determinação, e cerca dos 16 minutos registava-se já uma igualdade a 6 golos, situação de total equilíbrio que se foi mantendo até ao intervalo que chegou com o Alavarium na frente do marcador pela diferença mínima 13-12. No segundo período do jogo o equilíbrio apenas se manteve até aos cerca de 35 minutos, quando se verificou nova igualdade a 15 golos, pois a partir deste momento o JAC assumiu o comando do jogo e do marcador, chegando a ter uma vantagem de 6 golos aos 50 minutos (23-17), para não mais o deixar, com a equipa aveirense a não conseguir efetuar uma recuperação eficaz e segura, apesar de uma excelente exibição da guarda-redes Isabel Góis, pois na baliza contrária, estava uma guarda-redes de seu nome Diana Roque que realizou uma exibição também ela cheia d qualidade. Na equipa da Alcanena, deve-se ainda destacar a forma como se entregou ao jogo a jovem Patrícia Rodrigues (5 golos) e ainda Rita Alves (4 golos). No Alavarium além da jovem guarda-redes já referida, devemos destacar a eficaz Mónica Soares com 7 golos, sendo a melhor marcadora da sua equipa, já que Mariana Lopes (4 golos), foi quase sempre bem anulada pela excelente prestação defensiva do JAC. Uma última referência para o público presente em número assinalável. E com este resultado, uma das anteriores participantes na Final Four ficou de fora. Ainda antes de nos referirmos ao jogo que colocou frente a frente o João Barros com o Madeira SAD, teremos de chamar a atenção para a nomeação da dupla de arbitragem para este jogo, não pelo seu valor ou qualidade, mas sim pelo facto de na semana anterior esta mesma dupla ter dirigido o jogo do João Barros com o Colégio Gaia, onde se verificaram ocorrências disciplinares, que até deram origem a aplicação de sanções disciplinares. Na nossa opinião é uma nomeação no mínimo, extemporânea, e que podia prejudicar a própria arbitragem, entendendo nós que quem nomeia, deve ter em atenção todos estes pormenores. O João Barros, jogou os primeiros 30 minutos a um nível superior, chegando ao intervalo a frente do marcador pela diferença mínima 12-11. No segundo período de jogo as madeirenses, detentoras da Taça de Portugal, fizeram valer a sua natural superioridade, e terminaram como vencedoras, eliminando desta forma mais uma das equipas presentes na anterior Final Four.

Apenas um jogo dos 1/4 Final se realizou, e com a vitória da equipa favorita, num duelo entre equipas da AA Braga. Jogo onde a superioridade das maiatas nunca esteve em dúvida, apesar da boa réplica dada pela equipa de Esposende. Jogo sem surpresas, com o Maiastars ao intervalo já a vencer por 14-9. Jogo onde não verificou qualquer surpresa. Conforme já se tinha previsto na altura do sorteio. 
 
Apuradas para os 1/2 Final
 
2.ª Divisão (1) – Santa Joana
1.ª Divisão (3) – Madeira SAD, JAC-Alcanena e Maiastars.

Jogos da Final Four – Loulé

1/2 Final
Dia 28-03-15
Madeira SAD – Maiastars (12H00) Andebol TV
JAC-Alcanena – Santa Joana (14H30) Andebol TV
Dia 29-03-15
Final
(14H30) Andebol TV e Bola TV
 
Na presença destes jogos não será difícil prever a final da prova, e na nossa opinião teremos uma final Madeira SAD / JAC-Alcanena
 
O Noticias

10 comentários:

Anónimo disse...

Neuza valente de fora dos próximos jogos,grande perda para as aspirações do jac.

Anónimo disse...

Sim porque a miuda lesionou-se contra o cjb e mesmo assim foi á seleçao e mesmo assim ainda jogou. acabaram com a época do jac, fácil

Anónimo disse...

Se a Neuza e outras estão aleijadas porque é que vão á selecção? é por causa dos bilhetes de aviao? entao iam mas não jogavam. assim podem ter agravado a lesao. ainda por cima num torneio a feijoes

Anónimo disse...

Pois o que fez a rapariga para estar na seleção A? Ulisses, Nênê, Duarte Freitas, até aquele da Madeira o marco freitas...

Anónimo disse...

O alcanena não vai ter qualquer hipótese com o alavarium nestes jogos que se avizinham sem a Neuza.

Anónimo disse...

Pois,... parece que teve.
Alguém sabe o resultado do passos manuel de ontem?

Anónimo disse...

O Passos perdeu com o Santa Joana e na minha opinião porque fez uma opção bastante errada, a marcação á pior jogador do Santa Joana a nº11. Esta pseudo-central é muito fraca creio até ter tido mais falhas técnicas que a equipa. Até porque numa equipa a central deve organizar o jogo para a equipa e não jogar sozinha,e pelo que vi esta jogadora deve ter começado noutra modalidade pois não tem técnica de uma jogadora de andebol.De qualquer forma Parabéns á Equipa vencedora.

Anónimo disse...

Malta do passos têm que abrir os olhinhos
Fica a dica ��

Interrogações disse...

Mas será que querem mesmo questionar nomeações deste CA e dos seus regimentos...

Se calhar bem MAIS simples que a própria nomeação dos árbitros e a sua qualidade... temos rapidamente que questionar a nomeações de observadores... Mas certamente será uma preocupação da sua revisteira Associação de Classe Sindical...

Duplas de Nível 4... Carvalho/Freitas - 4 Observações (3 PO1 + 1 PO9); Santos/Fonseca - 3 Observações (3 PO1); Alves/Fernandes - 4 Observações (3 PO1 + 1 PO2); Coutinho/Silva - 4 Observações (4 PO1); Francisco/Rodrigues - 4 Observações (2 PO2 + 2 PO9); Monteiro/Trinca - 4 Observações (4 PO1); Santos/Santos - 4 Observações (4 PO1); Martins/Martins - 4 Observações (3 PO1 + 1 PO20); Nicolau/Caçador - 4 Observações (4 PO1); Almeida/Oliveira - 4 Observações (4 PO1); Marinho/Novais - 3 Observações (2 PO1 + 1 PO2); Costa/Teixeira - 3 Observações (2 PO1 + 1 PO20); Sá/Sá - 3 Observações (2 PO1 + 1 PO2); Aveiro/Fernandes - 4 Observações (3 PO1 + 1 PO2)...

Certamente aqui reina a equidade entre as duplas de árbitros a serem observadas em jogos de "qualidade" semelhante e nas mesmas provas...

Rigor, transparência e equidade?! Parecem mesmo uma miragem...

Mas se olharmos ainda mais abaixo nos níveis a diferença é ainda mais confrangedora e assusta...
Questionamos a qualidade das duplas de árbitros que semana após semana andam pelos pavilhões, questionamos a (in)competência de delegados e observadores... Mas sinceramente nós devemos questionar o CA e aquilatar da sua responsabilidade para gerir os parcos recursos humanos...

Questionamos a sua competência para gerir o dinheiro que pagamos para termos árbitros e observadores/delegados de qualidade... a realidade? Uma manifesta falta de qualidade, rigor e transparência... Mas podemos afirmar indubitavelmente que a culpa não morre solteira... A culpa advém da falta de qualidade e rigor intelectual deste CA e seus regimentos... Porque se olharmos atentamente para as nomeações de árbitros aí sim ainda nos poderemos assustar mais e temer seriamente o futuro e mesmo continuidade da arbitragem e em última análise do andebol...

Cada vez mais a questão que se impõe... Quanto falta para terminar ESTE ciclo olímpico que já está mais que hipotecado...?

Não só de matrizes mas de valores.

Anónimo disse...

Concordo completamente consigo...