gal vence

- Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

segunda-feira, 13 de abril de 2015

Crónica de Fim-de-semana No Feminino – 24 – 2014 / 2015

Com a disputa dos jogos em falta da 21.ª Jornada e com a disputa dos jogos referentes a 22.ª e última Jornada da 1.ª Fase, ficaram completamente definidas as classificações e os jogos dos 1/4 Final dos Play-OFF, e os pontos que acompanharão as equipas que irão disputar o chamado Grupo “B”.
 
Reforçamos mais uma vez o nosso pedido de colaboração para que estas crónicas melhorem dia a dia, e deste modo possamos continuar a dar o merecido valor a esta prova, aguardando que algum ou alguns dos nossos habituais leitores se disponibilizem para no mínimo nos fornecerem dados para que esta continuidade às crónicas sobre o andebol em especial no feminino, seja uma realidade, continuamos abertos às mesmas. Algumas colaborações estão a ser recebidas, o que agradecemos, mas ainda são poucas, esperamos mais e muitas mais, obrigado. 
 
PO09 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Seniores Femininos. 
 
1.ª Fase – Resultados
21.ª Jornada
Colégio Gaia 28 – 30 Madeira SAD
Juventude Lis 16 – 32 JAC-Alcanena
Maiastars 33 – 27 CS Madeira
22.ª Jornada
João Barros 33 – 27 CA Leça
Colégio Gaia 33 – 31 CS Madeira
Passos Manuel 31 – 33 Juventude Lis
Juventude Mar 20 – 31 Alavarium
Maiastars 32 – 35 Madeira SAD
JAC-Alcanena 30 – 24 ARC Alpendorada 
 
Grupo “A” (Play-OFF) – Alavarium, Madeira SAD, João Barros, JAC-Alcanena, Colégio Gaia, CS Madeira, Maiastars e Juventude Lis.
Grupo “B” – ARC Alpendorada (16 pontos), CA Leça (16 pontos), Juventude Mar e Passos Manuel (15 pontos). Entre parêntesis as pontuações que transitam para a 2.ª Fase
 
Os jogos disputados este fim-de-semana, alguns em jornada dupla, definiram em definitivo as classificações finais desta 1.ª Fase, bem como as pontuações que transitarão com as equipas que estarão na disputa do Grupo “B”. Nos 9 encontros disputados, em apenas três deles foram retificados os resultados ocorridos na jornada correspondente na 1.ª volta. De referir que nos jogos disputados não se verificaram ocorrências disciplinares, o que é sempre motivo de destaque.
 
Na Maia a equipa do Maiastars, recebeu em jornada dupla as equipas da Madeira, e no jogo com CS Madeira, retificou a igualdade que tinha obtido na 1.ª volta, vencendo um encontro, que foi disputado com grande equilíbrio, em especial durante os primeiros 30 minutos, e só assumiu em definitivo o comando do marcador cerca dos 33 minutos quando marcou o seu 14.º golo, depois de ter chegado ao intervalo a vencer pela diferença mínima (13-12), depois com uma variação entre os 2 golos de avanço e os 6 com que terminou o encontro, foram diversas as variações no marcador. A equipa maiata, teve em Diana Oliveira (9 golos) a sua jogadora de eleição, embora por vezes nos pareça demasiado individualista, mas o certo é que resolve, sendo muito bem acompanha por Maria Cerqueira com 7 golos, e por duas guarda-redes que merecem o nosso destaque, a Ana Silva e a Andreia Costa. O CS Madeira foi uma equipa que defendeu muito bem mas pecou demasiadas vezes em falhas no sistema atacante, onde Sara Gonçalves (11 golos) faz a grande diferença, juntamente com a sua colega Claudia Vieira (7 golos), gostamos da prestação da sua guarda-redes Nance Fernandes. No segundo jogo com o Madeira SAD, também aqui o resultado foi retificado, pois deveremos lembrar-nos que surpreendentemente o Maiastars, tinha ido á Madeira vencer esta equipa durante o jogo da 1.ª volta, desta vez, as madeirenses, venceram num jogo em que não tiveram facilidades, com o resultado ao intervalo a situar-se em 14-12 a favor da equipa Insular. O Madeira SAD venceu e consolidou a sua posição. Mais uma vez Diana Oliveira com 13 golos foi a principal marcadora do jogo e a melhor marcadora do Maiastars, Anais Gouveia 9 golos, Frederica Jesus e Erica Tavares ambas com 7 golos foram as melhores marcadoras do Madeira SAD. 
 
O CS Madeira, realizou o seu segundo jogo, nesta sua deslocação ao Continente onde defrontou o Colégio de Gaia, a quem tinha vencido na 1.ª volta, e voltou a provar o seu valor, criando fortes dificuldades á equipa estudantil, chegando ao intervalo a perder apenas pela diferença mínima (15-14), diante uma das equipas que na nossa opinião possui um dos melhores planteis a nível nacional. Helena Soares do Colégio de Gaia com 7 golos foi a sua melhor marcadora, enquanto mais umã vez Sara Gonçalves foi a sua melhor marcadora e do jogo com uns sensacionais 15 golos, e mais uma vez acompanhada por Claudia Vieira com 7 golos. Na véspera o Colégio Gaia recebeu o Madeira SAD e voltou a perder com a equipa madeirense, que assim confirmou o seu favoritismo, embora tivesse de defrontar uma equipa que “vendeu” cara a sua derrota, tendo terminado os primeiros 30 minutos a perder pela diferença mínima (16-15). Vanessa Silva com 10 golos foi a melhor marcadora do Colégio gaia e do jogo, enquanto Anais Gouveia com 9 golos foi a melhor marcadora do Madeira SAD. Com esta derrota, e face á vitória do JAC sobre a Juventude Lis, perdeu o 4.º Lugar para a equipa de Alcanena, que assim ganha vantagem na luta com o Colégio para o Play-OFF. 
 
O JAC-Alcanena, acabou também por realizar jornada dupla, e apesar de desfalcada da sua melhor atleta (Patrícia Rodrigues), venceu sem qualquer dificuldade no primeiro jogo a Juventude Lis, num encontro de sentido único, com o intervalo a chegar já com o resultado favorável ao JAC por 17-11. O segundo tempo consolidou o que se passou no primeiro tempo. Na Juventude Lis Ana Silva com 5 golos foi a sua melhor marcadora, enquanto no JAC-Alcanena Neuza Valente com os seus 13 golos foi mais uma vez a sua melhor marcadora e igualmente do jogo, com a sua colega de equipa Adriana Lage a marcar 5 golos. No segundo jogo que disputou neste fim-de-semana a equipa de Alcanena, defrontou uma das equipas que irá integrar o chamado Grupo “B” o ARC Alpendorada, e venceu, embora tenha sentido mais dificuldades, provavelmente devido ao cansaço acumulado, reforçando desta forma o seu 4.º lugar na Classificação final desta 1.ª Fase. O Resultado no final do primeiro empo era de 13-10 a favor do JAC. Mais uma vez Neuza valente com 7 golos foi a melhor marcadora da equipa visitada, com Maria Coelho e Ângela Monteiro do Alpendorada a serem as melhores marcadoras da equipa com 6 golos cada. 
 
O Passos Manuel, recebeu a Juventude Lis e voltou tal como na 1.ª volta a perder, num encontro disputado com grande equilíbrio, e com as lisboetas a darem aquilo que se pode chamar de “muita luta”, mas que foi totalmente insuficiente para levar de vencida as leirienses. O equilíbrio que se registou neste encontro, está perfeitamente refletido no resultado ao intervalo, uma igualdade a 15 golos. Com este resultado a equipa do Passos Manuel não evitou o último lugar nesta 1.ª Fase em igualdade pontual com a Juventude Mar. Carolina Santos com 9 golos e Mónica Carmo com 6 golos foram as melhores marcadoras do Passos Manuel, enquanto Ana Silva com os seus 13 golos foi não só a melhor marcadora da Juventude Lis como do encontro. 
 
Em Pombal no pavilhão das meirinhas o João Barros, recebeu o CA Leça, uma das equipas também integradas em definitivo no Grupo “B”, e venceu, confirmando o seu natural favoritismo, num encontro em que as equipas se apresentaram com poucas preocupações defensivas. E com a equipa visitada a construir o resultado nos 30 minutos iniciais, quando chegou a intervalo a vencer por 14-7, tendo nos segundos 30 minutos a equipa do CA Leça, conseguido equilibrar na sua totalidade o jogo. Estranhamente a equipa das meirinhas a jogar em casa apenas apresentou 11 jogadoras inscritas no Boletim de Jogo, mas isso não foi impeditivo de 10 jogadoras terminarem o jogo com golos marcados, o que poderá demonstrar uma total gestão do plantel, com pleno controlo do resultado. Catarina Oliveira com 6 golos foi a melhor marcadora do CA Leça. 
 
Em Esposende, as duas equipas queriam lutar pela vitória, pois o interesse neste momento em relação a estas duas equipas reside em amealhar o máximo de pontos para a Fase seguinte que no seu caso, será o Grupo “B”. A Juventude Mar comandou quase sempre o marcador, chegando a ter 3 golos de diferença a seu favor (11-8), no entanto os visitantes, conseguiram reagir e até igualar o marcador a 12 golos, mas a equipa local voltou a repor uma diferença de 2 golos, com que se atingiu o intervalo (14-12, a favor dos locais). No segundo período de jogo e apesar da excelente réplica do CA Leça, nunca conseguiu ultrapassar o adversário, que desta forma venceu pelo mesmo diferencial que se tinha verificado na 1.ª volta, mas agora de sentido contrário. Maria Viana com 7 golos e Ana Lemos com 5 golos foram as melhores marcadoras da Juventude Mar, por seu lado Daniela Mendes com 11 golos, foi não só a melhor marcadora da sua equipa o CA Leça como de todo o jogo, com Catarina Oliveira do mesmo clube a marcar 6 golos. 
 
Terminamos esta ligeira crónica com o jogo que se disputou em Esposende, onde o Alavarium foi vencer a Juventude Mar, e com esta vitória manter o 1.º lugar na classificação final da 1.ª Fase. Foi u encontro onde as aveirenses não sentiram qualquer dificuldade, como o demonstra o resultado que já se verificava ao intervalo de 17-10 a seu favor, e que o segundo período confirmou na sua totalidade. Teresa Santos com 6 golos foi a melhor marcadora da Juventude Mar, no Alavarium 11 jogadoras concretizaram golos, sendo as suas melhores marcadoras a Mariana Lopes, a Viviana Rebelo e Filipa Fontes todas com 5 golos marcados. 
 
A Classificação Final da 1.ª Fase é a seguinte: 1.º Alavarium (61 pontos), 2.º Madeira SAD (60 pontos), 3.º João Barros (56 pontos), 4.º JAC-Alcanena (54 pontos), 5.º Colégio Gaia (51 pontos), 6.º Maiastars (44 pontos), 7.º CS Madeira (43 pontos), 8.º Juventude Lis (38 pontos), 9.º ARC Alpendorada (32 pontos), 10.º CA Leça (31 pontos), 11.º Juventude Mar e Passos Manuel (29 pontos). 
 
O Noticias

4 comentários:

Anónimo disse...

No jogo do Maiastars com o CS Madeira, Diana Oliveira(9 golos) muito bem acompanhada por Ana Sousa (9 golos) Maria Cerqueira (7 golos), não será assim?

Anónimo disse...

Depois de uma fase inicial muito disputada e competitiva entra-se no PLAY-OFFS ENTRE OS 8 PRIMEIROS CLASSIFICADOS.
Pergunto:
Porque não se jogar o play-offs com todos os clubes, qual seria a diferença para a motivação das atletas poderem todas participar e lógico que no final o vencedor vai ser o melhor na finalíssima e não esquecer dos jogos para o play-out.
Coisa de detalhes mas que faz a diferença..
BONS JOGOS

Anónimo disse...

Não percebo como é que uma jogadora como a Maria Cerqueira não é expulsa ou proibida de jogar. Primeiro, parte o perónio a atleta Vera do CALE sem ser advertida, este fim de semana fartou-se de lavar as atletas do CSMadeira e Madeira SAD inclusive partiu o radio do braço a atleta Maria Rodrigues do CSMadeira. Tanto a atleta do CSM como do CALE não jogam mais esta época graças a caceteira Maria Cerqueira.

Anónimo disse...

tem razâo a Maria Cerqueira, quem mandou a atleta do CS levar um rádio para o jogo? e os arbitros viram e deixaram?

Deixem-se de palhaçadas, vejam os VIDEOS dos referido jogos e sejam sérios. O que vos adianta serem ALDRABÕES???

É por ser uma atleta de Seleção?