gal vence

Euro Sub-17 Femininos (Lituânia), Portugal vence a Bielorrússia por 31-24, e está na final - Mundial Sub-19 Masculino Portugal derrotado pela Rússia por 33-26 - Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

sábado, 25 de abril de 2015

PO09 - Play Off e Grupo “B” - No Feminino – 26 – 2015 / 2015

Crónica exclusivamente dedicada ao Feminino, e dedicada desta vez não apenas aos jogos do Play OFF (Grupo “A”), mas igualmente aos jogos do chamado Grupo “B”. 
 
PO09 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Seniores Femininos.
 
Grupo “A” - Play OFF 1/4 Final – Apuramento do 1º ao 8º lugar
1.º Jogo
Juventude Lis 21 – 24 Alavarium
CS Madeira 21 – 29 Madeira SAD
Maiastars 27 – 28 João Barros
Colégio Gaia 25 – 24 JAC-Alcanena 
 
Nesta Fase começa a disputar-se os jogos que irão começar a definir, os verdadeiros candidatos ao título na época em curso, com realização do 1.º jogo, de uma eliminatória decidida á melhor de três. E que terminou sem surpresas.
 
Sem surpresa no dérbi madeirense o Madeira SAD venceu o CS Madeira, num enquadramento de jogos, onde a vantagem do 1.º classificado é praticamente nula, pois as duas equipas utilizam o mesmo pavilhão. Embora o Madeira SAD, tenha vencido o jogo com um diferencial substancial, o mesmo poderá levar a pensar em facilidades que não se verificaram, pois por exemplo o resultado ao intervalo era de 15-12, a favor do Madeira SAD, depois de se ter situado numa igualdade a 10 golos, resultado que é demonstrativo de algumas dificuldades, sendo também legítimo dizer que o CS Madeira iniciou muito mal o encontro, só reagindo muito tarde. No entanto nos segundos 30 minutos a maior experiencia e qualidade do plantel do Madeira SAD, impôs-se com naturalidade. Anais Gouveia do Madeira SAD, com 13 golos foi a melhor marcadora do jogo e da sua equipa, com Erica Tavares da mesma equipa a ficar-se pelos 5 cinco golos, no CS Madeira a sua melhor marcadora foi Claudia Vieira com 6 golos. 
 
Na Maia A equipa do Maiastars, recebeu e perdeu pela margem mínima com o João Barros, num encontro onde se previa algum equilíbrio, embora o favoritismo em princípio fosse para a equipa das meirinhas. O João Barros comandou durante bastante tempo o marcador, mas por diversas ocasiões permitiu quase sempre a recuperação da equipa da Maia. Sendo o resultado ao intervalo uma igualdade a 12 golos, que “espelha” do que se tinha passado até ao momento. O João de Barros começa muito bem os segundos 30 minutos, e chega ater uma vantagem de 7 golos (24-17), que após um Time-OUT oportuno da equipa maiata, sofre um parcial de 5-0 e a vê a diferença reduzida para apenas 2 golos, para a cerca de 2 minutos do final do encontro a equipa do Maiastars, ainda reduzir para um golos 26-25, e quase no final do encontro o resultado ficar em 28-27 a favor do João Barros. Diana Oliveira, faz imensa diferença na equipa maiata, e embora inscrita, a sua não participação é um fator de extraordinária inferioridade para a equipa maiata. Lamentavelmente este encontro teve o registo de ocorrências disciplinares. Maria Cerqueira e Ana Silva com 7 golos, foram as melhores marcadoras do Maiastars, enquanto Maria Suaré, com 7 golos e Sara Torres com 5 golos foram as melhores marcadoras do João Barros. 
 
Em Leiria a Juventude Lis defrontou a favorita do Alavarium, e conseguiu fazer um jogo de bastante equilíbrio, embora equipa Aveirense comandasse o jogo praticamente durante os 60 minutos. No entanto nunca conseguiu criar um diferencial mais substancial. E deste modo o intervalo chegou com o resultado em 12-9 a favor do Alavarium. O segundo tempo, decorreu sobre um verdadeiro e total equilíbrio, que se traduziu no resultado final qu se veio a verificar. Ou seja a diferença no final do encontro era exatamente a mesma que se verificava ao intervalo, e estavam frente o 1.º e o 8.º classificado na Fase Regular da prova. Sara Gonçalves com 5 golos foi a melhor marcadora da Juventude Lis, enquanto no Alavarium teve a inevitável Mariana Lopes com 8 golos como a sua melhor marcadora e do jogo, bem acompanhada por Filipa Fontes com 7 golos. 
 
O jogo que se previa de maior equilíbrio, pois o colocava frente a frente o 4.º e o 5.º classificado na prova, ou seja neste 1.º jogo e segundo o está regulamentado disputado  em Gaia, assim Colégio Gaia / JAC-Alcanena, realizaram- um encontro que foi disputadíssimo, com os dois conjuntos a darem tudo o que tinham e não tinham, por um lado o Colégio de Gaia com um excelente plantel, por outro lado uma excelente equipa, onde a garra e determinação, são as suas principais qualidades, a que juntaremos o verdadeiro espirito de equipa. Começou melhor o Colégio que comandou o marcador até cerca dos 27 minutos (11-10), para o JAC igual a 11 golos, e 20 segundos do fim do primeiro tempo a experiente bebiana Sabino colocar o Colégio na frente do marcador (12-11), resultado que se verificava ao intervalo. Um bom começo do Colégio, com melhores movimentos ofensivos e mais assertivo na defesa, juntamente com alguns ataques precipitados da equipa do JAC, levaram a que a equipa visitada chegasse ao maior diferencial registado ao longo de todo o encontro (4 golos), cercados 38 minutos, e mantivesse o comando marcado com diferentes vantagens que se situaram entre os 2 e os 4 golos, para mais uma vez e após uma excelente reação da equipa do JAC, se chegar a nova igualdade, desta vez a 23 golos cerca dos 55 minutos, e mais uma igualdade a 24 golos a 15 segundos do fim, com a guarda-redes do Colégio, Irina Vieira, que já tinha sido determinante, cerca dos 59 minutos, a uma entrada de ponta com o resultado em 24-24, voltou a sê-lo, ao defender um livre direto executado depois dos 60 minutos ao evitar nova igualdade com a ponta do seu pé esquerdo. O JAC-Alcanena, ressentiu-se nitidamente da ausência de Patrícia Rodrigues (a quem endereçamos as rápidas melhoras) e da forma instável de Neuza Valente, mas teve na sua guarda-redes Diana Roque uma das principais figuras com extraordinárias intervenções, e em Rita Alves com 6 golos que foi a melhor marcadora da equipa e na nossa opinião uma das suas melhores jogadoras de campo, em conjunto com Ana Rita Henriques (5 golos), e Adriana Lage (4 golos). No Colégio de Gaia além de Irina Vieira de quem já falamos, Vanessa Silva (6 golos), em especial no segundo tempo foi o seu principal “abono de família”, sendo muito bem acompanhada por Ana Gante, com o mesmo número de golos e pela experiente Bebiana Sabino (6 golos). Helena Soares, na nossa opinião não têm qualquer necessidade de “teatralizar” tanto as faltas que eventualmente sofra. Esta na nossa opinião vai ser provavelmente das mais equilibradas dos 1/4 final da prova. Intencionalmente da equipa de arbitragem que dirigiu o encontro apenas temos de lamentar que se façam trocas de posição do árbitro de baliza, pela frente da baliza e nas costas dos guarda-redes, isto é contra todas as normas e técnicas de arbitragem existentes. 
 
Grupo “B”
1.ª Jornada
Passos Manuel 23 – 22 ARC Alpendorada
Juventude Mar 16 – 19 CA Leça

Atualização
 
Alertados por um nosso leitor, confirmamos a sua informação e constatou-se que o existe um protesto de jogo, no Passos Manuel / Alpendorada, que conforme indicação fornecida no próprio Boletim de jogo foi efetuado pelo ARC Alpendorada.
 
Neste grupo que cujo maior interesse se pode resumir, a quem irá descer de Divisão, inicia-se com um grande equilíbrio pontual, entre todas as equipas pelo que será de prever uma fase disputadíssima. Esperando nós que o CA, tenha em devida consideração a relevância, que este Grupo poderá ter. Conforme se tinha previsto, jogos disputados sob o signo do equilíbrio, e sem qualquer ocorrência disciplinar o que é sempre salutar
 
Em Esposende a equipa local a Juventude Mar, recebia o CA Leça, era um jogo onde se esperaria um grande equilíbrio. Foi um encontro de extremos cuidados defensivos, com as defesas a sobreporem-se nitidamente aos ataques, e diga-se desde já fraco em termos andebolísticos, com um resultado ao intervalo que já não e usa de 7-5 a favo da equipa visitante. No segundo tempo continuou-se a não ver um jogo atrativo, mas sim emocional, com as leceiras a continuarem na frente do marcador. Ana Barros com 6 golos foi a melhor marcadora da Juventude do Mar, assim como Daniela Mendes com o mesmo número de golos o foi do CA Leça. 
 
O Passos Manuel, recebeu na Quinta de Marrocos a sempre difícil equipa do ARC Alpendorada, e tal como se previa, foi um jogo disputado sempre com grande equilíbrio, podendo a vitória cair para qualquer dos lados. Ao intervalo o Passos Manuel vencia pela diferença mínima 12-11, precisamente a mesma que se veio a verificar no final do encontro, o que é plenamente demonstrativo do equilíbrio verificado durante os 60 minutos de jogo. Mónica do Carmo com 9 golos foi a melhor marcadora do Passos Manuel e de todo o encontro, enquanto Tânia Braga com 6 golos foi a melhor marcadora do Alpendorada. 
 
Classificação do Grupo “B”, após esta Jornada: 1.º CA Leça (19 pontos), 2.º Passos Manuel (18 pontos), 3.º ARC Alpendorada (17 pontos), 4.º Juventude Mar (16 pontos). 
 
O Noticias

22 comentários:

Anónimo disse...

Atenção banhadas que pelo boletim de jogo o Alpendorada protestou o jogo. Imagino a roubalheira que deve ter sido lá para os lados de lisboa.

Anónimo disse...

Sim, o Alpendorada passa a vida a protestar jogos, convocatórias, o seu treinador faz do seu facebook um muro de lamentações.

Esta postura é de criticar!

Anónimo disse...

Também já é normal o protesto. O Alpendurada tem três estados de alma: ou ganha, ou protesta, ou agride! A civilização ainda não passou por aquelas bandas!

Unknown disse...

Mas imaginas mal... Tivesses assistido ao jogo e não terias essa imaginação tendenciosa! A arbitragem foi fraca. É uma realidade! No entanto uma realidade que ambas as equipas tiveram de enfrentar igualmente.

Ficam apenas para perceber que argumentos rebuscados arranjaram para protestar e justificar uma azia gigante.


Cumprimentos

Unknown disse...

Mas imaginas mal... Tivesses assistido ao jogo e não terias essa imaginação tendenciosa! A arbitragem foi fraca. É uma realidade! No entanto uma realidade que ambas as equipas tiveram de enfrentar igualmente.

Ficam apenas para perceber que argumentos rebuscados arranjaram para protestar e justificar uma azia gigante.


Cumprimentos

Anónimo disse...

Sim de facto a forma instável da Neuza era notória. A coitada levantou-se ás 5 da manhã para ir trabalhar até ás 14.30. É normal que tivesse cansada e em baixa forma. Sábado acertamos as contas.

Anónimo disse...

Quem faz estas avaliações? Será que percebe algo de andebol?
O resultado do jogo JUVE LIS-ALA é explicado pela vitória de uma equipa forte com soluções, campeã nacional ,etc, etc, contra uma equipa que remendada e que vai inventando soluções para a sua falta de soluções. Curioso neste jogo e sobretudo nesta análise do banhadas é a que não há referências à impossibilidade da utilização de uma das melhores marcadoras do campeonato de seu nome Ana Carolina,resumindo a Juve sem a melhor jogadora, bateu o pé a este ALA que terá de jogar muito mais para renovar o título.

Anónimo disse...

Para quem gosta de novelas e de lamentos aconselho vivamente a visitar a pagina da associação de andebol de Braga. Coitadas das miúdas da maia fiquei tocada. Qual é o nível de ridículo que aquela gente pode chegar... não percam o próximo episódio.

Anónimo disse...

Mais uma vez uma dupla de árbitros da A.A. Porto prejudicaram e tiveram influência do desfecho do jogo.
Desta vez foram as irmãs Marta e Vania Sá as carrascas de serviço.
Apesar de a equipa do Maiastras ja ter abandonado a AA Porto há muitoos anos os seus dirigentes continuam ressabiados e tudo fazem para prejudicar o clube Maiato.
Culpa tambem tem o CA de FAP ao fazer este tipo de nomeações.
Há um grupinho de arbitros que são os peões de brega da AA Porto. Porfirio, Francisco Leite, Ana Silva e Ana Afonso e ainda estas que apitaram o encontro de ontem.
Tambem não se percebe muito bem as constantes mudanças de Associação de algumas duplas. ESta duas irmãs já foram de Viseu, Aveiro e agora Porto, será que acabam por aqui?

Anónimo disse...

Por essa nomeação do jogo passos manuel - arca se vê o desprezo que a fap tem pelo andebol feminino e pelos jogos dos últimos. e como em terra de cegos quem tem olho é rei, a comandita de lisboa lá se vai aproveitando...os outros andam todos a dormir...

Anónimo disse...

Epah! queres ver que agora os seleccionadores também escrevem nos comentários do banhadas: "Sim, o Alpendorada passa a vida a protestar jogos, convocatórias, o seu treinador faz do seu facebook um muro de lamentações.Esta postura é de criticar!". Ganda treinadores!Sim, porque não vi no mural do homem nenhuma critíca às convocatórias... anda aí gato escondido com o rabo de fora...ou será que se zangaram as comadres?

Anónimo disse...

Se no Porto se esta a fazer uma cruzada contra o Maia aquilo em Braga é o verdadeiro estado islâmico. É terrorismo desportivo o que esta acontecer na barba de toda a gente. Tenham vergonha de se queixaram de arbitragens tendenciososas se passam a vida a pedir favores ao Ala Sargento.

Anónimo disse...

O melhor da festa é que nada está decidido e ainda podem haver surpresas.
Na próxima semana tudo se começa a definir.

Anónimo disse...

Comandita de Lisboa... Gostei! Isto vindo de alguém habituado a fazer "arranjinhos"...
Mas é bom sinal, significa que a comandita de Lisboa começa a fazer comichão a alguns e que o processo de aprendizagem com os mais experientes começa a dar os seus frutos... ;)
Ou não.
Veremos as maravilhas que vão tirar da cartola... os mais experientes na arte da "comandita".

Cumprimentos

Anónimo disse...

O CA anda a gozar com a direção da FAP. Só assim se compreendem estas nomeações na Maia, em Lisboa e em Gaia. É o total desprezo pelo feminino. Depois o CA e seus amigos comilões, admiram-se de não haver dinheiro para pagar as mariscadas em matosinhos...

Anónimo disse...

No próximo Passos Manuel-Juventude Mar, vai estar uma equipa de arbitragem de.... Braga!!!! Não havia mais ninguém, ou é porque nova derrota da Juv Mar a deixa praticamente na 2ª Divisão?

Anónimo disse...

Engraçado é que a dupla nomeada para o 3º jogo (caso haja) entre o JAC - Colégio Gaia é a mesma dupla que apitou o primeiro jogo em Gaia. E coloco a questão, porque é que, com exceção das equipas da Madeira, este jogo caso se realize é o único que não tem árbitros internacionais?

Anónimo disse...

Deixem o alpendorada em paz que nós gostamos de ter bons árbitros. não nos metam ao barulho. cada um deve seguir o seu caminho.

Anónimo disse...

Deves ser uma das arbitras que sabe a porcaria que fizeram ou alguém da associação do Porto, o típico.

Anónimo disse...

Aposto que para o próximo ano as gémeas estão na AABraga e todos vão passar a ser informados pelo site da AAB de como elas apitam bem os jogos...

Anónimo disse...

Só lhes falta essa associação no menu! assim além de braga ainda ganhavam elogios dos maiatos. o ideal para elas seria leiria ou para os clubes, que elas fossem para os açores ou para a madeira.

Anónimo disse...

Pobreza de espirito...