gal vence

Euro Sub-17 Femininos (Lituânia), Portugal Campeão Europeu após vencer a Lituânia 25-24 - Mundial Sub-19 Masculino Portugal vence Japão por 34-26 e fica em 7.º Lugar - Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

domingo, 31 de maio de 2015

PO09 - Play Off e Grupo “B” - No Feminino – 31 – 2014 / 2015

Mais uma Crónica dedicada ao Feminino, aos jogos do Play OFF (Grupo “A”), mas igualmente aos jogos do chamado Grupo “B”.
 
ALAVARIUM TRICAMPEÃO NACIONAL

PO09 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Seniores Femininos. 
Grupo “A”

Play OFF Final – Apuramento do Campeão

1.º Jogo
Madeira SAD 22 – 26 Alavarium
2.º Jogo
Alavarium 19 – 25 Madeira SAD
3.º Jogo (necessário)
Alavarium 25 – 21 Madeira SAD

3/4 Lugar
1.º Jogo
Colégio Gaia 32 – 24 João Barros
2.º Jogo
João Barros 26 – 30 Colégio Gaia
3.º Jogo (Não necessário)
João Barros - Colégio Gaia

5/6 Lugar
1.º Jogo
Maiastars 28 – 32 JAC-Alcanena
2.º Jogo
JAC-Alcanena 33 – 30 Maiastars

7/8 Lugar
1.º Jogo
Juventude Lis 27 – 31 CS Madeira
2.º Jogo
CS Madeira 35 – 24 Juventude 
 
Situações já definidas
 
Classificações Final – 1.º Alavarium, 2.º Madeira SAD, 3.º Colégio Gaia, 4.º João Barros, 5.º JAC-Alcanena, 6.º Maiastars, 7.º CS Madeira, 8.º Juventude Lis, 9.º CA Leça, 10.º ARC Alpendorada, 11.º Juventude Mar, 12.º Passos Manuel.

Mantêm-se na Divisão – CA Leça e ARC Alpendorada
Descem de Divisão – Juventude Mar e Passos Manuel

Participação nas Provas Europeias 
 
Embora, esta distribuição possa não ser a definitiva, deixamos aqui as participações, que foram obtidas através dos Regulamentos de Provas, nuca nos esquecendo de que Portugal, apenas tem direito a um total de 5 clubes nas provas Europeias.

Liga dos Campeões EuropeusAlavarium (PO09)
European CUPMadeira SAD (PO09)
Challenge CUPColégio Gaia e João Barros (PO09)
CUP Winner’s CUPJAC-Alcanena (Finalista vencido da Taça de Portugal)
 
Este fim-de-semana, tivemos o final da prova, com os jogos decisivos para definir, não o vencedor da prova, como a restante classificação, sendo necessário recorrer ao 3.º jogo para definir o Campeão Nacional, pois os restantes são definidos através da disputa do chamado Grupo B. Pena foi que neste últimos jogos se tivessem registado encontros com registo de ocorrências disciplinares. Mas com entusiásticas e excelentes assistências o que se traduz por um aumento de interesse pelos jogos do género Feminino
 
Antes de iniciarmos a nossa verdadeira e síntese dos jogos, não podemos deixar de manifestar a nossa estranheza, pela nomeação antecipada para os 2.º e 3.º jogo da Final da mesma dupla, depois da experiência negativa, que se passou na PO01, parece que quem nomeia no CA, não defende, nem sequer a arbitragem. Na nossa opinião este tipo de procedimentos não são dignificantes, para a modalidade, e quando são praticados numa final de uma prova de topo do calendário Nacional em termos Femininos, teremos sempre de os criticar. Felizmente que ambos os jogos correram pelo melhor á dupla que mostrou uma enorme serenidade durante os mesmos, e manteve-se fiel ao critério que definiu para dirigir os dois encontros, o que merece desde já as nossas felicitações, pela coragem e dignidades com que estiveram em campo, uma situação que desejávamos que ocorresse sempre.


No pavilhão do Alavarium, no segundo jogo da Final do Play Off, assistiu-se na prática ao inverso do que se tinha verificado no 1.º jogo no Funchal, com um Madeira SAD, bastante personalizado, e que retificou tudo o que de errado, perante um Alavarium descaracterizado, e que por vezes dava a sensação de que não estava num jogo decisivo. O Madeira SAD comandou o jogo praticamente desde os 10 minutos (4-4), para chegar ao intervalo a vencer por 13-8. Com as madeirenses neste período a estarem muito bem quer defensivamente quer no ataque, enquanto no Alavarium Isabel Góis não estava nos seus dias, a dupla marcação feita a Mónica Soares e Mariana Lopes do Alavarium retirando-se poder de “fogo” resultaram e em pleno. Quando cerca dos 37 minutos de jogo o Madeira SAD, chega a uma vantagem de 9 golos (17-9), e mais tarde o mesmo diferencial aos cerca dos 50 minutos (22-13) e novamente aos 54 minutos (23-14), imediatamente as equipas começaram a pensar no 3.º jogo e a pouparem algumas das suas melhores atletas, para o 3.º jogo. Mariana Lopes que saiu com uma pequena (pensamos nós) lesão aos 44 minutos, ficou fora do jogo durante algum tempo, o que lhe permitiu algum descanso. Neste jogo Ana Andrade (4 golos) fez um excelente jogo, “dirigindo” a sua equipa em campo, com Erica Tavares (5 golos) a surgir no segundo período de jogo, teve ainda na experiente Renata Tavares com 6 golos a sua melhor marcadora. No Alavarium Andreia Madail, esteve muito bem e não foi por si que a sua equipa perdeu o jogo, pelo contrário contribui para que o resultado fosse diminuindo de diferença, para se cifrar nos 6 golos finais, na equipa aveirense apesar da Marcação a que foi sujeita Mónica Sores (4 golos) esteve longe do seu valor, mas Ana Rita Neves (5 golos) apesar de desqualificada aos 52 minutos foi a sua melhor marcadora, e na nossa opinião o seu melhor elemento. 
 
No 3.º Jogo, Tudo se modificou, e com a equipa do Alavarium a corrigir o seu comportamento do jogo anterior, sendo mais assertivo defensivamente e preparando-se para as marcações individuas a que eventualmente seria sujeito, conforme se verificaram, e contando com uma Isabel Góis nos seus dias, que foi um dos grande esteios da sua equipa, contando ainda com Andreia Madail, que cada vez que entrou para a baliza na ocasião dos livre de 7 metros, esteve 100% eficaz, defendo todos. Poder-se-á dizer que estas duas atletas levaram o pavilhão ao rubro com as suas prestações (Pavilhão completamente esgotado). Tivemos um encontro de grande equilíbrio até aos 22 minutos, quando se registava uma igualdade a 8 golos, a partir deste momento a equipa do Alavarium, passa para a frente do marcador, aumentando progressivamente a sua vantagem até aos 6 golos com que se atingiu o intervalo (16-10). No segundo tempo as madeirenses ainda reduziram até aos 2 golos de diferença (18-16 aos 40 minutos), mas nunca conseguiu uma aproximação mais eficaz. O Madeira SAD, não teve o poder de concretização que tinha tido na véspera, enquanto o Alavarium, que na nossa opinião realizou um excelente jogo, teve em além das já referidas guarda-redes, uma Mónica Sores com 10 golos e que esteve muito bem durante todo o encontro, assim como, mais uma vez Ana Rita Neves (4 golos) no comando da equipa. Nas madeirenses Ana Andrade (6 golos) foi uma extraordinária ”comandante”, e a sua desqualificação direta por uma atitude completamente desnecessária, e uma das suas melhores marcadoras, sendo bem acompanhada pela experiente Renata Tavares (4 golos) e mais uma vez a jovem Erica Tavares (6 golos) outra das suas melhores, marcadoras. Vitória merecida da equipa que melhor suportou e se preparou para o 3.º jogo. E que assim se sagou Tricampeã Nacional. Uma palavra para a transmissão da Andebol TV que pela 1.ª vez utilizou mais de uma camara o que se destaca com agrado
 
No Pavilhão das Meirinhas, e conforme tínhamos previsto a vantagem que o Colégio Gaia tinha adquirido e a forma como se encontrava a jogar o João Barros neste final de época, não seria difícil prever, que a equipa de Gaia, não iria precisar muito provavelmente de um 3.º jogo, conforme se veio a verificar, ao ir vencer as meirinhas como visitante, num jogo mais equilibrado que o primeiro, tendo até durante os 30 minutos iniciais, o João Barros, ter terminado a vencer por 17-15, mas a escassez do seu plantel, levou a que o Colégio Gaia, no segundo tempo resolvesse o jogo, e terminasse na posição de vencedor, De assinalar que o João Barros, apenas inscreveu 10 atletas. Francisca Marques e Helena Corro, ambas com 6 golos foram as marcadoras de serviço das meirinhas. No Colégio Gaia, onde se verificou uma dispersão de marcadoras por 12 jogadoras, com Patrícia Lima e Helena Soares ambas com 5 golos a serem as melhores marcadoras da equipa. Com esta vitória o Colégio de Gaia, evitou a realização de um 3.º jogo. 
 
Em Alcanena, disputava-se o 5.º e o 6.º lugar entre a equipa local e o Maiastars, com vantagem da equipa do JAC-Alcanena, que já tinha vencido o primeiro jogo na Maia. Tal como o primeiro jogo, voltamos a ter um jogo de grande equilíbrio, com a equipa maiata, mais uma vez sem (na nossa opinião) a sua melhor atleta (Diana Oliveira), que embora inscrita nunca participou no jogo, enquanto a equipa local, também não podia contar com a jovem jogadora Patrícia Rodrigues. O jogo foi disputado com grande equilíbrio, mas desta feita as maiatas chegaram ao intervalo a vencer por 18-15, o que levou muita gente a supor que iriamos ter uma reviravolta na classificação, mas o JAC-Alcanena, depois de passar para a frente no marcador já na fase final do encontro acabou por terminar como vencedora (este foi um dos jogos onde se verificaram ocorrência disciplinares). Na equipa local mais uma vez Neuza Valente esteve em evidência com os seus 10 golos, sendo não só a melhor marcadora da sua equipa como do jogo, com Rita Alves (9 golos) e Mihaela Minciuma (7 golos) a ser a sua companhia nas melhores marcadoras da equipa. Ana Sampaio com 7 golos,  Ana Sousa e Maria Cerqueira, ambas com 6 golos foram as melhores marcadoras da equipa maiata.
 
Por último tivemos o jogo final para atribuição do 7.º e 8.º lugar, disputado entre o CS Madeira e a Juventude Lis, jogo disputado na Madeira, com a equipa local, já em vantagem, pois tinha vencido o 1.º jogo em Leiria na semana anterior. O jogo desta feita não teve o equilíbrio do anterior, pois a superioridade da equipa insular nunca esteve dúvida, e já vencia ao intervalo por 16-12. Concretizando um segundo período de jogo de total superioridade. Com esta vitória a equipa do CS Madeira que apenas apresentou 10 atletas inscritas no Boletim de jogo (este foi um dos encontros com ocorrências disciplinares) obteve 0 7.º lugar na classificação final. Sara Gonçalves com 9 golos foi a melhor marcadora do CS Madeira e do jogo, sendo bem acompanhada por Mónica Gomes com 8 golos e Jéssica Gouveia com 7 golos. Ana Silva com 8 golos e Patrícia Mendes com 6 golos foram mais uma vez as melhores marcadoras da Juventude Lis. Um esclarecimento se impõe e não existe nenhum problema bem pelo contrário em divulga-lo:Na sequência da crónica referente ao jogo CSMADEIRA – JUVELIS, onde é destacado o facto da equipa do CSMADEIRA ter apresentado apenas 10 atletas, venho por este meio esclarecer que tal se ficou a dever ao facto de , no mesmo dia, 11 (!) das atletas que integram o plantel da equipa sénior estarem na Marinha Grande a disputar a Fase de Apuramento da PO11, pois contrariamente ao que sucedeu com a PO10, em que o respetivo campeonato efetuou uma pausa neste fim de semana, a PO09 decorreu em simultâneo com a Fase de Apuramento da PO11.”

Grupo “B”
6.ª Jornada
ARC Alpendorada 22 – 22 Juventude Mar
Passos Manuel 32 – 38 CA Leça
 
Nesta jornada conclui-se também o chamado Grupo “B”, concluindo-se que com os resultados verificados, ficaram definidos os lugares de descida de divisão e os lugares de quem se mantêm na PO09. E destaque-se que apesaram de serem jogos que definiam as descidas de divisão se disputaram sem ocorrência disciplinares. 
 
O CA Leça, que se deslocou á Quinta de Marrocos para defrontar o Passos Manuel, já com o seu lugar definido, apenas sofreu no primeiro tempo que terminou com uma igualdade a 17 golos, mas um segundo período de total superioridade da equipa visitante levou-se a uma vitória folgada, e confirmou a equipa lisboeta com uma das que desce de divisão. Onde nem os 11 golos de Mónica Carmo serviram para alguma coisa, pois Cristina Morgado com 14 golos, Daniela Mendes com 10 golos e Nádia Lemos com 7 golos foram as marcadoras de serviço do CA Leça.
 
Em Alpendorado a equipa da Juventude Mar, alcançou uma excelente igualdade, mas que não se traduziu em nenhum resultado positivo, pois mesmo com esta igualdade não se conseguiu manter na 1.ª Divisão. No entanto foi um jogo disputado palmo a palmo, e ao intervalo o ARC Alpendorada vencia pela diferença mínima, mas a equipa de Esposende nunca virou a cara á luta e terminou o encontro com uma igualdade com “sabor amargo”. Maria Colho no ARC com 11 golos foi a melhor marcadora da equipa e do Jogo. Na Juventude do Mar, Teresa Santos com 7 golos foi a sua melhor marcadora. 
 
Classificação do Grupo “B”, após esta Jornada: 1.º CA Leça (31 pontos), 2.º ARC Alpendorada (28 pontos), 3.º Juventude Mar (26 pontos), 4.º Passos Manuel (25 pontos).
 
O Noticias

PO13 – 2014 / 2015 – Fase Apuramento - Sorteio

Disputou-se em Alpendorada no Pavilhão local a Fase de Apuramento, desta prova, nos dias 29, a 31 de Maio de 2015. 
 
PO13 – Campeonato Nacional de Iniciados Femininos
 
Clubes Participantes:- Alpendorada, Alavarium, JAC-Alcanena, e CS Madeira “A”. 
 
Esta Fase foi disputada pelos segundos classificados de cada uma das 3 zonas existentes na 2.ª Fase, mais o Campeão Regional da Madeira, e disputou-se sistema de TXT a uma volta. Apurando-se o 1.º Classificado para a Fase Final. 
 
Resultados
1.ª Jornada
ARC Alpendorada 25 – 25 Alavarium
CS Madeira “A” 32 – 32 JAC-Alcanena
2.ª Jornada
Alavarium 39 – 37 JAC-Alcanena
ARC Alpendorada 24 – 27 CS Madeira “A”
3.ª Jornada
CS Madeira “A” 33 – 38 Alavarium
JAC-Alcanena 27 – 26 ARC Alpendorada 
 
Alpendorada, localidade que se tem vindo a afirmar no sector do Feminino, recebeu este fim-de-semana, a Fase de Apuramento desta prova. Poder-se-á dizer que termos de presença de publico não começou da melhor maneira, pois no 1.º dia, não foi famosa, mas nas jornadas seguintes, foi espantosa e a merecer destaque a sua presença. Em termos desportivos, foi uma Fase disputada sempre com grande equilíbrio, que se encontra perfeitamente refletida nos resultados verificados, começando pela 1.ª jornada onde ocorreram duas igualdades nos jogos disputados, e nesses mesmo jogos, os resultados ao intervalo, já eram demonstrativos do equilíbrio entre as equipas. Na 2.ª jornada, embora com alguma surpresa á mistura (na nossa opinião a vitória do Alavarium sobre o JAC), o equilíbrio nos jogos foi mais uma vez a dominante, com o Alavarium e o CS Madeira a vencerem os seus jogos, com forte réplica dos seus adversários. A 3.ª jornada que definia na prática a equipa apurada para a Fase Final, realizaram-se mais dois encontros disputadíssimos, conforme a realidade dos resultados ao intervalo, o demonstra, pena é que foi precisamente nesta jornada, que nos dois jogos disputados se registaram ocorrências disciplinares com registos, nos boletins de jogo. Venceu esta Fase de Apuramento o Alavarium.
 
Classificação Final: - 1.º Alavarium, 2.º JAC-Alcanena e CS Madeira “A”, e 4.º ARC Alpendorada. 
 
Modelo Competitivo: Os clubes apurados da 1ª Fase serão agrupados na 2ª Fase em 3 zonas geográficas (TXT a 2 voltas). O 1º Classificado de cada zona fica apurado para a Fase Final. O 2º Classificado de cada zona disputa uma fase de apuramento com o representante da região Autónoma da Madeira (TXT a 1 volta – regime concentração), sendo que o 1º Classificado fica apurado para disputar a Fase Final (TXT a 1 volta – regime concentração). O 1º Classificado será Campeão Nacional.
 
Fase Final Nacional – Equipas Apuradas
Zona 1 – CA Leça
Zona 2 – AD Sanjoanense
Zona 3 – Juventude Lis
Vencedor da F. Apuramento - Alavarium
 
Esta Fase, disputa-se em concentração, no sistema de TxT a 1 (uma volta), o vencedor será Campeão Nacional. O Sorteio, realiza-se dia 01-06-15 na Federação. Disputa-se previsivelmente de 12-06-15 a 14-06-15, em local a definir.

O Formador

PO11 – 2014 / 2015 – Fase de Apuramento - I

 Conforme noticiado em tempo, disputou-se na Marinha Grande no Pavilhão da Escola Nery Capucho a Fase de Apuramento, desta prova, nos dias 29, a 31 de Maio de 2015. 
 
PO11 – Campeonato Nacional de Juniores Femininos
 
Clubes Participantes:- CA Leça, Sir 1.º Maio, e CS Madeira. 
 
Esta Fase foi disputada pelos segundos classificados de cada uma das 2 zonas existentes na 2.ª Fase, mais o Campeão Regional da Madeira, e disputou-se sistema de TXT a uma volta. Apurando-se os dois primeiros Classificados para a Fase Final.

Resultados
1.ª Jornada
CA Leça 27 – 29 SIR 1.º Maio
2.ª Jornada
CS Madeira 26 – 21 CA Leça.
3.ª Jornada
SIR 1.º Maio 24 – 23 CS Madeira 
 
Prova foi disputada numa Zona, que em nossa opinião já teve os seus tempos “áureos” em termos femininos, e com esta Fase de Apuramento, espera-se que continue no desenvolvimento da vertente feminina, que na Associação de Leiria, têm tradições. De destacar ainda as boas assistências para o escalão e género, o que só por si diz do êxito desta organização, pois o Andebol Feminino, estava carente de público. Foi uma prova disputada co grande equilíbrio, e sem qualquer registo disciplinar, o é sempre de assinalar.
 
Classificação Final: - 1.º SIR 1.º Maio, 2.º CS Madeira e 3.º CA Leça  
 
Modelo Competitivo: Os clubes apurados da 1ª Fase serão agrupados na 2ª Fase em duas zonas geográficas jogando TXT a 2 voltas, apurando-se o 1º Classificado para a Fase Final. O 2º Classificado de cada zona mais o representante da A.A. Madeira (TXT a 1 volta - regime concentração) apurando-se os dois primeiros classificados para a Fase Final (TXT a 1 volta – regime concentração). O 1º classificado será Campeão Nacional.
 
Fase Final – Apurados
Zona 1 – ARC Alpendorada
Zona 2 – Porto Salvo
1.º Classificado da Fase de Apuramento – SIR 1.º Maio
2.º Classificado da Fase de Apuramento – CS Madeira 
 
O Sorteio da Fase Final, realiza-se dia 01-06-15 na Federação, Disputa-se em regime de concentração previsivelmente de 12-06-15 a 14-06-15, em local a definir.
 
O Formador

sábado, 30 de maio de 2015

Crónica de Fim-de-semana – 33 – 2014 / 2015 - II

Crónica possível dedicada á Fase Final da PO02, com realização da 1.ª jornada da 2.ª volta desta Fase Final.
 
PO02 – Campeonato Nacional da 2.ª Divisão Seniores Masculinos.

Fase Final Nacional
6.ª Jornada
Benfica "B" 22 – 29 Arsenal Devesa.
Boa Hora 19 – 27 AC Fafe
AA Avanca 22 – 16 AC Sismaria 
 
A jornada deste fim-de-semana, deu início á 2.ª volta da Fafe Final, desta prova, e foram confirmados todos os resultados verificados na jornada homologa da 1.ª volta, que confirmaram na sua totalidade a nossa opinião de nítida superioridade das equipas apuradas na Zona Norte. Assim como se conformou a grande desilusão que a equipa que venceu a Zona Sul, tem tido na sua prestação na Fase Final onde averbou nova derrota. Verifica-se ainda que quando os jogos são disputados mais a sul existe um nítido decréscimo no número de assistentes. Assinala-se o facto, que esta foi mais uma jornada sem ocorrências disciplinares nos jogo disputados. 
 
No jogo disputado na Quinta de Marrocos, perante um número diminuto de espectadores, o Benfica “B”, sofreu nova derrota, continuando a ser uma das equipas que ainda não averbou qualquer vitória nesta Fase Final, sofreu mais uma derrota e por números assinaláveis, onde a que equipa lisboeta, chegou ao intervalo já na situação de vencido por 14-9, com os minhotos do Arsenal Devesa, a completarem a sua nítida superioridade no segundo período, construído um resultado que confirma tudo o que foi dito anteriormente, continuando a ser uma das equipas com fortes possibilidades de discutir um dos dois lugares de acesso á 1.ª Divisão o que seria na nossa opinião, um feito notável. Ricardo Queirós com 6 golos, foi o melhor marcador dos lisboetas, enquanto Joele Rodrigues, Carlos Osório e Nuno Silva todos com 6 golos foram os melhores marcadores dos Arsenalistas.  A grande desilusão desta Fase na nossa opinião O Boa Hora, recebeu o AC Fafe e voltou a ser derrotado desta vez por números assinaláveis, a equipa minhota com esta vitória, continua a ser a única equipa que apenas contabiliza vitórias nesta Fase, o que na nossa opinião, significa que a mesma foi nitidamente preparada para atingir o seu pico de forma nesta altura. Ao fim dos primeiros 30 minutos já vencia por 14-9, ou seja com uma significativa vantagem, que a equipa lisboeta nunca foi capaz de contrariar, para terminar com um diferencial substancial de 8 golos, que pode não significar a real diferença entre as equipas, mas significa certamente a forma como encaram a competição. Co mais esta derrota a equipa do Boa Hora continua sem averbar uma vitória nesta Fase Final. Nuno Santos e David Santos foram os melhores marcadores do Boa Hora, somente com 4 golos marcados. Armando Pinto com 7 golos e César Gonçalves e Rui Sampaio ambos com 6 golos foram os melhores marcadores do AC Fafe. Em Avanca a AA Avanca recebeu e venceu novamente o AC Sismaria, que apesar de tudo continua ser a equipa apurada da Zona Sul com melhor comportamento desportivo. Desta vez a vitória da equipa da Região de Aveiro, não venceu de fora tão vincada, mas mesmo assim de forma convincente, como na 1.ª volta, com o resultado desta vez a registar ao intervalo uma vitória da AA Avanca por 13-9, com os homens da equipa Gândara, a oferecerem uma melhor réplica no segundo período de jogo, mas a ser nitidamente insuficiente para provocar uma melhoria no resultado. Marco Sousa com 7 golos, e Miguel Batista com 5 golos foram os melhores marcadores pela AA Avanca, Ruben Serrano com 5 golos, e João Marques com apenas 4 golos, foram os melhores marcadores do AC Sismaria. 
 
Após esta jornada a classificação ficou assim estabelecida: - 1.º AC Fafe (18 pontos), 2.º AA Avanca (15 pontos), 3.º Arsenal Devesa (1 pontos), 4.º AC Sismaria (10 pontos), 5.º Boa Hora (8 pontos), 6.º Benfica “B” (7 pontos).
 
Nota - Não ficaria mal á Federação, efetuar algumas transmissões através da Andebol TV.
 
Banhadas Andebol

Crónica de Fim-de-semana – 41 – 2014 / 2015 – I

Nova crónica relativa ao Play OFF da PO01 e aos jogos que definem o 3.º e 4.º Lugar, que ainda não foram disputados, devido ao facto de o ABC estar a disputar a Final da Challeng CUP, de má memória. 
 
TERMINOU A PO01
 
PO01 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Seniores Masculinos.

Grupo “A” - Play OFF

3.º / 4.º Lugar

Resultados
1.º Jogo
Benfica 42 – 37 ABC
2.º Jogo
ABC 31- 33 Benfica

Resultados AcumuladosABC / Benfica0-2

Situações já definidas

Classificações Final – 1.º FC Porto, 2.º Sporting, 3.º Benfica, 4.º ABC, 5.º SC Horta, 6.º Águas Santas, 7.º Passos Manuel, 8.º Madeira SAD,9.º Belenenses, 10.º Ismai, 11.º CG Santo Tirso, 12.º Xico Andebol.
 
Manutenção – Belenenses e Ismai
Descem de divisão – GC Santo Tirso e Xico Andebol
 
Participação nas Provas Europeias
 
Embora, esta distribuição possa não ser a definitiva, deixamos aqui as participações, que foram obtidas através dos Regulamentos de Provas, nuca nos esquecendo de que Portugal, apenas tem direito a um total de 4 clubes nas provas Europeias.

Liga dos Campeões EuropeusFC Porto (PO01)
European CUPSporting (PO01)
Challenge CUP - Benfica (PO01) e ABC (Taça de Portugal)
 
Com o Campeão já definido, disputou-se apenas um dos jogos que definiam a classificação referente ao 3.º e 4.º Lugar, (não haverá necessidade de disputa do 3.ª jogo, pois o Benfica voltou a vencer) em virtude de uma das equipas o ABC (Felizmente), ter estado a discutir a final da Challenge CUP. A discussão destes lugares apenas tem interesse na definição final da classificação, pois ambas as equipas já estão apuradas para a mesma competição Europeia, o ABC, porque venceu a Taça de Portugal, e o Benfica com o seu 3.º lugar final, irá disputar a mesma prova.
 
ABC 31 – 33 Benfica
 
Jogo disputado no Pavilhão Flávio Sá Leite, que não apresentava a moldura humana, que se esperaria, entre duas equipas que não proporcionaram um grande espetáculo de andebol, uma delas o ABC, teve momentos em que dava a sensação de descrença, fadiga e cansaço, ou seja na nossa opinião dava a sensação de estar completamente afetada pela derrota sofrida na Roménia, a outra, o Benfica, onde já está anunciada a saída de diversos elementos, o seu técnico optou por em determinados momentos do encontro, colocar a sua juventude em campo, em detrimento dos mais experientes. As falhas técnicas feitas pelas duas equipas, foram enormes, desde maus passes, a precipitação nos remates, a falhas na receção, passes a permitirem a interceção dos adversários de tudo se registou. No entanto o jogo foi de grande equilíbrio até cerca dos 23 minutos, quando o ABC, vencia por 12-10, tendo até aí comandado mais vezes o marcador, registaram-se diversas igualdades, e qualquer das equipas, nunca esteve a vencer por mais de 2 golos de diferença, mas a equipa bracarense teve uma “branca”, e nesse minuto, parou a sua marcação e até ao intervalo, sofre um parcial de 4-0, e deste modo os primeiros 30 minutos, terminam, com o Benfica no comando do marcador por 14-12. No segundo tempo, uma boa entrada da equipa lisboeta, leva o resultado para 17-12, cerca dos 34 minutos, ou seja o ABC, esteve cerca de 11 minutos sem marcar, o que na nossa opinião é absolutamente anormal. Neste período de jogo, o Benfica chegou a ter 8 golos de vantagem, por exemplo aos 43 (23-15), e aos 48 minutos (27-19). A partir deste momento a equipa lisboeta, limitou-se a controlar o jogo e o marcador, utilizando os seus mais jovens jogadores, enquanto a equipa minhota pareceu transformada, e foi diminuindo resultado, atá á diferença final de 2 golos, ou seja na realidade nos segundos 30 minutos, registou-se uma igualdade a 19 golos. Jogadores houve, que estiveram muito abaixo das suas capacidades nos minhotos, dando como exemplo João Paulo Pinto, e Nuno Rebelo. Enquanto Hugo Rocha (4 golos), que antigamente só defendia, está novamente um excelente 1.º linha, enquanto Nuno Grilo (6 golos) foi o abnegado do costume sendo o melhor marcador da sua equipa. No Benfica, com Miguel Espinha na baliza, que fez uma excelente exibição, teve em António Areias (11 golos, 5 de 7 metros) o seu melhor marcador, bem secundado nos segundo 30 minutos por Elledy Semedo com 6 golos, mas com jogadores completamente fora de forma como José Costa e Tiago Pereira, com Carlos Carneiro a ser de bastante utilidade o tempo que esteve em campo. Pena que este jogo tenha ocorrências disciplinares, segundo o que nos foi dado a perceber por atitudes menos próprias de alguém do público. Uma dúvida se nos coloca será que alguns destes atletas recuperaram no estágio da Seleção Nacional? O jogo foi dirigido pela dupla aveirense constituída por Mário Coutinho e Ramiro Silva, que na nossa opinião tiveram demasiado condescendência na aplicação co critério disciplinar, e não estiveram bem na aplicação da Falta do Atacante, onde por vezes se transforma a mesma em livre de 7 metros. No entanto globalmente poder-se-á classificar a sua prestação como positiva, sem influência no resultado.
 
O Banhadas Andebol

sexta-feira, 29 de maio de 2015

Universíadas de Verão – 2015 - II

UNIVERSÍADAS DE VERÃO – 2015
 
Vão disputar-se as chamadas Universíadas de Verão, de 3 a 13 de julho, em Gwagju, na Coreia do Sul, e que englobavam a vertente Andebol, que conforme já por nós divulgado em tempo se disputa de 6 a 13 de Julho. 
 
Portugal estará representado com a Seleção de Andebol universitária Masculina, na prova, naquela que será a sua primeira participação. 
 
A Seleção Nacional Universitária, que atualmente é a Campeão Mundial em Titulo, será liderada pelo Selecionador de Seniores da Federação, Rolando Freitas que terá como adjunto, Gabriel Oliveira. 
 
A prova nos Masculinos, será disputada por 14 equipas, distribuídas por 4 Grupos, na 1.ª Fase:
 
Grupo “A” – Coreia do Sul, Sérvia, México e Estados Unidos.
Grupo “B”Portugal, República Checa e Japão.
Grupo “C” – Brasil, Hungria, Suíça e Israel.
Grupo “D” – Rússia, Turquia e Lituânia. 
 
Lista de convocados 
Desta vez com um pequeno comentário, pois existem nesta convocatória atletas, que irão participar nos estágios e jogos da Seleção “A”, o que por ventura irá certamente diminuir e de que maneira o seu período de férias, e irá obrigar os técnicos das suas equipas, a uma total adaptação á preparação da próxima época. Além se ser uma equipa bastante renovada em termos de nomes, que com duas (2) exceções (Avanca), pertencem a Clubes da PO01. Existe a previsão de um estágio na última semana de Junho em Macau. 
 
Informação – No próximo mês de Agosto (de 2 a 9), vai disputar-se em Braga o Campeonato Europeu Universitário de Andebol, com organização conjunta da Associação Académica do Minho, Universidade do Minho e FADU.
 
O Formador

IHF – Mundial dos Países Emergentes

I - MUNDIAL DOS PAÍSES EMERGENTES
(KOSOVO)
 
A IHF, vai organizar mais um Mundial, no masculino, e que se destinará segundo as informações recolhidas para os chamados Países Emergentes. O Mundial será disputado nas cidades de Pristina, Gjakova (Kosovo), de 18 a 25 de Junho de 2015.
 
Foram selecionados 20 Países que jogarão numa 1.ª Fase, em 4 Grupos de 5 Países. O Sorteio será efetuado em breve (data a confirmar)
 
Participantes

Albânia
Andorra
Arménia
Austrália
Azerbaijão
Bósnia Herzegovina
Bulgária
China
Camarões
Estónia
Ilhas Faroé
Grã-Bretanha
Geórgia
India
Irlanda
Kosovo
Letónia
Moldávia
Malta
Uruguai
(Fonte Mundo Handball)

Estranha-se ver alguns dos nomes nesta lista, como por exemplo a Bulgária, ou a China, e até a própria Bósnia. 
 
O Noticias

Informação – Andebol - Angola – 2015 - II

1º de Agosto conquista taça das taças africanas
 
O 1º de Agosto que havia ganho, na semana transata, a Supertaça africana Babakar Fall, destronando o Petro de Luanda.
Venceu desta feita, em Libreville, no Gabão, a Taça das Taças Africanas, ao derrotar na final o Africa Sport de Abidjan, por 36-22. Indo para o intervalo já a vencer por 16-10. Angola este ainda representado na prova pelo Progresso do Sambizanga, que se classificou em 5.º Lugar.
 
Mais uma conquista inédita e de carimbo luso em território Africano.
 
Por lá festeja-se cada vez mais a confirmação do início de uma nova era de domínio protagonizado pelo 1º de Agosto. Uma reviravolta que se deve ao trabalho de um conjunto de treinadores portugueses ao longo dos últimos anos: Filipe Cruz, Paulo Pereira, Viktor Tchikoulaev e, atualmente, João Florêncio Jr.
(Fonte Diversas)

Esta equipa é dirigida pelo português João Florêncio Júnior, a quem mais uma vez endereçamos os nossos parabéns.

O Noticias  

Informação – Liga 7 Metros – Nicolau Torres

LIGA 7 METROS NICOLAU TORRES
(GC Odivelas)
 
Deu-se inicio em 23-05-15 a edição 2015 da LIGA 7 METROS NICOLAU TORRES, liga esta composta por 100% de jogadores amadores e muitos deles veteranos e que por uma via ou outra passaram por este grande clube de Andebol, o GCO. 
 
Sardões, Bope/Nico e PDA Team entraram com "a mão direita" na LIGA 7 METROS NICOLAU TORRES 2015. Com um total de 165 nesta 1ª Jornada todas as pessoas que se deslocaram até ao pavilhão municipal de Odivelas puderam assistir a 3 jogos com GRANDE FAIR-PLAY e alguma emoção. 
 
Classificação
Melhores Marcadores
O Noticias  

quinta-feira, 28 de maio de 2015

PO03 – Crónica de Fim-de-semana – 12 – 2014 / 2015

Breve crónica da PO03, referente á 2.ª Fase desta prova nacional não fixa. Efetuado ligeiramente mais tarde, mas não queríamos deixar de a colocar.
 
PO03 – Campeonato nacional da 3.ª Divisão Seniores Masculinos
 
Informação adicional:
  • Apenas disputam a Fase Final os 1.ª’s Classificados de cada zona, juntamento com o Campeão dos Açores.
  • Apenas sobem á 2.ª Divisão Nacional os dois (2) primeiros classificados das Zonas 1 e 2.
2.ª Fase

Zona 2 – 12.ª- Jornada
CD Mafra 21 - 24 NA Redondo
Zona Azul 37 - 28 CF Sassoeiros
1.º Dezembro 27 - 25 Juventude Lis
Oriental Lisboa 29 - 32 Batalha AC

Apurado para a fase Final
Subidas de Divisão Juventude Lis
 
Após a disputa de mais uma jornada a 12.ª jornada da prova, e quando apenas faltam duas (2) jornadas para a fase terminar, verifica-se que mais uma vez, que foram retificados dois resultados, em relação á jornada equivalente da 1.ª volta. Sendo o facto mais saliente desta jornada, o se puder dizer que apenas três equipas poderão discutir o acesso á subida de divisão (Juventude Lis que já está classificada, 1.ª Dezembro e Zona Azul), e apenas duas podem discutir o apuramento para a Fase Final (Juventude de Lis e 1.º Dezembro), pois o Oriental Lisboa com a derrota sofrida na Batalha, está completamente arredado de qualquer discussão. Assinale-se que ao contrário do verificado na jornada anterior, desta vez temos um jogo com o registo de ocorrências disciplinares. 
 
Mais uma jornada onde a grande surpresa da jornada (na nossa opinião), verificou-se no encontro Oriental Lisboa / Batalha AC, onde a equipa lisboeta sofreu uma derrota, que a afastou em definitivo dos lugares de possível acesso a uma subida de divisão e por outro lado constituiu a 1.ª vitória da equipa da Batalha. Este foi um dos encontros onde foi retificado o resultado ocorrido na 1.ª volta da prova, e foi disputado com grande equilíbrio, em especial no primeiro tempo que terminou já com os visitantes na frente pela diferença mínima. A grande figura d encontro foi Bruno Perfeito do Batalha AC com os seus 17 golos, o que constitui um verdadeiro feito (na nossa opinião) e que o transformou não só no melhor marcador da sua equipa como do encontro, de referir ainda no Batalha AC os 7 golos de Pedro Borges. Bruno Luz com 10 golos e Bruno Fonseca com 7 golos foram os melhores marcadores do Oriental Lisboa. No ouro encontro, e talvez o mais importante da jornada estavam frente a frente o 1.º e o 2.º classificados até ao momento, disputou-se entre o 1.º Dezembro e a Juventude Lis, e foi o outro resultado da zona onde o resultado foi retificado (recordamos que classificamos de no mínimo de esquisito o resultado da 1.ª volta), este foi o jogo que registou ocorrências disciplinares. Venceu a equipa de Queijas, num jogo de grande emoção e cheio de equilíbrio, com o resultado ao intervalo a ser-lhe já favorável por 14-11, mas sempre com uma forte reação da equipa da Juventude Lis. Com este resultado, estas duas equipas são as únicas que podem discutir um ugar para a final. Carlos Duarte com 9 golos e Tiago Santos com 7 golos, foram os melhores marcadores do 1.º Dezembro. Francisco Santos com 6 golos foi o melhor marcador da Juventude Lis. O Zona Azul, venceu e por margem folgada o CF Sassoeiros, que ainda ofereceu alguma réplica no primeiro tempo, quando chegou ao intervalo a perder pela diferença mínima (15-14), para “sucumbir” totalmente no segundo período.  Com esta vitória a equipa alentejana do Zona Azul, ainda pode lutar pelo acesso á divisão superior. Jorge Arrojado com 7 golos, Luis Gomes e André Fialho ambos com 6 golos, foram os melhores marcadores do Zona Azul. Wilson Landim com 10 golos e Ricardo Simão 6 golos, foram os melhores marcadores do CF Sassoeiros. O CD Mafra recebeu e perdeu com o NA Redondo, com os alentejanos a construírem o resultado durante o primeiro tempo, atingindo o intervalo a vencerem por uns significativos 13-8. NO segundo tempo apesar da reação da equipa visitada, a mesma não foi suficiente para dar outro rumo ao resultado final. David Leitão com 6 golos foi o melhor marcador do CD Mafra. Na equipa do NA Redondo os golos foram repartidos por vários elementos da equipa. 
 
A classificação ficou assim estabelecida:1.º Juventude Lis (32 pontos), 2.º 1.º Dezembro (30 pontos), 3.º Zona Azul (27 pontos), 4.º Oriental Lisboa (25 pontos), 5.º NA Redondo (24 pontos), 6.º CF Sassoeiros (21 pontos), 7.º CD Mafra (18 pontos), 8.º Batalha AC (15 pontos). 
 
Zona 1 – 12.ª Jornada
12.ª Jornada
ACD Monte 36 - 32 Gondomar Cultural
CA Leça 17 - 32 FC Infesta
SC Espinho 27 - 40 Modicus
Estarreja AC 38 - 27 AD Albicastrense

Apurado para a fase Final Estarreja AC
Subidas de Divisão Estarreja AC e AC Modicus Sandim
 
Tal como na Zona anterior aqui referida, Também nesta zona se disputou a 12.ª, que corresponde á 5.ª jornada da 1.ª volta nesta Fase, e igualmente teve dois jogos onde foram retificados os resultados em relação á jornada homóloga. E também teve um encontro com o registo de ocorrências disciplinares. Passando no entanto a ter a única equipa entre as duas Zonas que até ao momento ainda não registou qualquer vitória o CA Leça. Continua a manter-se a diferenciação e destaque de duas equipas, Estarreja AC e Modicus, com a equipa do Estarreja AC, que já garantiu não só a subida de divisão, como o 1.º Lugar na Zona o que lhe confere o estatuto de Finalista da prova. O Modicus, 2.º classificado na Zona, já garantiu o seu lugar de subida de divisão, pois mesma que perca todos os jogos até final, fará sempre mais pontos que o FC Infesta e o Albicastrense, mesmo que estas equipas vençam toso os seus jogos até final. Assim é uma Zona, com tudo definido. Tendo no entanto na nossa opinião como fator negativo, a existência de Boletins de jogo, que á data de hoje ainda não estão devidamente preenchidos
 
O Estarreja AC, recebeu o AD Albicastrense a efetuar uma prova aquém do se esperaria (pelo menos da nossa parte), e venceu o mesmo sem qualquer arfem para duvidas com diferencial assinável, sendo a única equipa nas duas Zonas que apenas contabiliza vitórias até ao momento. Estranhamente a equipa de Castelo Branco, apresentou-se para este jogo com apenas 8 atletas inscritos no boletim de jogo. O jogo foi totalmente dominado pela equipa da Região de Aveiro, que ao intervalo já vénia por 17-13, acentuando-se a diferença normalmente no segundo período do jogo. Alberto Silva, António Silva, e Alexandre Rodrigues com 6 golos cada foram os melhores marcadores do Estarreja AC. Tiago Vieitas com 12 golos foi o melhor marcador do jogo e do Albicastrense. Em Espinho, a equipa local recebeu o Modicus, e num encontro sem grande história, e sem grandes preocupações defensivas, venceu a equipa visitante que com esta vitória confirmou a sua subida de divisão. No Municipal de Leça da Palmeira, a equipa local recebeu o FC Infesta, e voltou a perder um encontro, este foi um dos jogos onde o resultado retificado em relação á 1.ª volta, onde tinha verificado uma igualdade. No final do primeiro período já era evidente  superioridade dos homens do FC Infesta que já vencia por 14-9, e que se foi acentuando com o decorrer do tempo em especial no segundo tempo. No CA Leça os golos foram repartidos por diversos atletas, com a melhor marcador a ter apenas 3 golos. Marcos Ferreira e Fábio Rodrigues com 6 golos foram os melhores marcadores do FC Infesta. No Monte a equipa local o ACD Monte, recebeu e venceu o Gondomar Cultural, no único jogo com ocorrências disciplinares (1 desqualificação direta). Este também foi um dos encontros onde foi retificado resultado ocorrido na 1.ª volta, curiosamente, também uma igualdade. Na prática o resultado foi construído durante o primeiro tempo, quando a equipa local vencia ao intervalo por 19-16. Foi jogo em que se verificaram 16 exclusões no tal, o que diz bem da forma como foi disputado. José Oliveira com 8 golos foi o melhor marcador do jogo e do ACD Monte. Jonas Barroso e Rui Moreira, ambos com 7 golos, foram os melhores marcadores do Gondomar Cultural. 
 
A classificação ficou assim estabelecida: 1.º Estarreja AC (36 pontos), 2.º Modicus (30 pontos), 3.º FC Infesta e Albicastrense (24 pontos), 5.º Gondomar Cultural (23 pontos), 6.º ACD Monte (22 pontos), 7.º SC Espinho (20 pontos), 8.º CA Leça (13 pontos).
 
O Noticias

Andebol de Praia 2015 – EBT’s Finais - I

12.ª - EBT’S FINAIS (ANDEBOL DE PRAIA)
 
Infelizmente apenas participamos e com dignidade no Escalão Masculino, conforme informação inserida no site da EHF, apesar de Portugal ter duas equipas entre as que estavam pré selecionadas para a disputa das EBT’s Finais (Andebol de Praia), tanto na vertente masculina como feminina.
 
A Prova que, vai na sua 12.ª edição, foi disputada nas duas vertentes em simultâneo, na cidade de Budaors (Hungria), entre 22-05-15 e 24-05-15. 
 
Infelizmente, entre as equipas pré-selecionadas, estivemos representadosapenas a masculina “Os Gordos / Aposta Ganha” consegui consumar a sua inscrição, lamentando nós que a equipa feminina “Belchior/Académico de Leria” não o tenha conseguido, certamente por falta de apoios o que neste País “não é virgem
 
Classificações
 
Masculinos
A equipa Portuguesa, classificou-se em 9.º lugar, ao vencer os Suíços do HSG Wasserschloss, por 2-0 (vitória nos dois set’s por 14-12 e 17-15), no jogo que definia o 9.º e o 10.º lugar. 
 
1.º Detono Zagreb – Croácia – Defendia o Titulo
2.º Dinamit BHC – Hungria
3.º BHC SKKM-EKA TERINODAR - Rússia
4.º Club Balomano Playa Algeciras – Espanha
5.º Budaors Beach Stars – Hungria
6.º BHC Cakovec - Croácia
7.º Paksoft Camelot – Holanda
8.º BHT Auto Forum Petra Plock – Polónia
9.º Os Gordos / Aposta Ganha - Portugal
10.º HSG Wasserschloss – Suíça

Femininos

1.º Agenta Girls - Hungria
2.º Paksoft Camelot – Holanda
3.º BHT Piotrkowianin Juko Piotrkow Trybunalski – Polónia
4.º Detono Zagreb – Croácia
5.º Club Balomano Getasur – Espanha
6.º Westsite - Holanda
7.º OVB Beach Girls – Hungria – Defendia o Titulo
8.º OVB – Hungria
9.º AC Spartacus Goalbet – Grécia
10.º Beachqueens – Suiça
 (Fontes EHF, e FAP)

O Noticias