gal vence

Euro Sub-17 Femininos (Lituânia), Portugal vence a Geórgia por 48-11 - Mundial Sub-19 Masculino Portugal vence Turquia 34-25, e está nos 1/4 Final - Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

segunda-feira, 4 de maio de 2015

PO09 - Play Off e Grupo “B” - No Feminino – 27 – 2015 / 2015

Crónica exclusivamente dedicada ao Feminino, e dedicada desta vez não apenas aos jogos do Play OFF (Grupo “A”), mas igualmente aos jogos do chamado Grupo “B”. 
 
PO09 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Seniores Femininos. 
 
Grupo “A” - Play OFF 1/4 Final – Apuramento do 1º ao 8º lugar
2.º Jogo
Alavarium 25 – 20 Juventude Lis
Madeira SAD 31 – 24 CS Madeira
João Barros 22 – 25 Maiastars
JAC- Alcanena 24 – 32 Colégio Gaia

3.º Jogo
João Barros 19 – 17 Maiastars
 
Resultados Da eliminatória
Alavarium – Juventude Lis – 2-0
Madeira SAD – CS Madeira – 2-0
João Barros – Maiastars – 2-1
JAC-Alcanena – Colégio Gaia – 0-2 
 
Apuradas para as 1/2 Final – Alavarium, Madeira SAD, João Barros e Colégio Gaia
Apurados para a disputa do 5.º ao 8.º Lugar – Juventude Lis, CS Madeira, Maiastars e JAC-Alcanena. 
 
Jogos dos 1/2 Final – Apuramento do 1.ª ao 4.º lugar

1.º Jogo
Dia 09-05-15
Colégio Gaia – Alavarium
João Barros - Madeira SAD
2.º Jogo
Dia 16-05-15
Alavarium – Colégio Gaia
Madeira SAD – João Barros
 
Nesta Fase depois de disputado o 1.º jogo, este fim-se-semana disputaram-se os 2.º jogos, e um 3.ª Jogo desta eliminatória do Play OFF, onde se definem já as equipas que irão disputar as 1/2 Final, que será igualmente disputada á melhor de três. E que encerra desde já uma surpresa que é a disputa do 3.º Jogo entre o João Barros e o Maiastars, e o resultado verificado em Alcanena. De salientar que não se registaram ocorrências disciplinares nos jogos disputados. 
 
Mais uma vez e sem surpresa no dérbi madeirense o Madeira SAD voltou a vencer o CS Madeira, onde conforme já dissemos o enquadramento de jogos, não dá qualquer vantagem ao 1.º classificado, pois as duas equipas utilizam o mesmo pavilhão. Mais uma vez o Madeira SAD, venceu o jogo com um diferencial substancial, e tal como no jogo anterior, o mesmo poderá levar a pensar em facilidades que não se verificaram, pois por exemplo o resultado ao intervalo era de 15-11, a favor do Madeira SAD, situação que pese embora toda a sua aplicação no encontro O CS Madeira nunca conseguiu uma aproximação, bem pelo contrário. As melhores marcadoras de ambas as equipas foram as suas mais experientes atletas, Renata tavares com 7 golos foi a melhor marcadora do Madeira SAD, com 9 golos e sendo não só a melhor marcadora da sua equipa como do jogo, tivemos a Sara Gonçalves do CS Madeira. 
 
O Maiastars que no primeiro jogo, tinha recebido e perdido pela margem mínima com o João Barros, num encontro de grande equilíbrio, e embora o favoritismo em princípio fosse para a equipa das meirinha, as maiatas nesta sua deslocação ao João Barros para a disputa do 2.º jogo, e depois de 30 minutos iniciais de grande equilíbrio no jogo e no marcador, de tal forma que a equipa visitada vencia ao intervalo pela diferença mínima 15-14. No segundo período do jogo as maiatas, não só recuperaram a desvantagem, estabelecendo uma igualdade a 20 golos, como logo quase de seguida passaram para a frente do marcador, ampliando a sua vantagem até aos 60 minutos. Com esta vitória a equipa maiata leva a eliminatória para 3.º jogo que será disputada no mesmo pavilhão. De salientar a utilização de Diana Oliveira, na equipa do Maiastars, onde ainda marcou 4 golos, no entanto a melhor marcadora maiata foi Ana Sousa com 10 golos, sendo também a melhor marcadora de todo o jogo, no João Barros, mais uma vez Maria Suaré com 7 golos foi a sua melhor marcadora. No jogo de desempate ou seja no 3.º Jogo da eliminatória e que iria decidir, qual a equipa apurada para as 1/2 Final, do Play OFF, a equipa das meirinhas, num encontro onde as preocupações defensivas, e o cansaço da véspera se fez sentir, em toda a linha, já vencia ao intervalo por um resultado verdadeiramente esquisito, (7-4), sublinhando-se que as maiatas, apenas concretizaram 4 golos. No segundo tempo entrou melhor o João Barros, que chegou a ter 4 golos de vantagem, como por exemplo aos 16-12, mas teve de suportar com estoicismo uma forte reação das maiatas, que terminaram o encontro, sofrendo apenas um diferencia de 2 golos, significando que nos segundos 30 minutos conseguiram superiorizar-se ao seu adversário. As melhores marcadoras de cada equipa não ultrapassaram os cinco (5) golos e foram, no João Barros, mais uma vez Maria Suaré, desta vez acompanhada por Francisca Marques, enquanto no Maiastars, também mais uma vez foi a Ana Sousa a sua melhor marcadora. 
 
Em Aveiro o Alavarium, grande favorita na eliminatória, efetuou o seu segundo jogo defrontando a equipa da Juventude Lis, a quem já tinha vencido no primeiro jogo, em Leiria que embora tenha sido bastante equilibrado, a equipa Aveirense comandou o jogo praticamente durante os 60 minutos. O segundo jogo não diferiu muito do primeiro, com a equipa do Alavarium a chegar ao intervalo já a vencer por 15-12, no entanto as jovens leirienses, deram uma excelente réplica, nunca deixando transparecer que tinham sido a equipa classificada em 8.º lugar na 1.ª fase da prova, Com esta sua segunda vitória a equipa aveirense, é uma das que já “carimbou” o seu passaporte para as 1/2 Final do Play OFF. Mais uma vez Mariana Lopes com 6 golos foi a melhor marcadora do Alavarium, com Patrícia Mendes da Juventude Lis com os seus 12 golos a ser a melhor marcadora da equipa e do jogo. 
 
No que se prognosticava um maior equilíbrio e até uma possível vitória da equipa visitada, dando desta forma origem á realização do 3.º jogo, para decidir que passava á fase seguinte do Play OFF, saiu completamente “frustrado”, pois a superioridade do Colégio de Gaia, nunca foi posta em causa, tanto no equilíbrio emocional e no controlo das situações, como no jogo apresentado, tanto na sua forma defensiva como atacante, onde esteve bem melhor que no jogo anterior, com Helena Soares, a preocupar-se em só jogar, e terminou sendo a melhor marcadora da sua equipa com 9 golos, tornando completamente infrutíferas todas as tentativas, do JAC-Alcanena, para mudar o rumo dos acontecimentos. A Equipa do JAC apresentou-se sem soluções ofensivas, pois as suas ações demonstravam muito pouca clareza, com ataques curtos, e efetuando maus passes e más receções, que permitiram recuperações de bola ao Colégio Gaia, com a criação de rápidos contra ataques e ataques rápidos, e com grandes dificuldades na organização do seu jogo. Com esta vitória a equipa do Colégio Gaia a manter este nível de competitivo e esta qualidade de jogo, poderá ser uma séria candidata, ao titulo Nacional, veremos se existe ou não continuidade exibicional, ou se esta foi esporádica. O resultado que ainda registou alguns momentos de equilíbrio, até cerca dos 18 minutos, (8-7, a favor do Colégio), apesar do Colégio Gaia comandar praticamente o marcador desde os 15 minutos de jogo (6-5), foi criando diferenças no marcador que apenas não eram maiores, porque na baliza do JAC estava Diana Roque, que fez uma excelente exibição, tal como a sua colega do outro lado Irina Vieira, atingindo-se o intervalo co o resultado em 14-11 a favor da equipa visitante. No segundo período de jogo, acentuaram-se as diferenças, chegando a ser de 9 golos, por diversas ocasiões. Neste período de jogo o JAC em 16 minutos sofreu um parcial de 10-4 (24-15 cerca dos 4 minutos). Curiosamente o seu técnico, não usou nenhum Time-OUT no segundo período, não se entendendo o porquê. O JAC foi uma equipa que sentiu em demasia a responsabilidade do jogo, e a falta da sua melhor atletas foi bastante decisiva, estamos a referir-nos a Patrícia Rodrigues (a quem desejamos um futuro que seja do seu completo agrado, na fase andebolística que vai iniciar na próxima época). Neuza Valente, regressou aos seus melhores dias e com os seus 10 golos acabou por ser a melhor marcador do JAC-Alcanena e do jogo. Não poderemos terminar sem deixar duas referências, que consideramos importantes a primeira, para a fraca presença de público, pensamos que o JAC-Alcanena, merecia muito mais gente no seu pavilhão, a outra para a arbitragem, que permitiu que quando faltavam 2 segundos para o fim do primeiro tempo, tenha permitido que a treinadora do Colégio Gaia, fosse a segunda pessoa a entrar em campo para supostamente ir assistir uma sua jogadora (o que estava correto), mas afinal a mesma estava era a dar instruções às atletas o que não é permitido, de resto uma arbitragem sem quaisquer problemas 
 
Grupo “B”
2.ª Jornada
ARC Alpendorada 26 – 29 CA Leça
Passos Manuel 23 – 21 Juventude Mar 
 
Antes de começarmos propriamente dito a nossa crónica sobre estes jogos, apenas diremos, que o critério de nomeações para esta prova, é pura simplesmente, e diremos que no mínimo “é um não critério”. Na nossa última crónica tínhamos dito “ cujo maior interesse se pode resumir, a quem irá descer de Divisão, inicia-se com um grande equilíbrio pontual, entre todas as equipas pelo que será de prever uma fase disputadíssima. Esperando nós que o CA, tenha em devida consideração a relevância, que este Grupo poderá ter.Teremos de dizer que a consideração e relevância foram pura e simplesmente esquecidas. 
 
Passos Manuel e CA Leça, com maior ou menor dificuldade, obtiveram a sua segunda vitória seguida nesta Fase, sendo a jornada mais uma vez disputada sem ocorrências disciplinares, o se deverá sempre registar.
 
Em Alpendorada, esperava-se que a equipa da visitada, tivesse um comportamento mais uniforme durante os 60 minutos, pois apenas equilibrou o jogo no segundo tempo, depois de se chegar ao intervalo com o CA Leça na frente do marcador por 12-9. O ARC Alpendorada apesar do equilíbrio no segundo período de jogo nunca conseguiu recuperra a diferença que se verificava. Catarina Luís com 6 golos foi a melhor marcadora do Alpendorada, enquanto Daniela Mendes com o mesmo número de golos foi mais uma vez a melhor marcadora do CA Leça. 
 
O Passos Manuel, recebeu na Quinta de Marrocos a equipa de Esposende a Juventude Mar, num jogo que se previa equilibrado, e não fugiu á regra, com a equipa nortenha a chegar ao intervalo a vencer pela diferença mínima (11-10). O Passos Manuel, apenas conseguiu materializar a sua vitória no segundo tempo, embora a dominante do jogo fosse o constante equilíbrio, mas contou com Carolina Santos em dia sim e que com os seus 10 golos foi não só a melhor marcada do Passos como do jogo, enquanto na Juventude Mar, Ana Couto com os seus 6 golos foi a sua melhor marcadora. 
 
Classificação do Grupo “B”, após esta Jornada: 1.º CA Leça (22 pontos), 2.º Passos Manuel (21 pontos), 3.º ARC Alpendorada (18 pontos), 4.º Juventude Mar (17 pontos). 
 
O Noticias

28 comentários:

Anónimo disse...

Incrível como o site da AAB desta vez serve para enxovalhar o Colégio João de Barros...

Anónimo disse...

O JAC perdeu e perdeu bem frente a uma equipa que vinha melhor preparada tanto fisica como psicologicamente e com muito mais vontade de ganhar o jogo. A equipa da casa foi uma sombra da equipa da semana passada, por isso se na semana passada a equipa até nem esteve mal, já sem a Patricia e com a Neuza em baixa forma, não se percebe o porque desta fraca exibição. Quanto ao factor publico, não esquecer que à hora do jogo estava a iniciar-se um jogo de futebol, talvez tenha a sua influencia.

Anónimo disse...

Lamentavel a forma como é feita a crónica do jogo do maiastars com o joão barros no site da aab, qunado é que a federação toma posição sobre este descaramento.

Anónimo disse...

Enxovalhar?????????????????


Cada um lê o texto à sua maneira.
Eu tirei outra conclusão do mesmo texto.

Já agora é mentira, o que o texto diz?

Uns foram melhores outros piores. Uns treinam mais de que outros. Uns ganharam e outros perderam.

Uns falham contra ataques outros não falham.
Uns têm o Presidente da Associação no balneario ao intervalo, outros não.

Uns têm arbitros da mesma Associação no jogo final decisivo e disputado, outros não.

Uns tem uma equipa muito experiente outros não.

Uns exigem exclusões aos arbitros e fazem queixinhas,outros não.

Enxovalhar é o que fazem quando brincam com o trabalho e esforço dos outros, e caras colegiais, o vosso futuro é já amanha....



Anónimo disse...

O PRESIDENTE DA ASSOCIAÇÃO DE LEIRIA ESTAVA NO JOGO NO PAVILHÃO DAS MEIRINHAS-POMBAL?

QUAL ERA A SUA OBRIGAÇÃO NO DIA DE ONTEM?

SEM MAIS COMENTÁRIOS

Anónimo disse...

Estrelas do Maia já foram á vida outra vez , é a vida, treinam tanto e não passam disto, devem treinar de mais e chegam aos jogos cansadas aiaiaiaia, se calhar é melhor reverem o vosso projeto desportivo alguma coisa não está bem, ou será dos treinadores ou dos árbitros ou das atletas !!!!!

Anónimo disse...

Anda tudo muito indignado com o site da AAB mas uma coisa é certa, quando o Maiastars foi apitado por uma dupla de qualidade ganhou o jogo.
No primeiro jogo foi uma arbitragem deplorável que derrotou o Maiastars e curiosamente o CA da FAP foi logo nomear uma dupla de Leiria para o encontro decisivo.
Curiosamente também é que o João de Barros nunca perdeu nenhum jogo com duplas de Leiria.

Anónimo disse...

Quando nós não nos sabemos rir de nós proprios, acontece dizer algumas asneiras como algumas pessoas postam neste blog sobre o SITE da AAB, pois o Site da AAB está ao serviço dos seus clubes e não da vontade dos Outros...

Anónimo disse...

Não gosto do comentário sobre o jogo 3 no SITE da AAB entre o João de Barros e o maiastars, mas que ele retrata bem o Andebol Feminino em Portugal, isso é verdadinha. Portanto mudem de atitude, senão cada vez eles têm mais razão sobre o que dizem e escrevem. Neste jogo até é verdade que não falam dos arbitros, mas tinham razões para abrir a boca, pois foram prejudicados

Anónimo disse...

Que se passou com a disciplina a oficial do maia? Sumiu?

Anónimo disse...

Uma crónica sobre a PO10 era de valor visto que a segunda divisão feminina está ao rubro.
Sobre a jornada passada é de salientar a vergonhosa arbitragem dos "senhores" Daniel Teixeira e Renato Marques no Assomada vs Clube Vela de Tavira. Valia tudo e a dupla inclusive chegou a gozar com as jogadoras de tavira. Resultado: uma jogadora do tavira no hospital. Se não sabem apitar e vão brincar para dentro de campo mais vale porem o apito de lado. A integridade das atletas está sempre em primeiro lugar. Isto de nada serve falar porque a FPA vai matando aos poucos o Andebol no Algarve mas com isso ninguém se importa poupam-se uns tostões, isso sim é importante para estes senhores. Vergonhoso!

Anónimo disse...

Grande participação do Maiastars! Parabéns

Anónimo disse...

os abutres do costume, à espera, ávidos por noticias, ligados ao site da AAB, prontinhos para saber o que aconteceu.

Esqueceram-se de comentar/CRITICAR a crónica do dia anterior em que o Clube da Associação de Braga venceu com uma arbitragem de grande nível, ao nível do jogo, dos Clubes e das jogadoras e técnicos presentes.

E não se viu por lá, neste dia, SÁBADO, o Presidente da Associação de Andebol de Leiria. Se calhar estava a exercer as suas funções no PORTUGAL-UCRANIA em VN GAIA.

Força abutres, contra factos não há argumentos e sim a AAB é a única no país a prestar um verdadeiro serviço publico aos amantes da modalidade.

Se calhar, até lhe dou razão num ponto, em vez de escrever, se o Presidente da Associação de Braga estivesse com os arbitros no intervalo do 3º jogo nas Meirinhas, como o fez o Presidente da Associação de Leiria, aí é que vocês não se calavam....

Mas como foi o Presidente da Associação de Leiria, já é normal, e não há problema, está tudo como sempre, bem

Anónimo disse...

O maia deu 50 minutos de avanço ao cjb e depois nos ultimos 10 é que se lembraram de correr. essa é que é essa e eu vi o jogo. na primeira parte o maia até esteve por cima do jogo em termos defensivos, mas quantos remates falharam? porque é que a Diana so apareceu praticamente no ultimo quarto de hora do jogo? porque é que as pontas do maia nao tocavam na bola? e depois ha o remate falhado em contra ataque a 2 minutos do fim. disso ninguem fala? metem as culpas nos arbitros? ate simpatizo com o maia, mas a culpa da sua derrota foi exclusivamente delas. se tivessem atinadas no ataque estavam a vencer ao intervalo por muitos. ah e nao se esqueçam que a oficial de mesa nao parou o relogio deixando-o andar por 6 segundos e nenhum oficial do maia viu. estavam distraidos?

Anónimo disse...

Esta coisa de escrever com uma linha de espaço entre parágrafos parece mesmo igual ao texto que está na página da AAB.
Quem escreve estas coisas deve estar desesperado(a) por atenção.
Provavelmente uma dessas pessoas que tem 15000000 amigos no facebook, mas na vida real só consegue atenção se começar aos gritos.
Não costumo lêr as bacoradas da página da AAB, mas desta vez lá fui também espreitar.
Só lá devo voltar daqui a uns anos: Quando já não me lembrar destas coisas parvas......

Anónimo disse...

A situação está complicada para o Alpendurada.
Fiquei surpreendido pela negativa com o desempenho da equipa frente ao Cale.
Espero que ainda se consigam "salvar".

Anónimo disse...

Vou tentar esclarecer alguns factos, para quem os quiser saber, já pelo que vejo aqui há muitos individuos que usam palas dos burros.

Antes de atirarem para o ar , e caso a inteligencia vos permitam, verificam os factos k dizem: 21 de Fevereiro Alcanena-23 Joao de Barros-21, arbitros Roberto e Daniel MArtins, os mesmos arbitros que apitaram o jogo 3 desde play off. Derrota do CBJ com uma aritragem de Leiria.

Ponto 2: como podem achar normal uma Associação de Andebol vir criticar os metodos de treino de equipas que nao fazem parte da mesma? Será que os mebros da AAB são assim tão frustrados que sentem necessidade de para além de se armarem em vitimas, ainda atacarem clubes?

Se houver um clube que entende todos os fins de semana fretar um avião com 14 angolanas, ou 114 suecas ou norueguesas aó para jogarem o que é que as outras associações têm que ver com esse método? E usar como desculpa para o insucesso?

Continuem a usar teorias da conspiração para justificar os insucessos, assim não saem da mediania que os resultados demonstram

Anónimo disse...

O maia começou a perder os jogos do play off quando não contestou o facto da arruaceira da sanó ter sido despenalizada um jogo para poder jogar na Maia. como é possível uma artista que ainda agora no andebol universitário tornou a levar vermelho por agressão ser despenalizada?
lá está! graças ao presidente da aa leiria que desta vez comeu de cebolada o presidente da aa braga...

Anónimo disse...

Caro anónimo de 5 de maio de 2015 às 21:52

se fosse a si, preocupava-me com o futuro da sua equipa, porque o presente....


Anónimo disse...

Afinal a montanha pariu um rato e em lisboa continuamos a mandar nós...podem protestar jogos e mandar árbitros da vossa assoxiação que aqui não passa nada e vamos ao norte para ganhar.

Anónimo disse...

Sim, de facto a Sanó deveria ter apanhado 6 jogos por ter sido AGREDIDA pelo pai de uma atleta do alpendorada que estava na bancada! Deixem de ser ressabiados e de ir procurar desculpas a todo o lado. São as más arbitragens, as agressões em campo, a despenalização de atletas, os arranjinhos... Já não há quem vos ature!!! Mas não se preocupem, ainda vão parar ao céu com tanta injustiça que andam a sofrer...

Anónimo disse...

O reinado está a acabar....

Anónimo disse...

cj barros passou de clube modelo na formação a "clube" que se reune à 6ª feira para um "treino". é isto que a fap quer promover e tanto protege?pois...há coisas inexplicáveis!

Anónimo disse...

O passos vai ganhar fácil ao CALE. Sem daniela mendes e rita machado está garantido. Parece que a onda de azares ainda não acabou pelos lados de Matosinhos.

Anónimo disse...

Coitadinha da sanó, não bateu em ninguém...do tamanho dela...

Anónimo disse...

Cjb clube modelo na formação? Só se foi há muito tempo atras. De há 5 anos pra ca por exemplo, onde anda a formação desse clube. Até onde chegaram? A formação ali so existe para que possam existir seniores. De resto é como alguns clubes na PO9, vai buscar a outros lados. Para mim devia ser obrigatório haver no minimo 5 ou 6 atletas da sua formacao no escalão senior nos clubes para que os mesmos invistam nisso. Caso contrario uns investem na formacao para que outros possam mais tarde usufruir das atletas, em claro prejuizo de quem as formou, pois toda a gente sabe que quem "compra" nao paga

Anónimo disse...

Azar é quando algo acontece sem que haja uma explicação lógica ou evidente.
Quando os "azares" resultam de acções arriscadas ou de condutas erradas repetidas ao longo do tempo, tratam-se apenas de consequências.

Anónimo disse...

Condutas erradas tipo o que?