gal vence

- Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

segunda-feira, 25 de maio de 2015

PO09 - Play Off e Grupo “B” - No Feminino – 30 – 2014 / 2015

Mais uma Crónica dedicada ao Feminino, aos jogos do Play OFF (Grupo “A”), mas igualmente aos jogos do chamado Grupo “B”. 
 
PO09 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Seniores Femininos. 
Grupo “A”

Play OFF Final – Apuramento do Campeão
1.º Jogo
Dia 23-05-15
Madeira SAD 22 – 26 Alavarium
2.º Jogo
Dia 30-05-15
Alavarium - Madeira SAD (18H30)
3.º Jogo (se necessário)
Dia 31-05-15
Alavarium - Madeira SAD (18H30)

3/4 Lugar
1.º Jogo
Dia 23-05-15
Colégio Gaia 32 – 24 João Barros
2.º Jogo
Dia 30-05-15
João Barros - Colégio Gaia (17H00)
3.º Jogo (se necessário)
Dia 31.05-15
João Barros - Colégio Gaia (17H00)

5/6 Lugar
1.º Jogo
Dia 23-05-15
Maiastars 28 – 32 JAC-Alcanena
2.º Jogo
Dia 30-05-15
JAC-Alcanena - Maiastars (18H00)

7/8 Lugar
1.º Jogo
Dia 23-05-15
Juventude Lis 27 – 31 CS Madeira
2.º Jogo
Dia 30-05-15
CS Madeira - Juventude Lis (15H00)
 
Este fim-de-semana, iniciaram-se os jogos que vão definir não só o título de campeão nacional (á melhor de 3 jogos), como os que irão definir a reatente classificação até ao 8.º lugar, pois os restantes são definidos através da disputa do chamado Grupo B. Além dos jogos do Titulo, apenas os que definem o 3.º e 4.º lugar são disputados no mesmo sistema. De salientar que não se registaram ocorrências disciplinares nos jogos disputados. 
 
Antes de iniciarmos a nossa verdadeira e síntese dos jogos, não podemos deixar de manifestar a nossa estranheza, pelo que se passou no 1. Jogo da Final, com os oficiais de mesa. Primeiro no sítio da Federação havia oficiais nomeados (2), depois desapareceram, já durante o jogo, pois informações sobre o mesmo não existiam no sitio da Federação nem sequer o preenchimento do Boletim de Jogo, depois na parte final e para fazer o Boletim, surge no sitio da Federação, a nomeação novamente dos Oficiais de Mesa (2), para na realidade depois o Boletim de Jogo apenas existir 1. Este tipo de procedimentos não são dignificantes, para a modalidade, e quando são praticados numa final de uma prova de topo do calendário Nacional, teremos de dizer que no mínimo, são indignos.
 
No Funchal, e perante um pavilhão com uma excelente moldura humana, jogou-se o 1.º jogo da Final do Play OFF (repete-se a final da época anterior), entre as equipas do Madeira SAD e do Alavarium, e foi com alguma surpresa que a equipa do continente, venceu o encontro, adquirindo desde já uma enorme vantagem (na nossa opinião), pois o segundo jogo e o terceiro em caso de necessidade, serão disputados em Aveiro no pavilhão do Alavarium, pelo facto de esta equipa ter sido a melhor classificada na 1.ª Fase da prova. O Alavarium não contou apenas com uma extraordinária exibição da sua guarda-redes Isabel Góis (que se encontra em excelente momento de forma), como contou na sua frente com uma defesa bem mais assertiva, e que foi um precioso auxiliar na construção do resultado, de tal forma, que o mesmo no final dos primeiros 30 minutos, já se cifrava num surpreendente 15-9 a favor das aveirenses. Apesar da forte reação da equipa insular no segundo período de jogo, a vantagem adquirida deu para controlar o jogo e o marcador, pois no ataque o Alavarium dispôs, como de costume com duas extraordinárias e imprevisíveis marcadoras, como Mariana Lopes e Mónica Soares, ambas com 9 golos e que foram não só as melhores marcadoras da sua equipa como do jogo, já na equipa insular onde existiu uma enorme repartição das marcadoras de golos (foram 9 a marcar), Claudia Aguiar com 6 golos foi a melhor marcador da equipa madeirense. 
 
Em Gaia o Colégio Gaia, realizou igualmente o seu 1.º dos 3 jogos possíveis para definir o terceiro lugar da classificação geral, defrontando um João Barros, que conforme já referimos em textos anteriores (na nossa opinião), se encontra em deficit anímico. Venceu como seria de esperar face ao que se verificou nos últimos jogos o Colégio Gaia, por um diferencial, que não seria esperado por muitos adeptos da modalidade, em especial aqueles que se encontram mais ligados ao feminino, de tal forma que o resultado ao intervalo já se situava em 17-12 a favor do Colégio, resultado que permitiu ao Colégio e aos seus técnicos fazer uma autentica gestão do plantel e mesmo assim ainda aumentar o diferencial de golos existente, de tal forma que no Colégio Gaia foram 13, as atletas a concretizarem golos, sendo a sua melhor marcadora Nair Pinho com 5 golos, Sara Torres com 6 golos e Maria Suaré com 5 golos foram as marcadoras de serviço do João Barros. Com este resultado o Colégio Parte em vantagem para os jogos seguintes.
 
Na Maia, tivemos um dos dois jogos que vão decidir o 5.º e o 6.º lugar da Classificação no Campeonato Nacional (estes lugares serão disputados em apenas dois jogos, com o desempate a ser feito pelas normas da EHF para este tipo de eliminatórias), entre o Maiastars e o JAC-Alcanena. Foi um jogo de grande equilíbrio, como era esperado em especial nos 30 minutos iniciais, que terminaram numa igualdade a 14 golos, apesar da equipa maiata, ter entrado melhor no jogo, ter chegado a estar a vencer por 4 golos de vantagem aos 11-7, mas a aguerrida equipa de Alcanena, que teve uma jogadora em dia sim, e quando assim acontece, é um dos valores mais seguros do andebol feminino em Portugal, de seu nome Neuza Valente que só á sua conta marcou 15 golos, sendo a melhor marcadora do jogo, da sua equipa e todos os jogos disputados este fim-de-semana. No segundo período de jogo o JAC regressou com a mesma determinação com que tinha terminado a primeira parte e rapidamente se colocou no comando do marcador, chegando a ter 6 golos á maior (23-17), terminando o jogo como vencedor. Renata Pereira com 8 golos, Ana Silva e Maria Cerqueira com 6 golos foram às melhores marcadoras maiatas, além da já referida Neuza Valente, Rita Alves com 7 golos foi igualmente uma das melhores marcadoras do JAC-Alcanena.
 
Por fim jogo nos mesmos moldes descritos para a atribuição do 5.º e 6.º lugar o 1.º jogo dos jogos que irão definir a atribuição do 7.º e 8.º lugar, entre as equipas da Juventude Lis e do CS Madeira, que terminou com uma vitória da equipa madeirense. O jogo foi de grande equilíbrio, embora nunca (mais uma vez na nossa opinião) estivesse em causa a superioridade da equipa insular, que no entanto ao intervalo apenas vencia pela diferença mínima 14-13. E apenas no segundo período de jogo, conseguiu materializar a sua superioridade. Com esta vitória fora de portas, e tal como no jogo anterior para o 5.º e 6.º lugar, são nitidamente favoritas para vencerem estes jogos classificativos do Play OFF. Ana Silva com 10 golos e Patrícia Mendes com 5 golos foram as melhores marcadoras da Juventude Lis, sem surpresa, e mais uma vez Sara Gonçalves com 10 golos foi a melhor marcadora das madeirenses, sendo acompanhada por Odete Freitas com 7 golos.
 
Grupo “B”
5.ª Jornada
Dia 23-05-15
CA Leça 24 – 24 ARC Alpendorada
Juventude Mar 32 – 21 Passos Manuel

Mantêm-se na Divisão – CA Leça
Descem de Divisão - 
 
Depois de termos “gabado” de que se tinha verificado pela parte do CA um maior cuidado nas nomeações para esta fase da prova, parece-nos que em relação a este grupo se verificou um retrocesso. Desta vez temos a registar um jogo com ocorrências disciplinares, com relatório é pena. Nesta jornada poder-se-á já concluir que sejam quais forem os resultados verificados na próxima jornada e que será a última desta Fase o CA Leça, manter-se-á na 1.º Divisão, quanto a descidas, será provavelmente tudo decidido na última jornada, podendo até verificar-se uma igualdade a 3 equipas (ARC Alpendorada, Juventude Mar e Passos Manuel).
 
O CA Leça, que na jornada anterior sofrera a sua 1.ª derrota e com a surpreendente equipa de Esposende a Juventude Mar, voltou a ser surpreendida e apenas conseguiu, obter uma igualdade, diante a equipa do ARC Alpendorada, apesar de ao fim dos primeiros 30 minutos estar a vencer por 15-11, não soube gerir a vantagem nem responder com eficácia a forte reação da equipa de Alpendorada, que desta forma amealha dois excelente pontos, que poderão fazer-lhe imensa falta na próxima jornada, onde defrontará a Juventude Mar, que está a realizar uma esplendida ponta final do campeonato. Com este resultado o ARC retificou o resultado verificado na1.ª volta e que se tinha saldado por uma derrota. Este foi o encontro com registo disciplinar. Cristina Morgado com 8 golos e Catarina Oliveira com 6 golos foram as melhores marcadoras do CA Leça, Maria Coelho com 9 golos, foi não só a melhor marcadora do ARC Alpendorada como do jogo. 
 
Em Esposende a equipa da Juventude Mar, defrontou a equipa do Passos Manuel, e venceu de forma clara, confirmando o bom resultado da semana anterior. A equipa local dominou totalmente o encontro e o marcador durante os 60 minutos, retificando também o resultado ocorrido na jornada homologa da 1.ª volta. O seu domínio já se encontrava refletido no resultado que se verificava ao intervalo de 16-9 a seu favor, ou seja ua assinável diferença de 7 golos. No segundo tempo de jogo a equipa visitada não abrandou o ritmo de jogo e a pouco tempo do final do encontro tinha a maior vantagem de todo o encontro 12 golos, quando vencia por 32-20. Beatriz Mariz com 7 golos, Teresa Santos e Andreia Barros com 6 golos foram as marcadoras de serviço da Juventude Mar, Mónica Carmo e Cátia Santos com 6 golos foram as melhores marcadoras do Passos Manuel.
 
Classificação do Grupo “B”, após esta Jornada: 1.º CA Leça (28 pontos), 2.º ARC Alpendorada (26 pontos), 3.º Juventude Mar e Passos Manuel (24 pontos).
 
O Noticias

21 comentários:

Anónimo disse...

A Neuza é um monstro, um furacão da natureza, só é pena não ser honesta a jogar.

Anónimo disse...

Fui ver o Madeira SAD e vi o Alavarium que, não sendo superior no conjunto, funcionou bem! Falta baliza à SAD, faltou pontaria e faltou discernimento aos treinadores madeirenses! Espero que ganhem os 2 jogos em Aveiro! Boa sorte!

Anónimo disse...

A Neuza é tão honesta como todas as atletas da PO09. Poupem-me.

Anónimo disse...

LOL, na madeira so vi uma equipa a jogar e foi o Alavarium LoveTiles

Anónimo disse...

Na época anterior, o Banhadas disse muitas vezes que a Isabel Góis era fantástica e havia madeirenses a dizer que ela ainda tinha que comer muita fruta para ser uma guarda-redes a sério. Este Sábado mostrou mais uma vez que é a maior. E com as guarda redes ao contrário de certeza que o desfecho era outra.

Chapada de luva branca de Isabel Gois!

Anónimo disse...


Coitadinha da equipa que tem a melhor formação do País ,
( constantemente afirmado lá para as bandas da Maia )
Digam lá em que escalão estão nas finais dos Nacionais ?????
Não venham dizer que a culpa é dos árbitros.
O choradinho não adianta quando o evidente está a vista.
Parabéns as outras equipas que conseguiram chegar as finais e de notar que o Alpendurada está em quase todas as finais,
aqui sim a formação está a crescer ao contrário de outras que tendem a
desaparecer.
VIVA O ANDEBOL

Anónimo disse...

Afinal o Cale ainda continua a olhar de cima para baixo ao contrário de alguns

Anónimo disse...

VAMOS MAIA. A VITORIA E NOSSA. O MARCO VAI VER COMO E QUE SE JOGA

Jorge Almeida disse...

Em relação ao Grupo, e à vaga que resta na PO09 da próxima temporada, dado que ainda não vi ninguém a traçar cenários, aqui vai o meu contributo. Se estiver erado, por favor digam:

1) Se o Alpendorada não perder na recepção à Juve Mar, fica na PO09.

2) Se perder, fica desde já em igualdade de pontos com a Juve Mar. Neste caso, há 2 cenários alternativos:

2.1) Se o Passos Manuel não ganhar na recepção ao CALE, o Passos Manuel desce à PO10. Quem acompanhará as lisboetas neste caso dependerá do resultado em Alpendorada, pois a Juve Mar terá de ganhar por 6 ou mais golos, ou até por 5 caso ganhe marcando mais de 20 golos (ganhar por 21-16, 22-17, 23-18, etc ...) para ficar na PO09. Não esquecer que, na 3ª jornada deste Grupo B, o Alpendorada foi ganhar a São Bartolomeu do Mar por 21-16.

2.2) Vitória da Juve Mar em Alpendorada e vitória do Passos Manuel contra o CALE: Alpendorada, Juve Mar e Passos Manuel ficam com os mesmos pontos. Só 1 pode ficar na PO09 para a próxima temporada. Típico "campeonato a 3". Nessa situação, estamos assim:

Passos Manuel: 2 vitórias e 2 derrotas. 8 pontos. 92 golos marcados e 106 golos sofridos. -14 em termos de diferença de golos entre marcados e sofridos.

Alpendorada: 2 vitórias e 2 derrotas (com a evental derrota na recepção à Juve Mar): 8 pontos. 74 golos marcados e 64 golos sofridos (+10 golos em termos de diferença de golos entre marcados e sofridos), na actualidade, sem considerar eventual derrota com a Juve Mar.

Juve Mar: 2 vitórias e 2 derrotas (com a eventual vitória em Alpendorada). 8 pontos. 69 golos marcados e 65 golos sofridos (+ 4 golos em termos de diferença entre golos marcados e sofridos), sem considerar eventual vitória em Alpendorada. Assim sendo, uma vitória por 3 golos de diferença em Alpendorada (que ficava com mais golos marcados), pelo que tem de ganhar por 4 golos ou mais para ficar na PO09.

Resumindo e concluindo, pelas minhas contas, o Passos Manuel já foi relegado para a PO10.
A Juve Mar tem de ganhar em Alpendorada por 4 ou mais golos (caso o Passos Manuel ganhe o seu jogo) ou por 6 ou mais golos (se o Passos Manuel não ganhar ao CALE). Também dá para concluir que uma eventual vitória por 21-16 da Juve Mar em Alpendorada ("devolvendo" o resultado da 1ª volta deste grupo B) chega para a Juve Mar ficar na PO09 caso o Passos Manuel não ganhe o seu jogo, pois, nesse caso, teriamos de olhar para a diferença de golos global deste grupo B, e aí a Juve Mar ficava nesse caso com + 8 golos positivos, e o Alpendorada com + 3 golos positivos.

Anónimo disse...

Anónimo disse...
VAMOS MAIA. A VITORIA E NOSSA. O MARCO VAI VER COMO E QUE SE JOGA

26 de maio de 2015 às 12:43



OU SERÁ AO CONTRARIO...
Só vos resta isto...

Anónimo disse...

Aposto que os árbitros no Alpendorada - Juvemar vão ser dois paus mandados de braga...

Anónimo disse...

Para 6ª feira, dia 29, em Alpendorada (3ª fase das iniciadas) já está nomeada uma das duplas maravilhas de braga ao nível dos fretes. Curiosamente para dia 31, está aquela que deveria apitar o jogo de seniores no dia anterior: Eurico Nicolau e Ivan Caçador. Para dia 30, ainda é mistério...

Anónimo disse...

Ó Miguel, foste maltratado na Maia???
Ou é mesmo o teu feitio, dizer sempre mal dos Clubes por onde passas?


Anónimo disse...

Ainda o jogo da SAD com o ALAVARIUM. Não pode uma equipa técnica deixar 2 atletas como a Ana Andrade e a esquerdina que tem o nº 13 tanto tempo no banco. A SAD esteve tanto tempo a jogar sem laterais;aquela jogadora com o nº 9 não pode ser uma lateral da SAD. As duas laterais do Alavarium fizeram a diderença...

Anónimo disse...

Parece que o anónimo das 14:46 acertou em cheio ao advinhar a dupla barcarense que vai apitar o ARCA - Juvemar (alberto/jorge). Parabéns... já agora diga-me os números do euromilhões! A Juvemar já anda para descer de ano para ano e safa-se sempre com estas malandrices!
O que vai fazer o Eurico e o Ivan para Alpendorada? Apitar jogos de iniciadas?? Tenham vergonha na cara! Essa dupla é a melhor de Portugal!
O CA e o Tó marreiros deviam ter vergonha de entrar nestes joguinhos e promover clubes que nada fazem para o bem da modalidade.
O que vale é que se vos tá a acabar a mama!

Anónimo disse...

A neuza realmente é uma bomba. So nao entendo o porquê de não ser honesta a jogar, sinceramente não consigo perceber.

Anónimo disse...

Um playoff a 2 mãos, 3 mesmas equipas nos 2 jogos...
Um tanto ou quanto curioso, não será?

Aí CA , CA...

Anónimo disse...

Onde andam os coveiros da equipa vizinha da petrogal ?


Todos os anos fogem nesta altura do ano.

Anónimo disse...

A equipa vizinha da Petrogal só se lembra de correr e jogar quando é para fugir à descida de divisão.
No resto da época é só preguiça e passeio.
Mais valia que só precisassem de fazer os jogos para fugir à despromoção. Assim podiam descançar o resto do tempo.

Anónimo disse...

SÁBADO ALCANENA VAI SER INVADIDA

Anónimo disse...

A EQUIPA VIZINHA DA PETROGAL, se fosse praticante de ciclismo, ganharia, sem dúvida o prémio do azar, tantas foram as baixas clínicas durante toda a época, muitas delas com necessidade de intervenções cirúrgicas, (Ana Lopes, Cristiana, Joana Borges, Joana Santos, Cláudia Pinto, Ana Rita Silva, os erasmos de Catarina Oliveira e Nádia Lemos, não está nem nunca esteve dependente dos FAVORES das duplas recadistas que são valorizadas e pagas para fazer resultados, bem orientadas ali prós lados da fundação da pátria portuguesa. ESTÁ ONDE ESTÁ POR MÉRITO PRÓPRIO, e continua a trabalhar árdua e generosamente grátis e alimentar os pseudo formadores como se auto-intitulam sem mais fazer pela modalidade a não ser, esconder o papel de abutres em que são especializados.