gal vence

- Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

quarta-feira, 10 de junho de 2015

Europeu 2016 Masculino – XIII – Qualificação 2

Após as vitórias obtidas sobre a Ucrânia, Portugal voltou a jogar hoje (10-06-15), desta vez na disputa da 5.ª Jornada, onde defrontou a Hungria (equipa que já se “carimbou a sua qualificação, e que se apresentou em Portugal, sem algumas das suas “estrelas” como por exemplo: - Laszlo Nagy,Gabor  Csaszar, Roland Mikler, Kornel Nagy e Gergely Harsanyi, isto só é possível porque já têm o apuramento definido,) continuando Portugal a depender apenas de si própria, para continuar na discussão da Qualificação 2, para o Euro 2016, cuja Fase Final se disputará na Polónia de 15 a 31 de Janeiro de 2016. Com esta derrota, Portugal certamente apenas poderá espera pelo próximo apuramento.
 
PORTUGAL PERDE COM A HUNGRIA
(novamente por um golo)
(Foto de Arquivo)
Depois de já hoje se ter disputado o Rússia / Ucrânia, que terminou com a vitória da Rússia, Portugal apresentou, para este encontro sabendo de apenas e só a vitória lhe interessaria, pois não podia ficar dependente do resultado que poderia ou não obter no jogo a disputar na Rússia no próximo dia 14. O Pavilhão Municipal de Santo Tirso, apresentou uma moldura humana muito boa, talvez até invulgar em jogos de Seleção, mas Portugal cometeu muitos erros de principiante, e voltou a perder com uma Hungria, que estava nitidamente ao alcance da equipa Portuguesa. Os jogadores mais experientes da equipa magiar fizeram toda a diferença, como por exemplo Balogh  (3 golos), e Lekai (3 golos), enquanto na equipa Nacional, não se entende porque esteve tanto tempo em jogo João Ferraz, que mais uma vez foi um jogador completamente improdutivo, nem se compreende porque se insistiu tanto em Tiago Rocha, quando se constata que o mesmo ainda não está possuidor de todas as suas faculdades e são muitas e depois se opta por deixar de fora dos dezasseis Nuno Grilo que apesar de tudo, e na nossa opinião poderia ter dado outra consistência atacante, e isto para não falar na opção Nuno Roque que também ficou de fora. Depois teremos de dizer que cometemos faltas demasiado “infantis”, com tempos de ataque extremamente curtos, quando deveríamos ter a bola em nosso poder, especialmente quando nos encontrávamos em inferioridade numérica e foram muitas as vezes que isso aconteceu. Portugal efetuou 40 minutos de grande equilíbrio, e desde que assumiu o comando do marcador aos 21 minutos de jogo (11-10), para chegar ao intervalo a vencer, diga-se merecidamente por 15-12, então a maior diferença registada até então (3 golos a nosso favor). Iniciamos o segundo período e cerca dos 40 minutos de jogo vencíamos por 21-16, registando-se a maior diferença a nosso favor (5 golos), mas desde esse momento até final do encontro, sofremos um parcial de 10-4, o que permitiu que a equipa húngara vencesse o encontro pela diferença mínima, mais uma vez. Alfredo Quintana (defende 5 em 9 livres de 7 metros), com uma excelente exibição, e Gilberto Duarte (10 golos), o melhor jogador e o melhor marcador da equipa nacional, não eram certamente merecedores deste resultado por aquilo que produziram, Fábio Vidrago (4 golos) enquanto esteve em campo também foi dos mais produtivos. Tiago Pereira comete faltas do atacante sucessivamente e que prejudicaram a equipa em momentos decisivos, de alguns nem vale a pena falamos pois apenas estiveram a “aquecer” como se costuma dizer, o banco. Não poderemos terminar sem fazer uma referência ao guarda-redes húngaro que entrou cerca dos 40 minutos de seu nome Bartucz, e que foi um dos grandes culpados da reviravolta no marcador, com uma excelente exibição. Dirigiu este encontro uma dupla Bielorussa, constituída por Andrei Gousko e Siarhei Repkin, que na nossa opinião pecaram por não manter um critério idêntico para com as duas equipas em especial na aplicação da disciplina, pois no critério de 7 metros as falhas que existiram (poucas), mas foram sempre em prejuízo da equipa portuguesa.
 
As declarações do técnico português confirmam a nossa crónica no essencial:” Na segunda parte fizemos uma boa entrada, até aos 21 minutos, em que pedimos o segundo time out, vencíamos por 21-16, a Hungria chegou a 21-19, parámos o jogo para passar alguma tranquilidade aos jogadores. A mudança de guarda-redes na Hungria revelou-se eficaz e aconteceram algumas situações de finalização que nos transmitiram alguma intranquilidade no final". Rolando Freitas recorda que "Portugal estava bem com o primeiro guarda-redes da Hungria, depois falhámos bolas de seis metros, de sete metros, remates de primeira linha e essa foi uma situação que, na minha opinião, foi importante para o desfecho do jogo"
(fonte sitio da FAP)

Calendário e Resultados do Grupo 5
 
1.ª Jornada
Hungria 31 – 30 Portugal
Dia 10-06-15
Rússia 27 – 22 Ucrânia (na Bielorrússia)
2.ª Jornada
Portugal 29 – 34 Rússia
Ucrânia 20 – 33 Hungria
3.ª Jornada
Ucrânia 26 – 32 Portugal
Rússia 23 – 27 Hungria
4.ª Jornada
Hungria 29 – 25 Rússia
Portugal 34 – 24 Ucrânia
5.º Jornada
Portugal 25 – 26 Hungria Jogo Transmitido através da Sport TV2.
Dia 11-06-15
Ucrânia – Rússia (na Bielorrússia)
6.ª Jornada
Dia 13-06-15
Hungria - Ucrânia (16H00)
Dia 14-06-15
Rússia - Portugal (16H00)
 
Horas Locais

Equipas já apuradas, a 1.ª Jornada do fim:

Grupo 1 – Croácia e Noruega
Grupo 2 – Dinamarca
Grupo 3 – Suécia e Eslovénia
Grupo 4
Grupo 5 – Hungria
Grupo 6 – França
Grupo 7 – Espanha e Alemanha
 
O Banhadas Andebol

28 comentários:

Anónimo disse...

Mais do mesmo.

Anónimo disse...

Acho que o treinador Portugues devia pedir ja a sua saida da seleçao , pois a seleçao nao tem nada de novo , falta alegria garra , tirando o guarda redes que por acaso nao e portuges os outros jogadores jogam sem vontadinha nenhuma e so gastar dinheiro a uma federaçao falida

Anónimo disse...

Pois eu não acho que seja um desastre como por ai dizem. Cometemos sempre os mesmos erros porque os jogador português não está rodado. Precisavamos de ter 4 ou 5 jogadores a jogar a outro nivel de exigencia para podermos ambicionar ganhar a uma Hungria muito desfalcada. Esta geração tem qualidade e devemos acreditar que podemos melhorar. Quanto ao treinador eu gostava de saber quem fez melhor que ele? Foi o Sueco? foi o Espanhol? pois então deixem o Rolando tranquilo.

Anónimo disse...

O treinador RF ficou muito triste e os responsáveis federativos devem renovar o contrato como o fizeram após o jogo de Guimarães contra a Espanha! por favor...

Anónimo disse...

O treinador teve muito azar:1º porque tem o Rui Silva lesionado, o Tiago Rocha fora de forma e tem o Wilson e o Ferraz lesionados na cabeça. o 2º azar é que se enganou nas opções e levou o Seabra, deixando de fora o Nuno Roque. O 3º azar é que mexeu na equipa e tudo lhe correu mal. Foi uma gestão horrível! O 4º azar é que Montenegro empatou e o 3º lugar já não leva a lado nenhum. O 5º azar é que perdeu ontem e devia ter ganho, frente a meia equipa da Hungria, tal como perdeu o ano passado na Nazaré e devia ter ganho e dos anos anteriores já não me lembro. Claro que com tantos azares deve ter a dignidade de colocar o lugar à disposição, porque perdeu o capital que tinha junto dos atletas, das equipas e espero que da direção da FAP. Devia pedir para regressar onde já provou ser bom: à formação.
Mas atenção, quem vier a seguir que vá levar uma velinhas a Fátima, porque ou tem a sorte de ter todo o curtíssimo, pequenino mesmo, plantel todo disponível para todos os jogos, ou então a seleção jogará sempre coxa!
Outro grande problema de Portugal são os atletas que deviam sair de Portugal, mas se acomodam aos significativos euros que cá ganham, podendo ir todos os dias ao conforto da lareira caseira. Não evoluem, jogam num campeonato fraquinho e quando se batem contra os outros perdem sempre, porque quem não tem cultura de vitória, nem a procuram! vencem às vezes, mas não convence nunca!
Fim da historia de uma equipa, um treinador, uma modalidade com muito azar!

isabel disse...

será que ninguém percebe que este sr, Rolando, nao percebe nada de andebol????e como é possivel deixar de fora o jogador que mais marca golos neste campeonato?????falo de Pedro Cruz, sr treinador tenha vergonha, e demita se, tanta gente que percebe de andebol, neste país.....os jogadores nao merecem....

Anónimo disse...

Quintana, Gilberto e Vidrago não mereciam este resultado.
A utilização durante todo o tempo de Gilberto, levou à sua quebra física, fazendo com que a sua produtividade e discernimento baixassem, não havendo mais ninguém com capacidade de fazer golos.
Tiago Rocha, muito longe da sua boa forma, motivado pelo período em que esteve lesionado.
Ferraz, como sempre pouco constante ao longo do jogo.
Tudo isto era de esperar enquanto a FAP continuar a assobiar para o lado e a permitir um invulgar número de estrangeiros por equipa.
Repare-se no Benfica. Grandes paragonas com a renovação de 4 atletas da formação.
Vão jogar na 1ª Divisão? Claro que não. Entretanto já contrataram mais 3 estrangeiros.
Os campeonatos dos escalões de formação não são competitivos.
Permitir-se a inscrição de um número indeterminado de jogadores por escalão só com a finalidade de enfraquecer as outras equipas, é um crime para o andebol.
Mas os remunerados da Calçada da Ajuda é que sabem.

Anónimo disse...

Contratem o Professor Frederico Santos

Anónimo disse...

Depois venham dizer que as selecções femininas só servem para gastar dinheiro.
Vê-se bem os resultados que o masculino apresenta

Anónimo disse...

O nosso andebol não pode ser bom em seleções porque, desde as camadas jovens tudo é viciado! Enquanto houver jogadores que são roubados nos golos que marcam e a outros aumentados, será assim! Só vi dois jogadores que, tinam lugar na nata do andebol Europeu. O Gilberto e o GR que até nem é Português! Acrescento que, nem gosto nada do clube onde jogam que, como se sabe ganhou o campeonato de forma vergonhosa, com culpas para a federação e seu concelho de arbitragem. Uma nojice descarada! Depois houve um jogador assim assim o Vidrago e talvez um pouco de P. Portela. O resto é mal gasta a água que se gasta e a luz! O miúdo que jogou na ponta esquerda no fim, em alguns países há-de ser motivo de riso! È ridículo! Andou pendurado nos adversários e cometeu todo o tipo de êrros. Coitado, se calhar estava doente ou não comia a farinha 33 em pequeno. Triste de mais! O Bruno é um mini pivot mas é sempre convocado! Vou desligar pois, gosto de andebol e não de teatro e palhaçadas!

Anónimo disse...

FALTA AQUI DIZER QUE, A HUNGRIA NÃO TROUXE TODOS OS SEUS VALORES. A NOSSA EQUIPA NÃO TEM QUALIDADE. HÁ DOIS JOGADORES ACIMA DA MÉDIA E QUE, NA IDADE QUE ESTÃO, DEVIAM IR Á PROCURA DE SE VALORIZAREM. QUANTO AO SELECIONADOR A SELEÇÃO NÃO ESTÁ ROLANDO BEM! ACREDITO QUE, ELE NÃO É TÃO BURRO POIS, PARECE É QUE, ESTÁ MANIETADO. HÁ JOGADORES QUE NADA FIZERAM A ÉPOCA TODA. SPÍNOLA E TIAGO É DE RIR. NOTA-SE QUE A MAIORIA DOS ATLETAS ANDA A FAZER UM FRETE SEM ATITUDE. HÁ UM QUE Á HORA QUE ESTAVA A VER O JOGO NA TV UM AMIGO MEU SUECO DESATOU-SE A RIR E, PERGUNTOU-ME SE ELE TINHA SIDO DO FUTSAL... SOMOS SEMPRE MUITO, MUITO, SUBLINHO... MAIS PEQUENOS E COM MENOS PESO! LÁ FORA... CONTA! VÃO A ALGUNS PAÍSES VRE ANDEBOL A SÉRIO E PROFISSIONAL! ACORDEM! E QUANTO A NÃO CONVOCAR-SE O MELHOR MARCADOR DO PAÍS E, NÃO É DE AGORA...
HÁ PAÍSES ONDE SE COMPETE A ALTO NÍVEL AOS TRINTAS E CINCO E MAIS! UMA SELEÇÃO NÃO É UM GRUPO DE AMIGOS OU FEITA A PEDIDO!! ISTO JÁ CHEIRA A ESTERCO Á MUITOS ANOS!!

Anónimo disse...

Que se pode esperar para além sonhos? Somos um país corrompido até ao tutano. Isto que vi ontem no pavilhão não é e nunca poderá ser uma seleção. Não existe brio e dedicação. Isto é mau e não pode representar um país. Tudo está podre no nosso andebol desde os jovens onde se destacou á uns anos um que, era bom por ter mais que dois metros! Onde joga hoje? Ontem vimos a tourada que é a convocatória para jogos com países mais evoluídos. Eles nem vieram com tudo. Foi só por um e agora poderemos ganhar na Russia. E no próximo ano? Mais do mesmo. Sejam sérios e inventem campeonato mais competitivo e sem vergonhas e complots com arbitragens. Já agora o clube ganhador quantos estrangeiros tem? Quando os dois clubes mais gastadores possuem tanto estrangeiro sem qualidade ou não, está tudo dito! O nosso andebol é tão bom que, até tem dificuldades sérias de dar um jogo por jornada! Como se não bastasse vimos aquando da decisão do mesmo que, houve tramoia da grande. O actual campeão resulta de arbitragem tendenciosa e as imagens que nos chegaram dizem tudo! Só que cuspimos para o ar e assobiamos mansinho.

Anónimo disse...

O comentador das 12:52 a selecionador. Ainda por cima incógnito...ninguém vai poder criticá-lo!!!

Anónimo disse...

Vou deixar aqui um comentário muito curto, só para dizer que esta geração deve ser bem aconselhada e deve-se investir bem porque tem qualidade. É preciso exportar jogadores e os resultados aparecerão. Sobre os jogadores estrangeiros, se trouxerem qualidade ao campeonato sao bem vindos. Um campeonato não deve ser nivelado por baixo só para jogarem os portugueses, quando tivemos mais estrangeiros em Portugal foi quando tivemos mais exitos em termos de selecção. Uma coisa não está directamente relacionada com a outra.

Quanto à formação há muita coisa a rever. Quando há equipas com "jogadas" (alguns chamam movimentações, mas em idades tão novas nao passam de jogadas porque os jogadores não tomam decisões cumprem só instruçoes) em infantis e minis, quando se defende 6x0, quando é possivel que os maiores clubes concentrem todos os melhores jogadores e com mais potencial nas suas formações desfalcandos os outros clubes, iludindo atletas e mais tarde descartando-os, tirando competitividade aos escalões, assim não há evolução. É preciso rever as transferência entre clubes na formação.

Anónimo disse...

Como é que se quer ganhar a alguém se no momento decisivo se tira um dos melhores jogadores da equipa e dos poucos com qualidade internacional (Vidrago) e se coloca o Hugo Santos?

O resultado estava 23-19 e a partir daí foi sempre a falhar o que levou a um parcial de 1-7 só atenuado por aquele golo final do Spínola..

Mesmo que o Rolando quisesse descansar o Vidrago Portugal tinha ganho o jogo se tivesse no lugar do Hugo Santos o Solha, o Dario ou até o Branquinho ..

Anónimo disse...

Anónimo das 12h28- Quem fez melhor foi um russo chamado Aleksander Donner, mas depois apareceu um tal de Luís Santos que quis dar cabo do andebol Português em geral e do ABC em particular e os resultados são os que se conhecem..

Anónimo disse...

O problema da equipa Portuguesa é que não são convocados os melhores! Se convocassem os melhores ninguém nos segurava! Dou três exemplos: o meu primo, o meu irmão e eu. Em ultima caso ainda podemos contar com o meu cunhado!

Anónimo disse...

O Professor RF enganou-se, tirou o Vidrago e não meteu outro para o seu lugar... isto de jogar a menos um têm destas coisas...

Anónimo disse...

alguns que aqui escrevem mais por dor nas articulações do que com a razão, porque afinal, parece-me que em portugal existem muitos seleccionadores nacionais, e que cada um tem a sua seleção, até têm jogadors em excesso, mas enfim depois quem paga as favas e as frustações de alguns é sempre o seleccionador nacional, seja ele qual for.

Um abraço.

Anónimo disse...

Só não falha quem não joga. Posto isto e porque por aqui andam muitos infalíveis...até seria justo reconhecer-se que neste jogo falharam sobretudo os mais consagrados...Ou melhor estiveram abaixo da sua qualidade no que toca à concretização em situações de 1 X 1.
Estou errado?

Anónimo disse...

IST é uma seleção dos Amigos do Rolando !!
e Mais nada o Homem tanto mexe e remexe que não dá em Nada.
Se tivesse vergonha tinha-se Demitido porque o lugar do FCP está vazio pode ser que o seu dono o Contrate.

Anónimo disse...

Caros comentadores,

cada vez que as selecções jogam caiem canivetes de críticas, que se repetem como que um desabafo colectivo da modalidade. E com muitas razões, porque andamos quase sempre na segunda divisão europeia, mas com alguns satisfeitos quando subimos um lugar no ranking.

Acredito que existem competentes e jogadores dedicados, mas os problemas estão antes de isso e para além disso.

Os problemas são os mesmos de sempre.....a realidade associativa entre um outro profissional, o pseudo profissionalismo e o amadorismo, falta de tradição genética na modalidade, o perpetuar dos discursos e de pessoas entre clubes e federação, a formação e um pais sem um universo amplo de jogadores e sem meios financeiros.......um pais periférico em quase tudo, sem níveis competitivos do norte e centro europeu, mas sempre de aparências.

Anónimo disse...

O selecionador tem de andar amando de quem manda. Não compreendem? O Hugo é a maior comédia dos últimos anos. Falta-lhe muito pois, entra sempre em cima dos adversários arrancando faltas e exclusões. Tem técnica suficiente mas a defender é do mais fraco que já vi. Quando a seleção entrou ouvi risotas porque ouve quem dissese que, um dos jogadores tinha trazido o filho pela mão! Foi uma vergonha ver um jogador que, julgo não crescer mais, andar atrelado e a cair por tudo e por nada! Ele tem sido até bem protejido porque, na taça enterrou o clube e depois apostaram nele. Julgo que esteve emprestado ao ISMAI ou AVANCA e agora o Obra apostou nele. Mas há pior como o caso do Bruno Moreira que parece que, dorme em campo e não defende! Que casos com jogadores pouco completos! Defeitos de formação?
O que vale é que sou livre de clubite e esta seleção nunca foi minha! Tenho saudaes do Donner! Não havia recomendados nem vedetas.

Anónimo disse...

A minha opinião é que Tiago Pereira foi um dos melhores elementos de Portugal ... a teima na ausência de Carneiro e Rui Silva em não levar Pedro Cruz, jogadores que possuem outro tipo de recursos que fora Davyes, mais nenhum central português os tem, creio que foi crucial no período em que Gilberto, face à fraca competitividade do campeonato em que actua, quebra. Não tivemos mais soluções nessa altura, coincidente com um "apagão" do pivot nacional, mas sem qualquer culpa no cartório obviamente, pois sabíamos já em que condições se apresentaria e mesmo assim, muito bem esteve a espaços.

Penso que foi a única falha em termos da convocatória.

Quanto ao jogo, penso que a rotação excessiva em simultâneo provocou a quebra no ritmo de jogo e isso foi o que desequilibrou a balança. Tacticamente Portugal foi superior, mas enquanto a Hungria possui um grupo muito similar qualitativamente e com soluções diversas, que nos minutos finais foi crucial enquanto Portugal baqueou nesse mesmo instante.

Não me parece que o seleccionador em si seja questionável já que o trabalho está lá, ao contrário de outras gerações anteriores.

Enaltecer a utilização de Pedro Seabra que foi um dos melhores do campeonato e merecia esta oportunidade e são estes jogadores que com a sua ambição e querer, junto com a inegável qualidade, nos oferecerão mais valias futuras ... o timing em si talvez não tenha sido o melhor.

Abraços para todos e que vençamos a Rússia!

Anónimo disse...

Numa seleção onde há um jogador de nível europeu pela qualidade e regularidade e um estrangeiro feito tuga á pressa...
Numa sel. onde todos os outros são irregulares, e alguns não possuem espirito de andebol profissional...
Numa sel. onde há quem meta dó e seja anão...
Não se pode esperar muito!
O adversário até veio sem alguns...
A arbitragem nem nos prejudicou...
Querem ir á europa fazer o quê?
Que competitividade tem o nosso campeonato?

Mudem tudo ou vamos andar sempre a sonhar, a sonhar alto!

Anónimo disse...

Sinto vergonha duma seleção onde jogadores mal nutridos entram. Mais vergonha onde se entra por cunha ou chantagem de alguém. Ainda mais vergonha naqueles que andaram a passear vestidos de vermelho e verde. Por acaso o equipamento foi a única coisa que gostei.

Anónimo disse...

Esta seleção não é nem de metade dos Portugueses! Todos o sabemos e porquê...
Acabem com os tachos e campeonatos onde ganha quem corrompe! Não há melhor que este treinador para selecionar?
Resende a selecionador! Já!

isabel disse...

ia dizer isso....Resende pfv, Rolando, fora...ou alguém que entenda de andebol....