gal vence

- Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

quinta-feira, 17 de setembro de 2015

Campeonato do Mundo Dinamarca 2015 – Femininos – XVII - Regras

22.º MUNDIAL DE SENIORES FEMININOS
(DINAMARCA DE 5 A 20 DE DEZEMBRO DE 2015)

Segundo informações que correm no meio da modalidade, a IHF, vai aplicar neste Mundial, algumas das regras experimentais, que testou recentemente nos Mundiais de Juvenis e Juniores Masculinos realizados no Brasil e na Rússia. No entanto e lamentavelmente o sitio da EHF nada informa sobre o tema.

 
As novas Regras (5) a serem, mais uma vez testadas, e cujos ajustamentos, em relação aos últimos testes desconhecemos são:

Assim, iremos dar a conhecer as possíveis alterações que irão ser testadas neste Mundial, e que poderão surpreender muitas das equipas (pelo menos aquelas que foram previamente avisadas).

1 - Cartão Azul

Será um terceiro cartão a ser aplicado em todas as desqualificações, que obriguem a relatório escrito, e deverá ser mostrado imediatamente após a desqualificação.

Assim se os árbitros decide que a desqualificação é com motivo para relatório escrito, deverá após mostrara o cartão vermelho, mostra de seguida o cartão azul.

Então Ficará:
  • Cartão Vermelho – Desqualificação sem relatório escrito.
  • Cartão Vermelho + Cartão Azul – Desqualificação com relatório escrito.
2 – Jogo Passivo

Esta regra irá definir o número passes que podem ser efectuados após o sinal de advertência de Jogo Passivo. Na primeira alteração aplicada nos Mundiais do Brasil e da Rússia falou entre 5 a 8 passes.

È muito crível, que venha a ser definido um número certo de passes permitido, e talvez mais reduzido.

3 - Nova Regra – “Últimos 30 Segundos”

Repetimos aqui o texto que publicamos sobre estas regras, aplicadas no Mundial realizado no Brasil, já este ano (Sub-21 Masculino). A “regra especial”, chamada empiricamente do último minuto de um encontro, e que procurava, evitar as tentativas de uma equipa evitar que a outra convertesse uma possível ocasião de golo, poderá ser modificada. Pois a mesma produziu poucos efeitos. Pois na maior parte das situações o infractor, era desqualificado, com relatório escrito (quando em muitas ocasiões deveria ser apenas excluído)

Assim torna-se necessário proceder a uma alteração á chamada “ Regra do Último Minutos”.

A regra aplicar-se-á somente durante os últimos 30 segundos de qualquer encontro.

A Antiga decisão de Desqualificação e relatório escrito, é modificada e será sancionada com desqualificação e Livre de 7 metros, desde que a bola não se encontre em jogo. (por exemplo quando a num lançamento de saída a bola é interceptada por um adversário, após ter sido enviada por exemplo pelo guarda-redes para se realizar o consequente lançamento de saída).

O mesmo se aplicar-se-á (Desqualificação e 7 metros), se com a bola em jogo, durante os últimos 30 segundos, seja cometida uma falta extramente grosseira, que impeça um lançamento para golo (Aqui será ainda obrigatória relatório escrito).

 4 – Substituição Obrigatória, quando um jogador, necessita de assistência Médica em Campo

 A mesma se reduz na prática a decidir que se um jogador requer cuidados médicos dentro de campo, deverá posteriormente sair pela zona de substituições, e apenas poderá regressar ao mesmo, decorridos três (3) ataques da sua própria equipa. Com esta decisão procura-se evitar interrupções desnecessárias, muitas vezes causadas por atletas que permanecem no “chão” mias tempo que o necessário.

 Existirão excepções:
  •  Jogador lesionado, numa acção que mereceu a aplicação de uma sanção disciplinar para o seu adversário.
  • Bola na cara do guarda-redes.
Nestes casos, o atleta poderá receber assistência em campo e não deverá ser obrigado a sair do mesmo.

5- Possibilidade de Atacar com 7 jogadores de Campo.

Esta alteração prevê a possibilidade de se atacar com 7 jogadores de campo.

Esta possibilidade, aparentemente, elimina a obrigação de se jogar com um jogador de campo, mas identificado como guarda-redes (Regra 4:1)

Não podendo estar em campo mais do que 7 jogadores em simultâneo.

Esta alteração implica, que um guarda-redes quando a sua equipa está em posse de bola, pode sair e ser substituído por um jogador de campo no seu lugar e atacar com 7 jogadores de campo, Posteriormente, quando a equipa perde a posse de bola, um jogador de campo abandona o mesmo para que regresse o guarda-redes.

Se a equipa não faz a substituição a tempo, nenhum dos jogadores de campo poderá entrar na área de baliza, porque não é “guarda-redes”. Se o fizer e deter a bola, será sancionado com uma exclusão e um livre de 7 metros
(Fonte Mundo Handball)
 
O Noticias

Sem comentários: