gal vence

Euro Sub-17 Femininos (Lituânia), Portugal Campeão Europeu após vencer a Lituânia 25-24 - Mundial Sub-19 Masculino Portugal vence Japão por 34-26 e fica em 7.º Lugar - Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Crónica de Fim-de-semana – 09 – 2014 / 2015 - II

Ligeira crónica da PO02.

Nota - Esta época as equipa “B”, não são apuradas para a Fase Final.

PO02 – Campeonato Nacional da 2.ª Divisão Seniores Masculinos.

Teremos de começar esta ligeira crónica, por lamentar a irregularidade competitiva da mesma, com jogos adiados (sem se saber bem porquê, com antecipações, completamente injustificadas, tudo, provoca (no nosso entender, uma verdadeira alteração do espírito desportivo da prova)

1.ª Jornada – Resultados
Zona Norte
3.ª Jornada
Dia 12-12-15
Marítimo - FC Gaia (16H30)
6.ª Jornada
Dia 02-12-15
FC Gaia - Estarreja AC (21H30)
7.ª Jornada
Dia 10-01-16
Estarreja AC - Modicus (16H00)
9.ª Jornada
SP. Oleiros 34 - 26 FC Porto B
FC Gaia 25 – 25 Modicus
São Bernardo 30 – 25 Xico Andebol
Estarreja AC 28 – 30 AD Sanjoanense.
CCR Fermentões 30 – 32 GC Santo Tirso
Marítimo 27 – 35 São Mamede.
Boavista FC 27 – 43 Arsenal
 
Tal como na jornada anterior, com uma excepção, já considerada normal, não existiram jogos adiados, no entanto e conforme já referimos por diversas vezes, continua a ser uma zona que se disputa com uma enorme irregularidade, por vezes sem motivos aparentes. E com a nova moda que é a chamada inversão de campos. Mesmo assim, ainda tivemos um encontro com ocorrências disciplinares. Jornada com forte tendência para vitórias das equipas visitantes

No jogo antecipado da jornada, o SP. Oleiros / FC Porto, jogado em Oleiros, a equipa local dominou por completo a equipa B do FC Porto, construindo o resultado e o seu diferencial, sempre em crescendo, ao intervalo já vencia por 16-14, para chegar nos segundos 30 minutos, chegar a ter 9 golos de diferença quando colocou o resultado em 31-22 a seu favor, para terminar com 8. Na equipa do SP. Oleiros, 3 atletas com 7 golos foram os melhores marcadores da equipa (João Ramos, Miguel Cortinhas e Hugo Oliveira), No FC Porto, mais uma vez Rui Ferreira com 7 golos, foi o melhor marcador da equipa, sendo acompanhado por Miguel Salgado com 5 golos. A equipa de Oleiros, com esta vitória, obteve a sua segunda vitória na prova, enquanto a equipa portista continua com o igual número de vitórias. Na Madeira disputou-se um dos jogos, em que se previa um jogo equilibrado, puro engano pois o São Mamede dominou o marcador e comando do mesmo durante os 60 minutos, indo sempre em crescendo a sua diferença no marcador, perante um Marítimo, nunca soube encontrar as respostas adequadas, para a superioridade manifestada pelo seu adversário, em especial durante os primeiros 30 minutos, onde passou de um resultado desfavorável de 3 golos (9-6), para uma diferença desfavorável de 6 golos (13-7), para permitir que a equipa do São Mamede, chegasse ao intervalo, com o jogo praticamente definido, pois chegou a vencer por 18-9, tal diferencial permitiu-lhe encarar os segundos 30 minutos de uma outra forma, mas mesmo assim chegou aos 12 golos de diferença quando a poucos minutos do fim vencia por 34-22, para depois permitir que o Marítimo fizesse um parcial de 6-1, e escabeceasse o resultado final. No Marítimo, mais uma vez Paulo Moura com os seus 7 golos foi o seu melhor marcador, sendo acompanhado por Xavier Barradas com 6, enquanto nos Continentais, e como vêm sendo normal João Baltazar com 10 golos foi o melhor marcador da equipa e do jogo, seguido pelo seu colega José Silva com 7 golos. Com esta vitória o São Mamede, mantêm-se na luta pelos lugares de acesso á Fase Final da Prova. Em Gaia tivemos o encontro mais equilibrado da jornada e o único com ocorrências disciplinares registadas, com a equipa local a receber o Modicus, que depois da sua vitória na última jornada, parece quer demonstrar, que se encontra em fase de melhoria de rendimento, fugindo aos últimos lugares da Zona, por sua vez o FC Gaia apesar desta igualdade mantem-se com apenas uma derrota na sua contabilidade, até ao momento. O Jogo foi disputado sempre com grande equilíbrio, conforme o demonstra o resultado que já se verificava ao intervalo, e que era uma igualdade a 12 golos. Não podemos deixar de referir que foi um encontro com 15 exclusões e 3 desqualificações, uma delas como sanção adicional. Hugo Melo com 8 golos e Vasco Silva com 5 golos foram os melhores marcadores do FC Gaia, No Modicus, com os golos distribuídos por maior número de marcadores o seu melhor marcador neste jogo foi Hugo Batista com 5 golos. No polo oposto tivemos o jogo com o resultado mais dilatado da jornada, o Boavista FC / Arsenal, com os bracarenses a “cilindrarem” nitidamente o seu oponente da jornada. Os bracarense que comandaram o marcador durante os 60 minutos de jogo, chegaram ao intervalo já a vencer por um diferencial de 16 golos (24-8), que é completamente esclarecedor da diferença de valores existente entre as duas equipas. Com o jogo já definido a equipa do Arsenal, realizou um segundo tempo de gestão do plantel e eme pleno controlo do marcador. Na equipa do Bessa deve-se destacar Filipe Lopes com os seus 11 golos melhor marcador da equipa e do jogo, enquanto no Arsenal, de destacar André Azevedo com 8 golos e Virgílio Pereira com 6 golos. Com esta vitória a equipa bracarense continua a afirmar-se como uma das principais candidatas, ao acesso á Fase Final da Prova, enquanto por outro lado a equipa do Boavista FC, continua no fundo da tabela com apenas uma vitória. Em Guimarães (mais uma inversão de campo), o São Bernardo, defrontou o Xico Andebol, depois da derrota sofrida na última jornada, a equipa da Região de Aveiro, que se apresenta como uma das candidatas ao apuramento para a Fase Final, venceu um Xico Andebol, que têm vindo a apresentar grandes melhorias no seu desempenho competitivo. Foi um jogo bastante equilibrado, durante os 60 minutos, embora com superioridade no marcador dos aveirenses, que já venciam ao intervalo por 13-10. No segundo tempo a equipa do São Bernardo continuou no comando marcador, e dilatou a sua vantagem para o resultado final. No Xico Andebol destaque pela negativa para os 4 livres de 7 metros não concretizados. No São Bernardo destaque para a distribuição dos marcadores com 13 atletas a marcarem golos, sendo Diogo Taboada com 7 golos o seu melhor marcador, no Xico Andebol os seus melhores marcadores foram Rui Oliveira e Rui Carvalho com 6 golos cada. Com Mais esta derrota a equipa vimaranenses continua nos lugares de perigo da Zona. No Municipal de Estarreja, a equipa local recebeu e perdeu com a AD Sanjoanense, que deste modo regista a sua segunda vitória consecutiva, (terceira no global), e se afasta dos lugares de perigo, veremos o que nos dirá a continuidade da prova. O Estarreja AC, por sua vez, (tem dois jogos a menos), continua a registar um forte equilíbrio entre o deve e o haver 3 vitórias e igual número de derrotas. Foi um jogo disputado sempre nos limites, com o resultado ao intervalo a ser favorável á AD Sanjoanense por 16-13, que teve depois de suportar a forte reacção dos homens de Estarreja, que venceram cara a derrota. No Estarreja AC, mais uma vez João Vilar com os seus 11 golos foi o seu melhor marcador , juntamente com os 6 golos de Tiago Arrojado, por seu lado na AD Sanjoanense, também não verificam alterações nos seus normais melhores marcadores, Ricardo Pinho com 10 golos, seguido de Emanuel Silva e Eduardo Pereira com 5 golos cada. Por último temos o CCR Fermentões com o GC Santo Tirso, que terminou com a difícil vitória dos até agora comandantes da Zona, e assim continuam sem derrotas. O Jogo foi praticamente decidido no primeiro tempo, quando os homens de Santo Tirso chegaram ao intervalo a vencer por 21-15, que foi um diferencial determinante para a vitória final. Pois os homens do CCR Fermentões com uma excelente reacção colocaram o marcador final em apenas 2 golos de diferença, o que criou um excelente ambiente para quem vivia o jogo, pois chegou a pairar a incerteza no resultado final.

Classificação após os jogos disputados até ao momento: - 1.º GC Santo Tirso (27 pontos), 2.º São Mamede, Arsenal e São Bernardo (23 pontos), 5.º FC Gaia (-1 jogo) (20 pontos), 6.º AD Sanjoanense (+1 jogo) (18 pontos), 7.º CCR Fermentões (17 pontos), 8.º Marítimo (-1 jogo) (15 pontos), 9.º Estarreja AC (-2 jogo) e FC Porto B (14 pontos), 11.º Modicus (-1 jogo), Xico Andebol (12 pontos), e SP. Oleiros (13 pontos), 14.º Boavista FC (11 pontos).

Zona Sul
9.ª Jornada
Benfica B 26 – 30 Vitória FC
Boa Hora 42 – 18 Almada AC  
AC Sismaria 21 – 19 Juventude Lis.
CDE Camões 25 – 20 ADC Benavente.
1.º Dezembro 26 – 25 Alto Moinho
CD Marienses 40 – 24 Ílhavo
IFC Torrense 31 – 25 GS Loures

Zona, que decorreu com a antecipação normal, mas sem adiamentos, e que, se encontra a ser disputada com maior regularidade do que a Zona Norte. Mas onde se verificam irregularidades na indicação de resultados, no sítio da Federação que consideramos inadmissíveis, pois 48 horas depois da realização do jogo antecipado, nem o Boletim de Jogo, ainda existia. Estranhamente num encontro com o resulta extremamente dilatado, verificaram-se ocorrências disciplinares. Verificando-se uma melhoria no número de espectadores presentes nos jogos.

A jornada iniciou-se com um dos mais importantes jogos da jornada (na nossa opinião), o Benfica B / Vitória FC. Jogo disputado no Pavilhão da Quinta Marrocos, não se entendendo a hora da marcação, pois quase ao mesmo tempo, a equipa A do Benfica, disputava um encontro para uma prova Europeia, foi um jogo onde o resultado dá a sensação de algum equilíbrio, no entanto a equipa do Vitória FC vencia ao intervalo por 20-10, e apenas permitiu alguma recuperação da equipa encarnada no segundo tempo de jogo, embora a equipa setubalense, tenha estado irrepreensível, em especial nos primeiros 30 minutos, quer nos aspectos da defesa quer no ataque, revelando ao longo de todo o encontro um elevado grau de concentração. Gonçalo Ribeiro com 7 golos foi o melhor marcador do Benfica, enquanto André Fonseca com 9 golos e novamente André Praxedes com 7 golos, foram os melhores marcadores da equipa setubalenses. Num dos jogos que se previa, mais desequilibrados da zona, o Boa Hora, derrotou o Almada AC (jogo com ocorrências disciplinares) por um amplo resultado, confirmando desta forma, que é em principio uma grandes favoritas ao apuramento para a Fase Final da prova, por seu lado o Almada AC, continua a ser a única equipa nas duas zonas que apenas contabiliza derrotas até ao momento. Com o Boa Hora a fazer uma total gestão do seu plantel, onde 11 atletas marcaram golos, com Nuno Santos e os seus 8 golos a ser o mais produtivo da equipa, acompanhado por Alexandre Pereira, Igor Stojanovic, e Pedro Dias todos com 5 golos cada. No Almada AC Bruno Pires continua ser o atleta mais produtivo com 5 golos. Em Gândara, disputou-se um dérbi regional, com a equipa do Sismaria a receber a Juventude Lis, e a vencer dificilmente num encontro de grande equilíbrio, conforme o demonstra o resultado ao intervalo que se cifrava numa igualdade a 13 golos, num jogo onde as defesas se sobrepuseram totalmente aos ataques, com os segundos 30 minutos a registar um resulta do de 8-6 a favor do Sismaria, e que ditou o resultado final, confirmando-se uma subida de rendimento dos leirienses da Juventude Lis. Mais uma vez Filipe Oliveira foi um dos melhores marcadores do Sismaria com 5 golos, desta vez acompanhado por Tiago Cotrim com o mesmo número golo marcados. Na Juventude Lis o grande “artilheiro” foi Francisco Santos com 11 golos, que cotou ainda como o melhor marcador do encontro. Com este resultado a equipa do AC Sismaria, mantêm-se igualmente como uma das mais fortes candidatas ao apuramento para a Fase Final da Prova. No Pavilhão Moniz Pereira em Lisboa o CDE Camões recebeu e venceu o ADC Benavente, que desta forma sofreu a sua terceira derrota, e com a equipa do CDE Camões a amealhar pontos, para se situara possivelmente num dos lugares que lhe permita manter-se na divisão, pois não nos parece esta época, capaz de discutir os lugares de apuramento para a Fase Final. Neste encontro a equipa lisboeta já vencia ao intervalo (11-9), consolidando o resultado segundo período de jogo, com uma grande distribuição dos marcadores, o seus melhores marcadores não foram além dos 4 golos (Marco Silva e Hugo Dias), enquanto no ADC Benavente, o inevitável João Raquel com 10 golos voltou a ser não só o melhor marcador da equipa como do jogo, com Pedro Pimento a marcar 5 golos. Em Queijas, esteve um dos encontros, que foi uma das surpresas da jornada, com a equipa neo divisionária do 1.º Dezembro a obter a sua segunda vitória, diante uma das equipas que têm estado a dar boa conta de si nesta Fase da Prova e até este momento o Alto Moinho (Jogo com Boletim de jogo, mal preenchido), venceu pela margem mínima, mas somou os 3 pontos que era o mais importante. Tiago Marques com 11 golos, foi o melhor marcador da equipa visitada e do jogo, no Alto Moinho, mais vez Alexandre Pereira foi o seu melhor marcador com 7 golos, sendo desta vez acompanhado por Miguel Queluz com 5 golos. Nos Açores o CD Marienses, recebeu um dos últimos classificados na zona o Ílhavo, e venceu o jogo com toda a autoridade, e por um diferencial que não deixa duvidas a ninguém acerca da justeza da sua vitória, com esta vitória a equipa insular continua na luta pelos lugares de apuramento para a Fase Final, num jogo em que no final do primeiro tempo já vencia por 18-11, realizando um segundo tempo de plena consolidação do resultado. O Ílhavo contínua a registar apenas uma vitória na prova. Tiago Filipe com 10 golos, Hernâni Sousa e António Cortez, ambos com 7 golos cada foram os principais marcadores do CD Marienses. No Ílhavo de destacar um trio com 5 golos cada (António Ferreira, Daniel Gomes e João Ribeiro). Na Torre da Marinha a equipa local do IFC Torrense, obteve a sua segunda vitória na prova ao vencer o GS Loures, que com mais esta derrota continua a a ter somente uma vitória nos jogos disputados até ao momento. A esta vitória do IFC Torrense não é alheia a presença nos últimos jogos de Vladimiro Bonaparte, que se tem tornado uma mais-valia para a equipa, e um dos seus principais marcadores. No jogo que estamos a referir os locais já venciam ao intervalo por 15-10, permitindo posteriormente um segundo período de jogo bem mais equilibrado. Tiago Madeira e Vladimiro Bonaparte, ambos com 8 golos cada, foram os principais marcadores da equipa local, enquanto no GS Loures mais uma vez Alexandre Rua, igualmente com 8 golos foi o melhor marcador da equipa com o seu colega Bruno Tomás a marcar 5 golos.

Classificação após os jogos disputados até ao momento:- 1.º Boa Hora (26 pontos), 2.º Sismaria, e Vitória FC (25 pontos), 4.º CD Marienses (+1 jogo) (23 pontos), 5.º Juventude Lis (+1 jogo), e ADC Benavente (21 pontos), 7.º Benfica B, e CDE Camões (19 pontos), 9.º Alto Moinho (17 pontos), 10.º 1.º Dezembro, e IFC Torrense (14 pontos, 12.º GS Loures (12 pontos), 13.º Ílhavo (11 pontos), 14.º Almada AC (9 pontos).

O Banhadas Andebol

Nomeações – EHF – 2015 / 2016 – XXI

A EHF procedeu às nomeações de Duplas e de Delegados para diversas provas Europeias de Clubes.

Delegados
António Goulão - Foi nomeado, para o encontro da 10.ª Jornada da Fase de Grupos da Liga dos Campeões Masculinos, referente ao Grupo “A”, que se disputa entre o Paris Saint-Germain Handball (França) e o RK Celje Pivovarna Lasko (Eslovénia), na França no dia 06-12-15.

Ao nomeado os nossos parabéns, e as maiores felicidades.

O Regras

domingo, 29 de novembro de 2015

Crónica de Fim-de-semana – 18 – 2015 / 2016 – I

Regressamos às normais crónicas.

PO01 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Seniores Masculinos.

Resultados
12.ª Jornada (1.ª da 2.º Volta)
Dia 12-01-16
ABC - Belenenses (21H00)
13.ª Jornada (2.ª da 2.º Volta)
Dia 28-11-15
Belenenses 14 - 30 Sporting
Passos Manuel 26 - 27 SC Horta
Águas Santas 22 - 29 Madeira SAD
Dia 29-11-15
FC Porto 27 – 22 Ismai
Dia 02-12-15
AA Avanca - ABC (21H00)
AC Fafe – Benfica (21H00)

Jornada que correspondente á 2.ª da segunda volta desta Fase da Prova, e teve dois jogos adiados face á participação das equipas portuguesas nas Provas Europeias, e que nos jogos disputados até ao momento, apenas uma equipa rectificou o resultado verificado na 1.ª volta (o SC Horta). A jornada comportava, um jogo que antigamente seria um verdadeiro clássico da modalidade o Belenenses / Sporting, mas que na actualidade diremos apenas que é mais um jogo. Dizer ainda com agrado, que foi uma jornada onde nos jogos disputados, não se registaram ocorrências disciplinares. E que teve a curiosidade de se ter verificado uma melhoria significativa nas assistências aos jogos.

A Jornada contemplava um antigo clássico conforme já referimos o Belenenses / Sporting, que terminou com a esperada vitória do Sporting. Na Maia disputou um dos jogos que se esperava mais equilibrado da jornada o Águas Santas / Madeira SAD, Que terminou com a vitória da equipa madeirense que praticamente comandou o jogo durante os 60 minutos, apenas consentido duas igualdades no marcador e que se verificaram ainda durante os primeiros 30 minutos, a 1º golos e a 12 golos que foi o resultado com que se foi para o intervalo, durante este período chegou a ter 4 golos de vantagem (10.6), com os madeirenses aos 22 minutos a sofrerem dois golos por estarem a jogar sem guarda-redes, e que foram ambas ocasiões bem aproveitadas pelo experiente Jorge Sousa, A equipa maiata não entrou bem no segundo período de jogo onde o guarda-redes do Madeira SAD Luís Carvalho com 50% de eficácia, no pouco tempo que jogou esteve uns furos bem acima do seu colega de posto, enquanto na equipa maiata que defendia mal, Telmo Ferreira não esteve melhor com apenas 15% de eficácia, No Águas Santas, Pedro Cruz continua a ser o “abono de família” desta equipa maiata, pois mesmo continuou a ser o melhor marcador da equipa com 10 golos e 71% de eficácia, apesar de estar quase sempre bem marcado. A equipa maiata, que teve o técnico desqualificado pela dupla de arbitragem por indicação do Delegado ao jogo cerca dos 52 minutos de jogo, começou a ter grandes dificuldades e a perder a noção do jogo a partir dos 20-15, a favor dos madeirenses, que nos segundos 30 minutos foram sempre em crescendo em termos de diferencial no marcador. Foi um encontro onde ainda existiram 17 exclusões, pensamos que mais uma vez se pecou por excesso. No Madeira SADS, destaque mais uma vez para Cláudio Pedroso com os seus 9 golos e melhor marcador da equipa com uma eficácia de 90%, sendo bem acompanhado por Elias António (56% de eficácia) e Nelson Pina (71% de eficácia) ambos com 5 golos, numa equipa que começa a demonstrara o porquê do lugar que ocupa (á condição) na Classificação geral, e ao andebol que pratica, sempre com uma defesa bastante agressiva no bom sentido. No pavilhão da escola Quinta Marrocos, disputou-se o Passos Manuel / SC Horta, que foi o único encontro dos disputados nesta jornada onde o resultado final foi rectificado, pois desta vez verificou-se a vitória da equipa insular, marcando precisamente o mesmo número de golos que tinha sofrido na 1.ª volta, a sua vitória foi pela diferença mínima depois de estar a perder ao intervalo por 14-12, marcando o golo da vitória nos segundos finais do encontro por Pedro Silva em contra ataque, quando já toda a gente no pavilhão esperava por uma igualdade a 26 golos. Foi um jogo quase sempre de grande equilíbrio, embora a equipa do Passos Manuel, chegasse a estar na frente do marcador por 4 golos (16-12) cerca dos 33 minutos, cerca dos 45 minutos de jogo verificava-se uma igualdade a 20 golos, quando a equipa liceal apenas tinha 4 jogadores de campo., aos 59 minutos de jogo nova igualdade a 26, obtida através do brasileiro do SC Horta Fernando Dutra. Com a equipa do Passos Manuel a jogar os minutos finais em inferioridade numérica. No Passos Manuel o seu guarda-redes Miguel Moreira com 28% de eficácia com um dos seus melhores elementos, com o inevitável Pedro Sequeira a ser mais uma vez o melhor marcador da equipa com 5 golos mas apenas 50% de eficácia e sendo o seu atleta que mais faltas técnicas (5) cometeu ao longo dos 60 minutos de jogo. Gonçalo Valério (71% de eficácia) e João Ferreira (83% de eficácia) ambos com 5 golos marcados, foram os marcadores que se lhe seguiram. NO SC Horta onde na baliza Nuno Silva, esteve com 24% de eficácia, os seus melhores marcadores foram Yosdany Ballard com 6 golos e 75% de eficácia, bem acompanhado por Pedro Silva com 5 golos e 83 % de eficácia. Com este resultado a equipa insular obteve a sua terceira vitória nesta fase e igualou os seus adversários, em termos de pontuação e na classificação geral desta fase.

Belenenses 14 – 30 Sporting

Jogo disputado no Pavilhão Acácio Rosa, com mais publico do que tem sido normal, poderá ser um bom sintoma (a confirmar nos próximos jogos). O Belenenses começou bem  e manteve o jogo equilibrado até cerca dos 16 minutos, quando se verificava uma igualdade a 5 golos, onde sobressaia o guarda-redes Henrique Carlota (28% de eficácia), e o “veterano” João Pinto, atacanhado com calma e sem precipitações e sempre a saber aproveitar as superioridades numéricas. Com a equipa do Sporting, a utilizar todos os seus jogadores com menos tempo de jogo, aproveitando este encontro para lhes dar tempo de jogo. Mas a partir deste momento e com Pedro Solha em dia sim neste momento, que faz 5 golos seguidos (7 golos no total com 70% de eficácia), a equipa do Restelo marcou o seu 7.º golo cerca dos 25 minutos, para depois só voltar a marcar passados cerca de 18 minutos depois, chegando entretanto ao intervalo a perder já por 12-7. Neste período de cerca de 18 minutos sofreu um parcial de 10-0, o que leva ao desespero, qualquer técnico, pois a precipitação era evidente, os tempos de ataque curtos, e ninguém se entendia na defesa, já com João Lino (28% de eficácia) como guarda-redes, e fazer inicialmente um bom trabalho, que não era correspondido pelos restantes, com a equipa a quer resolver o jogo em termos individuais, esquecendo o que de bom tinham feito nos primeiros 16 minutos. A equipa do Sporting, usando Sérgio Barros (3 golos e 50% de eficácia), o jovem João Paulo Pinto (5 golos, 63% de eficácia), dando tempo de jogo a Pedro Spínola (5 golos e 83% de eficácia), e colocando Ricardo Correia (46% de eficácia) na baliza, cerca dos 36 minutos de jogo, substituindo um Aljosa Cudic que esteve muito bem (56% de eficácia), foi paulatinamente fazendo o seu jogo, suplantando o seu adversário, em todos os capítulos do jogo, para confirmar o que dizemos, basta verificar que a equipa de Belém, apenas marcou dois (2) golos em 21 minutos de jogo, pois o resultado, cerca dos 47 minutos de jogo era de 22-9 a favor do Sporting. O Resultado final, coloca a equipa do Belenenses em “maus lençóis”, pois continua a ser uma das equipas que apenas regista uma vitória até ao momento na prova. Jogo dirigido pela dupla IHF de Leiria constituída por Ivan Caçador e Eurico Nicolau, que estiveram globalmente bem, provando que são das melhores duplas portuguesas em actividade, pois apenas lhe podemos apontar dois erros, um aos 36 minutos, quando dão uma pretensa lei da vantagem, quando não foi sancionada uma falta contra um atleta que tinha embatido na parede de fundo do pavilhão, e num canto que é marcado, quando o último a tocar na bola é o guarda-redes.

FC Porto 27 – 22 Ismai

Jogo disputado, com mais uma novidade neste campeonato, onde surge de tudo e mais alguma coisa, desta feita o encontro foi disputado na cidade de Viseu, Foi um encontro de grande equilíbrio, durante a maior parte do tempo de jogo, mais por demérito do FC Porto, do que por mérito do Ismai, pois a equipa portista (na nossa opinião) encarou o jogo com demasiada passividade, sem velocidade e bem mais permissivo, em termos defensivos do que o costume, e não tivesse a equipa do Ismai, tido faltas técnicas “infantis” no ataque, e mesmo ataques demasiado precipitados, e poderíamos ter um resultado surpresa, pois o resultado final não traduz o que se passou em campo. Dizer que o Ismai comandou mais vezes o marcador até cerca dos 50 minutos, quando o marcador registava uma igualdade a 20 golos, muito boa gente é capaz de não acreditar mas esta é a verdade nua e crua do que se passou em campo, Com o intervalo a chegar com o Ismai na frente do marcador por 12-9, que por sinal foi a máxima vantagem que conseguiu em todo o encontro, com Manuel Borges (31% de eficácia) na baliza do Ismai a ter intervenções decisivas , não só nos primeiros 30 minutos como no resto do tempo. E não fossem os maus passes conforme já referimos e a história deste jogo teria sido certamente outra e certamente a grande surpresa da prova até ao momento. O FC Porto, que entrou mais decidido no segundo tempo, rapidamente iguala a 13 golos (35 minutos), para depois de obter vantagens de 2 golos voltar a consentir igualdades a 18, 19, e 20 golos, para depois de meter toda a “carne no assador”, como se costuma dizer, com Alfredo Quintana a regressar e a efectuar um segundo tempo de grande qualidade (44% de eficácia), e Gilberto Duarte surgir, em momentos decisivos (4 golos e 57% de eficácia), bem como Hugo Santos e António Areia, ambos com 4 golos e 80% de eficácia, A partir dos 22-20 (aos cerca de 23 minutos de jogo), o Ismai quebrou em definitivo, pois tanto fisicamente como ao nível de ansiedade deixou de estar em jogo, permitindo ao FC Porto, construir o resultado final, com Gustavo Rodrigues (4 golos e apenas 44% de eficácia) a ser decisivo nos momentos finais do encontro. No Ismai deve-se destacar a prestação de Bruno Borges na ponta esquerda da equipa (3 golos e 75% de eficácia), e de Francisco Leitão nos 6 metros com 5 golos (100% de eficácia), e o melhor marcador da equipa. Com esta vitória o FC Porto mantem-se como a única equipa que apenas averba vitórias nos jogos disputados até ao momento. Dirigiu o encontro, mais uma vez uma dupla de arbitragem de nível 3, o que não se compreende, constituída por Ruben Mia e André Nunes de Aveiro, que demonstraram ainda alguma imaturidade para jogos com esta intensidade, estando menos bem em especial, na lei da vantagem, na contagem dos apoios, e no jogo passivo, bem nos 7 metros, e com um critério pouco definido na aplicação da sanção progressiva.                                                                     

Classificação após os jogos disputados até ao momento: - 1.º FC Porto (39 pontos), 2.º Sporting (35 pontos), 3.º Benfica (-1 jogo) (32 pontos), 4.º Madeira SAD (30 pontos), 5.º Águas Santas e ABC (-2 jogos) (27 pontos), 7.º AA Avanca (-1 jogo) (22 pontos), 8.º Passos Manuel e SC Horta (20 pontos), 10.º Ismai, (18 pontos), 11.º AC Fafe (-1 jogo) (16 pontos), 14.º Belenenses (-1 jogo) (14 pontos). 

Nota Final – Segundo as notícias que foram divulgadas o treinador Nuno Alvarez do Belenenses foi demitido, falando-se em João Florência Jr. Para o substituir e que vinha acompanhado de alguns reforços para a equipa.

O Banhadas Andebol

ScandIbérico Feminino – 2015 - I

SCANDIBÉRICO FEMININO 2015
JUNIORES “B” - FEMININAS
Após algumas ausências, Portugal voltou a participar na época transacta no ScandIbérico Feminino, dando esta época continuidade, que esperamos seja para ficar, sendo a sua representação entregue ao escalão de Juniores B.

O Torneio que se realizou na Noruega (Gjovik), de 27 a 29-11-15, com a participação, além de Portugal, da Dinamarca, Suécia e a Noruega.

Com Portugal entrar com o pé direito no torneio, pois igualou no primeiro jogo a equipa organizadora a 25 golos. No entanto a equipa portuguesa segundo as crónicas que nos chegam, não entrou bem no jogo, com total desconcentração tanto defensivamente como nos processos ofensivos, chegando ao intervalo em desvantagem por um diferencial de 4 golos (13-9). Uma segunda parte do jogo realizada, de forma mais consentânea, com o valor da equipa, e com a correcção de processos, a equipa portuguesa equilibrou o encontrou, e até final do jogo, o mesmo continuou a disputar-se sempre de forma equilibrada. Segundo declarações da seleccionadora Nacional “Foi um jogo muito duro, com a equipa da casa, mas elas fizeram um bom trabalho. Temos aspectos a corrigir, o que é normal, mas foi um bom jogo”. A jovem do Maiastars Diana Oliveira, cotou-se como a melhor marcadora da equipa e do jogo com 10 golos, sendo bem acompanhada pela jovem de Alcanena Mihaela Minciuma com 7 golos. No jogo disputado na segunda jornada do Torneio, defrontamos a equipa da Dinamarca, num jogo, pouco conseguido pelas portuguesas, com a Dinamarca a comandar o jogo e o marcador durante os 60 minutos, onde mais uma vez os erros defensivos da equipa nacional foram uma constante, chegando ao intervalo a perder já por 18-12. No segundo tempo apesar da melhoria do nosso jogo em especial ao nível ofensivo, as dinamarquesas ainda aumentaram a vantagem, chegando a estar a vencer por um diferencial de 9 golos, como por exemplo 29-20, cerca dos 56 minutos de jogo. As declarações da seleccionadora nacional proferidas no sítio da federação são de alguma “Infelicidade”, “Já sabíamos que ia ser um jogo muito duro, contra a campeã da europa e que veio duma derrota ontem com a Suécia. A equipa trabalhou muito, mas cometemos alguns erros ao nível defensivo e de recuperação que ditaram o resultado. Melhorámos na segunda parte e toda a gente jogou, sem se reflectir oscilação no resultado. O objectivo continua a ser a evolução e jogar ao mais alto nível pois dão a entender, que já se entrou para o jogo com o sentimento da derrota, e dá a entender que o próximo jogo, também não será melhor do que foi este. Mais uma vez as melhores marcadoras de Portugal foram, Diana Oliveira, cotou-se como a melhor marcadora da equipa e do jogo com 7 golos em 8 ocasiões, enquanto a jovem Mihaela Minciuma com 6 golos, mas em 15 tentativas. Deve-se sublinhar que na equipa da Dinamarca, as marcadoras foram 12 atletas, o que diz bem do valor global desta equipa. Mais um jogo desta vez contra a Suécia, e nova derrota da equipa portuguesa, que ao intervalo já perdia por 12-7, continuando a padecer da falta de conjunto, do numero de faltas técnicas que são cometidas ao longo dos 60 minutos, e que limitam qualquer equipa, tanto nos seus processos atacantes como defensivos, não bastando dar contacto internacional ás jovens, mas sim dar-lhes em especial noções de conjunto, iguais aquelas que lhes são ministradas nos clubes, nem basta dizer que se dá tempo de jogo a todas, pois existe certamente desequilíbrios entre as próprias atletas. O Resultado final é um reflexo puro do que dizemos, pois ao perdermos por 23-15, está tudo dito. Na notícia inserida no sitio da Federação é dito que Daniela Oliveira foi a melhor marcadora da equipa portuguesa neste jogo com 7 golos, esta informação está completamente errada, pois basta consultar o boletim de jogo em anexo, para se verificar que Diana Oliveira apenas marcou 2 golos, e que a melhor marcadora portuguesa foi Mihaela Minciuma com 4 golos.

Diana Oliveira, juntamente com a norueguesa Line Ellertsen, foram as melhores marcadoras do torneio com 19 golos. Com Mihaela Minciuma a ocupar o terceiro lugar com 18 golos.

Resultados dos Jogos:
1ª Jornada
Dia 27-11-15
Noruega 25 – 25 Portugal
Suécia 21 – 20 Dinamarca
2ª Jornada
Dia 28-11-15
Dinamarca 31 – 24 Portugal
Noruega 26 – 21 Suécia
3ª Jornada
Dia 29-11-15
Portugal 15 – 23 Suécia
Noruega 22 – 27 Dinamarca
 
Classificação Final – 1.º Suécia, 2.º Dinamarca, 3.º Noruega, 4.º Portugal

Nota – Portugal obteve uma das piores classificações, nas suas últimas participações, passando do 2.º lugar em 2014, para o último lugar em 2015.

Mais uma vez se, verifica-se uma falta de informação, no que diz respeito à arbitragem, pois em princípio e normalmente estas seleções seriam acompanhadas uma dupla, será que foi… E quem...Já que estamos na moda de dar Informações sobre Arbitragem…

O Formador

sábado, 28 de novembro de 2015

Competições Europeias 2015 / 2016 – XXXXIV

Este fim-de-semana, prosseguiu a sua participação nas Provas Europeias, de equipas Portuguesas no Masculino, com a participação do Benfica e do ABC (Esta crónica, será somente, sobre a eliminatória do Benfica), na Challenge CUP Masculina.  

CHALLENGE CUP MASCULINA 
BENFICA VENCE ELIMINATÓRIA
(PASSA AOS 1/8 FINAL)
O Benfica, disputou a 3.ª Ronda de Qualificação (32 equipas), iniciando a sua participação nesta prova, defrontando o IBV Vestmannaeyjar da Islândia. Com as duas mãos a serem disputadas em Portugal. No Jogo da 1.ª Mão (mais uma vez o Pavilhão da Luz longe de ter um número de espectadores que seja considerado no mínimo razoável), a equipa portuguesa foi completamente surpreendida pela equipa islandesa que esteve na frente do marcador durante 50 minutos. O Benfica foi completamente surpreendido, não só pela juventude da equipa islandesa, como pela sua forma de defender e de atacar, defender apenas com movimentos sem grande agressividade e atacar, com rapidez e qualidade, aproveitando ao máximo a capacidade de execução dos seus praticantes nomeadamente o n.º 9 Einar Sverrisson (12 golos), o Benfica por sua vez cometeu demasiadas faltas técnicas em especial nos primeiro tempo, nunca soube contrariar a simplicidade de processos do seu adversário. A equipa da Islândia nos primeiros 30 minutos chegou a estar na frente do marcador por 4 golos de vantagem por diversas vezes (8-4, 9.5, e 10-6, por exemplo), apenas reagindo nos cinco minutos finais do primeiro tempo, chegando ao intervalo a perder pela diferença mínima 14-13. Neste primeiro tempo Paulo Moreno foi desqualificado cerca dos 22 minutos de jogo. No segundo período de jogo, a equipa islandesa continuou no comando do marcador, conforme já foi dito até cerca dos 50 minutos, momento em que o Benfica iguala o marcador pela 1.ª vez a 22 golos, com os islandeses de seguida a falharem um livre de 7 metros, e com a equipa português a assumir pela primeira vez o comando do marcador aos 51 minutos (23-22), de referir que neste segundo tempo, se verificou uam grande melhoria quer nos sistemas atacantes quer defensivos por parte da equipa encarnada, que teve na baliza, uma das sua principais figuras o macedónio Nikola Mitrevski, e nos recentemente regressados á competição Tiago Pereira (2 golos) e Elledy Semedo (5 golos), os seus principais elementos, juntamente com o jovem Davide Carvalho (4 golos), já que quer Belone Moreira quer João Pais, estiverem muito distantes do valor que se lhes reconhece., as situações de equilíbrio mantiveram-se até aos minutos finais com o Benfica a adquirir dois (2) golos de vantagem a 90 segundos do fim do tempo regulamentar, com o brasileiro Uelington da Silva a ser o melhor marcador encarnado com 7 golos. No jogo da 2.ª Mão a equipa da Islândia, mais conhecedora da equipa portuguesa não facilitou e manteve-se fiel ao seu estilo de jogo, rápido e incisivo, menos rendilhado e com um guarda-redes o dinamarquês Stephen Nielsen, em grande plano, enquanto no Benfica ao contrário do jogo da 1.ª Mão Hugo Figueira que substituiu Nikola cerca dos 32 minutos, foi uma das principais figuras do Benfica. O Jogo foi bastante equilibrado durante os 30 minutos iniciais, com várias alterações no comando do marcador e a verificarem-se diversas igualdades, e tal como na véspera, as pontas não funcionarem em pleno, mesmo assim a equipa portuguesa terminou o primeiro tempo a vencer pela diferença mínima (17-16). No segundo tempo o Benfica entrou muito bem, onde o jovem Augusto Aranda foi uma autentica surpresa no jogo e na qualidade que deu a ponta direita do Benfica, com os islandeses a jogarem nas faltas e a demonstrarem um grande nervosismo, provocando várias exclusões. No entanto aos 39 minutos de jogo registava-se uma igualdade a 20 golos, e o “fantasma” dos golos marcados fora, face ao numero de golos que se estavam a registar neste jogo, começou a pairar no jogo. Mas em boa da verdade deve dizer-se que os jovens encarnados não perderam a “cabeça”, e a partir deste momento nunca mais deixaram de estar na frente do marcador, obrigando o adversário a cometer erros que até aqui tinham estado arredados do jogo., e a partir dos 51 minutos com o resultado em 27-25 a favor do Benfica, iniciaram a sua dilatação até ao resultado final, com um diferencial que na nossa opinião não espelha a diferença entre as duas equipas, mas sim a imaturidade de alguns elementos, da equipa islandesa. Com esta dupla vitória a equipa do Benfica, vence muito justamente a eliminatória e esta apurada para os 1/8 final da prova A dupla espanhola constituída por Carlos Cabrejas e Ignacio Sanchez, que dirigiu estes dois encontros, no primeiro encontro, apenas pecou, por algum exagero na desqualificação de Paulo Moreno, e teve algumas falhas na Lei da vantagem, e na contagem dos apoios. No segundo encontro em que ninguém lhes facilitou a vida viram-se na obrigação de apertar o critério disciplinar, e na nossa opinião apenas registamos uma falha em dribles não marcados, e algumas faltas do atacante que passaram em branco,

Resultados
1.ª Mão
IBV Vestmannaeyjar 26 – 28 Benfica
2.ª Mão
Benfica 34 – 26 IBV Vestmannaeyjar

O Sorteio da 4.ª Eliminatória (1/8 Final), será realizado no próximo dia 03-12-15. Com os jogos da 1.ª Mão a serem disputados em 13/14-02-16 e a da 2.ª Mão em 20/21-02-16.

O Banhadas Andebol

Competições Europeias 2015 / 2016 – XXXXIII

Este fim-de-semana, prosseguiu a sua participação nas Provas Europeias, de equipas Portuguesas no Masculino, com a participação do Benfica (A crónica sobre a eliminatória do Benfica, apenas será publicada após o jogo da 2.ª Mão) e do ABC na Challenge CUP Masculina.  

CHALLENGE CUP MASCULINA
ABC VENCE ELIMINATÓRIA
(PASSA AOS 1/8 FINAL) 
O ABC, após ter vencido e nem segundo “rezam” as crónicas, na Roménia no jogo da 1.ª Mão da 3.ª Eliminatória (32 equipas), o HC Odorheiu (que se encontra em 2.º lugar na Liga Romena, com 10 vitórias e 4 derrotas), defrontou em jogo da 2.ª Mão no Flávio Sã Leite, num jogo que se previa difícil o mesmo adversário, com a vantagem da vitória do jogo da primeira mão, embora que pela diferença mínima. O jogo da 2.ª Mão conforme se previa foi um encontro de grande equilíbrio, com 30 minutos, onde o ABC comandou várias vezes o marcador, atingindo a diferença máxima de 3 golos aos 28 e 29 minutos (12-9 e 13-10, respectivamente), depois de ter começado da melhor maneira e ter chegado ao 3-1, sofre um parcial de 3-0 e permite que a equipa romena passe para o comando por 4-3, logo de seguida o ABC, responde com igualmente um parcial de 3-o e passa para o comado do marcador 6-4, para logo de seguida, cerca dos 14 minutos a equipa romena igualar a 6 golos, depois de sucessivas igualdades no marcador o ABC assume o comando aos 21 minutos 9-8, para se manter na frente do marcador até ao intervalo, que chega com o ABC a vencer por 13-11. No segundo tempo manteve-se o equilíbrio, embora sempre com o ABC a comandar o jogo e o marcador, com vantagens que chegaram a ser de 4 golos, com por exemplo aos 50 minutos quando vencia por 21-17, e com os romenos a penas por uma vez a colocar o resultado na diferença mínima cerca dos 44 minutos quando o ABC, vencia por 18-17. Com este resultado a equipa do abc, numa total gestão de plantel, venceu a eliminatória, eliminando actual vencedor desta prova. a distribuição dos golos por diversos marcadores foi uma das mais valias da equipa portuguesa, Pois, Fábio Vidrago, Nuno Rebelo, Digo Branquinho e Tomás Albuquerque todos com 4 golos, numa equipa onde 9 jogadores concretizaram ocasiões de golos. Na equipa romena, Huba Talas com 6 golos foi o melhor marcador da equipa.

3.ª Eliminatória
Resultados
1.ª Mão
HC Odorheiu 24 – 25 ABC
2.ª Mão
ABC 25 – 22 HC Odorheiu
 
O Sorteio da 4.ª Eliminatória (1/8 Final), será realizado no próximo dia 03-12-15. Com os jogos da 1.ª Mão a serem disputados em 13/14-02-16 e a da 2.ª Mão em 20/21-02-16.

O Banhadas Andebol

sexta-feira, 27 de novembro de 2015

ScandIbérico Feminino – 2015

SCANDIBÉRICO FEMININO 2015
JUNIORES “B” - FEMININAS
Após algumas ausências, Portugal voltou a participar na época transacta no ScandIbérico Feminino, dando esta época continuidade, que esperamos seja para ficar, sendo a sua representação entregue ao escalão de Juniores B.

Diga-se que esta será a única actividade internacional prevista, esta época para o escalão. Além da já normal participação no Kakygaia no mês de Dezembro do corrente ano.

O Torneio este ano realiza-se na Noruega (Gjovik), de 27 a 29-11-15, com a selecção de Juniores “B” a efetuar um estágio (Finalmente) de preparação antes da realização do torneio, em Sangalhos de 24 a 26-11-15.

Participam no torneio além de Portugal, a Dinamarca, Suécia e a Noruega, estranha-se a ausência de alguns Países que normalmente marcavam presença, como por exemplo a Espanha.

Recordamos que Portugal nas suas últimas participações em 2010, onde a sua participação excedeu todas as expectativas, alcançando um excelente 2.º lugar, com o torneio a ser disputado na ilha de Fuerteventura mas Canárias, também em Espanha, e em 2011, classificando-se em 4.ª Lugar, mas com Mónica Soares, a ser a melhor marcadora com 36 golos, e com Isabel Góis e Mónica Soares a serem eleitas para o sete ideal da Prova.

Para o Scandibérico a Seleccionadora Nacional, efectuou a seguinte convocatória (sem comentários):
Calendário dos Jogos:
1ª Jornada
Dia 27-11-15
Noruega - Portugal (17H00)
Suécia - Dinamarca (19H00)
2ª Jornada
Dia 28-11-15
Dinamarca – Portugal (09H30)
Noruega – Suécia (11H30)
3ª Jornada
Dia 29-11-15
Portugal – Suécia (09H30)
Noruega - Dinamarca (11H30)
 
Horas Locais - Menos uma hora em Portugal continental

Nota – Mais uma vez se, verifica-se uma falta de informação, no que diz respeito à arbitragem, pois em princípio e normalmente estas seleções seriam acompanhadas uma dupla, será que vai… E quem...Já que estamos na moda de dar Informações sobre Arbitragem…

A toda a comitiva portuguesa desejamos as maiores felicidades.

Nota - quando a notícia for publicada, estaremos em vésperas de inicio da prova.

O Formador

Campeonato do Mundo Dinamarca 2015 – Femininos – XX - Regras

22.º MUNDIAL DE SENIORES FEMININOS
(DINAMARCA DE 5 A 20 DE DEZEMBRO DE 2015)
Depois de termos noticiado as cinco novas regras (ou novos conceitos), que iriam ser aplicados, nesta prova, divulgando até as alterações que iriem existir, e que algumas já tinham sido testadas conforme na altura noticiamos, nos Mundiais de Juvenis e Juniores Masculinos realizados no Brasil e na Rússia. Tendo a até indicado que haveria a utilização do vídeo, eis que:

A IHF, faz marcha atrás, quando tudo estava previsto, para as mesmas serem aplicadas, já neste Mundial, a IHF, fortemente pressionada por algumas Federações, já informou de não aplicará nenhuma e como alguém já disse, as colocou por agora no “congelador”. Apesar de as mesmas terem sido colocadas á discussão no recente Congresso da IHF, esta entidade, nada disse até ao momento.

No entanto é convencimento de alguns, que em 1 de Julho de 2016, haverá novas Regras, e assim as mesmas serão usadas em definitivo nos Jogos Olímpicos.

O Noticias

Informação - Clubes - Diversa

SISMARIA
O Noticias

quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Competições Europeias 2015 / 2016 – XXXXII

O FC Porto, continuou a sua participação na Liga dos Campeões Europeus, integrando o Grupo “C”, na sua nova fórmula de disputa, com  uma derrota no jogo da 9.ª jornada do seu grupo. 

LIGA DOS CAMPEÕES EUROPEUS
FC PORTO PERDE NA RUSSIA 
Em Chekhov (Rússia) num pavilhão com capacidade para 3000 espectadores e que se encontrava, com cerca de metade da sua capacidade, O FC Porto, defrontou num dos mais importantes jogos do seu Grupo os russos do Chekhovskie Medvedi, em jogo a contar para a 9.ª jornada do Grupo C, da Liga dos Campeões, Encontro que, embora já não sendo decisivo para as cores russas, foi  na nossa opinião decisivo, para as aspirações de um possível apuramento da equipa portuguesa para a fase seguinte, e para a classificação final do Grupo, pois o FC Porto ao ser derrotado, pode ter hipotecado todas as suas possibilidades de passar á Fase seguinte da prova. A equipa Portuguesa entrou mal no jogo, sofrendo um parcial de 4-0 e apenas conseguindo marcar cerca dos 8 minutos de jogo. Durante este período de tempo, a equipa portuguesa esteve ausente quer no ataque quer na defesa, para depois encetar uma excelente recuperação, equilibrar o jogo e o resultado, e igualar a partida pela 1.ª vez a 9 golos cerca dos 17 minutos, já com Hugo laurentino na baliza, o jogo até ao final dos primeiros 30 minutos, foi de equilíbrio constante até nas falhas técnicas, com vá rias situações de igualdade no marcador, mas sem a equipa portuguesa, alguma vez estar na frente do mesmo. Os russos, com dois guarda-redes que estiverem em grande estilo durante todo o tempo que estiveram em campo, Oleg Grams e Dmitry Pavlenko, No FC Porto destaque neste primeiro tempo para António Areia (11 golos e 78% de eficácia), com 7 golos neste período, e que terminou como melhor marcador da equipa, e para o excelente jogo, de Alexis Borges ( 3 golos, e 75% de eficácia), não só a defender mas em especial no ataque, actuação que se estendeu a todo o encontro. O Intervalo chegou com os russos na frente do marcador por 16-15. No segundo tempo, Alfredo Quintana, regressou á baliza do F Porto, onde esteve mais uma vez no nível a que nos tem habituado (muito bem), e a equipa cometendo alguns erros infantis, em especial a defender nos 6 metros perante um pivot, com uma envergadura fora do comum (Chernoivanov, 6 golos e 75% de eficácia), mas foi equilibrando o marcador com sucessivas igualdades, e com o brasileiro Gustavo Rodrigues (5 golos, e 100% de eficácia), que também esteve bem, em especial no ataque, mas que por vezes exagera nos passes despropositados, provocando percas de bola, sem necessidade nenhuma. O FC Porto consegue pela 1.ª vez passar para o comando do marcador e do jogo (27-26) cerca dos 54 minutos de jogo através de um excelente golo de Gilberto Duarte, perder de seguida de forma “infantil” através de Miguel Martins aos 55 minutos a oportunidade de passar a dispor de dois (2) golos de vantagem, com os russos a igualarem mais vez o marcador, volta a adquirir vantagem 28-27, para mais uma vez ter uma perca de bola com mau passe novamente de Miguel Martins, e os russos voltam a igualar, a 28 golos, para a um minuto dos 60 António Areia, igualar a partida a 29 golos através de um livre de 7 metros, superiormente marcado. Para os russos marcarem o golos que lhes deu a vitória a cerca de 30 segundos do fim, o FC Porto ainda faz um Time OUT a 16 segundos do fim, mas durante este período, nem uma vez rematou á baliza adversária. Jogo dirigido pela dupla húngara constituída por Miklos Andorka  e Robert Hucker, que na nossa opinião não aplicou o mesmo critério disciplinar, em especial nas faltas aos 6 metros, e esteve francamente mal na aplicação da lei da vantagem e na regra dos apoios, estando no entanto bem nos 7 metros. E por vezes a permitir golos em plena violação da área dos 6 metros.

O FC Porto, que participa no Grupo “C” que é constituído por - Naturhouse La Rioja (Espanha), HC Meshkov Brest (Bielorrússia), Chekhovskie Medvedi (Rússia), Futebol Clube do Porto (Portugal), Vojvodina (Sérvia) e Tatran Presov (Eslováquia).

Resultados
1.ª Jornada
Chekhovskie Medvedi 27 – 26 Naturhouse La Rioja
FC Porto 33 – 23 Tatran Presov
HC Meshkov Brest 34 – 22 Vojvodina
2.ª Jornada
Naturhouse La Rioja 30 – 23 FC Porto
Tatran Presov 20 – 30 HC Meshkov Brest
Vojvodina 26 – 24 Chekhovskie Medvedi
3.ª Jornada
Vojvodina 23 – 27 FC Porto
Chekhovskie Medvedi 27 – 33 HC Meshkov Brest
Naturhouse La Rioja 37 – 29 Tatran Presov
4.ª Jornada
FC Porto 31 – 27 Chekhovskie Medvedi
Tatran Presov 19 – 27 Vojvodina
HC Meshkov Brest 31 33 Naturhouse La Rioja
5.ª Jornada
FC Porto 29 – 28 HC Meshkov Brest
Vojvodina 26 – 31 Naturhouse La Rioja
Tatran Presov 27 – 21 Chekhovskie Medvedi 
6.ª Jornada
Chekhovskie Medvedi 29 – 28 Tatran Presov
HC Meshkov Brest 34 – 27 FC Porto (18H00)
Naturhouse La Rioja 31 – 22 Vojvodina
7.ª Jornada
Tatran Presov 24 – 25 FC Porto
Naturhouse La Rioja 30 – 26 Chekhovskie Medvedi
Voivodina 26 – 35 HC Meshkov Brest
8.ª Jornada
Chekhovskie Medvedi 34 – 30 Vojvodina
FC Porto 35 – 31 Naturhouse La Rioja
HC Meshkov Brest 32 – 26 Tatran Presov
9.ª Jornada
Chekhovskie Medvedi 30 – 29 FC Porto
Vojvodina 24 - 25 Tatran Presov
Dia 28-11-15
Naturhouse La Rioja - HC Meshkov Brest
 
Nesta 9.ª Jornada a equipa portuguesa, defrontou na Rússia, a equipa russa do Chekhovskie Medvedi, comandada por uma das lendas do Andebol Mundial Vladimir Maximov, a quem venceu na 1.ª volta por 31-27, perdendo desta feita pela diferença mínima, na nossa opinião deixou de estar dependente apenas de si própria para conseguir o apuramento para a Fase seguinte da prova, onde estamos convictos que poderá eventualmente ser decidida por diferença de golos.
Próxima Jornada
10.ª Jornada (Última desta fase)
Dia 05-12-15
FC Porto -  Vojvodina (16H00) EHF TV e Porto Canal

Horas Locais (A EHF TV, não deverá dar acesso aos residentes em Portugal)

Recordamos - Que, esta nova Fase de Grupos (A, B, C e D com 28 equipas), teve início em 16 -09-15 e terminará para os grupos A e B em 02/06-03-16, e para os grupos C e D em 02/06-12-15, com os jogos chamados de “KO” a serem disputados entre o 1.º do Grupo D com o 2.º do Grupo C, e entre 1.º do Grupo C com o 2.º do Grupo D, entre 24/28-02-16 e 02/06-03-16. Os vencedores destes jogos, serão apurados para os 1/8 Final (12 equipas), que se juntarão aos classificados do 2.º ao 6.º lugar dos Grupos A e B, os vencedores dos Grupos A e B, passam directamente aos 1/4 Final (8 equipas).

O Banhadas Andebol

EHF Europeu Feminino Sub-17 – 2017 - I

Tal como tínhamos noticiado em 19-09-2014, a EHF criou divisões nos escalões de jovens tanto em masculinos como em femininos. Depois de já se ter noticiado que Portugal ficou na chamada 1.ª Divisão em Masculinos nos Sub-18, com inicio em 2016, agora é a vez dos Sub-17 Femininos, para o Euro a disputar em 2017.

Na altura dissemos “ EHF CRIA DIVISÕES NOS ESCALÕES DE FORMAÇÃO, …Assim e baseado no ranking dos Países, efetuado com base nos resultados obtidos nos últimos oito (8) anos, criou uma 1.ª e uma 2.ª Divisão, deixando com este processo de existir qualquer fase de qualificação. O Novo sistema, começa a ter efeito a partir do Euro Sub-18 em 2016, e Euro Sub-20 em 2018 nos masculinos, e nos Euro Sub-17 em 2017, e Euro Sub-19 em 2019 nos Femininos. A primeira divisão é composta por 16 equipas (EHF YAC EURO), e a segunda divisão será um número aberto que poderá variar entre 2x8 ou 2x12 equipas (EHF YAC OPEN EURO.”

Numa notícia publicada no portal da EHF em 20-11-15, a EHF, iniciou o registo das equipas para os Euros de Sub-17 Feminino, que serão disputados já sob a nova nomenclatura para as provas, bem como para o Euro Sub-19 Feminino, que seguira ainda o procedimento habitual e em vigor neste momento.

Informando de que os Sub-17, serão disputados, conforme o esquema aprovado em 2014, onde será criadas duas (2) divisões. Verificando-se subidas e descidas conforme o esquema na altura apresentado, e que agora voltamos a divulgar.
Assim o Europeu de Sub-17 Feminino de 2017, será disputado segundo o esquema atrás definido, sendo os prazos de registo e inscrição, 11 de Dezembro de 2015 para os Sub-17,  e data de 22 de Janeiro de 2016, a data limite para a chamada licitação para organização dos diversos eventos. (nota não escrevemos sobre os Sub-19, apenas pelo facto de seguirem ainda as normas correntes).

As datas previstas para a realização dos eventos dos Sub-17 Femininos são – na chamada 1.ª Divisão (EHF Euro 2017) de 10 a 20 de agosto de 2017, e para a chamada 2.ª Divisão (EHF Championship) de 14 a 20 de agosto de 2017.

Ranking dos Sub-17 - Femininos
Como comentário final, poderemos dizer que face ao Ranking dos SUB-17, que publicamos, Portugal irá disputar a chamada 2.ª Divisão, pois encontra-se em 17.º lugar na classificação divulgada pela EHF (a um (1) lugar da disputa da 1.ª Divisão. Eventualmente se algum dos classificados nos 16 primeiros lugares não participar, Portugal poderá aspirar a disputar a 1.ª Divisão.

O Analista

Competições Europeias 2015 / 2016 – XXXXI

Este fim-de-semana, prossegue a sua participação nas Provas Europeias, de equipas Portuguesas no Masculino, com a participação do Benfica e do ABC na Challenge CUP Masculina. Esperamos e desejamos para ambas as participações resultados positivos, para o Andebol Nacional.

CHALLENGE CUP MASCULINA  
O ABC, vai participar na disputar a 2.ª Mão da 3.ª Eliminatória (32 equipas), defrontando os Romenos do HC Odorheiu, depois de ter vencido a 1.ª Mão na Roménia.
3.ª Eliminatória
Resultados
1.ª Mão
HC Odorheiu 24 – 25 ABC
Calendário
2.ª Mão
Dia 28-11-15
ABC - HC Odorheiu (17H00)

Horas locais

O Benfica, inicia a sua participação na 3.ª Ronda de Qualificação (32 equipas), onde vai defrontar o IBV Vestmannaeyjar da Islândia. Com as duas mãos a serem disputadas em Portugal
Calendário
Dia 27-11-15
IBV Vestmannaeyjar – Benfica (20H00) Benfica TV
Dia 28-11-15
Benfica - IBV Vestmannaeyjar (19H30) Benfica TV
 
Ambos os jogos serão disputados em Lisboa
 
O Banhadas Andebol