gal vence

- Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

domingo, 13 de dezembro de 2015

Crónica de Fim-de-semana – 22 – 2015 / 2016 – I

Regresso á normal Crónica da PO01.

PO01 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Seniores Masculinos.

Resultados
12.ª Jornada (1.ª da 2.º Volta)
Dia 12-01-16
ABC - Belenenses (21H00)
15.ª Jornada (4.ª da 2.ª Volta)
Dia 10-12-15
FC Porto 33 – 31 SC Horta
Dia 12-12-15                                                                 
Madeira SAD 41 – 31 Ismai
Belenenses 25 – 23 AC Fafe
AA Avanca 18 – 29 Benfica
Águas Santas 19 – 23 ABC
Passos Manuel 22 – 31 Sporting

Um jogo antecipado nesta jornada, e mais uma vez com a nova moda nas provas nacionais, a chamada inversão de pavilhão, pois o FC Porto / SC Horta, foi disputado nos Açores e não no Dragão Caixa. Terminou com a vitória do FC Porto, conforme já nós comentado. Felizmente desta vez o texto de anuncio da continuação da jornada, foi elaborado com cuidado, a modalidade agradece, o profissionalismo. Infelizmente existiu um jogo com ocorrências disciplinares, embora o Boletim de jogo ainda não exista. Dos resultados da jornada ressalta, que em apenas em dois encontros, se verificou a rectificação do resultado verificado na 1.ª volta na jornada homóloga (Madeira SAD / Ismai) e (Águas Santas / ABC).

Começamos pelo Madeira SAD / Ismai, que foi o único encontro, onde o resultado foi rectificado, passando de uma igualdade a 29 golos na 1.ª volta, para uma clara vitória da equipa Insular, que comando o encontro e o marcador durante praticamente os 60 minutos de jogo., com os diferenciais, sempre a aumentarem conforme andava o cronometro, de tal forma, que o intervalo chegou com o Madeira SAD, já na frente do marcador por 24-16, resultado que é perfeitamente demonstrativo das preocupações ofensivas de ambas as equipas, em detrimento da eficácia defensiva. No segundo período de jogo continuou-se a verificar a mesma tendência, com o Madeira SAD a chegar a dispor de vantagens de 12 golos como por exemplo aos 35-23 (45 minutos) e aos 38-26 (50 minutos de jogo), com 10 jogadores a marcarem golos, e apesar da eficácia dos ataques os guarda-redes Manuel Borges do Ismai ainda atingiu os 33% de eficácia, e Luís Carvalho nos insulares os 29% de eficácia. No Madeira SAD Cláudio Pedroso, que parece ressurgido das “cinzas”, foi o seu melhor da equipa com 11 golos (69% de eficácia), sendo bem acompanhado por Nuno Silva com 8 golos (89% de eficácia). Na equipa maiata, o novo reforço Angel Zulueta com 11 golos (79% de eficácia), foi o seu melhor marcador, seguido por Leandro Semedo com 9 golos (53% de eficácia). Com este resultado a equipa insular continua a manter-se no 5.º lugar da classificação. No Pavilhão Acácio Rosa, realizou-se o Belenenses / AC Fafe, desta vez com mais publico do que costuma ser normal (esta época). Foi um encontro onde se confirmou o resultado verificado na 1.ª volta, inclusive o diferencial foi o mesmo (2 golos). Sendo este o único encontro da jornada onde se registaram ocorrências disciplinares. Presumimos que devido á desqualificação no último minutos de jogo verificada a um atleta do AC Fafe. Foi um encontro quase sempre de grande equilíbrio, embora o Belenenses, estivesse maioritariamente no comando de jogo, verificando-se no entanto algumas situações de igualdade, com a equipa do AC Fafe a nunca conseguir passar uma única vez pelo comando do jogo. O Intervalo chegou com o Belenenses na frente do marcador por 14-11. No entanto no segundo período do jogo, a equipa de Belém chegou a tingir os 5 golos de diferença, que foi a diferença máxima que conseguiu ter (22-17, aos 49 minutos, por exemplo).O Belenenses, assentou muito o seu jogo, nos seus atletas mais experientes como Tiago Fonseca, e João Pinto, tentado a falta e as soluções individuais, sem sentido colectivo a maior parte das vezes, e quando o técnico do AC Fafe, ordenou a marcação individual a Ivo Santos (8 golos, 80% de eficácia), melhor jogador do Belenenses, a equipa ressentiu-se e ficou sem soluções. Por outro lado o experiente Dario Andrade (3 golos e 38% de eficácia), agora no AC Fafe, tem uma exclusão completamente infantil aos 55 minutos de jogo que prejudicou claramente a sua equipa. DE destacar as grandes exibições dos guarda-redes do Belenenses, Miguel Espinha (45% de eficácia) e Henrique Carlota (40% de eficácia), que foram decisivos para a vitória da equipa do Restelo, que contou ainda dois jogadores em bom plano Filipe Pinho (6 golos e 75% de eficácia) e Carlos Siqueira (5 golos e 83% de eficácia). Na equipa minhota Felisberto Landim com 6 golos (86% de eficácia), mostrou que é mesmo reforço. Com este resultado a equipa do Belenenses, obteve a sua segunda vitória na prova, embora continue no último lugar da classificação geral, nesta fase. No Pavilhão Comendador Adelino Costa, disputou-se o AA Avanca / Benfica, que foi um jogo, que a partir dos 4 minutos de jogo foi totalmente dominado pela equipa lisboeta, que foi progressivamente ganhando ascendente sobre o adversário, chegando ainda no primeiro tempo a estar na frente do marcador por 10 golos de diferença, por exemplo aos 24 minutos, quando vencia por 16-6, para chegar ao intervalo a vencer por 18-10. Com este resultado e com o jogo perfeitamente controlado, o técnico encarnado entrou em gestão do plantel e do resultado, de tal forma que 11 atletas da equipa marcaram golos, com o seu melhor marcador a não ultrapassar os 4 golos, mas foram vários (Javier Borragan, 57% de eficácia, Uelington Silva, 100% de eficácia, Elledy Semedo, 80% de eficácia e Vrgoc, 100% de eficácia), com Hugo Figueira a ser, mais uma vez uma das grandes figuras do jogo com 45% de eficácia. Na AA Avanca, nem a novo reforço (Pedro Veitia, 1 golo 33% de eficácia) esteve á altura do que a equipa necessitava, sendo o seu melhor marcador também com 4 golos o jovem Diogo Oliveira (57% de eficácia), e que se tem vindo a firmar semana após semana. Pedro Carvalho na baliza atingiu os 33% de eficácia, mas foi muito pouco o tempo que esteve na baliza. Com este resultado as duas equipas mantiveram os lugares que tinham na jornada anterior na classificação geral. Em Águas Santas, realizou o Águas Santas / ABC, que terminou com a vitória do ABC. O outro jogo da jornada, era o Passos Manuel / Sporting, que foi mais um encontro onde foi confirmado o resultado da primeira volta. Foi um encontro sem grande história. Tal a superioridade evidenciada pela equipa do Sporting, que comandou o jogo e o marcador durante praticamente os 60 minutos de jogo, embora durante o primeiro tempo e face a gestão do seu plantel, com o técnico a não usar os principais atletas, o jogo tivesse alguns momentos de aparente equilíbrio, mas o intervalo chegou já com a equipa do Sporting na frente do marcador por 17-11, No segundo a diferença sofreu períodos de estabilidade, para num momentos finais a equipa do Sporting, estabelecer o resultado final, que acaba por constituir a maior diferença que se registou ao longo dos 60 minutos de jogo. No Passos Manuel o guarda-redes Alexandre Loura com 38% de eficácia, apesar de ter estado muito menor tempo na baliza, foi um dos eficazes da equipa, com Pedro Sequeira e os seus 8 golos (50% de eficácia) a ser o melhor marcador da equipa. Mas o seu melhor jogador (na nossa opinião) foi João Ferreira com 7 golos e 88% de eficácia. Na equipa Sporting o seu guarda-redes Aljosa Cudic com 35% de eficácia, começa a mostrar alguma diferença, e 11 jogadores marcaram golos, com João Paulo Pinto com 6 golos (55% de eficácia), a ser o seu melhor marcador, e ainda teve tempo para 3 assistências, seguido pelo duo Pedro Portela (63% de eficácia), e Pedro Solha (100% de eficácia), ambos com 5 golos cada um. A ausência de Frankis Carol, foi bastante notada.

Águas Santas 19 – 23 ABC

Jogo disputado no pavilhão do Águas Santas, que apresentava uma moldura humana, mais fraca do aquilo que se poderia espera, para o jogo (na nossa opinião), mais importante da jornada, O Encontro terminou com a vitória do ABC, que desta forma rectificou a derrota sofrida no jogo da 1.ª volta. Este foi um encontro com diversas alterações de jogo e de marcador ao longo dos 60 minutos, começou melhor o ABC que aos 10 minutos de jogo, vencia por 4-1, com estes 10 minutos a demonstrarem o que ria ser o resto do jogo, total supremacia das defesas em detrimento do ataque. Seguidamente excelente reacção da equipa maiata que igual a 4 golos aos 18 minutos de jogo, para de seguida ABC colocar o marcador na maior vantagem que possuiu (4 golos) aos 25 minutos de jogo, para nova e excelente reacção da equipa maiata que chegou ao intervalo a perder pela diferença mínima 10-9, com Pedro Cruz (6 golos e 60% de eficácia), a marcar o seu 1.º golo somente aos 26 minutos, mas a ser o autor dos 3 últimos golos do primeiro tempo, que terminou como já dissemos com os ataques pouco produtivos. O Segundo tempo começou com a equipa maiata a igualar o marcador a 10 golos, e foi um jogo de total equilíbrio até cerca dos 55 minutos, quando se registava uma igualdade a 18 golos. Com a equipa do ABC a chegar a ter somente três (3) jogadores de campo, mas com o jogo a passar por fases de constantes faltas técnicas de um lado e do outro, (não se entende a estatística do jogo neste aspecto). Para o ABC com dois golos seguidos do jovem Carlos Martins, colocar o resultado em 20-18, e Nuno Grilo marcar o 21.º golo do ABC, em jogada polémica, (Na nossa opinião e visualizamos varias vezes a situação, o golo nunca poderia ser validado). O Águas Santas nunca mais se entendeu e acabou por der um encontro, em que em nossa opinião o seu técnico preocupou-se em demasia com a arbitragem e deveria ter mais atenção ao que se passava em campo. Lamentável o final do encontro com o experiente Jorge Sousa a finalizar o encontro de forma caricata e completamente antidesportiva. Quando efectua o último lançamento obrigatório na direcção da sua baliza. Na equipa do águas Santas deve-se destacar o trabalho de Telmo Ferreira na Baliza, com 38% de eficácia), a aplicação e a forma como jogaram António Ventura (3 golos, 75% de eficácia), e o jovem Pedro Miguel Cruz (3 golos e 100% de eficácia), no ABC, mais uma vez Humberto Gomes com 42% de eficácia, foi um dos grandes responsáveis da vitória da sua equipa, bem acompanho pelo experiente Hugo Rocha (já só não defende), que com os seus 6 golos e 55% de eficácia foi o melhor marcador da equipa, acompanha por Nuno Grilo (56% de eficácia) e Tomás Albuquerque (50% de eficácia), ambos com 5 golos cada. O Encontro foi dirigido pela dupla de Lisboa constituída por António Trina e Tiago Monteiro, que teve uma tarefa difícil, mas que por vezes a complicaram, dando como exemplo o critério disciplinar onde mos primeiros 30 minutos foram absolutamente complacentes, para alterar radicalmente a forma de aplicar o mesmo nos segundos 30 minutos. Não se compreende como a situação do 21.º golo pode passar incólume a uma dupla de nível 4, nem se compreende o seu critério disciplinar, quando deixam passar em claro duas situações, uma aos 16 minutos efectuada por Nuno Grilo e outra aos 21 minutos de jogo agora sofrida por Nuno Grilo. Da mesma forma que não se compreende a descoordenação visível entre dois árbitros, com António Trinca na “defesa” na maior parte das vezes. NO entanto estiveram correctos na aplicação da marcação dos livres de 7 metros. Incompreensível, que face á forma como o jogo terminou, não existem ocorrências disciplinares.

Classificação após os jogos disputados até ao momento: - 1.º FC Porto (45 pontos), 2.º Sporting e Benfica (41 pontos), 4.º ABC (-1 jogo) (36 pontos), 5.º Madeira SAD (34 pontos), 6.º Águas Santas (31 pontos), 7.º AA Avanca (25 pontos), 8.º SC Horta (22 pontos), 9.º Passos Manuel e Ismai (22 pontos), 11.º AC Fafe (19 pontos), 12.º Belenenses (18 pontos). 

O Banhadas Andebol

25 comentários:

Anónimo disse...

"Este foi um encontro com diversas alterações de jogo e de marcador ao longo dos 60 minutos" (sic)

O Ag. Santas esteve a ganhar 14-13 durante um minuto e 15-13 durante dois minutos.

"Este foi um encontro com diversas alterações de jogo e de marcador ao longo dos 60 minutos" . Compreende-se que não posso ver os jogos todos mas leiam as estatísticas.

Melhores cumprimentos.

Anónimo disse...

"Este foi um encontro com diversas alterações de jogo e de marcador ao longo dos 60 minutos" (sic)

O Ag. Santas esteve a ganhar 14-13 durante um minuto e 15-14 durante dois minutos.

"Este foi um encontro com diversas alterações de jogo e de marcador ao longo dos 60 minutos" . Compreende-se que não posso ver os jogos todos mas leiam as estatísticas.

Melhores cumprimentos.

Anónimo disse...

Vi o jogo Aguas Santas-ABC de forma desapaixonada porque não sofro por nenhuma das equipas. Ganhou o ABC como podia ter ganho a Aguas Santas, pois a sorte do jogo podia pender para qualquer um dos lados. Nenhuma das equipas perdeu ou ganhou por culpa dos árbitros. Mas penso que ambas as equipas têm queixas e não são poucas. Quando um treinador prepara um jogo, uma das recomendações é sobre os árbitros, dizendo sempre aos seus atletas: cuidado com isto, ou com aquilo, porque estes árbitros actuam assim, ou assado. Hoje, ou eu estava a ver muito mal, ou tudo o que era regra num determinado momento, deixava e o ser no momento imediato. Um livre de sete metros era transformado em 9, situações de 2 minutos não eram penalizadas e no momento a seguir era exactamente o contrário, nas mesmas situações, já passava a ser 2 minutos e o livre que seria de 9 metros passava a ser de 7 metros.Isto aconteceu a favor e contra os dois clubes,vezes demais, sem critério, portanto salva-se o facto de não existir intenção de dolo.
Esta é uma dupla interessante mas desde a época passada e principalmente esta época, tem estado pouco inspirados.
Com qualquer dupla novata o Sr. Paulo Faria tinha atirado o pavilhão abaixo, assim limitou-se a uns protestos, de forma permanente, desde os primeiros minutos, sempre com a complacência de delegados inertes. Então aquele fim do jogo é de uma deselegância gritante por parte do Sr. Treinador do A. Santas, a merecer um forte correctivo por parte da FAP, porque um jogo não é um circo. Nao há duvidas que tentou impedir que o jogo acabasse, mandando os seus atletas saírem do campo. Isso deu origem a que o atleta Jorge de Sousa, um dos mais velhos do plantel do A. Santas e que deveria servir de exemplo, fizesse papel de bobo, numa atitude infeliz, irreflectida, fazendo papel de palhaço, na marcação do livre final. Espero que os jovens que estavam a assistir ao jogo estivessem distraídos naquele momento!
Claro que no meio de tudo isto temos que realçar a postura do Sr. Carlos Resende durante todo o jogo, realço, durante todo o jogo,pois teve tantos motivos, ou mais para protestar, nomeadamente quando ficou a jogar com 3 atletas de campo por má condução, ou se preferirem má gestão disciplinar dos árbitros, numa altura crucial do jogo a poucos minutos do fim, onde estava a ganhar por 4 e ficou a empatar ou a perder por 1. Qual foi a postura do treinador do ABC? serenidade absoluta Inclusive pediu um time-out em situação de desespero e recebeu os atletas com um sorriso tranquilo como se estivesse a ganhar por muitos.
Mas enfim, como tudo na vida há quem saiba estar, servindo de exemplo e há quem precisasse de ir à escola novamente. É que isto de ser Professor, juntando o facto de ter sido também um atleta de referência, como é o caso do Sr. Paulo Faria, deveria dar direito a outra postura, que não aquela que repete de jogo para jogo, infelizmente em quase todos os jogos. Figura publica é figura publica. Se não sabe ser...

Opiniões disse...

O Insólito:

Parece que grandes dos conhecedores de regras e regulamentos deste país caíram na desgraça...

Enganados ou (in)crédulos veremos o CD da FAP atuar em conformidade face ao que está escrito...
"Observações:
Em virtude da ausência dos quadros de arbitragem e não havendo condições para cumprir o estipulado no art.20 do titulo 8 os clubes por mutuo acordo decidiram agendar o jogo para o dia 29 de Janeiro de 2016 ás 21.30 ." - Boletim de Jogo do Jogo Nº. 208 ARC Alpendorada - Colégio Gaia / Toyota...

Agora veremos como decidirá o mesmo CD da FAP face a isto veremos escrito no REGULAMENTO GERAL DA FEDERAÇÃO DE ANDEBOL DE PORTUGAL
E ASSOCIAÇÕES, TÍTULO 8 - DOS JOGOS EM GERAL, Secção III - Falta de árbitros nomeados para o jogo, no Artigo 20º - Falta dos árbitros oficialmente designados:
"Na falta dos árbitros oficialmente nomeados para o jogo, observar-se-ão sequencialmente as seguintes regras:
a) O jogo será dirigido pelos árbitros que se encontrarem presentes;
b) Na impossibilidade de se encontrarem dois árbitros, o jogo será dirigido por um único;
c) Na falta de árbitros, poderão ainda ser dirigidos por técnicos ou dirigentes devidamente inscritos, e com o acordo de ambas as equipas, que deverá ser escrito no relatório do Boletim de Jogo;
d) Na impossibilidade de cumprimento das alíneas anteriores, a competição será dirigida por um jogador de cada equipa dos clubes intervenientes, ficando estas com menos um jogador;
e) Na impossibilidade de cumprimento de todas as alíneas anteriores, o jogo será dirigido por quaisquer outras pessoas, desde que ambos os oficiais responsáveis de equipa estejam de acordo, que terá de ser escrito no relatório anexo ao Boletim de jogo."
Assim temos, no ponto 3 deste mesmo Artigo:
"Será sancionada com falta de comparência a equipa que se negue a acatar as regras previstas nos números anteriores e, bem assim, a disputar o jogo."

Ou seja o jogo teria de ser realizado e não foi... e agora a culpa continua a morrer solteira? ou as regras serão para alguns apenas?

Anónimo disse...

Está completo o "elenco dos clubes " para os 1/8 final da P020.
Nos Açores a equipe local venceu o AD Sanjoanense, e diga-se, num fim de semana com poucos jogos, grande escolha teve novamente a FAP no que há arbitragem diz respeito.....envergonham quem veste a camisola da arbitragem!!

Anónimo disse...

Assim vai o andebol feminino em Portugal e esse jogo Alpendorada/Gaia é a prova absoluta de que a FAP se está a borrifar para o feminino. Apenas serve para ir buscar mais umas lecas á conta das prestações das seleções jovens.

Anónimo disse...

Uma equipa que marca 19 golos num jogo se calhar devia estar a jogar na segunda ou terceira divisão e este facto é que devia preocupar o senhor Paulo Faria

Anónimo disse...

Falam que se farta dos casos mas e o busílis da questão? È correto nomear o Trinca para este jogo? Resende não é só o melhor treinador em Portugal! È um exemplo porque chegou onde julgo ninguém chegará nunca! Quanto ao Faria á anos que é assim! Foi um jogador um pouco acima da média mas como homem, é uma nulidade! A culpa é de quem não o manda tomar banho mais cedo! O Obradovic sabia algum Português mas daquele mais reles. Quantas vezes ía para fora do recinto de jogo? Caso curioso quantas vezes é abordado o tema arbitragem por todos eles? E afinal quem beneficia mais?

Anónimo disse...

O Paulo Faria esteve no Sporting e ficou mal visto por ser arruaceiro e feirante mas, igualmente pelos fracos resultados! Dá que pensar é que consta-se que, espetou a faca nas costas do Frederico Santos... Engraçado que na sua infinita baixeza arranjou bilhetes para uma claque que, aplaudia gritando Paulo Faria. No final do jogo rodearam a esposa e familiares e, até familiares dum jogador e mais tarde o jogador... fazendo ameaças!

Anónimo disse...

Benefeciado nas últimas jornadas o Porto prepara-se para bater um record. Vai ser campeão invicto! Tenham vergonha srs. do Conselho de arbitragem. Parece que a competitividade em agradar continua. Todos a apitar para o mesmo lado, quem fizer o maior favor será recompensado.

Anónimo disse...

Porque será que os jogos do Sporting são peças de teatro? Todos os jogos começam com equipa tipo diferente, porquê? Na última peça Pedro Portela o melhor da equipa ficou no banco! Começa a dar nas vistas a escolha do guarda-redes Cudic que, nada defende! E não põe uma bola no contra-ataque! Nem sequer é um GR médio. Há melhor em Portugal! O Sporting mesmo ganhando vê o público fugir mas, não é pela constante mudança de pavilhão. È que os poucos adeptos já não aguentam o Zupo que, parece distante dos jogadores, a modos que pai ausente! Era tão fácil fazer uma boa equipa mas, há quem complique, talvez por gosto. Para o ano o Frederico Carlos volta? È que não há modelo de jogo defenido! È deprimente o Spínola e o Bosko a baterem a bola como no Basket e, os que estão isolados terem de voltar atrás para receber jogo! Já nem falo em situações em que, a equipa não sabe o que fazer para contrariar a tática adversária, mesmo com um jogador a mais! Que carrada de nervos!

Anónimo disse...

O Paulinho é assim porque o deixam! Faria? Nada fez de digno. Mas há jogadores que levam o tempo a sacar faltas e enervar. Há outros que fingem com os famosos uuuurrrrros! E ficam a rir do adversário depois da falta arrancada. Às vezes um sete metros e dois minutos. Se os árbitros dizem que analisam tudo isto, então atuem em conformidade! Só que é conforme o clube. Ou conforme quem comenta! È que se as tv em questão não forem de um clube, acontece quem goste de agradar ou ir pela cor preferida. Quanto ás dualidades de critério, é simples! Quando um condutor arranca com o seu carro, passar um vermelho á saída ou durante, ou á chegada é o mesmo! Continua-se a apitar conforme a temperatura do jogo.

Anónimo disse...

COMO PODE SER POSSIVEL A DUPLA DUARTE SANTOS\RICARDO DA MADEIRA SER NOMEADA PARA APITAR O ABC U.MINHO-FCPORTO? QUE CRITÉRIO É ESTE? O QUE VALE É QUE, TEM HAVIDO IMAGENS DOS ÚLTIMOS JOGOS DO FCPORTO E, ELAS NÃO DEIXAM DÚVIDAS DE COMO E PARA QUEM, O CAMPO INCLINA! ESPEREMOS QUE, PARA QUE OS MENINOS DO FCPORTO, SEJAM CAMPEÕES INVICTOS O ABC U.MINHO, NÃO TENHA DE SER ROUBADO, NÃO VÁ HAVER ENGANOS EM BARDA CONTRA OS DA CASA! ESTA DUPLA TEM FEITO BONS TRABALHINHOS PARA OS DITOS CAMPEÕES DE PORTUGAL VÁRIAS VEZES! NÃO HAVIA OUTROS DISPONIVEIS? SE POR ACASO HOUVE ALGUM JOGO EM QUE O ABC TENHA SIDO BENEFECIADO, DIGAM-ME!

Anónimo disse...

Um clube como o Benfica não pode ter modalidade\s que, devido aos mais diversos problemas não tragam títulos nacionais. Estando fora de hipótese os internacionais. Ainda agora se viu a importância e grandeza do clube e marca Benfica, quando alguém diz que, o Benfica é muito mais de metade do mercado em Portugal. Tendo um presidente que, ao contrário de outros, é no seu tempo que se constroem dois pavilhões, para além de piscinas e apoios diversos, não restam dúvidas dos objetivos. Sendo o único em Portugal, onde o canal de Tv é independente e sem esquemas de vária ordem, será um orgulho para atletas representarem-no! Enquanto uns choram e atraem atenções, com provocações estúpidas o clube consegue patrocínios! È claro que a pressão e talvez, as invejas de outros se acentuem cada vez mais. Há que começar a reconstruir a modalidade andebol que, fica sob pressão sobretudo com as outras a terem êxitos! Finalmente temos um treinador que julgamos capaz de comandar esta nau. Algumas contratações vão tendo algum êxito e, já há jogadores emprestados a rodar noutros clubes. Este ano nada poderá colher-se embora se vá tentar. Para o ano vamos esperar e ver se o Andebol ressuscita! Há que ter pessoas certas nos lugares certos! Nada está perdido e ainda poderemos este ano, atingir a fase de decisões. Não é impossível!

Anónimo disse...

Para quê contratar o C. Carneiro ao Benfica e fazer espetáculo? Para jogar meia parte? Não era melhor irem buscar o Pedro Sequeira do Passos que, até já foi junior no nosso clube? O treinador da altura foi mais tarde o dos seniores, portanto conhecia-o! Não deixem sair Sérgio Barros e Edmilson Araújo! Já agora arranjem um guarda redes a sério! Mandem Spínola para a reforma pois, o que ganha não se justifica. Quanto ao treinador nada traz de novo. Desculpem-me mas há melhor e mais barato em Portugal. Ou até no estrangeiro sendo Português! Perdemos uma oportunidade de fazer boa equipa não gastando acima do normal. Rui Silva traiu-nos e afinal nada está a fazer de grande. È um bom jogador mas, o anterior treinador tinha razão, quando não o punha a jogar. Não deviam era ter deixado o Candeias sair, porque era peça chave, da maneira como jogávamos. João começa a render porque joga não é?

Anónimo disse...

Ao contrário do Paulo que faria, o Àguas Santas vai contando á vários anos com um Pedro Cruz que joga e faz jogar! E sendo o melhor marcador (este ano já vai um pouco isolado...) não é chamado á seleção! Isto desanima e revolta qualquer jogador que tenha um mínimo de orgulho próprio e, no entanto ele continua a dar! E pelo que se vê a idade não pesa porque, há mais novos que não fazem o que ele velhote faz! Velhote? Deixem o ABC ficar em quarto ou quinto, tudo bem! Nós não temos os apoios deles. Quanto á tal formação deles há melhores e nós vamos fazendo pela vida. Não estamos com medo de baixar de divisão. Palavra.

Anónimo disse...

Se analisarmos as nomeações para apitar jogos em Portugal, o andebol está pobre e podre! Nas duas jornadas que se seguem há casos e casos, há casos e caos! Mas se calhar situações há que, não são inocentes! Pode-se decidir muita coisa mas há uma certeza! È que não há critério uniforme em função do grau de dificuldade... è uma tolice? Ou será uma grandiosa e muito bem montada vergonha? Não metam mais o andebol no poço sem fundo! Demitam-se corja!

Anónimo disse...

E não é que o Porto recusou mudar a data do jogo de Braga, embora tenha sido convidado a fazê-lo para bem do andebol? Infelizmente o andebol em Portugal tem pouca importância em relação ao futebol, mas ss se quer tirar vantagem disso que se lixe a dignificação do desporto. Sabendo que foi agendado um Braga- Sporting em futebol para a mesma hora, e à previsível desmobilização dos adeptos do andebol para o futebol (afinal, os adeptos do ABC são praticamente todos adeptos do Sp. Braga) e dado o carácter decisivo do jogo de futebol, é de prever que o pavilhão do ABC esteja às moscas, à excepção de alguns arruceiros dos Super Dragões que de há uns anos para cá têm vindo a Braga dar péssimos exemplos de cidadania (é curioso que quando o Porto andava nas ruas da amargura não aparecia em Braga ninguém. Adeptos destes, que só aparecem quando cheira a sangue, pouco valem. Para além do facto de que de andebol nada percebem, não tirando prazer nenhum do jogo a não ser a vitória, custe o que custar, da sua equipa).
Pois bem, o ABC, querendo que o desporto saia dignificado, solicitou a mudança da data do jogo. O Porto recusou essa alteração. Não me admira, sabem bem a importância do público de Braga. Estarão com medo? A ser assim é ridículo, pois têm um plantel muito mais valioso que os de Braga. E, mesmo perdendo, pouca diferença faz pois o avanço que levam é enorme. Lamenta-se é a necessidade de recorrer a estas estratégias pois o jogo seria certamente muito mais interessante com as bancadas bem compostas.

Anónimo disse...

O Porto é o dono da federação logo, faz o que quer e muito bem entende no andebol deste corrupto país! Vem a Braga á vontade mas... podia não ser assim! È que quando vemos as vergonhas quanto a critérios de arbitragem... elas são uma constante! Arsenal, ISMAI e Sp. Horta jogaram contra uma grande equipa mas... que em campo tem sempre nove jogadores! Há muito que vemos isto, não somos ceguinhos. O Porto Futebol Clube joga sempre com cartas debaixo da mesa em conspiração com a federação! Como perdereram na taça e depois na Supertaça, com o ABC estão nervosos e tentam poder, ganhar logo num capitulo que, conhecem á muitos anos. O publico do ABC é dos mais fiéis senão o mais fiel e percebe de andebol. Não é como uns roncadores que vão para pavilhões com adereços de futebol. Uns chegam a dar dó com os cachecóis com o nº. 12! Fazem muito barulho julgando vir a Braga mandar em casa dos outros. Há um complexo enorme por em tampos na Europa fazermos melhor, sabemos disso! O Porto clube de Futebol deveria saber defender mais o andebol mas, ali tudo está viciado e os dirigentes são bem conhecidos das suas alhadas no futebol, desporto conspurcado por eles ao mais alto nível! Mas aqui a politica entra e sabe-se como dominam e influenciam, manipulando e chantageando! Tanta jogada escondida e afinal até vamos jogar com o Pedro Seabra fora de campo! Isto faz-nos pensar que somos respeitados! È um orgulho ser do ABC!

Anónimo disse...

Ao visualizar o portal da federação senti-me enojado. Enjoado já ando á muito com as mafiosices de magia negra da casa assombrada da Ajuda em Lisboa. Como é possível haver seriedade no andebol Português com gentinha que, habituou-se ás jogadas enganosas? No jogo ABC-Porto parece que antes da sua realização, tudo foi tentado nos bastidores! A federação anda a reboque e sob o comando dum clube que, vence mas á custa de estratagemas obscuros. O controle é total e sinto-me indignado como simples adepto de ANDEBOL, não escondendo o meu clube. Não posso é fazer figura de parvo e pactuar com tudo e, pelos vistos ainda aplaudir se é o que se pretende! A nomeação da dupla de aspirantes a árbitros internacionais, conhecida como Duarte e Cª. em que, um o Duarte é o afilhado de Marreiros, para o ABC-Porto é triste e baixa! Mas serão já os melhores do país? Ou este jogo não envolve dois candidatos e clubes maiores deste desporto chamado ANDEBOL? È que sabe-se das representações destes dois em prol do clube que, a federação e seu C. A. escolheram para dar o campeonato. Estes dois fardados de árbitros ainda a época passada e, apesar de não nos dizer respeito, estiveram envolvidos num golpe que deu o campeonato ao Porto! Nós não nos esquecemos e vamos estar vigilantes. No ABC gostamos de vencer mas, damos os louros quando nos vencem limpo. E não fazemos pressões nos balneários, nem usamos seguranças que, têm mais poder que a policia...

Anónimo disse...

Águas Santas devia mudar o treinador, como sócio estou muito desapontado e depois temos um presidente que não é presente, está tudo dito.

Anónimo disse...

Hoje á noite há um jogo ABC-Fut cl Porto, e adivinhem quem vai apitar? Isto para além de um clube jogar com mais de metade da equipa, a ser Portuguesa por influência duma federação dum desporto chamado andebol! Que nação é esta que permite estas tropelias! Que federação pode influenciar situações menos claras como esta, mesmo tratando-se do desporto que amo e pratiquei? E o peso que ele tem na minha família, onde chega a três gerações! Sinto vergonha dos que, vencem a todo o custo e, custe o que custar. Através de todos os meios e expedientes. Vão pensar que errei na maneira como escrevi as iniciais dum clube mas, estejam atentos e reparem que não menti.

Anónimo disse...

Alguns adeptos do ABC andam tensos...Não era melhor preocuparem-se com o jogo a seguir com o Madeira? È que sendo fora e dado o Madeira ser a grande surpresa da prova, tudo poderá acontecer. Quem vos avisa amigo é. Cuidado que ovos mexidos á noite podem dar indigestão! Terem ganho na taça e supertaça foi apenas sorte e ela não dura eternamente.

Pedro Marques disse...

O anónimo das 14:43 está muito folgado mas por estar à frente do campeonato de forma muito pouco justa e honesta, quanto aos seus apelos de cuidado o ABC ou outra equipa qualquer não precisa que lhes digam que cuidados ou de que forma têm de estar atentos ou preparados para os jogos que se avizinham. E não é sorte é trabalho.

P Dantas disse...

Oh anónimo das 14:43, vocês não andam nervosos porque já têm tudo controlado. Mesmo assim, essas espinhas da Taça e da Supertaça já ninguém vos tira da garganta. Mal está se o seu clube não vence logo. Dado o alto investimento feito e todo o controlo oficioso que vem sendo conseguido nas altas esferas do pobre andebol em Portugal, o normal é o seu clube vencer. Se isso acontecer, ficaremos tristes, mas compreendemos que lutamos com armas desiguais. Porém, e à semelhança de outras vezes, se calhar ganharmos, dá um especial gozo perceber a vossa azia. Afinal eu também ficaria chateado se o meu clube perdesse com o Tavira.
Quanto ao Madeira, não se preocupe, se tivermos uns árbitros como vocês tiveram vão ser favas contadas...