gal vence

Euro Sub-17 Femininos (Lituânia), Portugal vence a Geórgia por 48-11 - Mundial Sub-19 Masculino Portugal derrotado pela França 1/4 Final por 34-24 - Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Crónica de Fim-de-semana No Feminino – 13 – 2015 / 2016

Crónica exclusivamente dedicada ao Feminino (PO09).

Mantemos este texto, pois pode ser que alguém um dia o leia, “Continuamos com a esperança de que, algum dia, as estatísticas directas aos jogos se estendam aos jogos a esta prova nacional, contribuindo para o seu desenvolvimento e implementação, e valorização”

Num dos campeonatos mais irregulares (apesar de ser uma prova cem que se está a disputar uma Fase Regular). Apenas poderemos confirmar o que já tínhamos dito e que nunca se tinha verificado, disputarem-se jogos da 1.ª volta, já muito depois se iniciar a 2.ª volta da prova.

PO09 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Seniores Femininos.

1.ª Fase – Resultados
8.ª Jornada
Dia 31-01-16
Maiastars - João Barros (15H00)
9.ª Jornada
Dia 20-12-15
João Barros - ARC Alpendorada        
10.ª Jornada
Dia 24-01-16
João Barros - Alavarium (18H30)
11.º Jornada (Última da 1.ª Volta)
Dia 13-12-15
Colégio Gaia 27 – 24 João Barros
13.ª Jornada (2.ª da 2.ª Volta)
Dia 12-12-15
Santa Joana 27 – 25 CS Madeira
ARC Alpendorada - Colégio Gaia (N/Realizado)
Juventude Lis 25 – 25 Assomada
CA Leça 14 – 28 Madeira SAD
Alavarium 27 – 23 Maiastars (18H30) 30/21 s/d
João Barros 34 – 22 Passos Manuel
14.ª Jornada (3.ª da 2.ª Volta)
Dia 13-12-15
CA Leça 25 – 27 CS Madeira
Santa Joana 17 – 30 Madeira SAD
 
Mais uma semana de jornada dupla, “obrigatória”, para 4 equipas, duas das equipas previstas para fazerem jornada dupla “voluntariamente” (Colégio Gaia / João Barros), que disputaram um jogo em atraso relativo á 11.ª Jornada (última da 2.ª volta), apenas uma equipa o fez (João de Barros), pois o jogo ARC Alpendorada / Colégio de Gaia, não realizou, porque os clubes assim o entenderam e sem motivos para o seu adiamento, feito á revelia de todos os regulamentos federativos, e com evidentes prejuízos, para terceiros. (Sobre este tema, escreveremos mais tarde, após conhecer a resolução da Federação sobre o mesmo). E que na prática existiu uma equipa, o Madeira SAD que fez jornada “tripla”, pois n0 dia 11-12-16, disputou o jogo relativo aos 1/16 Final da Taça de Portugal. Hoje ao fazermos este comentário, estamos apenas a fazer um alerta que são os clubes que estão a pagar a descontinuidade do território, com muita gente a fugir as suas responsabilidades desde Governos Regionais ao Governo Central. Lamentamos mais uma vez que o Andebol Feminino, tenha sido esquecido nas transmissões da Andebol TV, é pena. Nos jogos disputados em apenas um dos encontros se registou ocorrências disciplinares e caso curioso logo com o director de campo. Verificaram-se confirmações dos resultados verificados na 1.ª jornada da prova, assim como se verificaram rectificações, ou seja houve de tudo um pouco, o que é saudável, e esta a tornar a prova mais competitiva no bom sentido.

Nos jogos disputados este fim-de-semana, o que se verificou foi:

NO jogo em atraso da 11.ª Jornada, o Colégio de Gaia, recebeu outro dos possíveis candidatos ao titulo o João Barros, e venceu num dos jogos mais aguardados da jornada, embora a equipa das meirinhas, tenha efectuado jornada dupla, ao contrário do sua adversária, mas não justifica a péssima entrada em jogo da equipa do João Barros que permitiu, que o Colégio, realizasse um parcial inicial de 8-0, o que deu origem a que o intervalo chegasse com o Colégio na frente por 16-6. Evidentes melhorias das meirinhas nos segundos 30 minutos, conduziram as mesmas a reduzirem significativamente a diferença no marcador, mas não chegou para um melhor resultado. Sandra Santiago com 10 golos, foi a melhor marcadora do Colégio Gaia, enquanto pelo João Barros, a sua melhor marcadora e do encontro foi mais uma vez Neuza Valente com 12 golos. Na véspera o João Barros, tinha defrontado o Passos Manuel, na condição de visitado, e venceu o jogo sem qualquer problema, chegando ao intervalo já na frente do marcador por 16-11, Diga-se que as meirinhas comandaram o marcador e jogo durante os 60 minutos. Alargando progressivamente a sua vantagem no marcador progressivamente, terminando o encontro com a maior vantagem conseguida durante os 60 minutos, e confirmando ainda a vitória obtida na jornada similar da 1.ª volta.

O Santa Joana, que foi uma das equipas que fez jornada dupla, com as equipas da Madeira, venceu o CS Madeira (único encontro com ocorrências disciplinares registadas), e venceu, rectificando desta forma o resultado verificado na primeira volta, curiosamente pelo mesmo diferencial (2 golos). Foi um jogo de grande equilíbrio no marcador, com a curiosidade de as madeirenses terem chegado ao intervalo na frente do marcador por 16-13, para o equilíbrio no jogo continuar a ser uma constante, e as igualdades a sucederem-se embora sempre com ligeira supremacia da equipa insular, que todavia viria a perder o encontro, nos instantes finais do mesmo. Marlene Pinto com 6 golos e Renata Pereira com 5 golos foram as melhores marcadoras do Santa Joana, enquanto pelo CS Madeira, a inevitável Sara Gonçalves, desta vez acompanhada por Maria Rodrigues, ambas com 7 golos cada foram as melhores marcadoras da equipa. NO segundo jogo realizado, desta vez frente ao Madeira SAD, e tal como na primeira volta voltou a ser amplamente derrotada, com o marcador ao intervalo a ser já favorável ás madeirenses que realizam o seu terceiro jogo seguido, por 14-5, que era um puro reflexo do que se passava em campo. Pois o Santa Joana, aproveitou o encontro para dar tempo de jogo as suas atletas menos utilizadas, e teve 11 atletas a marcarem golos, com a sua melhor marcadora a ser mais Marlene Pinto com apenas 4 golos. No Madeira SAD a jovem Erica Tavares com 7 golos e Ana Andrade com 6 golos, foram as principais marcadoras da equipa.

O CA Leça foi outra das equipas que realizou jornada dupla com as equipas da Madeira, e no sábado, defrontou o Madeira SAD, que comandou durante os 60 minutos o marcador, embora só a partir dos 9-7, tenha conseguido alargar a sua vantagem ao fazer um parcial de 5-0, que lhe permitiu chegar ao intervalo a vencer por 14-7. Nos segundos 30 minutos do jogo as madeirenses limitaram-se a confirmar o seu favoritismo, e alargar progressivamente a vantagem, e a confirmar resultado obtido na primeira volta. Com este resultado, continuam a ser uma das equipas que apenas regista uma derrota na prova até ao momento. No CA Leça as suas melhores marcadoras não ultrapassaram os 4 golos e foram Cristiana Morgado e Sofia Mota, por sua vez no Madeira SAD, Renata Tavares com 9 golos melhor marcadora da equipa e do jogo, bem acompanhada mais uma vez pela jovem Erica Tavares com 7 golos. Em jogo antecipado da 14.ª Jornada o CA Leça, defrontou o CS Madeira, que rectificou o resultado, obtido na 1.ª volta, quando o CA Leça foi vencer á Madeira, esta equipa, pois desta vez, sucedeu o contrário, e as Madeirenses, venceram um jogo de grande equilíbrio, pois assumiu logo o comando do marcador durante a primeira parte do jogo, chegando ao intervalo já a vencer por 12-8, O CA Leça, ainda tem uma ligeira reacção e consegue igualar a partida a 14 golos, no inicio do segundo tempo, mas o CS Madeira voltou a reagir e confirmou a sua difícil vitória. Daniela Mendes com 7 golos e Cristiana Morgado com 5 golos, foram as melhores marcadoras da equipa continental, no CS Madeira, Ana Abreu com 6 golos e Cláudia Vieira com 5 golos foram a s principais marcadoras da equipa.

Realizou-se ainda o Juventude Lis / Assomada, que terminou com uma igualdade, resultado idêntico ao verificado na 1.ª volta, no entanto deve-se dizer que a equipa leirienses comandou o marcador por diversas ocasiões com a equipa da Assomada sempre a reagir e bem, de tal forma, que chegou ao intervalo na frente do marcador por 13-10, Nos segundos 30 minutos a equipa leiriense, voltou a reagir voltou a estar na frente do marcador, mas a garra da equipa da Assomada, não permitiu mais do que uma nova igualdade final desta vez a 25 golos. Na juventude Lis, novamente Ana Carolina Silva com 10 golos, foi a sua melhor marcadora, sendo acompanhada por Patrícia Mendes com 5 golos, por sua vez na equipa da Assomada, as suas principais marcadoras, também não sofreram alterações, com Edna Oliveira com 10 golos a ser a melhor marcadora da equipa e Rute Fernandes com 6 golos a ser a sua companheira de jornada.

Por fim tivemos um dos jogos, que era aguardado com alguma expectativa, face ao comportamento que ultimamente as duas equipas, têm vindo a demonstrar, estamos certamente a referir-nos ao Alavarium / Maiastars, com a vantagem de o mesmo ser disputado em Aveiro. Os primeiros minutos do jogo definiram o vencedor do encontro, pois a falta de concentração das suas mais experientes atletas, levaram a que a equipa maiata, fosse desperdiçando ataques atrás de ataques, que permitiram sucessivos contra ataques da equipa do Alavarium, que chegou a ter uma vantagem de 7 golos, no final dos primeiros 30 minutos (15-8). Nos segundos 30 minutos, apesar das melhoras verificadas na equipa do Maiastars, nunca conseguiu, diminuir a desvantagem abaixo dos 3 golos, e desta forma o encontrou terminou com a vitória da equipa favorita o Alavarium. Com esta vitória a equipa aveirense confirmou o resultado ocorrido na 1.ª volta. A “riqueza” do plantel das aveirenses, permitiu-lhe que 12 atletas concretizassem golos, com as suas melhores marcadoras a não ultrapassarem os 3 golos (Viviana Rebelo, Ana Neves, Maria Ramos, Filipa Fontes, Sara Sousa e Soraia Fernandes), por seu lado, e mais uma vez a jovem Diana Oliveira com 7 golos e Maria Cerqueira com 5 golos foram as melhores marcadoras da equipa maiata.

Após, a disputa destes jogos, a classificação ficou assim ordenada: - 1.º Madeira SAD (+1 jogo) (39 pontos, 2.º Colégio Gaia (-1 jogo) (34 pontos), 3.º Alavarium (- 1 jogo) (33 pontos), 4.º Maiastars (-1 jogo) (28 pontos), 5.º João Barros (-3 jogos), e CS Madeira (+1 jogo) (26 pontos), 7.º CA Leça (+1 jogo) (25 pontos), 8.º Assomada (23 pontos), 9.º Santa Joana (+1 jogo) (21 pontos, 10.º Juventude Lis (18 pontos), 11.º Passos Manuel (17 pontos), 12.º ARC Alpendorada (-2 jogo) (14 pontos).

O Noticias

10 comentários:

Anónimo disse...

Sobre o adiamento do ARC ALPENDORADA x COL.GAIA, e porque constou no pavilhão que o problema era a falta de árbitros, aqui deixo o que estipula o Artigo 20º da Secção II do TÍTULO 8 do REGULAMENTO GERAL DA FEDERAÇÃO DE ANDEBOL DE PORTUGAL E ASSOCIAÇÕES:


Secção III
Falta de árbitros nomeados para o jogo


Artigo 20º
Falta dos árbitros oficialmente designados

1.Na falta dos árbitros oficialmente nomeados para o jogo, observar-se-ão sequencialmente as seguintes regras:
a)O jogo será dirigido pelos árbitros que se encontrarem presentes;
b)Na impossibilidade de se encontrarem dois árbitros, o jogo será dirigido por um único;
c)Na falta de árbitros, poderão ainda ser dirigidos por técnicos ou dirigentes devidamente inscritos, e com o acordo de ambas as equipas, que deverá ser escrito no relatório do Boletim de Jogo;
d)Na impossibilidade de cumprimento das alíneas anteriores, a competição será dirigida por um jogador de cada equipa dos clubes intervenientes, ficando estas com menos um jogador;
e)Na impossibilidade de cumprimento de todas as alíneas anteriores, o jogo será dirigido por quaisquer outras pessoas, desde que ambos os oficiais responsáveis de equipa estejam de acordo, que terá de ser escrito no relatório anexo ao Boletim de jogo.
2.Quando se trate de equipas de iniciados ou de escalões inferiores, o encontro poderá ser dirigido por técnicos, jogadores ou dirigentes.
3.Será sancionada com falta de comparência a equipa que se negue a acatar as regras previstas nos números anteriores e, bem assim, a disputar o jogo.

Pedro Marques disse...

Será que a Juve está a ver se é candidata a descer?! Ou isso ou existe muito masoquismo.

Anónimo disse...

pois o jogo ARC Alpendorada / Colégio de Gaia, não realizou, porque os clubes assim o entenderam e sem motivos para o seu adiamento, feito á revelia de todos os regulamentos federativos, e com evidentes prejuízos, para terceiros????????????????????????????????????????

O jogo não se realizou porque a dupla de arbitragem não compareceu! Ao que consta um dos árbitros terá sido hospitalizado, no entanto não compareceu nenhum árbitro... e creio que a mesa também não estaria presente...

Anónimo disse...

ao anonimo das 19:01, dou-lhe o conselho de ler o que escreveu o anonimo das 18:49, e chegará aconclusão de que a falta de árbitros não é nehum motivo para adiamento de jogos, bem como de induvidios para as mesas.

Anónimo disse...

Incompreensível

Como o Cale não ganha o jogo ao CSMadeira.
Guarda-redes principal expulsa ( 5 minutos )quando o resultado estava cale 1 CSMadeira 2.
Tinha todo o tempo do Mundo para ganhar este jogo.
O "cale" não teve Arte nem Engenho para uma situação tão simples.....

Anónimo disse...

De facto, há gente que vem para aqui escrever por puro narcisismo!
Criticar o CALE, melhor dizendo, querendo atingir o seu treinador, com o argumento de que, por a guarda-redes do CSMADEIRA ter sido desqualificada logo aos 5 minutos, seriam favas contadas para o CALE, é não conhecer nada do andebol feminino português!
Embora não tendo presenciado o jogo, fui verificar no boletim de jogo quem era a outra guarda-redes que o CSMADEIRA apresentou e verifiquei que deve ter jogado a NANCE FERNANDES que, para quem não sabe, é uma guarda-redes que, quando júnior, foi internacional portuguesa, em 2017/2008 e 2008/2009 e que em 2012/2013 e 2013/2014 foi guarda-redes do JAC Alcanena, numa altura em que esta equipa até venceu o Madeira Sad.
O anónimo das 12:52 acredita que o CSMADEIRA vinha para uma jornada dupla no continente, onde esta situação até poderia ter acontecido logo no jogo de sábado, com uma guarda-redes que não lhes desse total confiança??
Como vivemos num país livre, os que pensam que sabem também têm direito a dar a sua opinião, nem que seja para vê-la escrita!....

Anónimo disse...

Anónimo disse...
Incompreensível

Como o Cale não ganha o jogo ao CSMadeira.
Guarda-redes principal expulsa ( 5 minutos )quando o resultado

estava cale 1 CSMadeira 2.
Tinha todo o tempo do Mundo para ganhar este jogo.
O "cale" não teve Arte nem Engenho para uma situação tão

simples.....

15 de dezembro de 2015 às 12:52


--------------------------------------------------------

Anónimo disse...
De facto, há gente que vem para aqui escrever por puro narcisismo!
Criticar o CALE, melhor dizendo, querendo atingir o seu treinador,

com o argumento de que, por a guarda-redes do CSMADEIRA ter sido

desqualificada logo aos 5 minutos, seriam favas contadas para o

CALE, é não conhecer nada do andebol feminino português!
Embora não tendo presenciado o jogo, fui verificar no boletim de

jogo quem era a outra guarda-redes que o CSMADEIRA apresentou e

verifiquei que deve ter jogado a NANCE FERNANDES que, para quem não

sabe, é uma guarda-redes que, quando júnior, foi internacional

portuguesa, em 2017/2008 e 2008/2009 e que em 2012/2013 e 2013/2014

foi guarda-redes do JAC Alcanena, numa altura em que esta equipa até

venceu o Madeira Sad.
O anónimo das 12:52 acredita que o CSMADEIRA vinha para uma jornada

dupla no continente, onde esta situação até poderia ter acontecido

logo no jogo de sábado, com uma guarda-redes que não lhes desse

total confiança??
Como vivemos num país livre, os que pensam que sabem também têm

direito a dar a sua opinião, nem que seja para vê-la escrita!....

15 de dezembro de 2015 às 18:56


----------------------------------------------------------------


No primeiro comentário não leio em nenhum lado á criticar o

treinador.
No segundo comentário já é ao contrário a defende-lo e a guarda

-redes NANCE FERRNANDES .
Tanto um como o outro poderão ter razões ?, só espero que no fim

não faça falta os pontos que foram perdidos.
Convem lembrar que em confronto direto com o CSMadeira o cale está

em desvantagem ( ganhoum lá por um golo e perdeu em leça por dois )



Só mais uma nota não chame ignorante as pessoas que assistiram ao

jogo, onde o sr.ou a sra diz " não conhecer nada do andebol feminino

português! " pelos vistos o sr ou a sra e que poderá estar nessa

situação escrita por si " Embora não tendo presenciado o jogo, fui

verificar no boletim de jogo quem era a outra guarda-redes que o

CSMADEIRA apresentou e verifiquei que deve ter jogado a NANCE

FERNANDES que, para quem não sabe, é uma guarda-redes que, quando

júnior, foi internacional portuguesa, em 2017/2008 e 2008/2009 e que

em 2012/2013 e 2013/2014 "
e ainda como o sr. ou sra diz :

"Como vivemos num país livre, os que pensam que sabem também têm

direito a dar a sua opinião, nem que seja para vê-la escrita!...."


e acabou....

Anónimo disse...

Incrível é a forma despreocupada como o cale sofre golos sucessivos da ponta direita do cs madeira, numa altura crucial do jogo.
Não admira que tenha sido a melhor marcadora do csm.
Incompreensível para quem vê os jogos do cale, é a diferença de tratamento dado às atletas quando falham no ataque ou na defesa. Especialmente na defesa, porque algumas pura e simplesmente não sabem defender. Nem sequer no sítio mais fácil: nas pontas.
Claramente umas são filhas do clube e outras filhas sabe-se lá de quem...
É evidente que estes pontos vão fazer falta. No fim de Janeiro o cale vai estar no 9º ou 10º lugar.
A questão da GR do csm é secundária, até porque no dia anterior a Nadia esteve menos bem, embora não seja a única culpada pela derrota.
Parabéns ao s.joana, que soube não desistir e teve o mérito de forçar o csm a cometer uma série de erros na parte final do jogo, que ditaram o resultado final.
Quanto ao cale, pode ir reservando os autocarros para levar a freguesia toda a vêr no fim da época os jogos do campeonato dos últimos.

Anónimo disse...

O que se passou em Alpendurada, tal como outras coisas que vão acontecendo, vai rapidamente sêr esquecido e a FAP faz de conta que não se passa nada.
Esta PO09 parece brincadeira de crianças: ninguém leva nada a sério, vai havendo algumas zangas, muitos amuos e no fim, brincam todos ao andebol.
Pelas costas, todos dizem mal de todos, todos criticam tudo, mas cara-a-cara todos são amigos e está tudo bem.
Viva a hipocrisia.
Eu continuo coerente: digo sempre mal, em todos os momentos!

Anónimo disse...

CONCORDO COM TODOS OS COMENTÁRIOS DO CALE.
NO ASPETO DE TER QUE GANHAR O JOGO.
O RESTO NÃO INTERESSA PARA NADA.