gal vence

- Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

Crónica de Fim-de-semana No Feminino – 18 – 2015 / 2016

Crónica exclusivamente dedicada aos jogos desta prova Feminina (PO09), que se disputaram este fim-de-semana, que regressa ao que esperamos, seja o seu ritmo normal.  

Mantemos este texto, pois pode ser que alguém, um dia o leia, “Continuamos com a esperança de que, algum dia, as estatísticas diretas aos jogos se estendam aos jogos a esta prova nacional, contribuindo para o seu desenvolvimento e implementação, e valorização” 

Reafirmam-mos., que é um dos campeonatos mais irregulares (apesar de ser uma prova cem que se está a disputar uma Fase Regular), não temos memória de uma prova com esta irregularidade. Disputarem-se jogos da 1.ª volta, já muito depois se iniciar a 2.ª volta da prova.  

PO09 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Seniores Femininos.

1.ª Fase – Resultados

8.ª Jornada
Dia 31-01-16
Maiastars - João Barros (15H00)
10.ª Jornada
Dia 24-01-16
João Barros 32 – 30 Alavarium
13.ª Jornada (2.ª da 2.ª Volta)
Dia 29-01-16
ARC Alpendorada - Colégio Gaia (21H30)
14.ª Jornada (3.ª Da 2.ª Volta)
Dia 24-01-15
Passos Manuel 30 – 30 Juventude Lis
Dia 03-02-15
Colégio Gaia - Maiastars (21H30)
17.ª Jornada (6.ª da 2.ª Volta)
Dia 23-01-16
Juventude Lis 21 – 21 Santa Joana
Assomada 29 – 40 Colégio Gaia
ARC Alpendorada 21 – 24 CS Madeira
João Barros 31 – 25 CA Leça
Passos Manuel 23 – 36 Alavarium
Maiastars 22 - 28 Madeira SAD
18.ª Jornada (7.º da 2.ª Volta)
Dia 24-01-16
ARC Alpendorada 15 – 29 Madeira SAD
Maiastars 28 – 29 CS Madeira

Disputaram-se jogos em atraso, incluindo um da 1.ª volta, e ainda um outro já da 2.ª volta, a 17.ª Jornada completa, e dois jogos da 18.ª Jornada que correspondem, aos jogos das normais jornadas duplas. De referir, que nos jogos disputados em dois (2) deles se verificaram ocorrências disciplinares, e nos jogos que corresponderam a jornadas homólogas da 1.ª volta, ocorreram algumas retificações de resultados.  

Nos jogos disputados este fim-de-semana, o que se verificou foi: 

Vamos começar esta nossa crónica pelo jogo que consideramos mis importante dos que foram realizados o João Barros / Alavarium (jogo disputado no pavilhão do Alavarium), que foi jogo de grande equilíbrios e alternâncias no marcador, verificando-se nos primeiros 30 minutos, que um parcial de 3-o realizado nos minutos finais deste período levaram a que o resultado passasse de 16-14 a favor do João Barros, para um 17-16 a favor do Alavarium que era o resultado que se verificava ao intervalo. Nos segundos 30 minutos, as igualdades, sucederam-se e foram diversas, como por exemplo aos 20-20, e aos 24-24, embora os Campeões Nacionais em título (Alavarium), comandasse mais vezes o jogo, até aos 24-23, a seu favor, para depois um parcial de 3-0, agora do João Barros, colocar esta equipa na frente do marcador por 26-24, e a partir daqui nunca mais deixou de comandar o jogo e o resultado, embora os diferenciais, nunca fossem superiores a três (3) golos. Com este resultado a equipa do Alavarium sofre a sua segunda derrota, e pode vir a servir de incentivo, para uma melhoria do João Barros na discussão do título Nacional, esta época. Na equipa das Meirinhas, Maria Suaré com 10 golos a sua melhor marcadora, bem acompanhada por Neuza Valente com 6 golos, e que se junta as excelentes prestações de Francisca Marques e Inês Pires, por seu lado Mónica Soares com 14 golos foi não só a melhor marcadora da equipa aveirense como do jogo. 

Passos Manuel, disputou um dos jogos em atraso com a Juventude Lis, que terminou numa igualdade a 30 golos, em mais um jogo que se encontrava em atraso (jogo com ocorrências disciplinares), sendo retificado o resultado da primeira volta, onde se tinha registado uma vitória clara da equipa leiriense. Imposta ainda dizer que este foi um segundo jogo do fim-se-semana, para qualquer das equipas, que na prática realizaram uma jornada dupla. Neste encontro durante os 30 minutos iniciais o Passos Manuel, esteve, mis tempo na frente do marcador, terminando o primeiro tempo a vencer por 16.12. A equipa da Juventude Lis, nunca se deu por vencida, e realizou um dos seus melhores jogos da época, foi equilibrando o resultado, e chegou a diferença mínima aos 26-25 a favor da equipa liceal, para nos minutos finais igualar a 29 golos, e depois de sofrer o 30-29, ainda teve força anímica, para voltar a igualar o encontro que se traduziu no resultado final. Neste encontro um facto deve ser destacado que foi a eficácia do Passos Manuel nos livres de 7 metros, onde converteu em golos 8 dos 9 de que dispôs. Mariana Faleiro com 13 golos, foi a melhor marcadora do Passos Manuel e do jogo, sendo acompanhada por Joana Reis com 8 golos, na equipa leiriense Ana Henriques com 8 golos e Vanessa Oliveira com 5 golos foram as suas principais marcadoras. No outro encontro que disputou este fim-de-semana, o Passos Manuel foi amplamente derrotado pelo Alavarium (em mais jogo com a ordem do pavilhão invertido) que dominou na sua totalidade o jogo e o Marcador, confirmando o resultado verificado na 1.ª volta, neste encontro a equipa do Alavarium, chegou ao intervalo já na frente do marcador por 16-12, limitando-se nos segundos 30 minutos a gerir o resultado o plantel, em resumo a controlar o jogo. Na equipa do Passos Manuel Joana Reis com 6 golos e Mónica do Carmo com 5, foram desta feita as suas melhores marcadoras, No Alavarium, com 13 jogadoras a marcarem golos, Ana Moreira com 7 e Maria Coelho com 6, foram as marcadoras de serviço.  

A Juventude Lis no primeiro jogo que realizou neste fim-de-semana, recebeu a neo divisionária do Santa Joana, e também retificou o resultado da 1.ª volta, que tinha perdido, e desta vez obteve uma igualdade, com a curiosidade de ser a primeira de duas igualdades que obteve nesta “espécie” de jornada dupla. Foi um jogo de total equilíbrio, com duas partes distintas, pois nos primeiros 30 minutos, o comando do jogo e do marcador pertenceu á equipa visitada, que chegou ao intervalo a vencer por 12-10, para no segundo tempo termos o inverso, e assim o jogo terminar com uma igualdade, que na nossa opinião não serve em principio os objetivos de nenhuma das equipas, pois continuam em posição que as coloca fora do Play OFF. Ana Carolina Silva, de regresso á equipa foi a sua melhor marcadora da Juventude Lis com 8 golos, enquanto no Santa Joana, Marlene Pinto com 6 golos foi a sua melhor marcadora.  

No Pavilhão de Miraflores, tivemos um encontro, com a equipa da Assomada a receber as favoritas do Colégio Gaia, que derrotaram novamente a equipa da Associação de Lisboa, e por um resultado que não deixa qualquer margem de dúvidas acerca da sua superioridade. No entanto apesar da manifesta superioridade da equipa de Gaia, não invalida a boa réplica que a Assomada deu em especial no primeiro tempo, quando chegou ao intervalo a vencer por 19-17, obrigando o Colégio a entregar-se a fundo ao jogo, a rever processos e acertar o seu jogo, de forma não permitir uma surpresa na jornada. Debora Moreno com 9 golos, Rute Fernandes e Madalena Silva, ambas com 5 golos cada foram as melhores marcadoras da Assomada. No Colégio Gaia, Nair Pinho com 10 golos foi a melhor marcadora da equipa e do jogo, acompanhada por Fernanda Carvalho com 8 golos.  

No Pavilhão das Meirinhas, realizou-se o João Barros / CA Leça, para a jornada corrente, e onde a equipa visitada confirmou o resultado verificado na 1.ª volta, ao vencer novamente o CA Leça, num jogo, onde não existiram Oficiais de Mesa, e onde o Boletim de jogo, também não existe, numa situação que se estranha completamente. No entanto a equipa visitante entrou bem no jogo e criou sérios problemas ao João Barros, que foi obrigado a um esforço que não previa, para dar a volta ao marcador e chegar ao intervalo já na frente do marcador por 15-9. No segundo tempo a equipa das meirinhas já não deu qualquer hipótese ao CA Leça, chegando a desfrutar de substanciais vantagens no marcador. Conforme já se disse este resultado em conjugação coma vitória sobre o Alavarium num jogo de acerto de calendário, coloca a equipa das meirinhas, na discussão dos primeiros lugares, desta 1.ª Fase da prova. 

Em mais uma jornada dupla o Madeira SAD deslocou-se ao Continente, para disputar, dois jogos, sendo o primeiro contar a aguerrida equipa do Maiastars, apesar de confirmar a vitória obtida na 1.ª volta a equipa madeirense, não encontrou facilidades neste encontro, onde a equipa maiata, deu uma excelente réplica, proporcionando um excelente jogo de andebol, e apesar da equipa do Madeira SAD comandar o marcador e o jogo, praticamente desde os minutos iniciais, e ainda durante o primeiro período de jogo, ter chegado aos 5 golos de vantagem (11-6), aos 27 minutos, permitiu sempre a reação da equipa visitada, que chegou ao intervalo a perder por apenas 3 golos de diferença (11-8). No segundo tempo, não se verificaram grandes alterações, e apesar da diferença de estatura existente entre as duas equipas, com a equipa maiata, a sentir grandes dificuldades na 1.ª linha, cerca dos 40 minutos de jogo a diferença no marcador era apenas de 2 golos a favor do Madeira SAD (16-14), e apenas a partir deste momento é que se começou a dilatar o resultado, fruto da experiencia de algumas jogadoras da equipa madeirense, e algumas faltas técnicas cometidas pelo Maiastars, que encontraram ainda em Diana Roque na baliza madeirense um enorme obstáculo, que foi contraposto, pela boa prestação de Marta Soares na baliza maiata. Ana Sofia Sousa no Maiastars com 9 golos foi a sua melhor marcadora e do jogo, com Maria Cerqueira, abaixo do que se podia esperar. A experiente Renata Tavares com 8 golos, foi a melhor marcadora do Madeira SAD, acompanhada pela jovem Erica Tavares com 5 golos. No segundo jogo que disputou, neste fim-de-semana, defrontou o ARC Alpendorada, e voltou a vencer confirmando mais uma vez o resultado verificado na 1.ª volta, confirmando totalmente o seu favoritismo para este encontro, que já vencia ao intervalo por 14-8. No segundo nada se alterou e terminou com uma justa vitória, com este resultados, o Madeira SAD, que têm mais um jogo, isolou-se no 1.º lugar da classificação nesta Fase da prova. Neste jogo de realçar os 9 golos de Mariana Sousa, melhor marcadora madeirense e do jogo, acompanhada mais uma vez por Renata Tavares com 6 golos.  

Igualmente em jornada dupla, tivemos o CS Madeira no continente, onde obteve duas vitórias, a primeira diante a equipa do ARC Alpendorada, onde confirmou o resultado verificado na 1.ª volta, embora com maior dificuldade, pois apenas existiu equilíbrio nos momentos iniciais do encontro, com as madeirenses a assumirem o comando do mesmo e do marcador, atingindo o intervalo já na frente do marcador por 15-9, mas a excelente reação da equipa visitada, levou a que o jogo ganhasse outros contornos no segundo tempo, e a vantagem adquirida, fosse diminuindo, embora nunca colocasse em verdadeiro perigo o resultado final. Zeila Pereira com 6 golos foi a melhor marcadora do ARC Alpendorada, enquanto na equipa madeirense e como de costume, foi a experiente Sara Gonçalves com 9 golos a melhor marcadora da equipa e do jogo. No segundo jogo que disputou, agora frente ao Maiastars (jogo com ocorrências disciplinares), venceu pela diferença mínima, retificando deste modo a derrota que havia sofrido na madeira na jornada homóloga da 1.ª volta. Foi um encontro de equilíbrio e emoção (por vezes demais) permanente, e quase sempre com a incerteza do vencedor. Conforme demonstra o resultado final, foi um encontro onde não houve, grandes preocupações defensivas, e a equipa maiata, diante uma equipa cuja envergadura física, se aproxima mais da sua, comandou o marcador durante grande parte do jogo, chegando ao intervalo a vencer, por 15-12. No segundo tempo, apesar de ainda aumentar a vantagem nos momentos iniciais, permitiu que o CS Madeira, inicia-se uma boa recuperação, e se aproximasse no marcador, e igualasse o encontro a 28 golos, para vencer através de um livre de 7 metro, transformado, nos momentos finais do encontro. A equipa maiata, não produziu neste encontro, o que tinha feito na véspera, pois falhar a concretização de três (3) livres de 7 metros (converteu apenas 4 em 7 livres de 7 metros a seu favor), não é muito saudável, e talvez a condição física tenha pesado, ou o excesso de confiança. Embora perdendo, a equipa maiata, já têm o Play OFF, praticamente garantido. Sofia Gomes com 9 golos foi a melhor marcadora das maiatas e do jogo, acompanhada por Mariana Azevedo e Maria Cerqueira com 6 golos, cada, no CS Madeira, mais uma vez Sara Gonçalves com 8 golos, foi a sua melhor marcadora, e Cláudia Vieira com 6, foi a marcadora que se lhe seguiu. 

Após, a disputa destes jogos, a classificação ficou assim ordenada: - 1.º Madeira SAD (+1 jogo) (51 pontos), 2.º Alavarium (46 pontos), 3.º Colégio Gaia (-2 jogos) (43 pontos), 4.º João Barros (-1 jogo) (42 pontos), 5.º Maiastars (-1 jogo) e CS Madeira (+1 jogo) (36 pontos), 7.º Assomada (29 pontos), 8.º CA Leça (28 pontos), 9.º Santa Joana (25 pontos), 10.º Juventude Lis (24 pontos), 11 Passos Manuel e ARC Alpendorada (22 pontos).

O Noticias

2 comentários:

Pedro Marques disse...

A Juve e o Santa Joana nem que sonhem passam para a essa coisa que vocês chamam de playoff.

Anónimo disse...

Pena é que o Santa Joana não tenha um treinador que perceba de andebol, porque tem atletas para fazer uma época razoável. Parece que na próxima época vai ter surpresas.