gal vence

Euro Sub-19 Feminino, Portugal derrotada pela Dinamarca 32/16 - Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

quinta-feira, 7 de abril de 2016

Novo Treinador e Seleccionador para Angola

JOÃO FLORÊNCIO ABANDONA O CARGO
DE SELECCIONADOR DE ANGOLA 

Segundo noticias divulgadas por diversas agências noticiosas, a Federação Angolana de Andebol, rescindiu em Fevereiro o contrato com o português João Florência, como Selecionador dos Femininas de Angola.

Recordamos que João Florência, saiu do cargo de Selecionador Nacional no Feminino em 2014, para ir para Angola, substituir outro português Paulo Jorge Pereira.

O substituto do português João Florência, poderá ser Filipe Criz, Edgar Neto ou ainda Viktor Tchicoulaev.

Não nos devemos esquecer que esta substituição se dá depois da Seleção Angola Feminina, ter sido apurada para disputar os Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro em 2016, comandadas precisamente por João Florêncio.
Finalmente o nome escolhido e anunciado em conferência de imprensa pelo Presidente da Federação Angola foi Filipe Cruz, que terá como adjunto Edgar Neto, que acumulará com a selecção Nacional Júnior Feminina.


O Noticias

4 comentários:

Anónimo disse...

As maiores felicidades para o Filipe Cruz treinador de Sucesso e ex brilhante Atleta.
Não vai ser fácil lidar com o Sucesso internacional na actual conjectura interna, mas o brio e experiência das Jogadoras pode ser suficiente.
Abraço ao João Florêncio e bom regresso ao Andebol Nacional.
ADC

Anónimo disse...

João Florêncio não abandonou o cargo, foi demitido.
E a notícia já não é de agora, há muito que se sabia disso. Muita contestação das jogadoras e insatisfação dos dirigentes pelos resultados e objectivos não atingidos como se pode ler.
Filipe Cruz já foi anunciado como novo seleccionador.

http://jornaldeangola.sapo.ao/desporto/federacao_escolhe_seleccionadores

http://www.redeangola.info/filipe-cruz-vai-orientar-as-duas-seleccoes-de-andebol/

Anónimo disse...

Chegou o veneno a Portugal

Anónimo disse...

Arranjem lá um emprego para o homem no estrangeiro! Aqui só vem desestabilizar!