gal vence

Euro Sub-19 Feminino, Portugal derrotada pela Dinamarca 32/16 - Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

quinta-feira, 23 de junho de 2016

Ranking Europeu para a Época 2017 / 2018 - Femininos

A Federação deu a conhecer a tabela de Ranking Feminino em 21-06-16, para a Época 2017 / 2018.

PORTUGAL VOLTA A DESCER UM LUGAR

Tabela Feminina
Analisando, muito sumariamente a mesma diremos:

Portugal desceu novamente um lugar, passando do 23.º para o 24.º lugar, continuando no entanto com direito às, que lhe foram atribuídas, face á restruturação das provas Femininas, que passam, a ser iguais aos Masculinos. Assim Portugal terá direito a 4 equipas (quase todos os Países perderam representação), distribuídas por, Liga dos Campeões (1), EHF CUP (1), Winners’ CUP (1) e Challenge CUP (2). No entanto importa referir que ficamos no limite inferior de ter direito a 1 lugar na Liga dos Campeões, o que face a mais uma ausência já anunciada nesta prova, e á ausência de informação sobre a presença nas restantes provas, é muito provável que no próximo ranking, se verifique nova descida e Portugal perca o lugar de acesso direto á Liga dos Campeões.

Importa esclarecer que estamos que se a situação negativa, descrita anteriormente se vier a verificar, e passamos a ter 1 representante na EHF CUP e 3 representantes na Challenge CUP.

O que dissemos anteriormente, já o tínhamos referido em 2014, e em 2015.

Por outro lado estranha-se que o sítio da FAP, nada tenha referido acerca dos perigos existentes, embora tenha publicado esta tabela., o que se saúda.

Existem algumas alterações que poderão ser consideradas significativas na tabela, uma foi a subida da Eslováquia ao 22.º (era 26.º), com uma ascensão de 4 lugares na classificação, o que lhe permitiu passar a ter, a entrada direta de 1 clube na Liga dos Campeões, outra foi a subida de 5 lugares da Grã Bretanha, passou de 38.º para 33.º, embora neste caso não existam alterações nem na quantidade nem nas provas em que participarão, sucedendo o mesmo com a Polónia e a Turquia, ambas com uma subida de 3 lugares. Nas descidas e na nossa opinião a mais significativa foi a da Áustria (5 lugares), passando do 9,º lugar para 14.º, mas sem qualquer alteração em termos do número de equipas.

De destacar igualmente que nos 7 primeiros lugares, apenas se verificaram trocas de posição, embora os dois primeiros sejam exatamente pertença das mesmas equipas (Dinamarca e Hungria. Estes dois Países são os únicos com 5 representantes nas diversas provas, sendo ainda os únicos com a entrada direta de duas equipas na liga dos Campeões. 

O Analista

5 comentários:

Anónimo disse...

E assim vai de queda em queda o andebol feminino,

Anónimo disse...

"Importa esclarecer que estamos que se a situação negativa, descrita anteriormente se vier a verificar (...)"

Por favor, tenham em atenção o bom português.
Obrigado

Anónimo disse...

Com tanto iluminado, cheios de soluções fáceis, porque não avançam para colocarem o andebol feminino no topo da europa?!

Anónimo disse...

Esqueçam essa questão do banhadas escrever com um mínimo de correção!
Essa não é uma preocupação. Interessa mais o dizer mal, muitas vezes revelando uma enorme ignorância sobre os temas que estão a criticar!

Anónimo disse...

Ai rapazolas, como senão se soubesse de onde vêm esses comentários acerca da ignorância dos temas, V~em de uns iluminados da calçada, é verdade que se mete água muitas vezes na forma de escrever, mas quanto a ignorância tenho sérias dúvidas, pois parece-me que no blog sabem mais do que escrevem.