gal vence

Euro Sub-17 Femininos (Lituânia), Portugal vence a Turquia por 40-25 - Mundial Sub-19 Masculino Portugal derrotado pela França 1/4 Final por 34-24 - Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

domingo, 31 de julho de 2016

Selecção Nacional Seniores Masculina – Última Hora

PAULO JORGE PEREIRA
NOVO SELECCIONADOR NACIONAL

Inesperadamente, e através de uma nota de imprensa emitida a um Domingo ou seja hoje (31-07-16), A Federação de Andebol de Portugal, informa que Paulo Jorge Pereira é o novo Seleccionador Nacional, substituindo Roçando Freitas.

A Nota de imprensa, revela o curriculum de Paulo Jorge Pereira, que é conhecido de todos nós, mas nunca explica quais os motivos que levaram á substituição do Seleccionador Nacional de Seniores Masculino, esta estranheza não significa desacordo da nossa parte, pois á muito que reconhecemos o valor a Paulo Jorge Pereira.

Estranho torna-se a referencia a Luis Monteiro, nesta nota de Imprensa, que como se sabe é (era) o adjunto de Rolando Freitas, e se encontra ligado a algumas das Selecções de Juniores, o texto final da referida nota de imprensa leva-nos a concluir que o mesmo também foi afastado, mas de quê? Dos Seniores, igualmente dos Juniores, de toda a estrutura, ou somente da equipa Sénior, esta uma duvida que deveria ser devidamente esclarecida. Pois em breve iremos entrar em competição com equipas Juniores.

O Banhadas Andebol

Europeu Sub-18 Masculino – 2016 – IV

EHF M18 EURO - 2016

Na continuação da sua preparação, para esta prova onde estará representada pelos Juniores B masculinos, Portugal disputou maias uma edição do Scandibérico desta vez em Burgos (Espanha) nos dias 28 a 31-07-16.

SUÉCIA VENCE
SCANDIBÉRICO
(Portugal em 2.º Lugar)
Portugal iniciou da melhor maneira a sua participação nesta prova que serviu de preparação, para o Euro Sub-18 Masculino, obtendo uma excelente vitória sobre a equipa da Noruega, num jogo de grande equilíbrio como prova o resultado ao intervalo, onde Portugal já vencia pela margem mínima (11-10), numa equipa onde 9 jogadores marcaram golos, destaque para os 5 golos cada, de André Gomes e de Diogo Silva. Na 2.ª Jornada do torneio onde Portugal defrontou a Espanha, que estranhamente não colocou este jogo na última jornada como é costume, Portugal voltou a dar boa conta de si e obteve uma excelente vitória por 30-26, exatamente a mesma diferença que já se verificava no intervalo (16-12), um jogo onde o técnico da equipa de Espanha reconhece que Portugal, se apresentou com uma excelente geração de jogadores, em especial na envergadura física. No jogo da 3.ª e última Jornada do troféu, Portugal sofreu a sua primeira e única derrota na prova dianta a equipa da Suécia, mas por números bastante dilatados (35-26), com a equipa Nacional a sofrer 35 golos, num encontro onde nunca se encontrou, nem teve antídotos pata contrariar o bom andebol da equipa Sueca, que com esta vitória acaba por vencer o Troféu, tendo apenas cedido um ponto diante a equipa de Espanha, logo na 1.ª Jornada. Pensamos que esta presença foi um bom treino para o Europeu do escalão que em breve se inicia.

Um Reparo, para os textos que foram colocados pela Federação no seu sitio, pois apenas no primeiro colocou uma imagem do Boletim de Jogo.

Resultados do ScandIbérico

1.ª Jornada
Dia 29-07-16
Portugal 24 – 20 Noruega
Espanha 28 – 28 Suécia
2.ª Jornada
Dia 30-07-16
Noruega 23 – 31 Suécia
Espanha 26 – 30 Portugal
3.ª Jornada
Dia 31-07-16
Suécia 35 – 26 Portugal
Espanha 19 – 19 Noruega

Classificação Final – 1.º Suécia, 2.º Portugal, 3.º Espanha, 4.º Noruega.

O Noticias

Arbitragem – Novas Regras - XII

NOVAS REGRAS EM 2016

Depois de termos dado a informação e os respetivos links, acerca das novas regras, o CA e a Federação continuam mudas acerca deste tema, Assim iremos continuar a dar aos nossos leitores, todas as alterações, com os possíveis textos a serem incluídos nas novas Regras, hoje iremos continuar a tratar do novo módulo que foi introduzido, chamado de “Orientações e Interpretações”.

Atualmente o texto diz:
(em vermelho iremos colocar as alterações que foram produzidas pela IHF).

Orientações e interpretações

Marcações do Terreno de Jogo (Regra 1, Regulamento da Zona de Substituições, Secção 1)

A linha de restrição da chamada “Zona dos Treinadores”, é indicada com propósitos informativos.

Esta linha tem 50 cm de comprimento e é desenhada a uma distância de 350 cm, (fora das linhas que demarcam o terreno de jogo, paralela a linha central). Inicia-se a uma distância de 30 cm do lado exterior da linha lateral (dimensões recomendadas) 

 (continua)

Tentamos mais uma vez não alterar as terminologias usadas atualmente nas Regras em Português, Hoje dêmos continuidade ao novo módulo introduzido nas Regras de Jogo, chamado “Orientações e Interpretações”. Continuamos a aguardar por informações Oficiais, e assim vai a arbitragem nacional.

O Analista

sábado, 30 de julho de 2016

Alterações Regulamento Geral – Época 2016/2017

CARTÃO CIPA

A Federação, procedeu a significativas alterações ao Titulo 2 (Cartão de Identificação de Participante de Andebol “C.I.P.A”), e que divulgou através de uma noticia publicada no seu sitio em 27-07-16, como estando em vigor desde21-06-16. Aconselhamos desde já a todos os intervenientes no processo desportivo da modalidade a ler o mesmo com verdadeira atenção.

As alterações introduzidas, trazem verdadeiras novidades, que se traduzem sumariamente, numa redução de custos para a própria Federação (Devem ser uns largos milhares de euros), pois deixa de emitir cartões, como para os próprios clubes que deixam de pagar taxas de emissão, inclusive de 2-ª’s vias que deixam de existir. Até aqui tudo bem e estamos completamente de acordo.

No entanto ao transformar o cartão físico, em formato digital a ser imprenso pelos próprio clubes, não desobriga a sua apresentação para os jogos, e ao definir qual o tido de impressão nas alterações agora divulgadas (Preto e branco ou a cores), vai criar dificuldades acrescidas ás duplas de arbitragem e aos cronometristas, na identificação dos atletas, pois nada nem ninguém garante a qualidade dos documentos impressos.

Por outro lado, ao manter o texto acerca dos sócios de mérito e honorários, indica que os mesmos, passarão a ter de imprimir de igual forma os seus cartões (o que nos parece um completo absurdo), e como a validade passou a ser de época desportiva, até para estes elementos, pois não houve o cuidado, de ver estas situações.

Por chamamos a atenção para a data divulgada como entrada em vigor, que parece-nos estar completamente errada, pois qualquer alteração Regulamentar só entra em vigor nos termos da Lei e dos Estatutos da Federação na época seguinte, o que significa que apesar de aprovado em reunião de direcção de 21-06-16, nunca entra em vigor nessa data, pois a época ainda não terminou, e apenas entrará em vigor em 01-08-16. E a justificação está por exemplo que a notícia apenas é publicada em 27-07-16, ou seja quase 5 semanas após a sua aprovação, em termos práticos, poderá nada significar, mas em termos legais faz toda a diferença.

Por último, por que não a saída de CO a explicar como se tira a Impressão do Cartão que fornecido em formato digital, em especial para os sócios de mérito e honorários o saberem.

O Analista

Arbitragem – Novas Regras - XI

NOVAS REGRAS EM 2016

Depois de termos dado a informação e os respetivos links, acerca das novas regras, o CA e a Federação continuam mudas acerca deste tema, Assim iremos continuar a dar aos nossos leitores, todas as alterações, com os possíveis textos a serem incluídos nas novas Regras, hoje iremos tratar das alterações verificadas na chamada “Zona de Substituições” e iniciar um novo módulo que foi introduzido, chamado de “Orientações e Interpretações”.

Atualmente o texto diz:
(em vermelho iremos colocar as alterações que foram produzidas pela IHF).

Regulamento da Zona de Substituições

5.      Os oficiais de equipa têm o direito e o dever de controlar e dirigir a sua equipa também durante o jogo, sempre num espírito leal e desportivo dentro do enquadramento das regras. Em princípio, devem estar sentados no banco da equipa.

No entanto, aos oficiais é permitido movimentarem-se dentro da “zona dos treinadores”. Esta “zona de treinadores” está situada directamente em frente do banco de suplentes e, se for possível, também por detrás do banco de suplentes.

Os movimentos na “zona dos treinadores” estão permitidos para dar conselhos tácticos e proporcionar cuidados médicos. Em princípio somente um oficial de equipa está autorizado estar de pé ou a movimentar-se. No entanto a sua posição ou o seu comportamento não deverá interferir com as acções dos jogadores que estão no terreno de jogo. Em ´caso de infracção a estas Regras, o Oficial de equipa deverá ser sancionado progressivamente.

No entanto é permitido que um oficial de equipa abandone a “zona dos treinadores” no momento, em que entrega o “cartão verde” para solicitar um tempo de paragem de equipa. Aos oficias de equipa não é permitido sair da “zona dos treinadores” com o “cartão verde” na mão e esperar junto da mesa pelo momento de entregar o pedido de tempo de paragem de equipa.

(restante redação mantêm-se a anterior)

Orientações e interpretações

Substituição de jogadores e Oficiais de Equipa (Regras 4:1-4:2)

No caso de uma equipa que não tenha completado o número máximo de jogadores (Regra 4:1) ou de Oficiais de equipa (Regra 4:2) é permitido:

·         Inscrever no Boletim de Jogo como Oficial de Equipa, alguém que inicialmente fora inscrita como jogador.
·         Inscrever no Boletim de Jogo como Jogador, alguém que inicialmente fora inscrita como Oficial de Equipa.

Os respectivos números máximos de jogadores e Oficiais de Equipa não podem ser excedidos.

A função original quer do Oficial de Equipa quer do Jogador deve ser eliminada no Boletim de jogo. Não é permitido esta troca de funções, desde que o Oficial de Equipa ou o Jogador que já tenham efectuado uma troca de funções. Além disso não se permite que um jogador ou um Oficial de Equipa, seja excluído da sua função com o objectivo de se permitir uma substituição para manter o número máximo permitido. Não é permitido registar uma pessoa com dupla função de jogador e Oficial de Equipa.

AIHF e as federações Continentais/ Nacionais podem aplicar regras divergente no âmbito das suas responsabilidades.

As sanções pessoais existentes na mudança de funções (Advertência, exclusão) são consideradas no registo pessoal, e devem ser consideradas, tanto na cota máxima de jogador e Oficial de Equipa, respectivamente.

(continua)

Tentamos mais uma vez não alterar as terminologias usadas atualmente nas Regras em Português, Hoje dêmos início ao tratamento de um novo módulo introduzido nas Regras de Jogo, chamado “Orientações e Interpretações”. Continuamos a aguardar por informações Oficiais, e assim vai a arbitragem nacional.

O Analista

sexta-feira, 29 de julho de 2016

Campeonato do Mundo Alemanha 2017 – Femininos - IV

23.º MUNDIAL DE SENIORES FEMININOS
(ALEMANHA)

A EHF informou hoje (28-06-16) de quais os Grupos da 1.ª Fase de Qualificação Europeia (15 Países, entre os quais Portugal) para o Mundial que se vai realizar-se na Alemanha de 1 a 17 de Dezembro de 2017, o Mundial no género Feminino, onde serão utilizados 6 recintos a saber (Leipzig, Magdeburg, Bietighein, Trier, Oldenburg e Hamburg, sendo nesta última cidade que se realizarão as 1/2 Final e Final da prova, que seriam organizados em concentração, bem como a ordem de prioridades para a sua realização.

Nota – Os nove (9) lugares Europeus, serão disputados através de Fases de Qualificação (Fase 1 e Fase 2), para o Play OFF, serão apurados 11 das seguintes 14 equipas – Croácia, República Checa, Dinamarca, Espanha, França, Hungria, Montenegro, Holanda, Polónia, Roménia, Rússia, Eslovénia, Sérvia e Suécia.

Resultado do Sorteio da Fase de Qualificação 1

Grupo 1 – Ucrânia, Eslováquia, Lituânia e Grécia.
Grupo 2 – Bielorrússia, Turquia, Suíça e Kosovo.
Grupo 3 – Áustria, Islândia. Macedónia, e Ilhas Faroé.
Grupo 4 – Itália, Portugal e Israel.

São apurados os dois primeiros classificados dos Grupos 1 a 3, e o primeiro classificado do Grupo 4, para os jogos de Play OFF, que se disputam em 09 a 11-06-17 e 09 a 11-06-17. Portugal, não foi “bafejado” pela sorte, pois no seu Grupo apenas apura o 1.º Classificado, mas, veremos se, será desta vez, que Portugal consegue, pelo menos chegar aos jogos de qualificação (Play OFF).

Assim e o Grupo 4 onde se encontro inserido Portugal, terá a Itália como prioritária para organizar o Grupo, seguida de Israel, e finalmente Portugal, será disputado entre 25 e 27 de Novembro de 2016, data coincidente com a disputa do Grupo 1 que será organizado pela Eslováquia, conforme já estava decidido, os Grupos 2 e 3 será disputados de 2 a 4 de Dezembro de 2016, com a Bielorrússia a ser a primeira prioridade para organizar o Grupo 2, seguida da Suíça, enquanto no Grupo 3 já estava decidido que seriam as Ilhas Faroé a organizar o mesmo. Assim nenhum grupo será disputado no sistema casa/fora, com várias jornadas.

Em termos financeiros, pensamos que será benéfico para todas as equipas este sistema, em especial para Portugal.

O Noticias

VI Mundial Juvenil Feminino – 2016 – IV

VI MUNDIAL JUVENIL FEMININO

Terminada a Fase Preliminar (60 jogos) da Fase Final do VI Mundial de Sub-18 Feminino, que está a decorrer de até 31 de Julho de 2016 na Eslováquia. Disputaram-se os 1/8 Final, 1/4 Final, Classificativos, e terminou a President’s CUP, num total de 84 jogos até ao momento.

Resultados
Jogos dos 1/8 Final
27-07-16
Rússia 33 – 27 Espanha
Egipto 23 – 41 França
Suécia 22 – 20 Alemanha
Coreia Sul 33 – 30 Eslovénia
Hungria 30 – 22 Angola
Noruega 30 – 19 Eslováquia
Brasil 21 – 24 Croácia
Dinamarca 30 – 29 Roménia (C/prolongamento)

Oitavos de Final, com alguns jogos extremamente equilibrados, como por exemplo o Dinamarca / Roménia, que obrigou a um prolongamento, e onde a Campeã Mundial em título, acaba por perder pela diferença mínima, o Brasil / Croácia, onde a equipa da lusofonia, perdeu o encontro nos minutos finais do encontro, e com esta derrota o Continente Americano no próximo Mundial (2018), apenas tem três representantes no mesmo, pois a vitória do Brasil, atribuiria o chamado lugar adicional, e ainda o Coreia Sul / Eslovénia, e um encontro, que nos surpreendeu pelo diferencial final o Egipto / França pois esperávamos mais da equipa Egípcia, depois do que realizou na Fase Preliminar. De resto resultados bastante desequilibrados para uns 1/8 Final de um Mundial.

1/4 Final
Dia 28-07-18
Rússia 24 – 19 França
Suécia 24 – 27 Coreia
Hungria 18 – 30 Noruega
Croácia 20 – 30 Dinamarca

Depois destes resultados os 142 Final, que foram disputadas com 7 equipas do Continente Europeu, e Coreia do Sul do Continente Asiático, resultaram umas 1/2 Final, onde se defrontam as equipas mais fortes no escalão a Vice Campeã Europeia defronta uma das melhores equipas do Escalão a Coreia Sul, enquanto no outro encontro teremos um duelo nórdico, onde a Campeã da Europa, defronta uma surpreendente Noruega.

1/2 Final
Dia 30-07-16
Rússia – Coreia Sul
Noruega – Dinamarca
5/8 Lugar
França – Suécia
Hungria - Croácia

Jogos Classificativos
Dia 28-07-16
9/10 Lugar
Egipto 33 – 26 Angola
11/12 Lugar
Brasil 17 – 18 Alemanha
13/14 Lugar
Eslováquia 25 – 21 Roménia
15/16 Lugar
Eslovénia 27 – 32 Espanha

JAPÃO
VENCEDOR DA PRESIDENTE’S CUP
(Sucede a Montenegro)

Dia 27-07-16
Chile 30 – 21 Congo
Paraguai 48 – 29 Uzbequistão
Japão 30 – 21 China
Cazaquistão 17 – 29 Argentina
Dia 28-07-16
17/18 Lugar
Japão 32 – 31 Argentina
19/20 Lugar
China 28 – 31 Cazaquistão
21/22 Lugar
Chile 23 – 27 Paraguai
23/24 Lugar
Congo 31 – 23 Uzbequistão

Classificação final – 9.º Egipto, 10.º Angola, 11.º Alemanha, 12.º Brasil, 13.º Eslováquia, 14.º Roménia, 15.º Espanha, 16.º Eslovénia, 17.º Japão, 18.º Argentina, 19.º Cazaquistão, 20.º China, 21.º Paraguai, 22.º Chile, 23.º Congo, 24.º Uzbequistão.

Datas das outras Fases

1/2 Final – em 30-07-16
Final e 3/4 Lugar – em 31-07-16
Classificativos - de 28-07-16 a 31-07-16.

Quanto a transmissões, pensamos que através do sitio da prova ou do Live Streaming do sitio da IHF.

O Formador

Arbitragem – Novas Regras - X

NOVAS REGRAS EM 2016

Depois de termos dado a informação e os respetivos links, acerca das novas regras, o CA e a Federação continuam mudas acerca deste tema, Assim iremos continuar a dar aos nossos leitores, todas as alterações, com os possíveis textos a serem incluídos nas novas Regras, hoje iremos terminar com as alterações verificadas nos Esclarecimentos às Regras.

Atualmente o texto diz:
(em vermelho iremos colocar as alterações que foram produzidas pela IHF).

8. Jogador Lesionado (4:11)

Se um jogador parece estar lesionada no terreno de jogo, devem ser tomadas as seguintes medidas:

  1. Se os árbitros estão absolutamente seguros de que o jogador lesionado necessita de assistência médica no terreno de jogo devem mostrar imediatamente os Sinais Manuais dos Árbitros N.º 15 e 16. Assim, o jogador tem de cumprir com os regulamentos estabelecidos na Regra 4:11, 2.º parágrafo, após receber o tratamento. 
Em todos os outros casos, os árbitros pedirão ao jogador para sair do terreno de jogo e receber o tratamento fora dele. Se isso não for possível para o jogador em questão, os árbitros mostrarão os Sinais Manuais dos Árbitros N.º 15 e 16. A Regra 4:11, 2.º parágrafo é aplicável.

Infrações destas regras serão sancionadas como conduta antidesportiva.

Se um jogador, que tem de abandonar o terreno de jogo durante três ataques é sancionado com uma exclusão de 2 minutos, ele está autorizado a entra no terreno de jogo no final do tempo de exclusão, independentemente do número ataques jogados.

Se os oficiais de equipa se recusam a proporcionar a atença necessária ao jogador, o “Oficial Responsável de equipa” deve ser sancionado progressivamente (ver Regra 4:2, 3.º parágrafo).

  1. O Cronometrista e o secretário ou os delegados são responsáveis pela contagem do número de ataques. Eles informam a equipa em causa no momento em que o jogador está autorizado a regressar ao terreno de jogo. 
Um ataque começa com a posse de bola e termina quando um golo é marcado ou a equipa atacante perde a bola.

Se a equipa está em posse da bola quando o seu jogador é assistido no terreno de jogo, este ataque é considerado como o primeiro ataque.

  1. Regra 4:11, 2.º parágrafo não se aplica nos seguintes casos: 
·         Se o tratamento necessário da lesão no terreno de jogo é resultado de uma acção ilegal por parte de um jogador adversário que tenha sido sancionado progressivamente pelos árbitros.

·         Se um guarda-redes é atingido por uma bola na sua cabeça e é necessário tratamento dentro do terreno de jogo

Tentamos mais uma vez não alterar as terminologias usadas atualmente nas Regras em Português, Hoje terminamos a publicação das alterações introduzidas nos Esclarecimentos, nos próximos textos, trataremos da zona de substituições, e de um novo módulo introduzido nas Regras de Jogo, chamado “Diretrizes e Interpretações”. Continuamos a aguardar por informações Oficiais, e assim vai a arbitragem nacional.

O Analista

quinta-feira, 28 de julho de 2016

Planteis – PO01 – Época 2016 / 2017 – FC Porto

Iniciamos hoje a publicação dos planteis das equipas da PO01, sem nenhuma ordem especifica, dependendo apenas de termos ou não reunidos todos os elementos de que necessitamos.

Hoje publicamos o Plantel do FC Porto.

F.C. PORTO

Pavilhão – Dragão Caixa
Nota – Reinicio dos Trabalhos – 19-07-15
O Noticias

Andebol de Praia 2016 – Circuito Nacional - 2016 – I - Sorteio

CIRCUITO NACIONAL DE ANDEBOL DE PRAIA 2016
FASE FINAL – NAZARÉ
29 a 31-07-2016
(Sorteio) 

Realizou-se (27-07-2016), pelas 17h00, no Centro de Alto Rendimento de Surf (CARSUF) ~Praia da Nazaré – o sorteio da Fase Final.

Resultados do Sorteio

Masters Masculinos (1.ª Fase)
Zona 1 – Shark’s Aveitour, Be One Teclur, Cenas e Coisas, e Os Gordos-LabMinho-CN Leça.

Masters Masculinos (2.ª Fase)
Zona 1 – V.Gaw-C.Moreira, All Blacks BH, e Cinco mais um.
Zona 2 – Os Sem Nomes, This is Team, e Tikitaka-Tabacaria 3E.
Zona 3 – Raccoons D’Areia-LPM, 1.º Classificada da 1.ª Fase, e Porto Masters.
Zona 4 – EFE Os Tigres, 2.º Classificado da 1.ª Fase, e Os Repetidos.

Masters Femininos (8 Equipas)
Zona 1 – Chelsea Beach Handball, Kempaonline, EFE Os Tigres, e Ultimas a Sair.
Zona 2 – Be One Teclur, Os Gordos-LabMinho-CN Leça, 2Much4you, e Qualcroqui Team BH.

Rookies Masculinos (12 Equipas)
Zona 1 - Raccoons d'Areia, Até Choras, e VGP.
Zona 2 – Hackers d'Areia Rubios, Texas BH- Luís Silvério, e Krillins.
Zona 3 – Vegetas, EFE Os Tigres, Shark’s, e Aveitour.
Zona 4 – Cenas e Coisas, Nantes-PBMP, e equipa a Indicar pela AAL.

Rookies Femininos (8 Equipas)
Zona 1 – Záas, MDK-A, All Black, e Os Gordos-LabMinho
Zona 2 – EFE Os Tigres, Ondas N’Areia, TIKI-TAKA, e Caloiras

Forma de Disputa

Masters Masculinos (1.ª Fase) (1 Zonas de 4 Clubes cada TxT a 1 Volta) – apura 1º e 2.º Classificados para a 2.ª Fase.

Masters Masculinos (2.ª Fase) – (4 Zonas de 3 Clubes cada  TxT a 1 volta) – apuram 1º e 2º de cada zona para os 1/4 Final;

1/4 Final
Jogo 1 – 1º Zona 1/2º Zona 2
Jogo 2 – 1º Zona 2/2º Zona 1
Jogo 3 – 1º Zona3/2º Zona 4
Jogo 4 – 1º Zona4/2 º Zona 3
1/2 Final
Vencedor Jogo 1/Vencedor Jogo 4
Vencedor Jogo 2/Vencedor Jogo 3

Jogos Finais – 3º e 4º (vencidos 1/2 Finais); Final (vencedores 1/2 Finais)

Masters Femininos (2 Zonas de 4 Clubes cada TxT a 1 volta) – apuram os 1º e 2º  Classificados de cada Zona para as 1/2 Finais

1/2 Final – 1º Zona 1/2º Zona 2; 1º Zona 2/2º Zona 1

Jogos Finais – 3º e 4º (vencidos 1/2 Finais); Final (vencedores 1/2 Finais)

Rookies Masculinos – (4 Zonas de 3 Clubes cada TxT a 1 volta) – apuram 1º e 2º de cada zona para os 1/4 Final;

1/4 Final
Jogo 1 – 1º Zona 1/2º Zona 2
Jogo 2 – 1º Zona 2/2º Zona 1
Jogo 3 – 1º Zona3/2º Zona 4
Jogo 4 – 1º Zona4/2 º Zona 3
1/2 Final
Vencedor Jogo 1/Vencedor Jogo 4
Vencedor Jogo 2/Vencedor Jogo 3

Jogos Finais – 3º e 4º (vencidos 1/2 Finais); Final (vencedores 1/2 Finais)

Rookies Femininos (2 Zonas de 4 Clubes cada TxT a 1 volta) – apuram os 1º e 2º classificados de cada Zona para as 1/2 Finais

1/2 Final – 1º Zona 1/2º Zona 2; 1º Zona 2/2º Zona 1

Jogos Finais – 3º e 4º (vencidos 1/2 Finais); Final (vencedores 1/2 Finais)

Transmissão de Jogos:

Andebol TV - em Live Streaming - Finais (é uma pena serem apenas as finais)

O Noticias

Arbitragem – Novas Regras - XI

NOVAS REGRAS EM 2016

Depois de termos dado a informação e os respetivos links, acerca das novas regras, o CA e a Federação continuam mudas acerca deste tema, Assim iremos continuar a dar aos nossos leitores, todas as alterações, com os possíveis textos a serem incluídos nas novas Regras, hoje iremos continuar a tratar das alterações verificadas nos Esclarecimentos às Regras.

Atualmente o texto diz:
(em vermelho iremos colocar as alterações que foram produzidas pela IHF).

4. Jogo passivo (7:11-12)
(A redacção mantem-se igual até este ponto).

D. Após ter mostrado o sinal de Aviso
…..
Critérios de decisão depois de mostrar o sinal de aviso

D1. A Equipa Atacante

o   Não há um claro aumento de ritmo de jogo.
o   Não existe nenhuma acção dirigida à baliza.
o   Nas acções de 1 para 1 nenhuma vantagem espacial é obtida
o   Atrasos ao jogar a bola ( por exemplo: porque as linhas de passe estão bloqueadas pela equipa defensora )

D2. A equipa Defensora

o   a equipa que defende tenta impedir o aumento do ritmo ou uma acção de ataque à baliza através de métodos activos e correctos
o   Não deve ser marcado jogo passivo se uma defesa agressiva interfere no fluxo atacante com faltas constantes. Se a que defende tenta interromper uma sequência de passe da equipa atacante, cometendo infracções de acordo com a Regra 8:3, este comportamento tem de ser sancionado de forma consistente e progressivamente.

D3. Observações sobre o número de passes

D3a. Antes da execução do 6.º passe:

  • Se os árbitros decidirem um lançamento livre ou um Lançamento de reposição em jogo a favor da equipa atacante logo após a mostragem do sinal de advertência de jogo passivo, ele não interrompe a contagem dos passes.
  • Da mesma forma, se um passe ou um remate á baliza é bloqueado por um jogador de campo da equipa que defende, e a bola vai para a posse da equipa atacante (mesmo num lançamento de baliza), não é interrompida a contagem dos passes.
D3.b Depois da execução do 6.º passe

  • Se um lançamento livre, ou um lançamento de reposição (ou um lançamento de baliza) é concedido á equipa atacante após o 6.º passe, a equipa tem a possibilidade de combinar a execução do lançamento com um passe adicional para terminar o ataque.
  • O mesmo se aplica se o lançamento é executado depois do 6.º passe ter sido bloqueado por um defensor da equipa que defende e a bola se dirige a um jogador atacante, ou sai pela linha lateral ou linha de saída de baliza. Neste caso a equipa atacante tem a possibilidade de terminar o ataque, fazendo um passe adicional.
O Apêndice E a este esclarecimento mantêm-se sem alterações.

Tentamos mais uma vez não alterar as terminologias usadas atualmente nas Regras em Português, Hoje iniciamos a publicação das alterações introduzidas nos Esclarecimentos, que continuará nos próximos textos. Continuamos a aguardar por informações Oficiais, e assim vai a arbitragem nacional.


O Analista