gal vence

- Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

segunda-feira, 11 de julho de 2016

Arbitragem – Classificações - 2015 / 2016 - I

Temos um CA, que é reativo em vez de ativo, pois ao nosso texto sobre as classificações de arbitragem, reage com a elabora de uma Circular N.º 016 datada de 03-07-16, mas como de costume apenas divulgada em 06-07-16, e sem o devido destaque, pois só com muita atenção se conseguiu verificar a sua existência no sítio da Federação.

A Circular agora elaborada, e que é uma “cópia chapada” da circular N.º 002 desta época (15/16), foi elaborada e verificada com tal cuidado, que diz claramente, e citamos “ No cumprimento do Titulo 10, (cabe aqui dizer que este titulo nada têm a ver com a arbitragem, pois é o Regulamento de Prevenção e Controlo da Violência no Andebol), o Regulamento da Arbitragem é o Titulo 9 do Regulamento Geral da Federação e Associações.

Este erro, significa claramente que no CA, nem sabem onde está o Regulamento de Arbitragem, e não vêm o Regulamento Geral da Federação á bastante tempo, o que consideramos grave.

Tal como se esperava é uma Circular que se limita a dar números, e a transcrevê-los para quadros, mal elaborados, pois ninguém sabe onde começa e acaba, como por exemplo o respeitante ao chamado nível 1 da arbitragem Nacional, pelo menos na forma como esta circular está redigida. Parece-nos Muito Pouco, em relação ao se exige a uma CA de uma Federação.

Mas mais, sendo na realidade uma circular que transmite na sua essência as classificações de final de época dos quadros de arbitragem (ou era assim que deveria traduzir), é vazia de conteúdo, e várias questões se poderão levantar, pois a circular é como já dissemos é crua e completamente omissa em especial, na definição dos critérios utilizados na elaboração das classificações (conforme é obrigatório pelo teor do Artigo 43.º do seu próprio regulamento), nomeadamente a indicação dos fatores de avaliação constantes em especial no pontos 3 do Artigo 42 do seu próprio Regulamento, e se os mesmos sofreram ou não alterações. Para não se referir ainda que os quadros do nível 1, devem ser indicados como sem classificação (N.º 2 do Artigo 41) mas inventa-se uma nova frase e chama-se nível qualitativo.

Não vamos repetir os textos dos artigos para tornar o artigo demasiado extenso, mas a elaboração desta Circular não nos cansamos de repetir é como um abalo sísmico de onde se espera equidade e transparência.

Por exemplo, porque não é esclarecido o motivo por que uma dupla Internacional, surge sem classificação (César Carvalho / Daniel Freitas).

Por que motivo não é imediatamente indicado quem subiu e quem desceu de nível e feito o devido enquadramento, pois tudo o que é derivado das ações de conformação são consequências posteriores, e que estão num patamar inferior na hierarquia das classificações neste momento.
Finalmente não se compreende porque não foi publicada a classificação dos Oficiais de Mesa e dos Observadores.

Falando dos valores apresentados, e não indo discutir os nomes e os lugares onde se situam, isso é uma tarefa que deixamos ao critério de cada um.

Como é possível, que existam quadros de arbitragem cuja classificação final é superior a 85%, o que significa a quase perfeição absoluta, e não explicados ou divulgados os critério que levaram á obtenção de tais resultados.

Comparando esta circular com a circular N.º 002 por exemplo, verifica-se que por exemplo no nível 1, não existe coincidência no número de filiados, e nada é explicado, pois passasse de 32 para apenas 15, uma constatação da verdadeira evolução da arbitragem na época de 2015/ 2016. Com um significativo decréscimo do número de filiados em quase todos os níveis. E atenção ainda faltam os pedidos de licenciamento e abandono que vão surgir mais uma vez.

Publicamos apenas como referencia apenas a tabela classificativa da Categoria de Nível 4, sem comentários.
Ficaremos aguardando ansiosamente, os desenvolvimentos, que se deverão seguir a esta circular com alguma curiosidade.

O Regras

5 comentários:

Anónimo disse...

é lá os pequenos nem sabem qual é o regulamento deles, essa é boa, mas aparecerem em todo o lado aparecem e quem paga

Anónimo disse...

Critérios tão diferentes da mesma dupla em ocasiões várias do jogo. A mesma coisa em relação a sitio onde se arbitra. Diferenças incríveis de dupla para dupla mesmo quando internacionais. Nos play-off assistiu-se a árbitros telecomandados e mais do mesmo... ritmo propositadamente baixo, fingimento e arrancar de faltas. Como se explica que haja jogadores que, num jogo caem tanto e sempre com os olhos postos em quem tem o apito? Portanto... á ver se resulta! Vem aí um ano de profundas alterações. Que pensar senão num desastre anunciado? E lá vamos esperar para na parte final vermos pavilhões cheios... Por isso é que, um guarda-redes de seleção sái do Sporting que andou nos quatro primeiros lugares nos últimos três anos e, vai para França e numa segunda divisão num clube que ficou em décimo, dá para levar família e tudo! Por lá anda o Wilson Daviyes e não sendo chamado á seleção nem protestou... Segundo o jornal o Jogo há neste momento pesquisa enorme de jogadores e na sexta-feira foram anunciados em França, Sérgio Barros e Nuno Gonçalves no Mulhouse H S A. Estes jovens andaram pelas seleções não sendo titulares agora em seniores. Dá que pensar... Será que a FAP sabe o que já aconteceu com o Passos Manuel? Aos responsáveis... continuem assim!!!

Anónimo disse...

CONSELHO DE ARBITRAGEM:
CLASSIFICAÇÕES:
Parecem as Pautas nos Colégios Privados para entrarem nas Universidade Publicas!!
Não é nada e até aprece que temos 10 duplas de excelência e a EHF e IHF distraídas!
É preciso dar dimensão séria ao CA agora eleito e integrado na Direcção da FPA.
Urgente medidas a nível dos objectivos deste departamento importante na qualidade do jogo.
A sua composição dão garantias e devem evitar de serem dirigidos de fora para dentro (elementos da direcção) e GRAVE dirigente de Clube tentar e tem conseguido interferir na vida dos árbitros de forma objectiva!
HAJA BOM SENSO!

Anónimo disse...

Isto é tudo surrealista.
Vejo na tabela motivos para rir e outros para chorar.
E uma dúvida: César Carvalho e Daniel Freitas SEM CLASSIFICAÇÂO?

Anónimo disse...

A dupla de benfiquistas tiago e trinca com 85 e de rir depois do que fizeram em almada na taça de portugal e de meterem o benfica na final do campeonato ainda conseguem ter esta classeficao hahahaahah so mesmo para rir