gal vence

- Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

sábado, 30 de julho de 2016

Arbitragem – Novas Regras - XI

NOVAS REGRAS EM 2016

Depois de termos dado a informação e os respetivos links, acerca das novas regras, o CA e a Federação continuam mudas acerca deste tema, Assim iremos continuar a dar aos nossos leitores, todas as alterações, com os possíveis textos a serem incluídos nas novas Regras, hoje iremos tratar das alterações verificadas na chamada “Zona de Substituições” e iniciar um novo módulo que foi introduzido, chamado de “Orientações e Interpretações”.

Atualmente o texto diz:
(em vermelho iremos colocar as alterações que foram produzidas pela IHF).

Regulamento da Zona de Substituições

5.      Os oficiais de equipa têm o direito e o dever de controlar e dirigir a sua equipa também durante o jogo, sempre num espírito leal e desportivo dentro do enquadramento das regras. Em princípio, devem estar sentados no banco da equipa.

No entanto, aos oficiais é permitido movimentarem-se dentro da “zona dos treinadores”. Esta “zona de treinadores” está situada directamente em frente do banco de suplentes e, se for possível, também por detrás do banco de suplentes.

Os movimentos na “zona dos treinadores” estão permitidos para dar conselhos tácticos e proporcionar cuidados médicos. Em princípio somente um oficial de equipa está autorizado estar de pé ou a movimentar-se. No entanto a sua posição ou o seu comportamento não deverá interferir com as acções dos jogadores que estão no terreno de jogo. Em ´caso de infracção a estas Regras, o Oficial de equipa deverá ser sancionado progressivamente.

No entanto é permitido que um oficial de equipa abandone a “zona dos treinadores” no momento, em que entrega o “cartão verde” para solicitar um tempo de paragem de equipa. Aos oficias de equipa não é permitido sair da “zona dos treinadores” com o “cartão verde” na mão e esperar junto da mesa pelo momento de entregar o pedido de tempo de paragem de equipa.

(restante redação mantêm-se a anterior)

Orientações e interpretações

Substituição de jogadores e Oficiais de Equipa (Regras 4:1-4:2)

No caso de uma equipa que não tenha completado o número máximo de jogadores (Regra 4:1) ou de Oficiais de equipa (Regra 4:2) é permitido:

·         Inscrever no Boletim de Jogo como Oficial de Equipa, alguém que inicialmente fora inscrita como jogador.
·         Inscrever no Boletim de Jogo como Jogador, alguém que inicialmente fora inscrita como Oficial de Equipa.

Os respectivos números máximos de jogadores e Oficiais de Equipa não podem ser excedidos.

A função original quer do Oficial de Equipa quer do Jogador deve ser eliminada no Boletim de jogo. Não é permitido esta troca de funções, desde que o Oficial de Equipa ou o Jogador que já tenham efectuado uma troca de funções. Além disso não se permite que um jogador ou um Oficial de Equipa, seja excluído da sua função com o objectivo de se permitir uma substituição para manter o número máximo permitido. Não é permitido registar uma pessoa com dupla função de jogador e Oficial de Equipa.

AIHF e as federações Continentais/ Nacionais podem aplicar regras divergente no âmbito das suas responsabilidades.

As sanções pessoais existentes na mudança de funções (Advertência, exclusão) são consideradas no registo pessoal, e devem ser consideradas, tanto na cota máxima de jogador e Oficial de Equipa, respectivamente.

(continua)

Tentamos mais uma vez não alterar as terminologias usadas atualmente nas Regras em Português, Hoje dêmos início ao tratamento de um novo módulo introduzido nas Regras de Jogo, chamado “Orientações e Interpretações”. Continuamos a aguardar por informações Oficiais, e assim vai a arbitragem nacional.

O Analista

Sem comentários: