gal vence

- Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

EHF – Eleições – I

EHF – Eleições – 2016

Após notícia, publicada no sítio da EHF, em 18-08-16, ficamos a saber que no próximo Congresso da EHF a realizar em St. Wolfgang (Áustria) em 17-09-16, se realizariam eleições para o período de 2016-2010.

Eleições que interessam á Federação de Andebol de Portugal, pois perderá alguns dos lugares que detinha á alguns anos e que prestigiavam a modalidade, pois devido a uma alteração estatutária que limita a idade dos dirigentes da EHF a 68 anos, assim como a um máximo de três (3) mandatos de quatro (4) anos cada, em uma função.

A EHF publicou a lista dos candidatos aos vários comités, e inclusive não só aos mais altos cargos como igualmente aos membros dos mesmos. Que pode ser lida aqui neste link.

Apesar de apenas se verificar a existência de um único candidato a Presidente da EHF, que será no nosso entender uma sucessão lógica. Ou seja Michael Wiederer (Áustria) é o único candidato á sucessão de Jean Brihault (França),

Portugal que detinha a presidência do COH (EHF Court of Handball), através de Rui Coelho, perde esse importantíssimo lugar e não apresenta qualquer candidato, havendo no entanto dois candidatos (Panos Antoniou – Chipres e Henk Lenaerts – Holanda). Verifica é que Portugal apresenta para candidato a membro desta Comissão um nome que não é esclarecedor (pelo menos para nós),de José Costa. Nome este que volta surgir como candidato a membro do COA (EHF Court of Appela), ou seja o órgão de recurso, aqui certamente por retaliação pois Portugal já estava representado por Lucio Correia.

Uma função em que existe substituição e que poderá provocar ou não impacto nos portugueses que fazem parte cos comités da EHF, diz respeito á possível substituição do Homem da Arbitragem do Comité de competições, o macedónio Dragan Nachevski, que se recandidata, mas existindo outro candidato, Jiri Konecny (República Checa). Será que não está em causa a continuidade de António Goulão neste órgão?

Depois temos a manutenção segura na Comissão de Métodos do lugar, de responsável pelo desenvolvimento de Pedro Sequeira, que é o único candidato.

Na Comissão de Andebol de Praia, com noticias já publicadas em Jornais Regionais, da indicação de Mário Bernardes (Presidente da Associação de Andebol De Leiria), para a referida comissão, o que se verifica na lista de candidatos apresentada, é que o seu nome é completamente omisso.

Sensacionalmente (mais uma vez na nossa opinião), apresenta uma candidata a segundo membro da WHB (Women’s Hanbdall Board), ou seja para a Comissão do Andebol Feminino, que é nem mais nem menos do que uma funcionária da própria Federação (Leonor Mallozzi), esperemos que seja eleita pois ela sabe mais (certamente) dos problemas da EHF e da IHF, do que qualquer dirigente da Federação, o que se estranha, é própria Federação não indicar ninguém da sua estrutura directiva, será por incapacidade?

O estranho de tudo isto, é que uma Federação que é pródiga em notícias, no seu sítio, até ao momento, não tenha dito uma palavra, nem esclarecido nada acerca das suas propostas, e das suas opções e quem são as pessoas. Porquê?

O Administrador.

3 comentários:

Anónimo disse...

A Federação no seu melhor nível, está tudo dito.

Anónimo disse...

Quem é o José Costa?

Como pode o Pedro Sequeira ser Presidente da comissão de desenvolvimento?
Que fez ele pelo desenvolvimento do andebol no seu próprio país?
Na verdade parece bastar falar alemão para ser presidente de uma comissão EHF.
E se é para candidatar funcionários da FAP porque não candidatam o Macau?
E o Augusto não passa a vida a falar do prestigio como jogadores do Andorinho e da Juliana? Porque não são candidatos?
Ou até o socialista Laranjeiro? Com o seu passado na modalidade era canja.

Anónimo disse...

A minha homenagem ao Engº Rui coelho pela brilhante actividade desenvolvida no Andebol Internacional como dirigente.
As pessoas indicadas são demasiadas sombrias para continuarem a manter-se por lá e viajar à conta! o Pedro Sequeira que faz o trabalho que pode e deixam já parece o Ministro António Vitorino com tantos cargos(tachos) e vai falhar em alguns, porque tanta ambição do Poder!na Democracia a concentração do poder é sempre negativa! pensa Ele que senão fosse ele tudo morria! olhe que não prof PS.
Boa sorte e era importante mantermos qualidade na representação Nacional nas instituições internacionais.
Carlos Jardim