gal vence

- Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Época 2016/2017 - XVIII Torneio de São Mateus - II

SPORTING VENCE
TORNEIO INTERNACIONAL DE VISEU
(XVIII TORNEIO DE SÃO MATEUS)
Ao contrário de outras épocas, desta vez o Torneio Internacional de Viseu (não compreendemos a alteração da designação, pois na realidades trata-se do Tradicional Torneio de S. Mateus que vai na sua XVIII edição) não foi o torneio que serviu de abertura da época, mas voltando a colocar Viseu na rota de um dos principais polos de Andebol por um fim-de-semana. Pois em simultâneo com o Torneio, a FAP realizou uma ação de formação levada a efeito pelo Conselho de Arbitragem.

De destacar pela negativa mais uma vez a ausência da Televisão Pública nestes eventos. Foi uma pena. Valeu a pena as transmissões através da Andebol TV e dos canais de Televisão dos 3 clubes portugueses.

Os Jogos foram disputados no Pavilhão Cidade de Viseu.

Resultados

Dia 20-08-16
Benfica 34 – 27 Chekhouvskie Medvedi
Sporting 27 – 24 FC Porto (17H30)
Dia 21-08-16
3º e 4º classificados
Chekhouvskie Medvedi 30 – 29 FC Porto  
Final
Benfica 22 – 25 Sporting

Classificação Final1.º Sporting, 2,º Benfica, 3.º Chekhouvskie e 4.º FC Porto..

No primeiro dia do torneio, assistimos a dois jogos com alguma animação, sendo um deles um clássico da modalidade que terminou com a vitória dao Sporting frente ao FC Porto, que se apresentou com uma equipa totalmente renovada, mas que ainda funciona pouco como equipa, e onde os seus valores individuais resolveram na prática o jogo, apresentado uma equipa cujos índices físicos são bastante acima da média Nacional, num encontro onde comando o jogo e o marcador praticamente durante os 60 minutos, com excepção do período compreendido entre 27 e os 29 minutos, quando se registou uma igualdade a 12 golos, para o intervalo chegar com o resultado já a favor do Sporting por 14.12. Neste período destaque para o bom desempenho de Cudic na baliza do Sporting, mas com grandes falhas nas tentativas de contra-ataque directo e para a prestação do cubano Carol (10 golos) o melhor marcador em todo o encontro, por sua vez no FC Porto, uma referência para a sua equipa que já funciona como tal, e para Alfredo Quintana, já em excelente momento de forma e para o jovem Leandro Semedo (4 golos) e um dos seus melhores elementos. No segundo tempo, passaram-se alguns período de jogo, em que as falhas técnicas de ambas as equipas eram maiores que que o andebol praticado. De destacar nas duas equipas neste período os seus guarda-redes Hugo Laurentino pelo FC Porto e Asanin pelo Sporting, que chegou a ter 6 golos de vantagem (26-20 aos 55 minutos), com estaque para Bolovic (5 golos) pelo Sporting e para José Carrillo (5 golos) pelo FC Porto. Destaque pela negativa, para as 6 exclusões sofridas pela equipa do Sporting. Jogo dirigido pela dupla Internacional de Leiria Daniel Martins e Roberto Martins, que tiveram uma actuação relativamente positiva, podendo ainda apertar mais o seu critério na sanção progressiva.. No outro encontro tivemos um Benfica recheado de juventude, e quase sem reforços diante uma equipa russa, dirigida pelo mítico Vladmir Maximov. A equipa do Banfica apesar da sua juventude, onde pontificavam por exemplo (Alexandre Cavalcanti e Augusto Aranda), comandou o jogo durante os 60 minutos do encontro, com o seu técnico a fazer uma autêntica gestão do plantel, onde apenas Paulo Moreno, não concretizou qualquer golo, e chegou ao intervalo a vencer por diferencial de 6 golos (20-14), tendo neste período em destaque NIkola Mitrevski na Baliza, apar no segundo tempo fazer uma completa gestão do plantel do jogo e do marcador perante uma equipa, que apresentou fortes sinais de cansaço (Face ao número de jogos já realizados em Portugal), e onde o seu guarda-redes que entrou no segundo tempo Grushko a ser uma das suas figuras enquanto do outro lado Hugo Figueira também entrou bem, o jogo também passou um perido de andebol bastante fraco, que durou cerca de 10 minutos a meio do segundo tempo, com elevado número da falhas técnicas, os russos que chegaram a estar por um diferencial de 8 golos, quando perdiam por 30-22 aos 22 minutos de jogo, fazem um parcial de 4-0 3 aos 26 minutos perdiam apenas por 30-26, com o Benfica a reagir muito bem. No Benfica total destaque para o seu reforço Stefan Terzic (5 golos) e a demonstrar excelentes qualidades como 1.ª linha, e para Fábio Vidrago (4 golos), outo dos reforços da época. Na equipa russa, não existiu quem tivesse especial destaque pois funcionaram como equipa, e tiveram 10 dos seus jogadores a marcarem, com o seu melhor marcador a serem, Kotov KIrrill e Pavlemko ambos com 4 golos cada. Jogo dirigido pela dupla de Aveiro, Ramiro Silva e Mário Coutinho, que no global produziram trabalho positivo, embora na nossa opinião pudessem ter tido uma intervenção mais forte no sancionamento do jogo passivo.

No segundo e último dia, começamos com o encontro entre os derrotados na véspera o Chekhouvskie Medvedi e o FC Porto, tendo ambos os treinadores aproveitado o jogo para testarem novos sistemas de jogo e darem tempo a jogadores menos utilizados, e ao mesmo tempo criarem um maior entrosamento entre os atletas que compõem os seus planteis. Na equipa Russa pode-se dizer que se registou uma grande melhoria em relação ao jogo da véspera em especial na prestação dos seus guarda-redes, o experiente Grams, e Grushko, com os guarda-redes do FC Porto Hugo Laurentino e Alfredo Quintana, a estarem também muito bem. A equipa russa evidenciou uma grande melhoria nos seus processos atacantes, e o FC Porto, testou por várias vezes uma defesa de forte envergadura utilizando os seus três atletas pivot’s Alexis, Salina e Victor Alvarez, numa solução que durante a época irá criar fortes problemas nos seus adversários, os seus principais reforços que já demonstraram grande qualidade, e entre os quais sobressai a eficácia de José Carrillo (9 golos), na Ponta Esquerda, enquanto o seu Lateral Nikola Spelic (2 golos), necessita de maior adaptação em especial nos processos atacantes da equipa. O Marcador foi praticamente comandado pela equipa russa durante os 60 minutos de jogo, com o resultado ao intervalo a ser de 16-15 a seu favor. Na equipa russa com 13 jogadores a marcarem golos, Maxim Kuretkov com 7 golos foi o seu melhor marcador. Jogo dirigido pela jovem bracarense, Fernando Costa e Diogo Teixeira, que não tiveram nem criaram quaisquer problemas, até na sansão progressiva estiveram bem.

No encontro da Final, o Sporting, venceu o Benfica num jogo com bons momentos de andebol (Mas ficamos com a sensação de que esta época iremos ter andebol de 6 ou 5, consoante a dupla de árbitros), e onde as duas equipas fizeram uma completa gestão do plantel, sendo a grande figura do jogo (na nossa opinião) o guarda-redes do Benfica ( Nikola Mitrevski) que entrou em jogo cerca dos 22 minutos e realizou uma extraordinária exibição sendo muito bem acompanhado quer por Aljosa Cudic, quer por Matej Asanin. O Sporting que esteve bem na defesa, mas que necessita ainda de entrosamento dos seus jogadores pois verificou-se que existe qualidade, mas curiosamente no primeiro tempo foi João Paulo Pinto (4 golos) a figura principal do Sporting no ataque, embora o seu melhor marcador tenha sido Janko Bolovic (5 golos) enquanto no Benfica Fábio Vidrago (5 golos) esteve simplesmente irrepreensível, já Carlos Carneiro enquanto jogou, demonstrou estar completamente fora de forma, apenas complicando o fácil, com Carlos Ruesga (1 golos) a equipa foi outra. No Benfica a adaptação de Stefan Terzic (2 golos) vai-se fazendo pois já demonstrou grande qualidade. O Resultado ao intervalo já era favorável ao Sporting por 14-12, com o Benfica a igualar e bem a 15 golos aos 36 minutos de jogo. Para posteriormente o Sporting voltar ao comado do jogo até ao final. Jogo com um total de 13 exclusões, mas nós vimos e não se registou nenhuma batalha campal. Dirigiu o jogo a dupla Internacional de Braga, constituída por Daniel Freitas e Cesar Carvalho, que num jogo com um grau de dificuldade mínimo souberam complicar, realizando uma arbitragem para esquecer, desde o número de exclusões por excesso de zelo, até ás faltas dos atacantes incompreensíveis, com uma completa desconcentração aos 46 minutos e jogo, e ainda estando num local onde se registou uma acção de formação, pergunta-se como é possível aos 14 minutos de jogo João Paulo Pinto ser assistido em campo e ter continuado a jogar, quando devia ter saído e só voltar a entrar passados que fossem 3 ataques da sua equipas.Pergunta-se o que lá faziam os delegados e o dirigente do CA que estava atrás da mesa?

Uma NotaEm nenhuma transmissão tivemos o tempo de jogo, o consideramos uma falha grave.

Nota – De saudar a boa presença de público neste Torneio, bem diferente do que se passou na última edição.

O Noticias

14 comentários:

Anónimo disse...

O SCP foi a melhor equipa, onde se fez notar jogadores de maior envergadura e de qualidade e experiência individual.

Anónimo disse...

Se não me falha a memória, o Atleta João Paulo Pinto não saiu do terreno de jogo após ter sido assistido, simplesmente porque a lesão se deveu a uma intervenção do adversário, que sofreu uma sanção disciplinar (sanção progressiva). Quando existe sanção disciplinar ao atleta causador da lesão, não há saída do atleta lesionado.
Na minha opinião, a Dupla Bracarense esteve em bom nível, apenas com algumas falhas pontuais, o que é "normal" no inicio de uma época que tem inúmeras novidades no que diz respeito às regras.
Quem não teve um trabalho minimamente positivo, foram os dois Delegados da FAP, que tudo permitiram nas zonas dos bancos de suplentes, em especial ao banco do S.C. Portugal.
Globalmente o Torneio S. Mateus teve 4 excelentes equipas, quatro excelentes duplas e uma moldura humana invejável.

Anónimo disse...

Ao anónimo das 10:22, devo esclarecer que o problema da saída ou não de um jogador assistido em campo, não nada a ver com a possível punição a um adversário, se isso foi dito na acção de formação é uma autêntica adulteração ao está escrito, e quem escreveu ou não sabe ou está a defender um autêntico erro técnico, para total esclarecimento veja alguns dos jogos dos JO e logo será completamente esclarecido.

O atento aos desatentos

Anónimo disse...

Torneio de S. Mateus.
Mais uma edição com as melhores equipas do nosso Andebol faltando somente o Campeão ABC mas não é obrigatório que tal aconteça!
Horário face as características das instalações mal escolhido mas esse erro já se repete há anos!
Vencedor justo, mas tem que haver ordem no Banco.. dos Verdes!
Duplas os irmãos Martins presente e deveria ter arbitrado a final, não fica mal para melhorar o espectáculo. Continuamos a ver protecção ás duplas de Braga eo jogo da final da dupla
" Dirigiu o jogo a dupla Internacional de Braga, constituída por Daniel Freitas e César Carvalho, que num jogo com um grau de dificuldade mínimo souberam complicar, realizando uma arbitragem para esquecer, desde o número de exclusões por excesso de zelo, até ás faltas dos atacantes incompreensíveis!" já foi assim no Torneio de Gaia a final ser mal dirigida pela Dupla Feminina Internacional!
Mais Torneios e menos demora nas entregas das prendas e troféus mais visíveis!
Parabéns Prof. Escada..

Anónimo disse...

Ainda sobre a assistência em campo. Então se um jogador leva um grande murro no nariz, o adversário é excluído, ele tem de receber assistência e ainda tem de sair para cumprir os tais ataques sem que participe??? E que tal vocês lerem bem, interpretarem bem e depois escreverem?

Anónimo disse...

Um autentico erro técnico é o "Atento dos desatentos" Sugiro um leitura mais atenta das regras do jogo para não dizer parvoíces !
HS

Anónimo disse...

Vejam o seguinte vídeo antes de escrever barbaridades: https://youtu.be/Ua5TiQ4IjDE

Anónimo disse...

O SPORTING FOI UM CLUBE DE DESORDEM E ONDE SE PASSARAM FACTOS ESTRANHISSIMOS. HÁ COISAS QUE DÃO MUITO QUE PENSAR. DOS GRANDES O SPORTING CAIU DE TAL MANEIRA QUE, OS PAVILHÕES ONDE JOGOU ESTIVERAM DESERTOS. EM COMPETIÇÕES EUROPEIAS NADA FEZ. AGORA VAI BUSCAR TANTO ESTRANGEIRO E HÁ ALI QUEM GANHASSE BEM. O TREINADOR DEPOIS DE SE SABEREM ALGUMAS COISAS FICA? E LOGO SE FAZ COMO SE ISTO FOSSE O QATAR? NÃO ME LEMBRO DUMA LOUCURA ASSIM! NEM NADA PARECIDO. SAIRAM O TR FREDERICO E JOGADORES DE SELEÇÃO. ISTO SÃO EUROS DE INDEMNIZAÇÃO. AS CONTRADIÇÕES SÃO MUITAS. QUEM FORAM OS RESPONSÁVEIS? O ANO PASSADO TAMBEM SE GANHOU O TORNEIO DE VISEU. OUTRA ESPANTOSA É HAVER UM HOMEM NAS ESTATISTICAS QUE ERA GUARDA-REDES DO BENFICA UM TAL ANDRÉ... E EXPLIQUEM-ME COMO PODE O CAPITÃO DE EQUIPA SER CARNEIRO? ELE POUCO IRÁ JOGAR E FOI CAP NO BENFICA! ISTO DEIXA UMA AZIA IMENSA, POIS QUE IDENTIDADE É ESTA? O ANDEBOL TORNOU-SE NA MODALIDADE DAS PALHAÇADAS, QUANDO ERA A QUE MAIS GANHAVA. QUANTO JÁ SE GASTOU AQUI? PAGAVA PRA SABER.

Anónimo disse...

Depois dos JO RIO16 já com aplicação das novas regras, resumindo e concluindo:
As regras foram ensaiadas e experimentadas e foram prejudiciais ao desenvolvimento do jogo e sua espectacularidade!
-vários golos sem GR! porque se ataca com 7 jogadores de campo.
-insegurança nos 7 atacantes e pior ficam com golos sem defesa possível.
Pior ainda é manter a camisola rota!
-Saída do jogador lesionado e estar impedido de entrar nos próximos 3 ataques, o autor desta ideia esquece que os momentos críticos do jogo são muito rápidos e não ganham nada com esta proposta!
-JOGO PASSIVO braço no ar e contar até 6 passes ridículo é ataque perdido e os árbitros já dominam a intenção ou não de remate à baliza!
Os doutores do da IHF revejam estas alterações que s+ó prejudicam a Modalidade.
ADC

Anónimo disse...

Andas doentes até se nota na letra e trata-te bem e deixa o andebol tranquilo!
A cada artista!

Vitor Dias disse...

Voce anda mesmo azedo....deixem la estar quem esta e no fim critiquem quem tem k criticar...inveja e uma coisa mt feia....

Anónimo disse...

Bom andebol visto este fim de semana. É só caso para perguntar depois deste torneio de referência no andebol nacional o que é que a associação de andebol de viseu e o seu presidente fazem o resto da época. Se é só isto ou se é para tentar abrir clubes em qualquer buraco sem o minimo de estrutura e condições para continuar. Infelizmente aposta se na quantidade e não na qualidade. Quando a política e os tachos falam mais alto dá nisto

Anónimo disse...

Gostava de ver o Sporting campeão! È o desejo de todo adepto. Agora não quero é mais escandalos pois bem bastaram os três ultimos anos. EStá á vista mais altura e um pouco mais de peso. Sou contra a continuação deste treinador. Igualmente não compreendo quem dá ordens. Quem investe sei! Não se pode praticar loucuras porque caso não sejamos campeões, quero ver quem paga a loucura. Devia apostar-se em ir subindo. Isto é uma despesa de loucos. Há aqui jogadores que andaram num andebol que Portugal não comporta! E chamo a isto Sportingic porque há algo que não concordo. Para quê o gr Cudic? Para que Carneiro benfiquista de gema como capitão? Que curso tem o tal André ex-gr do Benfica para andar a ser anunciado como treinador deles? Chega!

Vitor Dias disse...

Amigo dê a cara...você anda mesmo ressabiado....eu sei que o que voce queria era lá estar....ou já lá esteve....e ganhou bola....belo sportinguista ou será bela....se for bela não tem mt.....deixe lá o meu amigo André que nao e preciso ter mastercoach...aliás conheço tantos k tem conhecimentos de andebol mas da idade da pedra....