gal vence

- Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Crónica de Fim-de-semana No Feminino – 01 – 2016 / 2017

Iniciamos esta prova com mais uma crónica exclusivamente dedicada ao Feminino, que irá acompanhar como é hábito, o normal e regular desenvolvimento de uma das principais provas do calendário nacional (PO09- Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Seniores Femininos). Que esta época e conforme já por nós referido, apresenta a novidade da junção de duas equipas.

E repetimos o que dissemos para os masculinos

Aproveitamos para desejar que as duplas de arbitragem que venham a dirigir jogos nesta prova (igualmente nas outras, como será lógico), tenham uma época positiva e que as suas actuações contribuam para que as provas tenham um elevado grau de disciplina, competitividade e equidade.

Aproveitamos este desejo para dizer que continuamos sem saber qual o nível das duplas nomeadas para dirigir estes jogos, o que se lamenta.

Esperamos que a Federação continue a dar valor acrescentado às transmissões que deverão ser efectuadas, em especial pela Andebol TV, já que aqui não existem segundo sabemos canais próprios de clubes, via internet.

Aguardamos ansiosamente, com alguma esperança que as estatísticas directas aos jogos se estendam aos jogos desta prova nacional, contribuindo desta forma para o seu desenvolvimento e implementação.

PO09 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Seniores Femininos.

1.ª Fase – 1.ª Jornada - Resultados
Dia 24-09-16
Madeira SAD 27 – 27 CS Madeira
CA Leça 26 – 25 Juventude Mar
Académico FC 17 – 35 Colégio Gaia
Alavarium 33 – 21 Juventude Lis
Maiastars 23 – 19 Santa Joana
SIR 1.º Maio/CJB 26 – 16 Passos Manuel

Começou o campeonato 2015/2017. Apesar de, em teoria, as equipas grandes terem missões facilitadas, e depois de algumas equipas se terem renovado (reforçado), poderemos dizer que se espera (a ver vamos) uma prova bem mais equilibrada que o da última época, Pois logo na 1.ª Jornada sem necessidade de adiamentos de jogos, face às deslocações para as ilhas e das ilhas, com dois derbies, o da Madeira (Madeira SAD / CS Madeira), e o da Maia (Maiastars / Santa Joana), e o que se verificou foi que apenas dois encontros registaram forte equilíbrio, com a curiosidade de na maioria dos jogos disputados se terem verificado vitórias dos clubes visitados.

No Pavilhão do Funchal, tivemos o dérbi madeirense entre duas equipas com participação Europeia, e com um resultado final, que apenas surpreende quem não esteve presente, pois foi um encontro sempre de grande equilíbrio, onde a equipa Campeã Nacional, chegou ao intervalo a vencer somente pela diferença mínima (13-12), com a equipa do CS Madeira a dar uma réplica que não estava nos horizontes do Madeira SAD, depois de terem obtido uma clara vitória da Supertaça, no segundo tempo acentuou-se a réplica do Sport, que as leva a uma igualdade perfeitamente justas, e causam a primeira surpresa do Campeonato. Mariana Sousa com 9 golos e Renata Tavares com 5 golos foram as melhores marcadoras do Madeira SAD. Sara Gonçalves com 11 golos voltou a ser a melhor marcadora do CS Madeira.

No CA Leça / Juventude do Mar, disputado no Municipal de Leça, tivemos mais um encontro de grande equilíbrio com a equipa neo divisionária a dar excelente réplica à equipa visitada, de tal forma que o encontro no final dos primeiros 30 minutos registava uma igualdade a 14 golos. A mesma toada de equilíbrio manteve-se durante o segundo tempo com a equipa do CA Leça a terminar como vencedora pela diferença mínima, confirmando a vitória nos momentos finais do encontro. A intensidade posta no jogo pelas duas equipas, encontra-se completamente refletida no número total de exclusões (17). Cristiana Morgado com 8 golos e Daniela Mendes com 7 golos foram as principais marcadoras do CA Leça, por seu lado Andreia Escrivães com 8 golos foi a melhor marcadora da equipa de Esposende.

No histórico Pavilhão do Lima, o regressado á 1.ª Divisão o Académico FC defrontou uma das mais fortes equipas ao título Nacional o Colégio de Gaia (felizmente em jogo transmitido pela Andebol TV), sendo amplamente derrotado, num jogo que foi comandado pelo Colégio durante os 60 minutos, com o resultado ao intervalo a já ser favorável às visitantes por 19-5, no segundo tempo as diferenças acentuaram-se e o Colégio Gaia terminou como vencedor esperado, e pela maior diferença registada na jornada. Ana Abreu com 6 golos foi a melhor marcadora do Académico FC, enquanto no Colégio de Gaia onde foi feito uma completa gestão do plantel com 11 jogadoras a marcarem golos. Tiveram em Vanessa Silva com 7 golos, em Helena Soares e Patrícia Lima, ambas com 6 golos cada as suas melhores marcadoras.

No esteticamente renovado pavilhão do Alavarium, disputou-se o Alavarium / Juventude Lis, onde se conformou o favoritismo da equipa aveirense, que comandou igualmente o jogo e o marcador durante praticamente os 60 minutos de jogo, perante uma equipa que dispôs de poucos argumentos, pois a sua melhor atleta até faz agora parte do plantel do Alavarium, referimo-nos a Ana Carolina Silva. A equipa do Alavarium que já vencia ao intervalo por 16-9, no segundo tempo limitou-se a ir aumentando o diferencial e a fazer uma gestão do seu plantel e do jogo, de tal forma que 11 atletas marcaram golos, sendo Mónica Soares com 9 golos a sua melhor marcadora, seguida por Filipa Fontes e Soraia Fernandes, ambas com 5 golos cada, Na Juventude Lis Vanessa Oliveira com 8 golos foi a sua melhor marcadora.

Na Maia, tivemos um dérbi local, com a disputa no Municipal da Maia o Maiastars / Santa Joana, que foi um jogo com algum equilíbrio e até chegou a existir alternância do marcador, ao intervalo o Maiastars vencia por 10-8, mas uma excelente reação da equipa do Santa Joana, levou á igualdade a 10 golos, e a equipa a equipa visitante passasse para a frente do marcador por 14-13, o que obrigou a equipa maiata do Maiastars solicitasse um oportuno Time-Out, que teve como consequência um regresso ao jogo da equipa do Maiastars, que rapidamente faz 16-14, terminando a vencer com um dos maiores diferencias que se registaram no encontro (4 golos). Diana Oliveira com 13 golos, foi como se costuma dizer “o abono de família da equipa”, sendo ainda a melhor marcadora do encontro, no Santa Joana com 10 jogadoras a marcarem golos, foi Ana Carvalho com 5 golos a sua melhor marcadora.

Por fim tivemos na Marinha Grande a estreia da nova equipa da 1.ª Divisão, ou se quisermos uma “velha equipa”, com uma nova denominação, o SIR 1.ª Maio-CJB, que defrontou um Passos Manuel (felizmente em mais um jogo transmitido pela Andebol TV), e que é provavelmente uma das mais fracas equipas da PO09, a ver vamos. Terminou com a esperada vitória, esperada pela equipa visitada, com um dos maiores diferenciais da jornada, com as locais a chegarem ao intervalo já na frente do marcador por 16-9, limitando posteriormente a gerir o resultado, e o plantel, aumentando mesmo assim o diferencial final (10 golos), num jogo sem grande história. Adriana Lage com 5 golos com 5 golos foi a melhor marcadora de uma equipa onde 10 jogadoras concretizaram golos. O Passos Manuel que perdeu uma das suas melhores e mais produtivas atletas (Mariana Faleiro), teve em Joana Reia com 7 golos a sua melhor marcadora. Uma curiosidade neste encontro que foi a presença de José Tomaz no banco do Passos Manuel.

Uma última nota para os nossos principais OCS, que pouco ou nada disseram sobre esta prova (existem excepções), um desprezo total. Lamentável.

O Noticias

10 comentários:

Anónimo disse...

e Agora qual é a desculpa do Madeira SAD

Pedro Marques disse...

Se a Ana Carolina já não joga na Juve já não é a melhor da Juve. Qual é a dúvida?!

Anónimo disse...

foi tudo combinado no cafe do isac
comédia
dinheiro mal gasto

Anónimo disse...

Não percebo: tão legalistas que querem ser e agora de repente esqueceram-se e vêm justificar que afinal são duas entidades distintas e não sei quê. Então o treinador pode ser treinador das duas equipas, Sir e Colégio? E os dirigentes? E o pavilhão do Colégio é o das meirinhas mas jogam na Marinha Grande? Se se encontram na taça, como é? O treinador faz a primeira parte com uma e a segunda com outra? Só falta as atletas poderem andar também de um lado para o outro.

Anónimo disse...

O(A) sujeitinho(a) que escreve o comentário de 27 de setembro de 2016 às 08:55 certamente não assistiu ao jogo, e inteligência não existe em grande quantidade!
Qual o espanto do Sports Madeira ter empatado com o Madeira Sad? Não pode acontecer? É proibido?
Para que ele(a) consiga perceber um pedacinho mais (não muito, porque não vai conseguir!), recordo que o Sports Madeira venceu na última Final da Taça de Portugal o Colégio de Gaia, que na véspera tinha eliminado precisamente o Madeira Sad. Ou será que também foi combinado no tal café?
O comentário, para além de revelar o caráter de quem o escreveu, não respeita as atletas de ambas as equipas que, dentro do campo, procuraram obter a vitória para a sua equipa!

Anónimo disse...

Resumo do Madeira Sad x Sports Madeira

http://www.rtp.pt/madeira/desporto/derbi-madeirense-de-andebol-feminino-termina-com-empate-video-_4917

Anónimo disse...

Bom dia, gostava de saber porque continua a estarem presentes treinadores, que não tem o grau respectivo para a prova respectiva, PO 9, é necessário grau 4,no académico/colégio Gaia, na ficha o treinador do académico, só tem o grau 3, afinal onde se aplicam as leis.Uns são filhos outros enteados.

Anónimo disse...

O resultado ao intervalo no Académico - Col. Gaia era de 5-19 e não 9-15.

Anónimo disse...

Não sabia que a equipa SIR 1º Maio/ ADA Colégio João Barros começava já a fazer tanta comichão :) LOL

Anónimo disse...

Não se trata de comichão. Trata-se de seriedade e respeito por todos!
Não podem uns ser filhos e outros enteados!