gal vence

Euro Sub-19 Feminino, Portugal derrotada pela Dinamarca 32/16 - Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

segunda-feira, 3 de outubro de 2016

Crónica de Fim-de-semana No Feminino – 02 – 2016 / 2017

Crónica exclusivamente dedicada ao Feminino, que irá acompanhar como é hábito, o normal e regular desenvolvimento de uma das principais provas do calendário nacional (PO09- Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Seniores Femininos). E que neste fim-de-semana, teve uma jornada dupla para todas as equipas, seguindo-se um estágio da Selecção Nacional.

Voltamos a repetir que se continua sem saber qual o nível das duplas nomeadas para dirigir estes jogos, o que se lamenta.

Esperamos que a Federação continue a dar valor acrescentado às transmissões que deverão ser efectuadas, em especial pela Andebol TV, já que aqui não existem segundo sabemos canais próprios de clubes, via internet.

Quanto á nossa esperança em estatísticas nesta prova, e que eram uma normal contribuição para o seu desenvolvimento e implementação, deixamos de ser poetas e líricos, pois já constámos que que a entidade máxima da modalidade não está interessada em tal.

PO09 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Seniores Femininos.

1.ª Fase – 2.ª e 3.º Jornada - Resultados
Dia 01-10-16
Madeira SAD 24 - 23 SIR 1.º Maio/CJB
CA Leça 29 - 30 Maiastars
Alavarium 28 - 23 Colégio Gaia
CS Madeira 28 - 15 Passos Manuel
Santa Joana 23 - 17 Juventude Mar
Juventude Lis 24 - 25 Académico FC
Dia 02-10-16
Madeira SAD 36 – 16 Passos Manuel
Juventude Mar 24 – 28 Maiastars
Colégio Gaia 37 – 21 Juventude Lis
CS Madeira 31 – 23 SIR 1.º Maio/CJB
Santa Joana 16 – 18 CA Leça
Alavarium 32 – 17 Académico FC

Disputaram-se mais duas jornadas, e sem adiamentos o que se torna factor de relevo, e onde tivemos jogos entre os possíveis candidatos ao título, que deixaram, como se costuma dizer “água na boca”, para ver o que se segue, e com jogos de grande equilíbrio como se pode verificar pelos resultados finais, em especial nos jogos disputados na 1.ª Jornada. Tivemos mesmo assim um encontro com ocorrências disciplinares registadas.

No Funchal, jornada dupla, e começamos com um dos principais encontros da jornada, o Madeira SAD / SIR 1.º Maio/CJB (jogo com ocorrências disciplinares registadas), que terminou com a dificílima vitória do Madeira SAD pela margem mínima. No final do primeiro tempo a equipa continental encontrava-se na frente do marcador por 13-11, e logo aqui se via as dificuldades porque a equipa madeirense estava a passar sem conseguir acertar o seu jogo, o ritmo de jogo não sofreu alterações significativas, e depois de uma igualdade a 16 golos já no segundo tempo, o SIR 1.º Maio/CJB volta ao comando do marcador por 21-18, para permitir uma forte reacção da equipa do Madeira SAD, que faz um parcial de 6-2 nos minutos finais do encontro. Mariana Sousa e Soraia Lopes com 6 golos cada foram as melhores marcadoras do Madeira SAD, enquanto Lorena Delgado com 7 golos foi a melhor marcadora do SIR 1.º Maio/CJB, este encontro prova-nos que provavelmente o equilíbrio do Campeonato será maior do que supomos. No Segundo jogo já pertencente á 3.ª Jornada realizou-se o Madeira SAD / Passos Manuel, e tal como se esperava foi um encontro de sentido único com o Madeira SAD a comandar o jogo e o marcador durante os 60 minutos, de tal forma que depois de fazer o 9-5, rapidamente chegou ao 16.6m para terminar o 1.º tempo a vencer por 20-9. No segundo tempo tivemos mais do mesmo e a diferença foi sendo substancialmente aumentada, até final do encontro, continuando a equipa continental, sem contabilizar nenhuma vitória até ao momento. No Madeira SAD, Mariana Sousa, Erica Tavares, Renata Tavares e Soraia Lopes todas com 6 golos cada foram as marcadoras de serviço. No Passos Manuel Mónica Carmo com 9 golos foi a sua melhor marcadora.

Ainda no Funchal, realizou-se o jogo CS Madeira / Passos Manuel, com vitória fácil da equipa surpresa da 1.ª Jornada, que venceu com extrema facilidade, provavelmente uma das mais frágeis equipas desta divisão, resumindo a história do jogo, ao resultado so intervalo já favorável ao CS Madeira por 14-8, com as madeirenses a manterem o ritmo e terminarem a vencer com o resultado mais dilatado da jornada. NO CS Madeira com 11 jogadoras a marcarem golos, permitiu ao seu técnico uma gestão inteligente do seu plantel, para o jogo da jornada seguinte, tivemos Sara Gonçalves e Cláudia Vieira, ambas com 5 golos como melhores marcadoras, por seu lado Mónica Carmo com 6 golos foi a melhor marcadora do Passos Manuel. Na 3.ª Jornada tivemos o CS Madeira / SIR 1.º Maio/CJB, que foi um dos “pratos” fortes da jornada, e que proporcionou uma das maiores surpresas da dupla jornada desta prova, com a estrondosa vitória da equipa do CS Madeira, sobre a equipa da Região de Leiria, que raramente se entendeu com o jogo das madeirenses. O CS Madeira ainda nos 30 minutos iniciais chegou a ter uma vantagem de 7 golos (13-6), sofrendo de seguida um parcial de 5-0, que levou a que o resultado ao intervalo desse a noção de um jogo equilibrado, pois cifrava-se em 13-11, a favor do CS Madeira. No segundo tempo a reacção inicial do SIR 1.º Maio/CJB, levou o resultado a uma igualdade a 17 golos, mas as madeirenses rapidamente se refizeram e voltaram ao seu ritmo normal, e foram progressivamente aumentando a diferença no marcador a seu favor, passando pelos 24-18, até aos 30-20, maior diferencial durante todo o encontro, para terminarem como justas vencedoras, enquanto a equipa visitada, terá de fazer muito melhor para ser considerada (na nossa opinião) uma das favoritas à discussão do titulo Nacional. Sara Gonçalves com 8 golos e Cláudia Vieira com 7 foram as melhores marcadoras do CS Madeira, Lorena Delgado com 6 golos e Adriana Lage com 5 golos, foram as melhores marcadoras na novel equipa da 1.ª Divisão.

Em Leça da Palmeira, tivemos o CA Leça / Maiastars, que foi um dos encontros mais disputados e equilibrados da jornada, com diversas alternâncias no marcador diversas igualdades, jogando como se costuma dizer “taco a taco”, com a equipa maiata a superiorizar-se e a chegar ao intervalo na frente do marcador pela diferença mínima. No segundo tempo a equipa visitada igual por diversas vezes o marcador como por exemplo a 20 e a 22 golos, chegando a estar na frente do marcador quando se registava o resultado de 27-26 a seu favor, mas não resistiu aos minutos finais das maiatas, que terminaram por vencer pela margem mínima, com um golo concretizado nos últimos segundos jogo, um emotivo encontro. Cristiana Morgado com 9 golos e Matilde Pinto com 7 golos, foram as principais marcadoras do CA Leça, Enquanto Diana Oliveira com 12 golos (9 no primeiro tempo), e Debora Moreno com 8 golos foram as melhores marcadoras do Maiastars. Na 3.ª Jornada a equipa do CA Leça jogou com outra equipa maiata agora na condição de visitante o Santa Joana. Jogo de grande equilíbrio, com total supremacia das defesas sobre os ataques, por ineficiência destes, basta ver o resultado ao intervalo que era de 7-6 a favor das maiatas, para a noção ser mais exacta, no segundo tempo o equilíbrio voltou a ser a nora dominante, e depois de diversas igualdades, o CA Leça assume o comando do marcador aos 14-13, chegando a ter 3 golos de vantagem aos 17-14, para terminar como vencedor do encontro. Jogo onde se registrou a curiosidade de terem existido na totalidade 6 livres de 7 metros e nenhum ter sido convertido. No Santa Joana a sua melhor marcadora Marlene Pinto não foi além dos 4 golos, enquanto no CA Leça Cristiana Morgado com 6 golos foi a sua melhor marcadora.

No Pavilhão do Alavarium, tivemos um dos mais mediáticos jogos da 2.ª jornada o Alavarium / Colégio Gaia, encontro que colocava frente a frente dois dos mais fortes candidatos á discussão titulo Nacional. O Alavarium com nova orientação técnica, impôs um elevado ritmo de jogo, que o Colégio Gaia, sentiu sempre grandes dificuldades em acompanhar, e assim a equipa visitada construiu a sua vitória durante os 30 minutos iniciais do encontro, pois a excelente reação da equipa do Colégio Gaia, nunca fez perigar o resultado já alcançado, e apenas permitiu minimizar os “prejuízos” finais. Mónica Soares e Patrícia Fernandes com 6 golos cada, foram as melhores marcadoras do Alavarium, No Colégio Gaia, Bebiana Sabino com 5 golos foi a sua melhor marcadora. Em jogo da 3.ª Jornada o Alavarium recebeu o neo divisionário Académico FC, e não sentiu qualquer dificuldade em levar de vencida a frágil equipa do Lima, num jogo de grande desequilíbrio, e que comandou durante os 60 minutos, chegando ao intervalo já a vencer por 14-9, num encontro que permitiu uma total gestão de esforço e do plantel, para no segundo tempo ir aumentando o diferencial existente, e terminar como um dos mais desnivelados resultados da jornada, tendo 11 jogadoras a concretizarem golos, sendo Filipa Fontes com 6 golos e Mónica Soares com 5 golos as suas principais marcadoras. No Académico a sua melhor marcadora foi Sofia Freitas que não foi além dos 4 golos.

No Municipal de S. Pedro Fins, disputou-se o Santa Joana / Juventude Mar, onde o resultado final foi praticamente construído durante os 30 minutos iniciais, com a equipa maiata a chegar ao intervalo já na frente do marcador por 11-6, excelente resposta da equipa de Esposende, no segundo tempo onde apenas conseguiu amenizar o resultado final, desta forma a equipa maiata obteve o seu primeiro triunfo na prova, e teve em Marlene Pinto com 6 golos a sua principal marcadora, enquanto a Juventude do Mar teve em Teresa Santos com igual número de golos a sua melhor marcadora. A Juventude do Mar que na 3.ª Jornada jogou na condicção de visitada, recebendo a outra equipa maiata o Maiastars, e num encontro de grande equilíbrio em especial durante os primeiros 30 minutos, onde as alternâncias no marcador e as igualdades foram várias (a 8, a 11, e a 13 golos como exemplo), para terminar com a equipa de Esposende na frente do marcador por 15-14. No segundo tempo o equilíbrio manteve-se e após o Maiastars igualar a 22 golos, passou de seguida a comandar o marcador, terminando como vencedor deste encontro e continuando assim a ser uma das equipas que ainda só contabiliza vitórias, enquanto no lado contrário a Juventude Mar ainda não venceu nenhum dos encontros. Na Juventude Mar, Teresa Santos com 9 golos, e Andreia Escrivães com 8 golos, foram as melhores marcadoras da Juventude Mar, por sua vez Diana Oliveira com 10 golos, e Debora Moreno com 7 golos, foram a s marcadoras de serviço do Maiastars.

No Pavilhão da Juventude Lis disputou-se o Juventude Lis / Académico FC, que terminou com a surpreendente vitória da equipa neo divisionária, perante uma Juventude Lis longe do seu melhor, e com esta derrota ser uma das equipas que até este encontro ainda não tenha obtido uma vitória na prova. O Académico que tinha sofrido uma pesada derrota na 1.ª Jornada, enfrentou a equipa da “casa” como um jogo deve ser encarado com seriedade e competitividade, e aí teve resposta séria da equipa da Juventude, mas os argumentos técnicos não foram os mesmos, e o Académico que ao intervalo já vencia por 13-10, mesmo perante a excelente 2.ª parte realizada pela equipa visitada conseguiu segurar a vitória, embora pela diferença mínima, e assim obter a sua primeira vitória na prova. A Juventude Lis, que na 3.ª Jornada se deslocou a Gaia, para defrontar o Colégio Gaia, que é um dos favoritos da prova, e não se fez rogado vencendo as leirienses, por um dos resultados mais dilatados da jornada, num jogo, em que só não comandou o resultado, quando o mesmo registava uma igualdade a 4 golos, a partir daqui passou a comandar o jogo e o resultado chegando ao intervalo já na frente do marcador por 20-11, o segundo tempo não teve grande história, e repetiu-se a superioridade da equipa do Colégio que terminou vencendo confortavelmente. No Colégio Gaia com 11 jogadoras a marcarem golos, Patrícia Resende com 8 golos, e Nair Pinho com 6 golos, foram as suas melhores marcadoras, Vanessa Oliveira com 6 golos, foi a melhor marcadora da Juventude Lis.

Classificação ao fim desta jornada: - 1.º Alavarium e Maiastars (9 pontos), 3.º Madeira SAD, e CS Madeira (8 pontos), 5.º Colégio Gaia, e CA Leça (7 pontos), 7.º SIR 1.º Maio/CJB, Santa Joana, e Académico FC (5 pontos), 10.º Juventude Mar, Juventude Lis, e Passos Manuel (3 pontos).

Uma última nota para os nossos principais OCS, que pouco ou nada disseram sobre esta prova (existem excepções), um desprezo total. Lamentável. 

O Noticias

11 comentários:

Anónimo disse...

Não tenho a mínima dúvida que o resultado do Madeira SAD x SIR 1.º Maio/CJB voltou a ser combinado na bar do Isac!

Anónimo disse...

A grande treinadora já se anda a chorar pelos cantos, o repórter papagaio que toma comprimidos já vomitou no Face, agora a culpa passou a ser da Presidente. 1º a sandrita vendeu a alma ao diabo, queimou a Ana, tentou queimar outras jogadoras , e agora anda a sacudir... Que lata
Marco pega naquilo

Anónimo disse...

Como é que é possível continuaram a nomear essas duas Anas para jogos equilibrados? que nojo de árbitras, muito muito fracas...

Anónimo disse...

Esse jornaliste de 2 categoria , então a treinadora fez o plantel, dispensou as cubanas, dispensou a Ana Andrade, sim porquê que ela não lutou por ela? Tudo treta, o post do jornaleiro é uma especie de "dexem jogar o eusebio", só que o eusébio já tem joelho roto.
Resultados horriveis, a treinadora tem culpa. A unica equipa com dinheiro em portugal joga aquilo? jornaleiro vai passear, se fosse os duartes ou outre treinador só serravas...

Anónimo disse...

A Juve continua no seu melhor. O ano passado era culpa do treinador, agora a culpa é do roupeiro. Vi o jogo com o Gaia e aquilo é uma tristeza pegada, um monte de equívocos. 11 jogadoras das quais 1 GRedes, estamos a falar da 1ª divisão. É mau demais.

Pedro Marques disse...

Porque não vai para lá o anónimo? Sabe lá alguma coisa sobre a situação das guarda-redes para estar para ai a dar bitaites.

Anónimo disse...

E lá está o defensor. O homem que percebe mais de andebol do distrito de Leiria e quem sabe do seu bairro. O ano passado criticava o anterior treinador porque não ganhava jogos e a culpa era dele. Este ano, este treinador não ganha jogos e a culpa é das atletas. Eu cheira-me a "lambe botas".

Pedro Marques disse...

O anónimo para além de se esconder não sabe ler. Em momento algum falei que a culpa era das atletas. Deixei para si a análise de quem tem culpa. Não sou igualmente o grande sabedor. Mas sim de facto o Marco Afra leva-me todas as noites ao João Gordo e paga-me grandes jantaradas. De facto lamber botas vale bem a pena.

Anónimo disse...

Peço desculpa: na Juve os jantares são no Armando. O João Gordo é só para os vândalos da estação.

Pedro Marques disse...

Primeiro não são vândalos, segundo mete-se demasiado naquilo onde não é chamado, terceiro para quem me chama lambe-botas escondido atrás do seu anonimato ainda não me veio pedir desculpa e digamos que tem obrigação disso.

Anónimo disse...

Seja como for, em Leiria são todos apreciadores de cerveja. Só jantam em cervejarias, estou a ver.....