gal vence

- Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

sexta-feira, 7 de outubro de 2016

Para onde vais Andebol

OS CAMINHOS DO ANDEBOL

Por diversas vezes temos manifestado a nossa preocupação com a modalidade, não só dando conhecimento dos diversos atropelos regulamentares que são cometidos, como de algumas alterações nas suas provas que mais parecem “fatos feitos em Alfaiate”, mas desta vez resolvemos escrever um texto, sobre os últimos acontecimentos com que fomos gloriosamente brindados.

Já não bastava, o que tem sido dito e escrito sobre a vinda de atletas cubanos para Portugal, e que nós em devido tempo denunciamos, com base em declarações publicadas noutros sites, que identificamos devidamente, onde se preparava uma concentração dos mesmos em Portugal, que permitiria, a Cuba, fazer estágios mais económicos pois tinha os seus atletas selecionáveis a jogar todos no mesmo País, e pelos vistos tal facto confirma-se com a entrevista publicada no Jornal o Jogo no dia 05-10-16, onde é interveniente o responsável cubano pela seleção de Seniores Masculina Andrés Hurtado, que ainda informa “temos mais 4 pu 5 jovens, para dentro de um ou dois anos virem para Portugal”. Toda esta má ria é reportada com uma imagem onde surge o actual Presidente da FAP, ora perante toda esta matéria, e com a sua presença, parece-nos que oficializando tudo o que se está passar, nos perguntamos:

Existe algum protocolo com Cuba?
Se existe, quem o fez? Porque não é divulgado?

A PO01 foi alargada, (desde já dizemos que somos contra), pois o alargamento não reflete nem de perto nem de longe o valor e o desenvolvimento da modalidade em Portugal. Indo provavelmente causar mais prejuízos do que mais-valias.

Aqui e na presença desta entrevista, perguntamos se não está para breve colocar nos requisitos mínimos para participar nas provas nacionais a obrigatoriedade de ter um cubano inscrito? (desde já informamos para evitar más interpretações que não temos nada contra os cubanos), pois não somos nem sofremos de xenofobia, seja de que tipo for.

Como última pergunta:

Está a ser cumprida a matéria constante no Regulamento Geral da Federação, nomeadamente o Capitulo III (dos empresários desportivos) do Titulo 1 e seus artigos?  

Depois em 06-10-16, temos a publicação de um texto no Portal da Federação sobre uma proposta de Lei n.º 297/XIII (Lei Geral do Trabalho Desportivo e da Formação Desportiva.

Sobre este tema hoje apenas temos de referir e lamentar que o documento que está em anexo a esta notícia pertence a um partido político, não interessa qual, mas a Federação publicar documentos partidários não lembra nem ao diabo, poderiam com um pouco de trabalho ter publicado o mesmo sem símbolos, pensamos que não á privilégios, mas não é bom, pois a partir de agora tem a obrigação moral de publicar e divulgar todas as propostas sobre desporto venha ela de que partido vier. Sobre o seu conteúdo e o pedido que é feito iremos elaborar texto próprio, quando entendermos oportuno.

Terminamos, dizendo não estes os caminhos que desejámos para a modalidade a que nos dedicamos e que mais apreciamos. Esperamos por melhores tempos.

O Administrador Delegado

12 comentários:

Anónimo disse...

Artigo de grande oportunidade, e com qualidade, os meus parabéns ao banhadas, espero mais

Anónimo disse...

O artigo do Jogo é, obviamente, uma grande encomenda. Mas parece que saiu o tiro pela culatra. De facto, é preciso não ter vergonha nenhuma... Vir falar de uma coisa destas, que só envergonha quem a este esquema estiver colado, nao lembra ao diabo. E não há protocolo nenhum com Cuba, como é evidente. Como não há vergonha. Mas, o problema vem de longe e não pode pedir-se agora ao Dr. Miguel Laranjeiro que o resolva. Têm de pedir responsabilidades àquele que, de facto, manda na federação, o Vice presidente Augusto Silva. Só que ele está completamente "vendido" (saiba-se lá porquê) ao Prof. José Magalhães. E os seleccionadores nacionais vão pactuando com esta palhaçada, ávidos de ganhar qualquer coisa. E qualquer dia, em vez de termos dois cubanos, teremos quatro ou cinco. E depois, para enganar o povo, fazem protocolos em Vila Flor. E em Pinhel. E em Moimenta.... Valha-nos Deus. Andebol, isso há em Braga, Porto, Lisboa e, muito pontualmente, nas Ilhas. De resto, um deserto total. De que é prova o desinteresse das Televisões. Até o Hóquei em Patins, modalidade jogada em quatro países, vai ter os jogos do campeonato em direto. Tal comoo Futsal. Pronto, de vitória em vitória, até à derrota final...

Anónimo disse...

Alguém anda distraído na Federação, e tanto nas costas ao Ulisses como ao Laranjeiro, e depois dá nisto, alguém deve ser para entalarcertamente

Anónimo disse...

A maior parte dos jogadores cubanos a jogar em Portugal são de grande qualidade e não prejudicam em nada o desenvolvimento do jogador nacional, porque jogar em treinar ao lado de jogadores de qualidade só ajuda quem quer aprender e evoluir.
A questão que se pode colocar é a ligação, quase exclusiva, desses jogadores a um clube, que gere a sua colocação de acordo com os interesses que possa ter.

Anónimo disse...

Acertaram em cheio agora já aparece o projecto de lei de outro partido, não temos duvidas é navegação à vista, mas aparece depois do vosso texto, parabéns banhadas

Anónimo disse...

7 de outubro de 2016 às 21:42
anónimo
Subscr4evo as afirmações e a gravidade da situação!.
Será que a FPA e seus responsaveis pactuam com esta situação!

Anónimo disse...

QUAL O PAPEL DA FPA E SEUS DIRIGENTES!

Subscrevo na integra o tema e estou de acordo que atingiu as raias da irresponsabilidade dos dirigentes da FPA.
A ultima trabalho realizado e publicado no jornal o JOGO realizado pelo Jornalista Rui Guimarães foi a chave que faltava!
A foto colocada na reportagem com o Actual Presidente da FPA MIGUEL LAANJEIRO NÃO FOI POR ACASO! foi para o integrar no esquema e num momento menos certo e justificado!
Pergunto o que fazem ou não fazem os 4 clubes do nosso Andebol , Benfica, Sporting,ABC!
Participar num campeonato com regulamento marginal e parece que tudo está certo!
Regulamentar e permitir que todos os Clubes tenham acesso e de forma organizada a uma escola Cubana com bons jovens atletas para a pratica da modalidade.
LEI PARA TODOS !

Anónimo disse...

Os dois projectos foras discutidos e aprovados no mesmo dia, e parece que há consenso político na revisão. Um deles é de Abril. A Federação só enviou um primeiro porque não sabe o que anda a fazer, e porque preciza de dizer alguma coisa em relação a um processo que lhe meteram.

Anónimo disse...

Esta vinda de jogadores estrangeiros para Portugal, seria uma mais valia, como o foram no passado no ABC se não caíssemos no ridículo de virem a molhada, só por serem fortes, toscos e darem porrada velha e até chegar ao cúmulo de já virem jogar para as equipas juniores.
A primeira pergunta é: o que pensará um Júnior ou um Juvenil com alguma qualidade que jogue no Porto, Ismai, Avanca ou Sporting? Quando chegar a Sénior terei hipóteses de dar o salto? o meu lugar estará ocupado por um desses atletas e por conseguinte vou marcar passo? Até agora, o único jogador estrangeiro que de fato veio acrescentar qualidade de verdade ao nosso Campeonato é o GR Alfredo Quintana agora acompanhado pelo PE José Gutierrez. Depois temos alguns jogadores que são algo interessantes de qualidade mediana como por exemplo o Yoel Morales, o Ales Silva ou o Angel Zulueta. Depois disto, encontramos jogadores muito fortes fisicamente, que fazem da sua brutidade o seu grande triunfo e pouco mais. Ontem fui ver um jogo de Juniores em que o Avanca apresentou um Cubano. Minha curiosidade era se se justificava um estrangeiro nos juniores pois deve e devia fazer a diferença. Uma desilusão. Marcou dois golos, muitas falhas técnicas e ao nível de capacidade física não intimidou os adversários. Conclusão: está a tapar um lugar onde um jogador Português poderia progredir e o Avanca tem lá jogadores nacionais para isso.
Neste momento existem alguns Clubes que, sem olhar a meios e com a ilusão ou ganancia de a todo o custo querer sobreviver nesta selva que é o Andebol, se prestam a ficar dependentes de uma pessoa ou de um Clube a qualquer preço nem que para isso, as camadas jovens fiquem sem rei nem roque e seus dirigentes estão a marimbar-se para a formação e para os resultados. Logo que a equipa Sénior ganhe, está tudo bem.
E é neste mundo que alguns atletas e seus respetivos País vivem com a ilusão de algum dia chegarem lá acima, que acreditem, enquanto durar esta vergonha, bem podem esperar sentados.

Anónimo disse...

Apelo a todos que deixemos os pavilhões ás moscas. Pessoalmente depois da palhaçada de ampliação do campeonato tomei esta medida. Nem eu nem família pagamos bilhetes para porcarias. isto devia ser investigado a fundo. Ainda por cima este clube está sempre relacionado com jogadas sujas e corrupção! O Magalhães faz o que quer e o traquinas do treinador, quando perde são as arbitragens! Isto é incrível e nojento! Chega-se ao ponto de haver estrangeiros na formação. Que relação especial temos com Cuba? Desde lingua a cultura passando por laços históricos ou outros, nada! Isto é uma mafiosice. È grave quando e porque feita com agente, interno na federação!! Já agora verifiquem as idades, porque a mim causam dúvidas e de que maneira!

Anónimo disse...

Quando vou a AVANCA um clube com tradições no Andebol e com uma escola de formação de excelencia, neste momento quando me digiro ao Pavilhão fico na duvida se vejo Avanca/Porto ou Avanca/Cuba ou Porto-Avanca e não me apetece ir! foi pena e os resultados são os mesmos porque mudar!Tem grupo de jovens com largo futuro e uma parte do clube é um entreposto !

Anónimo disse...

A verdade é que os melhores vão saindo. Emigram porque em portugal ninguém vive ou arranja pé de meia com andebol. Creio que os estrangeiros bons e acima da média passam por cá mas, á espera de entrarem noutros campeonatos. Dantes o sonho era jogar em Espanha mas após a crise por lá, vamos vendo destinos variados. Atualmente temos novo selecionador e, pergunto é como consegue ter informações de todos a atuar no estrangeiro. Como já há dois Cubanos na seleção Portuguesa, pensem um pouco. Ou ainda veremos um dia destes, estrangeiros já a atuar nas seleções jovens...
OBS: Sei de dois jovens convidados para irem fazer uma experiencia no Qatar. Será que obteriam a dupla nacionalidade?