gal vence

- Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

sábado, 12 de novembro de 2016

Competições Europeias 2016 / 2017 – XXXXV – Liga dos Campeões Masculinos

Na sua participação na Liga dos Campeões Europeus o ABC disputou a 6.ª Jornada do seu Grupo (D) na Fase de Grupos.

ABC PERDE COM
HC MOTOR ZAPOROZHYE

Nesta 6.ª Jornada (1.ª da 2.ª volta) a equipa portuguesa, que joga o seu terceiro encontro em “casa” na Grande Nave do Parque de exposições de Braga (com capacidade para 3000 espectadores), onde defrontou os ucranianos do HC Motor Zaporozhye, a equipa com perdeu na jornada antecedente disputada na Ucrânia, equipa que se encontra classificada em 3.º lugar no Grupo. O pavilhão que se apresentava com muito bem composto, mas que não foi entusiástico como de costume até com a curiosidade de a claque do HC Motor fazer ouvir mais do que a bracarense, apesar dos esforços do speaker durante os 60 minutos de jogo no apoio á sua equipa o ABC, que se apresentou desfalcado de José Costa, Ricardo Pesqueira, e Carlos Martins, o que num plantel já de si curto, têm bastante influência, tendo ainda a seu desfavor o intenso jogo que disputou na última 4.ª Feira para o Campeonato Nacional, onde deu a sensação que a partir de determinado momento desligou jogo a pensar neste encontro. O ABC apresentou-se como uma “esgotada”, sem crença e sem plantel, para tantas provas em simultâneo, por sua vez a equipa do HC Motor, mostrou ter estudado e bem o adversário, fez uma boa exibição em contraste com a prestação do ABC, que não defendeu, mesmo utilizando os seus três guarda-redes, e no ataque esteve precipitado sem soluções e sem tempo de ataque. Basta dizer que a eficiência de remate do ABC foi somente de 44% contra os 73% do HC Motor, que ainda por cima, teve um guarda-redes (Komok) que esteve muito bem, mas deve ser dizer que muitas vezes foi como se costuma dizer “agredido”, e teve de igual modo no seu ataque dois jogadores preponderantes na nossa opinião Malasinkas (3 golos, 50% de eficácia), mas a comandar todo o jogo atacante e ainda Pukhouski (8 golos, e 80% de eficácia), nos ABC, apenas falamos de Nuno Grilo mas penas pelos golos que marcou (5 golos, com apenas 42% de eficácia), mas a “teatralizar” de cada vez que sofria uma falta e com essas atitudes em nada beneficiou a equipa, que raramente soube aproveitar as superioridades numéricas. O ABC que aos 4 minutos de jogo já perdia por 5-0, para atingir os 7 minutos a perde por 7-1, e chegar ao intervalo a perder por 18-9, No segundo tempo aos 37 minutos perdia pela maior diferença registada durante o jogo (15 golos, 30-15), para o HC motor a diminuir a intensidade de jogo, e chegar ao final com apenas uma diferença de 13 golos. Dirigiu o encontro a dupla de Montenegro constituída por Ivan Pavicevic e Milos Raznatovic, com trabalho bastante positivo.

Grupo D Constituição – HBC Nantes (França), TTH Holstebro (Dinamarca), HC Motor Zaporozhye (Ucrânia), Besiktas Mogas HT (Turquia), Dinamo Bucaresti (Roménia) e ABC (Portugal)  

Resultados
1.ª Jornada
Besiktas Mogas HT 33 – 31 ABC
HC Motor Zaporozhye 28 - 26 HBC Nantes
TTH Holstebro 32 – 32 Dinamo Bucaresti
2.ª Jornada
Dinamo Bucaresti 35 – 31 HC Motor Zaporozhye
ABC 32 – 27 TTH Holstebro
HBC Nantes 33 – 19 Besiktas Mogas HT
3.ª Jornada
HBC Nantes 35 – 33 ABC
HC Motor Zaporozhye 34 – 28 TTH Holstebro
Dinamo Bucaresti 26 – 26 Besiktas Mogas HT
4.ª Jornada
ABC 34 – 32 Dinamo Bucaresti
Besiktas Mogas HT 23 – 22 HC Motor Zaporozhye
TTH Holstebro 25 – 35 HBC Nantes
5.ª Jornada
Dia 22-10-16
HC Motor Zaporozhye 27 – 23 ABC
Besiktas Mogas HT 36 – 27 TTH Holstebro
Dinamo Bucaresti 26 – 27 HBC Nantes
6.ª Jornada
Dia 12-11-16
ABC 22 – 35 HC Motor Zaporozhye
Dia 13-11-16
TTH Holstebro - Besiktas Mogas HT
HBC Nantes - Dinamo Bucaresti

Calendário
7.ª Jornada
Dia 19-11-16
ABC - Besiktas Mogas HT (17H00) EHF TV

O ABC, disputa os seus jogos em casa, na Grande Nave do Parque de Exposições de Braga, que foi completamente adaptada e fica uma lotação de 3000 lugares.

O Banhadas Andebol

16 comentários:

Anónimo disse...

Por pouco empatávamos! Grande tática!

Anónimo disse...

Jogo péssimo do ABC. Nenhum dos elementos do plantel fez aquilo que sabe, pode e deve fazer (excepção, talvez, para o jovem ponta direita que, embora com algumas falhas, deu o melhor que tem). Particularmente menos bem esteve Carlos Resende, o que aliás não costuma acontecer. O central/lateral nº7 ("cabeludo") fez sempre a diferença, fosse no 1x1, fosse na organização do jogo. Não teria sido importante fazer-lhe marcação em cima? Veja-se a forma como Nuno Grilo foi quase anulado. Ah, e pôr o Spínola a defender é a mesma coisa que me pôr lá a mim, que tenho o dobro da idade dele...

Anónimo disse...

O problema do ABC é que nestes jogos apanha outros árbitros que não permitem o tipo de pressão que fazem nos jogos nacionais. Não deixam empurrar, puchar, bater, discutir decisões fazer pressão na zona dos bancos,etc. Resultado 13 golos de diferença.

Anónimo disse...

O Resende esteve no banco? De certeza? Que pancada!

Anónimo disse...

O ABC com o guarda redes do Motor não perdia um jogo nas competições nacionais...
Será que não é possível contratar um guarda redes ao nível do resto da equipa? E um lateral direito também dava muito jeito, pois só o Spinola é muito pouco apesar da sua qualidade.

Anónimo disse...

AQUI SE VÊ COMO O JOGO "TIPICAMENTE PORTUGUÊS" DE ROÇAR A PROVOCAÇÃO, QUEBRAR RITMOS E OUTRAS MANHAS NÃO RESULTA. ESTES ÁRBITROS NÃO DEIXARAM O JOGO SER MONÓTONO E SE CALHAR NÃO CONHECEM O GRI-GRI! È QUE ELE TEVE DE SORTE NÃO O MANDAREM DESCANSAR! É RIDÚCULO QUE QUEM TEM MAIS DE UM METRO E OITENTA SEJA TÃO TEATRAL. É QUE CUSTA A ACREDITAR E EM PORTUGAL ESTES ARGUMENTOS PÕE OS ADVERSÁRIOS NERVOSOS MAS, A ESTE NÍVEL NÃO. O ABC FOI CAMPEÃO E AGORA VAI PASSAR VERGONHAS E PÕR O ANDEBOL DESTE PAÍS A NU! CLARAMENTE NÃO TEM EQUIPA PARA TODAS AS COMPETIÇÕES EM QUE ESTÁ ENVOLVIDO!

Anónimo disse...

O piso na Nave é absorvente. Poucas vezes param o jogo para limpar o chão, ao contrário do que acontece no Sá Leite.
Os bielorrussos são fortes e rápidos, executam movimentos colectivos em velocidade (coisa que em Portugal há pouco), não há defesa que resista.

Anónimo disse...

O que quer dizer "RIDÚCULO", senhor anónimo das 9,32?
O ABC foi campeão nacional 2015/2016. Será que não o foi justamente? Não tinha que competir no formato que estava estabelecido? Não foi o que fez?
O modelo só foi mau depois do ABC vencer o campeonato! Que estranho...

Anónimo disse...

Acho piada aos ovos estrelados do ABC defendendo o seu andebol nacional. O problema é quando se desenrasca jogando um andebol que se saúda, ter tantos jogador nacional. Se depois quisermos uma equipa curta e, sem jogadores para toda a competição, aí a porca torce o rabo! Neste jogo foí visível o não se conseguir contrariar, um bom conjunto e com andebol a sério. Equipas assim é que havia de ter o campeonato nacional. Depois um guarda-redes conta muito e em momentos decisivos, desanima os adversários. Creio que, só o Porto tem jogadores e estilo de jogo, para toda a competição. O Benfica melhorou mas, não chega. O Sporting em momentos de decisão, vem ao de cima uma certa insegurança e instabilidade.

Anónimo disse...

Julgo que o ABC teve um apagão. Fisíca e psicologicamente a equipa não existiu. Foram muitos jogos seguidos e alguns com peso emocional. Que havemos de esperar? Dá a sensação que o ABC não vai longe nesta fase e vai, patinar para fora da Champions. Começa a ser cansativo mas O Grilo devia deixar-se de coisas impróprias para a sua idade e estatuto. Fica muito mal e já é o público do ABC, a não achar piada nenhuma. Se por cá começarem a embirrar com ele, vai ser bonito! Com o tempo nota-se que Spínola é pouco e quando não está o guarda-redes principal, o baralho de cartas cái!

Anónimo disse...

O andebol tuga no seu cortejo funebre... quando o campeão do país não joga em casa, é péssimo! quando apresenta em casa um andebol de dez á hora e, em que se sente uma incapacidade em reagir... não digamos mais nada! A nave leva três mil para quê? Se não enche nem com claques nem convites vários... o que pensar? No ABC foi visível uma equipa incompleta. Não se admite andar na Champions, sem dois jogadores por posição. No caso de lateral direito nem suplente há! Adapta-se? Aqui não é palco de aventuras! Não é preciso gastar como o Sporting mas, tem de se ter argumentos mais fortes! Na baliza passa-se o mesmo e saíndo o titular, sabe-se que em dez bolas entram oito! Depois com dois pivot com lesões, as coisas pioram...
Resumindo, o andebol Português mal representado na Europa. Andamos em sobre-esforço a tentar mostrar mas... em outros países, o profissionalismo á muito é assumido. È brutal a diferença e continua a haver quem não faça ideia do peso que separa, países com pavilhões em festa de outros que, são curiosos! O que vale são as imagens de jogos como o PSG-Barcelona neste fim de semana!

Anónimo disse...

Tudo bem espremido e o campeonato nem vai a meio, nem as competições europeias estão no auge sequer. No entanto dá pra ver que, continua o nacional-desenrrascanço. Depois é ver vergonhas, apesar de haver quem queira mudar isto tudo. salta á vista que, o ABC não anda a fazer nada na Europa! O Sporting fez um investimento que, com o público que tem, não paga nem o treinador. O Benfica vai andando, é só indecisões. Só um a equipa está apetrechada para vôos europeus mas, só a nível de EHF, porque Champions, nem pensar! Depois vemos aquelas tristezas como o jogo com o Motor e, apetece perguntar como foi o ABC campeão? È que, para ver jogadores desmaiados e outros, a fazerem de palhaço como o Grilo, vai-se ao circo ou ao teatro!

Anónimo disse...

Sejamos realistas. quantos jogadores o ABC tem para exportar? Para andarem na alta roda do andebol em países da Europa central ou do norte, não há lá nada! Dali aproveita-se o treinador mas, não revela querer sair. Portanto vai haver seca e da grande. Achei piada ao falatório do piso menos absorvente e mais absorvente! È que os jogos do ABC, chegam a dar sono. Este esquema resulta em Portugal e com árbitros que, não recebem á meses! Se calhar não se querem cansar muito. E nesta situação, acredito que se deixem levar em tentações. Os do futebol recebem bem mais, são apaparicados com melhorias no catering ou lembranças e no entanto, recebiam envelopes e faziam viagens ao estrangeiro, por entre outras e variadas coisas! Por isso Marreiros teve de fazer a triste figura de reconhecer que, em Portugal era assim! Foi o que se passou numa reunão a nível europeu sobre andebol...

Anónimo disse...

Mas a participação do ABC está a envergonhar o andebol do País porquê? Do que tenho lido e ouvido dos agentes desportivos a da imprensa a nivel nacional e internacional...devo andar a ver outro filme. Fez o FCP melhor na anterior participação ainda que com um orçamento e disponibilidades muito superiores? Foi o ABC um campeão nacional sem merecer? Não tem o ABC jogadores de nível internacional e com lugar (e disputados já...) por muitas equipas de topo? Acautelou a FAp e acautela ainda os interesses do seu participante na prova? O calendário é adequado na sua adaptação com as provas nacionais? Os azares das lesões não contam? O Resende foi de bestial a besta num jogo? A arbitragem desse jogo foi admissível em termos de "leitura da agressividade"? Fosse uma dupla nacional e ter-se-ia passado em claro tal dualidade de critérios? Então o ABc é elogiado pelos adversários por ser rápido e sagaz no seu andebol e cá diz-se que joga andebol de pasteleira?
É pá não percebo nada disto...Definitivamente!


É pá parece-me que anda aqui muita azia e ciúme...mas sobretudo muita injusta apreciação! E irrealismo aos montes...




Anónimo disse...

Não deixará de ter piada a valer, uma equipa quase invencível em Portugal, passar por vergonhas na Europa! Aquilo já é magia! Conseguem acusar os outros de gastos muito grandes, enquanto eles tanto poupam... é rir á fartazana!

Anónimo disse...

Há uns tripas nervosos e com medo de depois de ganharem sete campeonatos seguidos, terem notado que já não lhes obedeciam! Andam desesperados e recorrem á agentes infiltrados, para terem uma equipa onde mais de metade são Cubanos e ainda há, gente do Brasil, Sérvia e nem sei que mais! Os tempos em que controlavam tudo acabaram. O último campeonato ganho naquele pavilhão da Caixa, foi o expoente máximo da batota. Os amigos do apito levaram o jogo até ao segundo prolongamento. Depois com pressa de terem de apanhar o avião para a Madeira foi ver um encadeamento de "erros" todos a favor da equipa da casa! Foi sem querer... Longe vão os tempos de nem terem quem lhes desse luta. Longe vão os tempos que feitos reis, vinham a Braga e julgavam mandar dentro do Sá Leite. Chegam a comover os tripas que, têm um especial ódio de estimação, talvez porque com um treinador que humilharam, nós vencemos até enjoar! Bebei água das pedras conta a azia!