gal vence

Euro Sub-19 Feminino, Portugal derrotada pela Dinamarca 32/16 - Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

domingo, 22 de janeiro de 2017

Crónica intermédia de Fim-de-semana – 35 – 2016 / 2017 – I – Actualizada

Regresso às normais crónicas de fim-de-semana.

PO01 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Seniores Masculinos.

13.ª Jornada
Dia 15-02-17
Águas Santas – ABC (21H00)
16.ª Jornada
Dia 08-03-17
ABC - SC Horta (21H00)
17.ª Jornada
14-02-17
SC Horta – Ismai (21H00)
19.ª Jornada
Dia 01-02-17
Belenenses - Águas Santas
20.ª Jornada
Dia 21-01-18
AA Avanca 27 – 25 Benfica
Boa Hora 21 – 31 Belenenses
Sporting 39 – 28 Arsenal
São Mamede 22 – 22 SC Horta
AC Fafe 27 – 28 FC Porto
Dia 22-01-17
ABC 26 - 26 Madeira SAD
Dia 08-02-17
Águas Santas - Ismai (21H00)

Tivemos a disputa neste fim-de-semana, da 20.ª jornada desta Fase da Prova que corresponde à 7.ª Jornada da 1.ª Volta, mais uma vez ficou com um jogo em atraso, o que vem demonstrar a total irregularidade da prova, com um jogo das 1.ª volta a ser disputado depois de estarem disputadas nove (9) jornadas da 2.ª volta, e agora não vemos nem ouvimos ninguém protestar pelo tempo que a sua equipa está sem competir.. Pois como sabemos foram argumentos utilizados para alterar o sistema de disputa da prova. Além de que a moda de alteração da ordem dos jogos continuou agora com a reposição de uma troca feita na 1.ª volta, repondo-se a agora a verdadeira ordem e logo por sinal no principal jogo da jornada (nossa opinião), o ABC / Madeira SAD.  Nos jogos disputados até ao momento de salientar que não se verificaram ocorrências disciplinares, e em apenas dois (2) encontros se confirmaram os resultados verificados na jornada homologa da 1.ª volta.

Actualização


No Pavilhão do Funchal, completamente cheio, tivemos, um ABC / Madeira SAD, que na nossa opinião seria talvez o encontro mais importante da jornada, e que se disputou com a inversão do local, conforme já por nós referido. E que foi o terceiro resultado da jornada que foi rectificado, em relação ocorrido na 1.ª volta desta fase, e que desta vez terminou com uma igualdade no marcador, obtida pelo Madeira SAD, nos últimos momentos do jogo, através de João Gomes (4 golos, 67% de eficácia). De destacar que foi mais um encontro sem situações disciplinares relatadas, o que se saúda. Foi um encontro, com diversas fases de jogo, apesar de ter alguns momentos de verdadeira paragem na marcação de golos de parte a parte. O ABC, entro bem e comandou o jogo até cerca dos 17 minutos quando permitiu uma igualdade a 10 golos, chegando a desfrutar neste período de diferenças de 4 golos (8-4), mas permitiu que o Madeira SAD equilibrasse o jogo e o resultado, e o intervalo fosse atingido com uma igualdade a 14 golos, de referir que neste período de jogo e depois no restante tempo de jogo as prestações de Fábio Magalhães (8 golos, 67% de eficácia) no Madeira SAD, juntamente com Nuno Silva (7 golos, 70% de eficácia), e no ABC, Pedro Seabra Marques (6 golos, e 55% de eficácia) em excelente momento de forma e Pedro Spínola (4 golos, e 50% de eficácia). No segundo período excelente entrada do ABC no jogo, com Nuno Grilo (7 golos, e 70% de eficácia) em grande plano (Ainda esteve presente neste jogo), comandou praticamente sempre o jogo e o marcador apesar da excelente réplica que a equipa Insular ia dando, no entanto os continentais voltaram a ter 4 golos de vantagem cerca dos 40 minutos quando venciam por 22-18, para chegar aos 58 minutos de jogo a vencer por 26-24, quando um time-OUT solicitado pelo Madeira SAD, foi de uma excelente oportunidade pois no recomeço do jogo, a equipa madeirense, chega á igualdade final. Com um forte destaque ainda para Luís Silva na baliza do Madeira SAD com 39% de eficácia, contra os 31% de Humberto Gomes na baliza do ABC.

Sporting 39 – 28 Arsenal

Jogo disputado no pavilhão do Casal Vistoso, com uma fraquíssima assistência, e que foi um dos jogos onde se confirmou o resultado da 1.ª Volta, defrontaram-se duas equipas com argumentos diferentes, pois enquanto uma tenta discutir o título nacional o Sporting, a outra que é primo divisionária, luta essencialmente para se manter na divisão, o Arsenal. A equipa do Arsenal, que possuiu fortes princípios de jogo, e disputa os seus encontros sem grandes preocupações defensivas, mas alterna sempre que entende o seu sistema defensivo, procurando desta forma não deixar que o adversário crie demasiadas rotinas no encontro, e apresenta um andebol, baseado em especial na rapidez da saída para o contra ataque e nos ataques rápidos, foi conseguindo os seus intentos, até cerca dos 15 minutos, quando resultado era de 8-7 a favor do Sporting, que fez um oportuno time-OUT, e obteve de seguida um parcial de 4-0, onde Edmilson Araújo (3 golos, 100% de eficácia) e Francisco Tavares (5 golos, 100% de eficácia) foram letais, e mais uma vez os bracarenses alteraram o seu sistema defensivo, que não evitou que o resultado ao intervalo se situasse em 18-11, com o guarda-redes do Sporting Cudic (32% de eficácia) em bom plano, enquanto no Arsenal, João Ferreira (7 golos, 100% de eficácia) demonstrava ser um dos seus jogadores mais produtivos, inclusive no segundo tempo. No segundo tempo a equipa do Sporting teve momentos que mais parecia “anestesiada e dormente” do que uma equipa com dinâmica de jogo, apesar de nunca ter perdido o comando do jogo e do marcador nunca conseguiu acentuar a sua potencial diferença por mérito da equipa do Arsenal, com as diferenças a registarem-se na parte final do encontro onde o jovem Bruno Gaspar do Sporting (5 golos, 83% de eficácia), foi juntamente com Frankis Carol (6 golos, 46% de eficácia), mas várias assistências), dos melhores elementos em campo, destaque no Sporting, para a rotação do Plantel, onde os jovens portugueses desta vez foram os principais “atores”, onde 12 jogadores marcaram golos. Uma palavra de agrado para o jovem guarda-redes do Arsenal David Cunha (22% de eficácia), mas com uma excelente prestação (na nossa opinião), e para o jovem Lateral Oleksandr Nekrushets (5 golos, 56% de eficácia). Dirigiu o encontro a dupla portuense constituída por André Rodrigues e Nuno Gomes, que não estiveram coerentes em especial na aplicação da sanção progressiva e na lei da vantagem que foi aplicada de uma forma catastrófica, para não falar na falta do atacante onde as falhas foram elevadas, esqueceram-se de um princípio fundamental em arbitragem, a equidade.

A grande surpresa da jornada deu-se no pavilhão Adelino Costa no jogo AA Avanca / Benfica, onde a AA Avanca venceu com grande surpresa de muita gente, retificando desta forma o resultado verificado na 1.ª volta, num encontro equilibrado em determinados momentos, com a equipa do Benfica ainda no primeiro tempo a ter uma vantagem de quatro (4) golos, quando estavam decorridos cerca de 21 minutos e vencia por 10-6, para permitir ao seu adversário uma excelente reação e chegar à igualdade a 10 golos aos 23 minutos, com nova igualdade os 28 minutos a 13 golos, para ainda conseguir dois golos de vantagem através de Belone Moreira (9 golos, 69% de eficácia, 6 em 6 de livre de 7 metros), e chegar ao intervalo na frente do marcador por 15-13. No segundo tempo a equipa visitante apesar de comandar mais vezes o marcador nunca obteve margens que lhe dessem conforto, e aos 54 minutos verifica-se nova igualdade no marcador desta feita a 23 golos. Com a AA Avanca a marcar dois (2) golos nos 30 segundos finais, e a construir a sua vitória. A prestação de todos os guarda-redes se situaram em bom plano, Alejandro Carreras (32% de eficácia), e Luis Silva (33% de eficácia pela AA Avanca e Hugo figueira com (31% de eficácia) pelo Benfica. Uma palavra ainda para Pedro Valdez (6 golos, 75% de eficácia), e para Miguel Batista (70% de eficácia) e Jenilson Monteiro (100% de eficácia), ambos com 7 golos cada na AA Avanca. No Benfica mais ninguém a destacar pois a equipa foi demasiado previsível.

Outro resultado que foi retificado, foi o Boa Hora / Belenenses, disputado no pavilhão Fernando Tavares, onde a equipa do Belenenses foi vencer, e demonstrar a sua nítida subida de rendimento nos últimos jogos. O Belenenses comandou praticamente o jogo e o marcador durante os 60 minutos, com o seu guarda-redes Miguel Espinha (45% de eficácia) em grande evidência, chegando ao intervalo já na frente do marcador por 13-8, apesar de ter sofrido uma desqualificação (Fábio Semedo) aos 23 minutos de jogo, onde Gonçalo Ribeiro (9 golos, 64% de eficácia) e em especial o experiente Carlos Siqueira (8 golos, 89% de eficácia), em especial na linha dos 6 metros, estiveram em grande evidência. De assinalar ainda que a equipa de Belém chegou a ter uma vantagem de 12 golos aos 48 minutos quando vencia por 26-14, a equipa do Boa Hora que se mostrou demasiado previsível e permissiva em especial em termos defensivos, permitindo que o seu adversário realizasse 7 ações de contra-ataque que deram golo, e onde nem a boa prestação de Henrique Carlota (34% de eficácia) na Baliza, foi suficiente, teve no entanto em Nuno Santos com 7 golos e 88% de eficácia um dos sue mais produtivos elementos.

Outro encontro onde o resultado foi retificado em relação ao ocorrido na 1.ª volta, disputou-se no pavilhão Eduardo Soares, e foi o São Mamede / SCH Horta, que terminou numa igualdade a 22 golos. Com este resultado a equipa do São Mamede continua a ser a única equipa nesta Fase da Prova, que ainda não registou qualquer vitória. Num encontro de grande equilíbrio a equipa insular sobre o comando de Rui Santos, esteve a maioria do tempo na frente do marcador, embora s suas vantagens nunca ultrapassassem os três golos (3) e somente no primeiro tempo, cerca dos 13 minutos, quando vencia por 7-4, mas sempre com excelente reação dos homens do São Mamede que igualam aso 24 minutos a 9 golos, para permitirem que o SC Horta chegasse ao intervalo a vencer por 12-10. Os segundos 30 minutos foram disputados com a equipa do SC Horta quase sempre no comendo do marcador, para permitir uma igualdade a 19 golos aos 53 minutos, mas sem nunca conseguirem passar para a frente do marcador, e aos 59 minutos de jogo venciam por 22-21, para permitirem a igualdade nos segundos finais do encontro. Mais um encontro com os guarda-redes em plano aceitável, Rui Ferreira (30% de eficácia) no São Mamede, e Nuno Silva (33% de eficácia) no SC Horta. Destacando-se Ricardo Ávila com 9 golos (90% de eficácia) no São Mamede, por outro lado Hugo Freitas (60% de eficácia), e Noelvis Reve (86% de eficácia), ambos com 6 golos foram os mais produtivos pelo SC Horta. Como nota final, não ficaria mal aos senhores da estatística atualizarem os seus dados, pois o técnico do SC Horta chama.se Rui Santos e não Filipe Duque.

No Municipal de Fafe bem composto de público, ia-se registando a maior surpresa da jornada, na disputa do encontro AC Fafe / FC Porto, quando a equipa local chegou a ter ainda nos primeiros 30 minutos de jogo uma vantagem de 7 golos cerca dos 20 minutos de jogo, quando vencia por 11-4, e se tinha um FC Porto completamente á “deriva”, pois na nossa opinião encarou este encontro com excesso de confiança na sua natural superioridade, mas a equipa de Fafe, deu mostras de uma excelente organização quer defensiva, e nunca se precipitou nas suas ações atacantes, e onde o guarda-redes Miguel Marinho (33% de eficácia), estava em dia sim, no entanto ao sentir o perigo que a equipa adversária estava a ser o FC Porto, foi recuperando e chegou ao intervalo a perder apenas pela diferença mínima (13-12), onde o Time-OUT solicitado aos cerca de 15 minutos foi um enorme alerta para o que poderia acontecer. Nos segundos 30 minutos com a equipa local a fazer pela sua vida continua a comandar o marcador chegando por diversas vezes aos 4 golos de vantagem, a última das quais aos 54 minutos quando vencia por 26-22, com o FC Porto a apresentar algumas fragilidades que lhe eram desconhecidas em especial nos seus processos defensivos. Dizer que aos 58 minutos de jogo o AC Fafe ainda vencia por 27-26, para Spelic (1 golos, 33% de eficácia) e Rui Silva (4 golos, 67% de eficácia) resolverem o jogo nos momentos finais do encontro, onde nem a prestação positiva de Alfredo Quintana (37% de eficácia), na baliza do FC Porto, ia evitando a possível grande surpresa não só da jornada, mas na nossa opinião da prova até este momento. No AC Fafe, destaque especial para o seu coletivo, onde Paulo Silva (7 golos, 54% de eficácia), Belmiro Alves (100% de eficácia) e Mário Lourenço (75% de eficácia), ambos com 6 golos cada foram dos elementos mais produtivos da sua equipa. No FC Porto onde 10 atletas marcaram golos, o principal destaque vai para José Carrillo (5 golos, 63% de eficácia, 4 em 5 de livre de 7 metros), e para o jovem Miguel Martins (4 golos, e80% de Eficácia), exatamente os mesmos dados de Alexis Borges.

A Classificação está assim ordenada: - 1.º FC Porto (60 pontos), 2.º Sporting (56 Pontos), 3.º Benfica (50 pontos), 4.º ABC (47 pontos, -2jogos), 5.º Madeira SAD (43 Pontos), 6.º AA Avanca (40 pontos), 7.º Águas Santas (35 pontos, -3 jogos), 8.º AC Fafe e Boa Hora (34 Pontos), 10.º Belenenses (-1 jogo), e Ismai (-2 jogos) (32 pontos), 12.º Arsenal (28 pontos), 13.º SC Horta (26 pontos, -2 jogos), 14.º São Mamede (23 pontos). 

O Banhadas Andebol

24 comentários:

Anónimo disse...

CURIOSIDADES:
No Belenenses o Pai é melhor(Florêncio) que o filho(Júnior)e no Fafe o filho (Luís) é melhor que o Pai (ZéTó).
Já dizia o Doutor Sobrinho Simões que o gene são passado!
E mais histórias vão acontecer para contarmos!

Anónimo disse...

E o avô deles era o melhor de todos!

Anónimo disse...

então e agora os letrados do boa hora não dizem nada

Anónimo disse...

o "pequeno" Martingo vai continuar a jogar pelo sexto lugar mais umas semanas.
depois de uma subida sem espinhas e de uma belissima primeira época (sétimo lugar e quartos de final da Taça de Portugal), lá vão ter que tomar Rennie mais uns tempos!

Anónimo disse...

Vai esgotar o stock de rennie e compensan.

Anónimo disse...

Pois o belenenses fez o que lhe competia era obrigacao mesmo ganhar no boa - hora pois a difernca de valor dos atletas e muito superior isto so vem mostrar que o florencio filho nao percebe nada de andebol pois nao sei o que faz ainda ao serviço do belem agora nos juniores ate perde com o ultimo classeficado que fez a sua primeira vitoria so com 10 jogadores pois o rapaz e mesmo uma nodoa , cada vez entendo menos do que se passa na secçao de andebol.
comentario escrito por socio do belenenses com 50 anos de cotas pagas

Anónimo disse...

È UMA VERDADE QUE O PORTO ANDOU Á DERIVA E ESTEVE A OLHAR PARA AS BANCADAS. O QUE ME DÁ QUE PENSAR E, ADMITO QUE NÃO SIMPATIZO COM O COSTA, GOSTAVA DE VER OUTRO TREINADOR. NO ENTANTO É ESQUESITO QUE O FAFE QUE, SE CALHAR VAI DESCER, TENHA ENCARADO ESTE JOGO DE FORMA TÃO INSPIRADA...
OU ME ENGANO OU, ANDA ALGUÉM A TRABALHAR PARA O ABC. NEM SABEM COMO FORAM CAMPEÕES E AGORA USAM A SUA ASSOCIAÇÃO, PARA JOGUINHOS ESCONDIDOS. ESTAMOS ATENTOS AO TAL "ANDEBOL MAIS PORTUGUGÊS". NOS SEUS TEMPOS AUEROS, PARECE QUE O ABC NÃO TINHA SÓ PORTUGUESES! JÁ NA ALTURA SE SENTIA O PODERIO DA BEM ORGANIZADA ASSOCIAÇÃO DE ANDEBOL DE BRAGA...

Anónimo disse...

DÁ QUE PENSAR QUANDO NUMA EQUIPA ONDE NÃO SE MUDOU UM ÚNICO JOGADOR, O RENDIMENTO É TÃO DIFERENTE COM A MUDANÇA DE TREINADOR! O QUE SE ESTÁ A PASSAR NO BELENENSES? É QUE AGORA JÁ SE OUVEM ADEPTOS COMUNS DO ANDEBOL, FALAR DA VISITA DO BENFICA ÁQUELE PAVILHÃO. PARA O CAMPEONATO O JOGO FOI CHEIO DE PERIPÉCIAS MAS, NA TAÇA É A ELIMINAR. UM VAI TER DE FICAR APEADO. JOGADORES EMPRESTADOS PELO BENFICA NÃO TERÃO PÊSO, LOGO A COISA PROMETE.

Anónimo disse...

Palmas para os inesperados adeptos do AVANCA que vieram defender o pequeno Martingo! Assim com este reclame ele poderá cumprir o sonho de treinar o Porto. Basta um falhanço do Costa dos raspanetes. Resende foi campeão e posto a andar no final de época, lembram-se? Não o defenderam aquando do jogo perdido com o ISMAI? Parece mentira! A azia pode advir de muito se comer. Os cozidos á Portuguesa com muito enchido podem causar isso!

Anónimo disse...

Qual será melhor? Um Porto-Sporting onde abundam os camiões de estrangeiros ou um Madeira And-ABC, onde abunda a inteligência de dosi mestres do andebol nacional? Por mim sugeria aos dois ditos grandes que mudassem os seus treinadores. O que me admira é não se conseguir ver a verdade. Tanto dinheirinho mal gasto para aqueles lados, céus!

Anónimo disse...

Os iluminados do andebol português que utilizam este espaço para desabafar as suas frustrações, hoje nada falam do Carlos Martingo! Cambada de aziados!!!!!

Anónimo disse...

Não há como uma boa polémica para se fazer publicidade! O tal Martingo que ainda vi jogar e até não era mau jogador e, até chegou á selecção, apesar dos critérios sempre duvidosos é agora falado. Benefeciando do amigo PP que o chamou bem como a um que era guarda-redes, aproveitou a mostrar-se para um dia o seu clube de coração, o chamar. Triste porque como treinador de facto é pequenino. Os chamados por ele não têm culpa. O que é certo é que há melhores jogadores que, nunca vão ter um incentivo destes!

Anónimo disse...

Benfiiicccaaaaaa! Já foste! Às tantas nem nos quatro primeiros... e lá se vai mais uma época! Logo agora que parecia andar tudo bem melhor! Melhor? Mas não chega!

Anónimo disse...

Alguns jogadores Portugueses foram á procura de se valorizarem, aceitando contratos no estrangeiro. Consta-se por aí que, mais vão ser convidados. Por mim limito-me a perguntar para quando a saída de treinadores. È que há dois que, vão estando a mais neste paupérrimo campeonato (desculpem-me o termo). Resende e Fidalgo podiam tentar o salto pois, temos dois Espanhóis em Portugal que, não conseguem nada de assinalável! Um foi um bom jogador mas apesar de melhoras no clube, não vai longe. O outro é cheio de cartaz mas é um falhanço total, tendo ainda o azar de logo que os jogadores abandonam o clube melhorarem! Azar! Só azar?

Anónimo disse...

Com arbitragens destas os pequenos serão sempre pequenos.
As meninas deviam estar com pressa para apitar tantos passivos ao Ac Fafe, isto sim caso de análise e repercussões.
Enfim mais do mesmo.
No Fafe os jogadores parecem outros.. voltou a alegria e foi embora a depressão.

Anónimo disse...

Muito se escreveu e escreverá sobre as gémeas Sá e, os seus erros mas sempre protegidas. No jogo Fafe-Porto souberam fazer o papelinho esperado. À anos que ouço que, quando apitam o Porto o clube vence sempre. Quanto á melhoria do Fafe e fluidez do seu jogo, diria que é como nos cães! O animal reflete o tratamento e personalidade do tratador. Antes era uma equipa contraída e com hesitações. Lá está! Quantas veses Salina irá prá rua? Quanta agressividade a mais e maldade em alguns casos!

Anónimo disse...

Já me habituei? Com o Azanza ao comando do Sporting não vamos ser campeões. È uma mente perturbada. Chegados a esta altura da época tenho de perguntar como pode ser possivel, continuarem por aqui um Carlos Carneiro, um Pedroso e uma fotocópia de guarda-redes de nome Cudic. Por um lado há quem tenha qualidade acima da média e não me compete saber quanto ganham. No entanto permaneço espectante pois, sei os perigos que podem vir daí! O resultado desta mistura provoca tensões enormes. Nos momentos de decisão o sr. Azanza nunca ganha, pelo menos em Portugal. Tudo isto é o resultado dum presidente cego e que, não volta atrás nas decisões erradas. Começou bem e pensei que se mudaria o Sporting também nas modalidades. Tudo tem e leva o seu tempo. Agora está refém de muitas coisas e só uma modalidade vai dando (Futsal) e, em parte o sector duma, o atletismo. Que riscos estaremos a correr? Em miúdo quando punha o fato e gravata do meu pai, julgava-me um homem!...

Anónimo disse...

Há quem esteja a julgar mal o Boa-Hora. Não julguem que estamos a lutar pela Europa. Se acontecer estarmos perto tentaremos. O orçamento está pensado e aqui não se cometem loucuras. O grande objectivo é não devendo nada a ninguém, ao contrário de outros, continuarmos no Andebol 1 por mais um ano. À pouco estávamos na segunda. Não nos vamos deslumbrar. Pena terem falhado umas duas contratações, resultantes do medo de jogadores em arriscar voltarem á segunda divisão. Olhem a n equipa e vejam aparecer jovens como o Uros Markovic e o Nuno Santos.

Anónimo disse...

O que se passa com P. Solha? depois de desistir da selecção vai-se deixar andar e gerir o tempo até acabar o contrato? Já nada me admira no Sporting dos últimos anos. Isto não é um asilo nem casa de recuperação, muito menos centro de férias activas! O que se passa e o que anda a fazer o "capitão" carlos Carneiro e o Cudic? Ò sorte...

Anónimo disse...

ia estragando os seniores,,,agora brinca e enxovalha a cruz de cristo co os juniores

Anónimo disse...

Que odiozinho de estimação...ou será uma dorzita qualquer?

Anónimo disse...

adiamentos do campeonato e taça para ir um atleta ficar em ultimo no mundial . o águas sujeita a cada uma. os atletas do aguas estão fartos de não jogar. faria está bem a tratar da escola.

Anónimo disse...

No Fafe os jogadores parecem outros.. voltou a alegria e foi embora a depressão.

23 de janeiro de 2017 às 14:25
Anónimo Anónimo disse...

..... Quanto á melhoria do Fafe e fluidez do seu jogo, diria que é como nos cães! O animal reflete o tratamento e personalidade do tratador. Antes era uma equipa contraída e com hesitações. Lá está!

Subscrevo os comentários sobre a melhoria da equipa do FAFE e nada foi por acaso!
Gilberto

Anónimo disse...

Como é que é possivel a fap tirar dois jogos de castigo a fabio Semedo tomem la a paga mais um vermelho por soco na boca ao barreto , nao contente ainda parte a porta de uma cabine sim senhor muitos parabens , a proxima tirem nao dois mas sim os 4 jogos, quanto ao boa-hora estas derrotas era de esperar o que aconteceu na primeira volta foi apenas sorte pois tem um treinador que deve ser o pior treinador da primeira divisao.