gal vence

- Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

domingo, 26 de fevereiro de 2017

Crónica de Fim-de-semana – 44 – 2016 / 2017 – I – Actualizada

Crónica de fim-de-semana da PO01, dedicada à 24.ª Jornada.

PO01 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Seniores Masculinos.

16.ª Jornada
Dia 08-03-17
ABC - SC Horta (21H00)
24.ª Jornada
Dia 25-02-17
Boa Hora 24 – 24 Águas Santas
AC Fafe 23 – 29 AA Avanca
ABC 29 – 23 Benfica
São Mamede 28 – 24 Belenenses
Arsenal 27 – 45 FC Porto
Sporting 40 – 23 Ismai
Dia 26-02-17
Madeira SAD 36 - 26 SC Horta

Conforme informamos no texto de apresentação desta crónica é dirigida aos jogos referentes à jornada 24.ª Jornada (11.º da 1.ª Volta) desta 1.ª Fase da Prova, que felizmente se disputou de forma completa, embora um jogo tenha sido adiado à última da hora o Madeira SAD / SC Horta (por motivos de transporte), a publicação e o aviso na portal da Federação foi feito já depois de noticiado pelos Jornais, sendo um encontro decisivo para a discussão do 5.º lugar da classificação nesta Fase da Prova., continuando no entanto, ainda em atraso o jogo relativo à 16.ª Jornada da prova. No final da Jornada verificou-se a confirmação de 4 dos resultados ocorridos na 1.ª volta. E Verificou-se um encontro com ocorrências disciplinares registadas.

Equipas que já se encontram apuradas para o Grupo A na 2.ª Fase da Prova:
FC Porto, Sporting, Benfica. ABC, Madeira SAD.

Equipas que já se encontram apuradas para o Grupo B na 2.ª Fase da Prova:
São Mamede, SC Horta, Arsenal, AC Fafe, Belenenses, Boa Hora e Ismai.

Actualização


Disputou-se hoje (26-02-17), o jogo adiado devido a problemas com os voos Madeira SAD / SC Horta. Jogo que terminou com a vitória do Madeira SAD, após um primeiro tempo de grande equilíbrio e alternâncias no marcador, começando bem o Madeira SAD, para permitir após uma igualdade a 3 golos (4 minutos), que o SC Horta assumisse o comando do marcador e chegasse à maior vantagem de qualquer das equipas neste período, que foi de 4 golos (8-4), para os madeirense reagirem e fazerem um parcial de 4-0 entre os 12 minutos quando perdiam por 9-6, e se colocarem na frente do marcador por 10-9, cerca dos 18 minutos, entrando.se de seguida num período de grande equilíbrio, e sucessivas igualdades, até aos 14-14 (26 minutos), para se atingir o intervalo com o Madeira SAD na frente do Marcador por 16-14. Mas com um segundo tempo de total domínio dos madeirenses que foram aumentando progressivamente a sua vantagem, e não permitindo grandes veleidades ao ataque dos açorianos de tal forma que estes apenas marcaram 4 golos em 15 minutos (25-18, a favor do Madeira SAD), que chegou aos 10 golos de vantagem quando estavam decorridos cerca de 55 minutos de jogo (34-24), vantagem com que terminou o encontro. No Madeira SAD com 12 jogadores a marcarem golos, Daniel Santos com 7 golos (88% de eficácia), e Fábio Magalhães com 6 golos (60% de eficácia) foram os seus principais marcadores, sendo ainda de referir a prestação de Luís Carvalho na baliza com 36% de eficácia), enquanto Noelvis Reve com 7 golos (54% de eficácia), e Hugo Freitas com 6 golos (55% de eficácia), foram os melhores marcadores do SC Horta.O Madeira SAD apesar da sua vitória que o deixou mais perto de garantir o 5.º Lugar, deixou a certeza de ser um dos apurados para o Grupo A, pois em caso de igualdade pontual com o AA Avanca, tem vantagem no sistema de desempate (duas vitórias).

ABC 29 – 23 Benfica

Mais um clássico da modalidade, que coloca frente a frente os finalistas do último Campeonato Nacional, e é por nós considerado o jogo da jornada, disputado Flávio Sá Leite, que se não encontrava com amoldura humana que o jogo merecia, e era um jogo onde estava em jogo a discussão do 3.º lugar da classificação nesta Fase da Prova. O ABC ao vencer este encontro, como têm um jogo em atraso ainda pode alcançar o 3.º lugar da classificação Geral. Este foi um encontro, onde as equipas começaram o encontro demasiado nervosas, cometendo demasiadas falhas nos 5 minutos iniciais do mesmo, tanto assim que o 1.º golos apenas surge cerca dos 5 minutos, para depois se entrar num período de ritmo que classificamos de “frenético”, com um grande equilíbrio, e com os dois guarda-redes os experiente Humberto Gomes (28% de eficácia) no ABC e Hugo Figueira (21% de eficácia), com o jovem Capdville a chegar aos 22% de eficácia) no Benfica, o jogo foi equilibrado até aos 10 minutos quando o Benfica vencer por 6-5, posteriormente chegou a ter 3 golos de vantagem aos 20 minutos quando vencia por 11-8, mas uma grande melhoria no ABC, não só em termos defensivos, como em termos de ataque, permitiu que a mesma recuperasse e atingisse o intervalo a vencer pela diferença mínima (13-12), com Pedro Spínola (9 golos, e 75% de eficácia) em bom plano, o que se estendeu a todo o encontro, sendo bem acompanhado por Pedro Seabra (5 golos, e 71% de eficácia) e Hugo Rocha (4 golos, 67% de eficácia, mas desqualificado de forma infantil), iniciou o 2.ª Tempo de forma bem mais positiva, e aos 40 minutos vencia por 5 golos de diferença (19-14), enquanto na equipa do Benfica era notório a falta de um central com a capacidade de substituir o lesionado Tiago Pereira, e mantendo sempre o seu 6x0 como sistema defensivo, enquanto o ABC, com a sua defesa mais aberta e mais agressiva no sentido positivo, foi alargando a sua vantagem que chegou a cifrar-se em 7 golos por diversas ocasiões como por exemplo aos 56 minutos (28-21), O ABC que inscreveu no seu boletim de jogo o seu reforço Délcio Pina (Natural de Cabo Verde já por nós anunciado em tempo), mas que não chegou a utilizá-lo, não podemos terminar esta analise sem referir mais uma vezo excelente momento de forma do jovem do Benfica Alexandre Cavalcanti (6 golos, e 86% de eficácia). Como nota final informamos que em caso de igualdade pontual entre as duas equipas o ABC tem vantagem pois venceu por uma diferença de 6 golos, tendo perdido na 1.ª volta por 4 golos. Dirigiu o encontro a dupla IHF da Madeira constituída por Duarte santos e Ricardo Vieira, que não teve um jogo fácil, e teve por vezes de tomar decisões que parecem impopulares mas foram corretas, com um critério disciplinar bem apertado, teremos de classificar a sua actuação de positiva.

Sporting 40 – 23 Ismai

Encontro que assinalou a estreia de Hugo Canela como treinador principal, e que foi disputado no Casal Vistoso perante uma assistência que classificamos de ridícula. O jogo que se poderia pensar ser mais equilibrado, face ao resultado ocorrido na 1.ª volta (diferença de 5 golos favorável ao Sporting), apenas teve emoção nos primeiros minutos com o Ismai a entrara a vencer e a conseguir equilibrar o marcador até cerca dos 9 minutos quando se registou uma igualdade a 5 golos, com a equipa do Sporting a pecar na finalização e a ser pouco assertiva na finalização. As equipas apresentaram esquemas defensivos diferenciados, pois enquanto o Sporting, se apresentava com o clássico 6x0, o Ismai, aplica o 3x2x1, que normalmente cria grandes problemas á equipa do Sporting. Paulatinamente o Sporting, foi assentando seu jogo, e começou a criar grandes problemas à equipa maiata, a que não era alheia a boa exibição do seu guarda-redes Asanin (30% de eficácia), mesmo com Manuel Borges (17% de eficácia) a ter intervenções bastante positivas, mas que acabou por globalmente ser apanhado em falso, face aos problemas defensivos da sua equipa, que se foram avolumando ao longo do encontro, com a perca de ritmo dos seus laterais Yoan Blanco (5 golos, e 50% de eficácia) e Angel Zulueta (5 golos, e 83% de eficácia), e com grande eficácia, chegou ao intervalo a vencer por 21-12. No 2.º tempo não abrandado o ritmo, e fazendo uma total gestão do plantel, controlou o jogo e o resultado, tendo 13 jogadores a marcarem golos, e tiveram algumas falhas imperdoáveis por falta de objetividade no momento do remate como algumas tentativas de “rosca” ou de “chapéu” que não resultaram por mérito do então guarda-redes do Ismai Reyniel Nelson (18% de eficácia), tendo em joão Paulo Pinto com 7 golos (78% de eficácia), o seu principal marcador, mas atletas como Carlos Ruesga (4 golos, e 80% de eficácia), Igor Zabic (4 golos, e 80% de eficácia), fazem toda a diferença numa equipa. Dirigiu o encontro a jovem dupla bracarense constituída por Fernando Costa e Diogo Teixeira, que tiveram uma postura, de não complicar o que era fácil, e produziram trabalho bem positivo.

Tivemos (na nossa opinião) a grande surpresa da jornada no Pavilhão Eduardo Soares, onde disputou o encontro São Mamede / Belenenses, e que constituiu a primeira vitória da equipa de São Mamede, diante um Belenenses que esteve no primeiro tempo cerca de 12 minutos sem marcar sofrendo um parcial de 8-0, passando de 11-6 a seu favor aos 16 minutos de jogo, para 14-11 a favor da equipa do São Mamede aos 28 minutos, chegando ao intervalo a perder por 14-12., sendo uma equipa que nunca mais se encontrou, chegando a equipa visitada a ter vantagens de 6 golos, como por exemplo aos 55 minutos quando vencia por 26-20. Uma das grandes diferenças esteve na eficácia dos guarda-redes de ambas as equipas, pois enquanto Tiago Amorim teve uma eficácia de 45% na baliza do São Mamede, desta vez nem João Moniz (24% de eficácia), nem Miguel Espinha (29% de eficácia) se aproximaram deste valor, mas a realidade está na falta de um verdadeiro organizador de jogo em campo (Nuno Roque ausente por lesão). José Silva com 11 golos (92% de eficácia), e com um contra ataque que foi mortífero, foi o melhor marcador do São Mamede, com Gonçalo Ribeiro e os seus 8 golos (73% de eficácia) a ser o melhor marcador do São Mamede, de referir ainda que este foi um dos encontros onde foi retificado o resultado ocorrido na 1.ª volta.

Em Lisboa no Pavilhão Fernando Tavares disputou o Boa Hora / Águas Santas, que foi um encontro que terminou com uma igualdade. Sendo mais um em que foi retificado resultado ocorrido na primeira volta, e esta igualdade poderá criar alguns problemas à equipa maiata, face à discussão existente para os lugares entre o 5.º e o 7.º lugar desta fase. Jogo com forte equilíbrio nos primeiros 15 minutos, com a marcador a assinalar 7-6 a favor do Águas Santas, que a partir desse momento, controlou quase sempre o jogo e o marcador, chegando ainda nos primeiros 30 minutos a ter uma vantagem de 6 golos, quando estavam decorridos cerca de 25 minutos, para chegar ao intervalo a vencer por 15-11. No segundo tempo apesar da boa reação do Boa Hora, a equipa maiata esteve quase sempre no comando do marcador, permitindo a igualdade a 22 golos aos 57 minutos, para voltar a permitir a igualdade nos momentos finais do encontro com um golo de Ricardo Barrão (8 golos, e 62% de eficácia), sendo uma das figuras do jogo, e da sua equipa o Boa Hora, juntamente com o homem que esteve na baliza da sua equipa, Henrique Carlota com 34% de eficácia, por sua vez António Campos volta a ser uma das principais figuras da sua equipa com 37% de eficácia na baliza, com o outro experiente da equipa Pedro Cruz a marcar 13 golos (72% de eficácia).

Em Fafe realizou-se o AC Fafe / AA Avanca, encontro que se esperava mais equilibrado, face ao que a equipa minhota tem produzido em termos exibicionais nos últimos tempos, e justificado com a forma como foi disputada a primeira parte do jogo, onde a equipa visitada comandou praticamente sempre o jogo, chegando a ter vantagens de 4 golos, mas atingindo o intervalo a vencer por 15-13. No segundo tempo após a AA Avanca igualar o marcador a 16 golos quando estavam decorridos cerca de 36 minutos de jogo, com uma excelente reação e uma nítida quebra da equipa do AC Fafe, passou para o comando do marcador indo progressivamente alargando a sua vantagem, e com confirmando a vitória que obteve na 1.ª volta, e voltando a entrar na discussão do 6.º lugar, embora difícil poderá ser possível. Destaca- se na equipa do AC Fafe Belmiro Alves (7 golos, e 64% de eficácia), e Mário Lourenço (6 golos, e 75% de eficácia), bem como o seu guarda-redes Bruno Dias com 30 % de eficácia, enquanto na AA Avanca se destaca na baliza Alejandro Carreras com 33% de eficácia, e 3 jogadores com 7 golos cada (Pedro Valdez (54% de eficácia), Nuno Carvalho (100% de eficácia) e Diogo Oliveira (70% de eficácia)

Novo jogo no Flavio Sá Leite, desta vez o Arsenal / FC Porto, jogo onde o FC Porto não deu qualquer hipótese ao seu adversário comandando o marcador e o jogo durante os 60 minutos, confirmando o resultado ocorrido na 1.ª volta, dominado o jogo a seu belo prazer de tal forma que aos 4 minutos de jogo já vencia por 5-1, chegando ao intervalo a vencer já por um confortável 22-14, que é completamente esclarecedor da sua superioridade. De referir o regresso de Yoel Morales á equipa do FC Porto. Jogo que termina com a maior diferença da jornada, e foi o único encontro da jornada com ocorrências disciplinares. No segundo e sem abrandamento de ritmo mas dando tempo de jogo a todo o plantel o FC Porto foi progressivamente aumentando a sua vantagem. Grande diferença nos comportamentos e na eficácia na balizadas duas equipas, no Arsenal, David Cunha somente 10% de eficácia, no FC Porto o costume Hugo Laurentino com 42% e Alfredo Quintana com 41% de eficácia. No FC porto com 13 jogadores a marcarem golos os seus principais marcadores foram António Areia (8 golos, e 100% de eficácia), e Victor Alvarez (6 golos, e 88% de eficácia), No Arsenal, onde 10 jogadores marcaram golos, André Caldas (7 golos, e 64% de eficácia), foi o seu principal marcador.

A Classificação está assim ordenada: - 1.º FC Porto (72 pontos), 2.º Sporting (66 Pontos), 3.º Benfica (60 pontos), 4.º ABC (58 pontos, - 1 jogo), 5.º Madeira SAD (53 pontos), 6.º Águas Santas (52 pontos), 7.º AA Avanca (49 pontos), 8.º Ismai (42 pontos), 9.º Boa Hora (41 pontos), 10.º Belenenses, e AC Fafe (39 pontos), 12.º Arsenal (36 pontos), 13.º SC Horta (32 pontos, -1 jogo), 14.º São Mamede (29 pontos).  

O Banhadas Andebol

17 comentários:

Anónimo disse...

Aí meu querido Benfica, asim não vais a lado nenhum, e mas os mesmos continuam lá

Anónimo disse...

ABC-BENFICA.
29.23
jogo bem disputado com algumas falhas técnicas, muita luta dentro das regras. Estava difícil jogar 7x7,mais 7x5,6x6 e 5x5 7x4 dezenas de exclusões(15 total ABC-11 SLB-4).
-ARBITRAGEM NERVOSA E MAIS PARECIAM ÁRBITROS DE BASQUETEBOL
-Pavilhão 1000 Sócios do ABC
EXTRA-40 policias(fora e dentro) 6 apalpa dores e controladores :) para 20 adeptos amadores do Benfica.EXAGERO DE SEGURANÇA E TINHA DENTRO DO RECINTO O "MURO DO TRUMP"(ATRÁS DA BALIZA SUL)
-Concluindo Aldeia global

Anónimo disse...

Este Sporting está mais agressivo na defesa, e até faz contra-ataque. Eram ordens do zupo defender em cima da linha?
Jogadores para bater o porto ha, o que não ha (havia) é colectivo.

Anónimo disse...

Foi um SLB muito fraquinho e previsível aquele que se apresentou em Braga. Resende uma vez mais montou e fez interpretar uma tatica e dinâmica que o SLB nunca conseguiu contrariar. E o ABC nem teve grande necessidade de dar o litro e ir ao limite dos seus recursos.
O SLB tem obrigação de fazer muito mais e muito melhor. O plantel e o orçamento/investimento assim o devem exigir. O Mariano, tal como o Resende, é um senhor, mas o seu modelo está esgotado e o seu trabalho técnico nada acrescenta já. Há ali jogadores que não têm hoje perfil e qualidade para o SLB e para as suas ambições e gastos. Do outro lado, pelo contrário, alguns sabem o que fazem e como fazem...
Agora, se o SLB perder com o SCP e com o ABC já com uma derrota a mais (com o AAAS)...o título será para ambos uma miragem, ainda que possam vir a determinar quem será o campeão. Se para o ABC esta época não é nenhum fracasso, já para SLB será e obrigará ou a rever orçamento e objetivos/projeto, ou a mudar radicalmente a filosofia e as contratações, construção do plantel!Dos estrangeiros que lá estão, hoje por hoje nenhum já rende ou faz diferença..e alguns nacionais, bons, mas naquele modelo já deram...

Anónimo disse...

A propósito de arbitragem porque se continua a permitir aquele andebol parado, paradinho ao ABC que nos jogos europeus se transforma e quando joga assim está sempre a sofrer jogo passivo. Esperamos todos que o andebol seja dignificado e não se criem vantagem a um modelo de jogo completamente atrasado no tempo mas que resulta em Portugal. Como se viu ontem a dupla é desequilibrada.
Ainda a propósito de arbitragem e nomeações, chegou-me ao ouvido que foi nomeada a dupla "amiga" da Sismaria para o jogo decisivo com o Estarreja, a ser verdade, o crime compensa. Espera-se uma reação do clube que por direito próprio está em 2º lugar.

Anónimo disse...

Andebol parado, paradinho o do ABC? Está bem, estamos conversados... Mas ganha ao SCP, perde com o FCP com dedo da arbitragem, ganha ao SLB, vai à Champions e dá luta (face às circunstâncias...), produz atletas que aos outros apetecem, ...tem uns pontas e um contra ataque letal, um central que vê mais com um olho do que outros com os dois. E Tudo isto numa equipa que não tem profissionais e onde os mais influentes até trabalham durante o dia (incluindo o seu treinador) e alguns em profissões de desgaste físico e psicológico notório... Preciso continuar?
Chamar-lhe-ei INTELIGÊNCIA E PROFISSIONALISMO!!!!
Quanto a duplas e nomeações, vi este fds um jogo onde eu já não julgava possível atuar daquela forma, e são pseudo internacionais...Preconceituosos, desfasados, arrogantes, em má forma, tempestivos, gozões, influenciados e comprados em favor do lobby que representam...Vinham com recado. Só pode!!!! Serei justo: apenas um deles...
Por alguma razão, Eurico/Nicolau; Martins; Ramiro e Coutinho... sabem ser e estar no tempo e em sucessivas épocas...


Anónimo disse...

Pode ganhar a todos como já se viu,continuo é a dizer que ganha neste País , lá fora ganha =0= e não pratica o mesmo andebol, estamos conversados.

Anónimo disse...

Anónimo das 22:51, lá fora chegou para ir a uma final (em que foi roubado)e no ano seguinte ganhar um prova europeia. Os outros clubes portugueses não têm feito melhor, e com orçamentos muitas vezes maiores. Não percebo essa dor de cotovelo.

Anónimo disse...

1ª Fase terminada apuradas equipas previstas portanto em nenhum interesse.Como era de esperar face ás alteração de 8 equipa apurada para 6 dá o afastamento de equipas de CLUBES de Andebol!
AVANCA,ISMAI,BELENENSES, SPORTING DA HORTA,FAFE!que terminam a época em MARÇO e regressam em Setembro próxima época!!!!!
Como se garante o investimento dos Sponor, Autarquias e Amigo do Andebol.
QUANDO ACERTAMOS O "MODELO" DE CAMPEONATO PARA A P001 Ó O PRÓXIMO CAMPEONATO

Anónimo disse...

meu rico Belenenses onde vais parar? pois com pai florencio perdemos com ultimo classeficado se calhar estava mais preocupado com o jogo femenino da assomada que nao pode dirigir e mandou o filho, o florencio filho perde com ultimo classefica no juniores mas este nao sabe mais.
Pois os dirigentes deviam se preocupar mais com o andebol do clube do que andar aqui atacar outras equipas , depois desta derrota como vai o srº pedro Lourenco e o srº Pedro domingos justificar o falhanco da epoca que era ir aos 6 primeiros .
se calhar andam preocupados com os jogadores que se andam a oferecer ao Boa -hora.
comentario escrito por um socio ha mais de 50 anos e com as cotas em dia , se calhar ha directors da secçao que nem socios sao

Anónimo disse...

Impressionante...a cada jornada há sempre um mimo...o Gonçalo Ribeiro, ao longo do campeonato, uma vezes é Gonçalo Valério, agora joga no S. Mamede. Já se percebeu que no banhadas não gostam do miúdo, mas ao menos respeitem o trabalho dele. (Terão medo que ele faça sombra a alguém?!)

Anónimo disse...

O ABC tem o melhor treinador e o melhor plantel, atenta a relação orçamento-plantel. Óbviamente que não é a melhor equipa...Essa é a do supersónico ataque...que vai dando cartas na EHF...e que no ano anterior fez muito mais na Champions do que o ABC este ano...Estamos conversados.

Anónimo disse...

Claro que a disputa de campeão e apuramento para as competições europeias nunca deveria ser a 6 mas sim a 8 (5 clubes apurados para as competições europeias - visto que um dos 6 primeiros dificilmente não vencerá a Taça de Portugal). Isso sim seria de ser revisto. Abraços.

Anónimo disse...

Não se quer avançar para semi-profissionalismo e muito menos para profissionalismo do andebol! Enquanto assim for o campeonato é isto! Pavilhões vazios e cada vez mais vazios. Falta de lei lógica e depois falta de cultura desportiva, num país onde a primeira noticia é de jogador de futebol ou queixas de arbitragens. Poucos jogadores no andebol ganham o que ganha um árbitro, em média no futebol. Poucos! São 2 500 euros e no entanto até são amadores! No jogo ABC-Benfica foi ver um pavilhão por pouco mais de dois terços, e bastante policia. O engraçado pelo que me apercebi é que, alguns dos presentes até eram adeptos dos dois clubes!

Anónimo disse...

Estamos a duas jornadas de passagem ao play-off e já se sente que, há grande desilusão nos que, já tinham melhorado. Nos que sendo descendentes directos dum aristocrata, nem pavilhão têm á anos e continuam a nem ter equipa! Na gula de mostrar serviço fazem um pavilhão com o nome do último grande presidente e, anunciam uma equipa escolhida para vencer tudo! Onde já ouvimos isto? Depois há os ovos parados. Jogam de amarelo dizem que só têm Portugueses e que, foi assim que o ano passado venceram quase tudo. São uma espécie de carro com duas velocidades. venderam agora um jogador para França e foi um acontecimento. Naquela posição quando ele saíu tinhamos Gilberto... Há uma verdade á vista de todos. O Porto está isolado com diferença de seis pontos para o segundo. Continua invicto. Os seus jogadores vendidos para o estrangeiro são o grosso da selecção nacional. È de longe o clube que mais faz bilheteira em andebol, dando até a sensação que sózinho, faz mais que o trio que vem atrás. Caiam na realidade!

Anónimo disse...

Tens mais olhos que barriga, anónimo das 14,28.
Menos soberba, menos soberba...
O FCP, de quem também sou adepto, não merece isso, nem idiotas assim!
Não esqueças que também já penaste muitos anos...

Anónimo disse...

No ABC-Benfica ficou anunciado o Porto Campeão! As diferenças são já traumatizantes e criam dúvida. O Benfica anda bem em Hóquei nos últimos anos. Em Basket vai andando. No Vollei vai subindo. O andebol é algo que não se explica. Nem com mudança de treinador nem com jogadores estrangeiros. A equipa não rende e internacionalmente não vão longe. Não está preparada ou habituada a isso. Meteu dó ver o Benfica perder-se contra um ABC com onze exclusões e que, gere nas calmas. Já no jogo com o Sporting começou-se bem e, depois até foi um ex-Benfica a amolgar. E este ano nada mais fez. O Pedroso está a dormir no banco, sendo suplente dum bom e regulat Bojovic, o melhor lateral direito deste campeonato. Para o ano lá virá uma nova revolução, própria de quem não ganha e, neste caso á muitos anos. Mais valia acabarem com o andebol pois, são muitos anos a nadar em seco.
AAB, Oeiras (Linda-a-Velha)