gal vence

Fim de Semana com as Super Taças - Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

quarta-feira, 14 de junho de 2017

Europeu 2018 Masculino - XIII

EURO 2018 MASCULINO NA CROÁCIA
(APURAMENTO)

Portugal continuou hoje a disputa dos seus jogos, com a realização da 5.ª Jornada na Qualificação 2 a caminho do Europeu 2018, (com a fortíssima equipa da Alemanha), cuja Fase Final é disputada por 16 equipas, de 12 a 28-01-2018, em quatro cidades (Zagreb, Varazdin, Porec e Split) na Croácia, havendo lugar á qualificação de 15 equipas. Estando já apurado directamente o País Organizador.

Infelizmente até á hora da realização do jogo, não foram divulgados os 16 atletas que estarão presentes no encontro. Sabemos por alguns Jornais desportivos que António Areia, Edmilson Araújo e Gustav Capdeville, já estavam de foram por diversos motivos, mas não foi divulgado, os outros dois que ficaram de fora hoje e que foram Alexandre Cavalcanti e Miguel Batista.

A ALEMANHA VENCE PORTUGAL
(5.ª JORNADA) 

Jogo disputado no Pavilhão de Multiusos de Gondomar, completamente esgotado (3600 lugares), conforme informação divulgada pela Federação, e que, nos apraz registar, com forte apoio nas bancadas. Portugal que não entrou bem no jogo, pois após várias falhas no ataque, e também em termos defensivos, em contrapartida a Alemanha impunha uma excelente velocidade no ataque, tinha na defesa um guarda-redes de nome Silvio Heinevetter, que esteve excelente, sendo mais tarde substituído por Andreas Wolff, mas rapidamente o técnico alemão teve que voltar a opção inicial, a Alemanha aos 12 minutos de jogo que vencia por 9-5, após sofrer uma exclusão de Wiencek, sofre o parcial de 5-0, com Portugal a passar para a frente do marcador, já com Hugo Figueira na Baliza, que esteve melhor que Alfredo Quintana, e com uma melhoria acentuada na sua defesa que alternava a preceito o sistema defensivo, e chegou aos 26 minutos, a vencer por 3 golos 15-12, com boas prestações de Pedro Portela (5 golos, 83% de eficácia), e de Fábio Vidrago (4 golos, 80% de eficácia), e com Salina (4 golos, 80% de eficácia), que acaba desqualificado, a realizar uma exibição extremamente positiva, tanto no ataque como na defesa, o intervalo chega com Portugal na frente do marcador pela diferença mínima 16-15. No segundo tempo, a Alemanha entra melhor em jogo, mas Portugal nunca desarma e temos todas as possibilidades até aos 49 minutos quando se registava uma igualdade a 24 golos, com a Alemanha a assumir o comando do jogo e do marcador a partir desse momento, devendo aqui referir-se o bom jogo de Pedro Seabra Marques (2 golos, 67% de eficácia), e que foi na nossa opinião o melhor central dos que a selecção Nacional utilizou. Deve-se ainda salientar o jogo dos pontas portugueses que estiveram muitíssimo bem. Falhamos perante uma equipa que teve em Julius Kühn (6 golos, 100% de eficácia), mas um dos seus melhores jogadores Uwe Gensheimer (5 golos, 62% de eficácia), não concretizou 3 livres de 7 metros por mérito dos guarda-redes portugueses, mas teve no seu ponta Patrick Groentzki (5 golos, 100% de eficácia), terminar esta ligeira crónica sem uma referência para dois dos atletas portugueses, que deram tudo o que tinham e não tinham Gilberto Duarte (4 golos, 67% de eficácia), e Jorge Silva (2 golos, 40% de eficácia), mas que defendeu e bem. Com esta derrota, Portugal, fica numa situação bastante difícil em termos de apuramento, recordando a vitória por 13 golos da Eslovénia na Suíça (33-20 a favor da Eslovénia). Dirigiu este encontro a dupla da Macedónia, constituída por Slave Nikolov e Gjorgji Nachevski, que realizou uma arbitragem inteligente, agindo quando lhe convinha, e estando particularmente mal, na nossa opinião, na sanção progressiva, onde a mesma foi aplicada de forma desequilibrada, bem como como nos livres de 7 metros e ainda no chamado jogo passivo.

Resultados
Jornada 1 – 02-11-16 – Alemanha 35 – 24 Portugal
Jornada 2 - 06-11-17 – Portugal 26 – 26 Eslovénia
Jornada 3 – 04-05-17 – Suíça 25 – 27 Portugal
Jornada 4 – 07-05-17 – Portugal 27 – 22 Suíça
Jornada 5 – 14-06-17 – Portugal 26 – 29 Alemanha

Calendário

Jornada 6 – 17-06-17 – Eslovénia – Portugal (20H00)

Horas Locais

Neste momento, já se encontram apuradas aas seguintes equipas:

Grupo 3 – Espanha
Grupo 5 – Alemanha
Grupo 6 – Suécia
Grupo 7 - França

O Banhadas Andebol

9 comentários:

Anónimo disse...

e agora vamos ganhar na Eslovénia

Anónimo disse...

Bom jogo com a Selecção da Alemanha desfalcada devido a estar apurada e faltaram Pedro Spinola,Pedro Cruz e Ricardo Candeias!
Temos hipóteses de fazer um bom resultado.
Acreditar!

Anónimo disse...

Graças a Deus que o futuro selecionador esteve na bancada. Adorei ver Resende nas bancadas. Este mercenário nunca nos enganou. Somos obrigados a ter de levar com ele. Não terá a culpa toda...
Já agora quem é de longe o melhor central de Portugal? O puto Martins é bem protegido tal como o outro mas na hora da verdade veremos! Três pivot para quê? Branquinho onde vai jogar na próxima época?

Anónimo disse...

Neste feriado dia triste para o andebol tuga mais dois jogadores vão sair. Landim e Gonçalo Ribeiro ambos para França! No caso de Gonçalo vai para um clube de onde sairá Candeias. O Andebol Tuga está a dar nas vistas. Oxalá com novos dirigentes hajam condições para ombrearmos, com potencias do Andebol Europeu. Em frança já dava para formar uma equipa só de Lusos.

Anónimo disse...

Realmente a cor de cabelo dele fica bem com a bancada. Espectacular.

Anónimo disse...

Portugal esteve bem. Falto um pouco de sorte e algo mais.

A Alemanha andou um pouco confusa, mas mostrou a experiência, a disponibilidade física, soluções e rapidez.

Anónimo disse...

Contra a Alemanha quem não joga bem? Vai embora Paulito vai pró deserto de Angola ou Tunísia... Vai e não voltes!

Anónimo disse...

Já se notou que neste país é o andebol de bandalheira total. Um campeonato pessimamente mal organizado e que não chama apoios, estará condenado.
Pior de tudo a modalidade vai tendo praticantes, embora a cultura seja pobre desportivamente e baseada no pontapé na bola. Esta brutal saída de jogadores vem provar haver quem queira viver de e para o andebol, mas o país nunca o poderá oferecer-lhe. Não será de pensar quando de todos os que saíram nenhum jogador, não fosse desejado? Quando alguns até melhoraram e foram para outros destinos, dentro ou fora do país onde jogam, o que havemos de pensar? Parece que a verdade é que se descobriu que o jogador nacional tem qualidade e mentalidade boas! Vão saír os dois melhores marcadores nacionais para França e, Bruno GRedes do aflito Fafe and. para a Bélgica. Há uma lógica...
Era bom Banhadas investigar tanta saída.

Anónimo disse...

O mal do andebol Português já sabemos á muito qual é! Basta ver o que se passou agora com P. Seabra. Enquanto isto durar e houver outras coisas... nada esperemos! Ùltimamente sente-se haver jovens a desejar que isto mude. Hoje já não vamos para o pavilhão para cumprimentar os ídolos. Já vamos para nos afirmar-mos só que o andebol termina em Espanha!