gal vence

- Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Euro Sub-17 Feminino – 2.º Divisão (Macedónia)

O INSÓLITO

Esta a decorrer na Macedónia um dos Campeonatos Europeus da 2.ª Divisão, em Sub-17 Femininos, pois outro campeonato igualmente da 2.ª Divisão será disputada na Lituânia, onde Portugal estará presente de 14 a 20-08-17. Estas provas derivam da nova dinâmica imposta pela EHF para os escalões mais jovens e já aqui divulgados por diversas vezes. Mas hoje á notícia foi o grave acontecimento verificado na Macedónia, onde a Grécia foi expulsa da prova, conforme noticiai o site da EHF, informando de eu no jogo do dia 02-08-17, onde defrontava a Macedónia, abandonou o campo após 32 segundos de jogo, devido aos Oficiais da equipa da Macedónia terem o no me do País inscrito nas sua vestes. A EHF de imediato reuniu o seu Comité Disciplinar, procedeu de acordo com os regulamentos da EHF, onde consta que a Grécia deveria ter continuando o jogo, assim decidiu pela expulsão da prova da equipa Grega, multando ainda a respectiva Federação em 25.000 €, e em todos os jogos da Grécia a mesma foi considerados como derrotada por 10-0, Posteriormente e após recurso (não tem efeitos suspensivos) da Federação Grega, o mesmo foi considerado improcedente tendo sido confirmadas todas as decisões tomada pelo Comité Disciplinar. Consideramos este caso verdadeiramente insólito, pela rivalidade política pela utilização da denominação “Macedónia”, ser reclamada pelos dois Países. Pensamos que a EHF, teve o procedimento adequado á situação.

O Noticias

2 comentários:

Jorge Almeida disse...

Eu próprio, no Andebol na TV, tenho nomeado o país de Macedónia, mas sei perfeitamente que o nome que tem oficialmente é "Antiga República Jugoslava da Macedónia". A EHF devia ter previsto que isto poderia acontecer, devia sancionar também os Macedónios por não apresentarem o nome oficial do país nas suas representações. Eles sabem isso, aceitaram essa condição para não serem vetados pela Grécia na comunidade internacional aquando da sua independência.

Jorge Almeida disse...

A EHF, ao não ter atuado preventivamente avisando os Macedónios que estavam a representar a "Antiga República Jugoslava da Macedónia", e não a Macedónia, revelaram uma ignorância incompatível com uma federação europeia duma modalidade desportiva olímpica. O responsável da EHF presente deveria ser demitido, mas, em vez disso, dada a pouca relevância dos Gregos no Andebol, ao contrário dos Macedónios (Buducnost e Vardar, por exemplo), decidiram como decidiram. Se os Gregos se lembrarem de colocar a questão no COI, podem resultar problemas disso.