gal vence

- Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

terça-feira, 19 de setembro de 2017

Europeu Sub-17 Feminino – 2017 – VII – Doping

EURO SUB-17 FEMININO
(1.ª DIVISÃO)
ESLOVÁQUIA
DOPING

Infelizmente hoje o nosso texto, foca a divulgação pela EHF, dos casos de doping verificados neste Europeu, dando um sinal de total transparência, e ao mesmo tempo um sério aviso, aos praticantes da modalidade.

Estas situações que têm merecido divulgação nos principais sites e Blogs da modalidade a nível Mundial, ainda não foram referidas em Portugal.

Depois de três (3) jogadoras russas, terem acusado positivo num controlo anti doping, realizado durante a referida prova, e das provas terem sido analisadas e certificadas por um competente laboratório (devidamente certificado pela Agência Mundial de Antidoping – WADA), verificou-se que uma das atletas acusou substâncias proibidas (Meldonium, segundo algumas das informações divulgadas) num encontro da chamada Main Round, e as outras duas durante a Fase Final da competição (jogos que definiam os primeiros lugares da Classificação Final (Rússia classificou-se em 5.º Lugar).

Como as analises positivas deram em 3 atletas (Antonina Skorobogatchenko, Maria Duvakina e Marija Dudina). A EHF nos termos dos seus Regulamentos abriu procedimento disciplinar á respectiva Federação (equipa), enquanto as atletas se encontram provisoriamente suspensas.

Estaremos atentos, a notícias que surjam acerca deste assunto.

O Noticias

4 comentários:

Anónimo disse...

Grave, quero ver quais as consequências, ou se é como cá para esquecer

Anónimo disse...

È lógico que dantes havia um doping já institucionalizado, nomeadamente pelo império Russo e em casos mais graves por países do chamado bloco de Leste. As consequencias dos exitos desportivos são agora abafados mas... não adianta quando os atletas eram usados como propaganda. O que era de rir é que ainda por cima ouvia-se que esses atletas eram amadores! No andebol há a tentação de sobretudo em competições como Europeus e Mundias, em que há jogos em dias seguidos, recorrer á bomba. Em Portugal vai-se vendo juvenis a beber suplementos com elevada dose de cafeína..Que se saiba houve um apanhado por fumar ervas daninhas e, frequentou algum tempo as selecções jovens. Umas visitas de surpresa não era má ideia...

Anónimo disse...

Uma vez vi com os meus olhos um jogador famoso, beber uma certa marca de águas. Tinha olheiras e pelas conversas com colegas deduzi que, tinha havido uma noite de farra. Afinal, o seu clube tinha sido campeão em Futebol. Voltou depois e bebeu um duplo de café. E não é que fez um jogão e partiu a loiça toda, fazendo um outro candidato se ajoelhasse.

Anónimo disse...

Na antiga URSS era normal e o estado apoiava e como sabemos na actual Mãe-Russia passa-se o mesmo! Tudo era mantido num secretismo. È o estado que incentiva para propaganda. Acrescente-se que era e é normal as comitivas desportivas serem acompanhadas por elementos de secretas. Basta ter tido um familiar em países desses e tudo se sabe. È política mas é a realidade! O problema é que os dopados raramente são apanhados.