gal vence

- Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

domingo, 5 de novembro de 2017

Crónica de Fim-de-semana – 17 – 2017 / 2018 – I – Actualizada

Normal crónica dedicada à PO01.

PO01 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Seniores Masculinos.

8.ª Jornada
Dia 07-11-17
FC Porto - Arsenal
9.º Jornada
Dia 04-11-17
AC Fafe 37 – 27 Xico Andebol
AA Avanca 30 – 27 Madeira
Arsenal 30 – 26 São Bernardo
Benfica 32 – 20 Boa Hora
Dia 05-11-17
Belenenses 21 - 26 ABC
Águas Santas 22 - 29 FC Porto
Dia 08-11-17
Ismai - Sporting (21H00)

9.ª Jornada da PO01, que será disputada em diversos dias, e com um adiamento provocada pela participação nas provas Europeias de Clubes. Nos jogos disputados até ao momento, não se registarem qualquer surpresa, apenas a registar a primeira vitória do AC Fafe. Mais uma vez tivemos encontros onde não existiram estatísticas, desta vez foi no Arsenal / São Bernardo, continuamos sem entender que a entidade organizadora da prova, se remeta a um silêncio puro sobre estas situações. Nos encontros disputados não existiram ocorrências disciplinares registadas.

Actualização

Águas Santas 22 – 29 FC Porto

JJogo disputado na Pavilhão do Águas Santas, com uma boa assistência, foi um encontro, bem disputado, e emotivo, jogado com grande intensidade, e com os guarda-redes em grande plano, António Campos (29% de eficácia) pelos maiatos, Hugo Laurentino (35% de eficácia) e Alfredo Quintana (47% de eficácia) pelo FC Porto. O jogo foi equilibrado até cerca dos 51 minutos, aquando o resultado assinalava uma vantagem do FC Porto por 22-21, a rotatividade que o plantel do FC Porto, pode executar, permitiu-lhe, adiantar-se no marcador e consolidar o resultado final, que têm uma diferença final, que poderá enganar, mas os 10 minutos finais do tempo regulamentar foram fundamentais para a vitória do FC Porto, que contou ainda no ataque com um excelente Hernandez (9 golos, 69% de eficácia), e com Miguel Martins (6 golos, 86% de eficácia – 1 de 7 metros) a surgir quando a equipa mais precisava. Mas não devemos esquecer o comportamento técnico dos maiatos Elias António (10 golos, 71% de eficácia) e Pedro Cruz (6 golos, 46% de eficácia, 1 de 7 metros, bem acompanhados pelo jovem Luís Frade (3 golos, 60% de eficácia), que por vezes se excede em termos físicos, mas ele é um dos que sofre no “pelo” o comportamento das defesas. No primeiro tempo quando o encontro esteve bem equilibrado, apesar do FC Porto chegar a estar com 4 golos de vantagem aos 23 minutos (vencia por 11-7), a equipa maiata com uma excelente postura defensiva, e com um ataque assertivo, conseguiu igualar a 12 golos aos 28 minutos, para passar para a frente do marcador por 13-12, resultado com que se chegou ao intervalo. No segundo tempo, já dissemos o que na prática aconteceu, mas verificaram-se muitas falhas dos atacantes maiatos, e na sua defesa começou a sentir-se o peso e o desgaste dos seus principais elementos. O Águas santas quando e perdia por 26-21 o seu técnico tenta uma solução de jogar com 7 jogadores no ataque, situação que não resultou, e pelo contrário permitiu ao FC Porto, a obtenção de alguns golos, com a baliza maiata sem guarda-redes. Antes de nos referirmos `a dupla de arbitragem temos de dar uma nota que consideramos “triste” dos comentadores que estavam a fazer a transmissão, pois referiram a esta dupla como sendo a dupla de triste memória para o FC Porto, e os responsáveis da derrota na época passada no pavilhão da Luz, na nossa humilde opinião este tipo de comentários não são para serenar, bem pelo contrário. Jogo dirigido pela dupla bracarense constituída por Fernando Costa e Diogo Teixeira, que sentiu em demasia responsabilidade do jogo, e não souberam manter um equilíbrio equitativo na sanção progressiva, e não estiveram bem nos 7 metros. E em especial nas faltas do atacante.

No pavilhão Acácio Rosa, disputou-se o Belenenses / ABC, que contou com uma razoável assistência, para a quilo que era normalmente as assistências nos últimos tempos, o que saúde, este regresso, pois o andebol necessita cada vez de pavilhões com mais assistência. Neste encontro, tivemos os primeiros 30 minutos de grande equilíbrio, com diversas situações de igualdade, embora a equipa do ABC, tenha comandado o marcador mais vezes, mas nunca conseguido diferenças superiores a 2 golos, como por exemplo (5-3, 6-4, e 7-5), registe-se a curiosidade de os 3 golos obtido por ambas as equipas entre os 7 minutos e os 13 minutos, terem sido todos através de livres de 7 metros. O Belenenses apenas por uma vez esteve na frente do marcador, aos 26 minutos, quando vencia por 10-9, para o ABC igualar nos últimos momentos do primeiro tempo que chegou com o marcador numa igualdade a 10 golos. No segundo uma melhor entrada em jogo do ABC, coloca a equipa na frente do marcador aos 33 minutos por 13-10, e a partir daqui nunca mais a equipa do Restelo se encontrou, como o ABC a dilatar as diferenças no marcador que chegaram aos 7 golos, quando estavam decorridos cerca de 57 minutos (26-19), para Nelson Pina reduzir com a obtenção de dois golos nos momentos finais do encontro, que foi bastante defensivo. Na baliza do Belenenses com 30 % de eficácia esteve João Moniz a maior parte do tempo de jogo, com o experiente Humberto Gomes na baliza do ABC a chegar aos 36% de eficácia. Nuno Roque com 7 golos (54% de eficácia – 2 de 7 metros), foi o melhor marcador do Belenenses. No ABC onde se registou uma grande distribuição dos golos, os seus melhores marcadores, não foram além dos 4 golos, /Hugo Rosário, 50% de eficácia), Nuno Silva (44% de eficácia), e Hugo Rocha (67% de eficácia – 2 de 7 metros). Com esta vitória o ABC regressa isolado ao 3.º lugar da Classificação.

AA Avanca 30 – 27 Madeira SAD

Jogo disputado no Pavilhão, Adelino Costa, e considerado (na nossa opinião), como um dos principais encontros da jornada, disputado com uma assistência inferior ao que pelo menos nós esperávamos, foi um encontro duas partes completamente distintas, no primeiro tempo as equipas equilibraram-se e produziram um andebol de maior qualidade, e embora a equipa local tenha estado na frente por 3 golos (13-10) quando estavam decorrido cerca dos 26 minutos de jogo, o mesmo foi equilibrado com várias igualdades com por exemplo a 9 golos, aos 20 minutos de jogo, voltando a registarem- se igualdades a 13 e a 14 golos, curiosamente no último minuto, para Ricardo Mourão (4 golos, 80% de eficácia), marcar a 1 segundo dos 30 minutos o golos que deu vantagem a equipa da AA Avanca ao intervalo (15-14). Tivemos depois um segundo tempo completamente incaracterístico, com a equipa do Madeira SAD a ter praticamente desaparecido de jogo, e com a AA Avanca, a ter em Taboada um ressurgimento do que não tinha feito nos primeiros 30 minutos (6 golos, 55% de eficácia), e com o jovem Diogo Oliveira (8 golos, 73% de eficácia) a ser o principal elemento em termos atacantes, mas com Babo, a ser uma autêntica barreira defensiva, com os seus blocos, incluindo as autênticas precipitações no remate quer de João Paulo Pinto (8 golos, 53% de eficácia, - 1 de 7 metros), quer de Diogo Gomes (4 golos, 57% de eficácia), na prática não existiu Madeira SAD até cerca dos 45 minutos quando o resultado registava uma diferença de 6 golos pela primeira vez a favor dos locais (24-18), não se compreende como um jogador com a experiencia de Bruno Moreira sem qualquer razão dirige-se aos árbitros em atitudes menos correctas durante um Time-OUT da sua equipa e é bem sancionado com uma exclusão (41 minutos), mais tarde o Madeira SAD volta reduzir para 3 golos (59 minutos) de diferença mas o resultado estava feito, uma referencia para Daniel Santos que na equipa insular foi um dos mais inconformados (5 golos, 83% de eficácia), mas a principal diferença final entre as equipas esteve no rendimentos dos guarda-redes com Luís Silva da AA Avanca a chegar aos 36% de eficácia, enquanto, quer Luís Carvalho nos primeiros 30 minutos, com 26% de eficácia, quer o jovem Capdeville no segundo tempo com 27% de eficácia Jogo dirigido pela dupla aveirense constituída por Nuno Marques, e João Correia, que tiveram uma excelente prestação nos primeiros 30 minutos, para depois entrarem no mau ritmo que o encontro teve, com lacunas, em especial na falta do atacante e nos passos.

No pavilhão da luz disputou-se o Benfica / Boa Hora, perante uma fraca assistência, que como se esperava, foi um encontro de sentido único, com a equipa visitada, a comandar o jogo e o marcador durante os 60 minutos, com o marcador a assinalar já 9-5 aos 15 minutos de jogo, para posteriormente se chegar ao intervalo com o Benfica a vencer por 14-8, uma das maiores diferenças registadas no primeiro tempo. No segundo tempo o ritmo não se alterou, embora o Boa hora tenha chegado a diminuir até aos 4 golos, fruto de um relaxamento da equipa visitada e de um melhoria de jogo do Boa Hora e com a conjugação destes dois factores, aos 42 minutos de jogo o resultado, era de 19-15, a favor do Benfica, mas aqui acabou a resistência do Boa Hora e o Benfica foi progressivamente dilatando o resultado sem forçar. No Benfica com 12 atletas a marcarem golos, tivemos Belone Moreira (6 golos, 100% de eficácia), e André Alves (6 golos, 86% de eficácia), como principais marcadores, com Hugo Figueira na baliza a chegar mais uma vez a uns impressionantes (53% de eficácia). No Boa Hora o seu melhor marcador foi Pedro Pinto (5 golos, 83% de eficácia), enquanto dos três (3) guarda-redes utilizados, foi o veterano Vasco Ribeiro aquele se apresentou com melhor eficácia 20%.

No Municipal de Fafe realizou-se um dérbi minhoto o AC Fafe / Xico Andebol, que foio encontro da reconciliação do AC Fafe com o seu público, ao vencer o Xico Andebol, obtendo assim a sua primeira vitória na prova, e por números que não deixam qualquer dúvida sobre a sua superioridade neste encontro. O encontro só foi equilibrado até aos 4 minutos de jogo, quando se registava uma igualdade a 2 golos, pois a partir deste momento o AC Fafe assume o comando marcador e do jogo, e aos 20 minutos já vencia por 12-7, para chegar ao intervalo com o resultado em 16-9, e um diferencial de 7 golos, e praticamente com o jogo decidido, pois a equipa do Xico Andebol, não encontrava soluções para fazer frente ao seu adversário. A diferença entre as equipas foi-se acentuando durante o segundo tempo, chegando pela primeira vez aos 10 golos de diferença, aos 38 minutos (24-14), para chegarem à diferença máxima de 12 golos aos 47 minutos quando o AC Fafe vencia por 30-18. Destaque no AC Fafe para os 10 golos (83% de eficácia), obtidos pelo experiente Nuno Pimenta, e para os 8 golos de Eduardo Sampaio (73% de eficácia), com o melhor guarda-redes dos 3 utilizados a ser Nelson Reyniel com 25% de eficácia, No Xico Andebol, com 10 jogadores a concretizarem ocasiões de golos, foi o jovem Afonso Lima com 7 golos (88% de eficácia), e o experiente Cláudio Mota (6 golos, 67% de eficácia – 3 de 7 metros), os principais marcadores da equipa, nos guarda-redes utilizados Élcio Fernandes com 27% de eficácia, foi o mais produtivo. Conforme já referimos, a equipa do AC Fafe com este resultado obtém a sua primeira vitória na prova até ao momento.

No pavilhão Flavio Sá leite tivemos o Arsenal / São Bernardo, num encontro onde se previa pelo menos algum equilíbrio, mas a equipa bracarense não qualquer esperança ao São Bernardo e logo no primeiro tempo de jogo, chegou aos 17-10, para ao intervalo se registar uma diferença igual (19-12), e com este resultado estar praticamente resolvido o encontro, pois no segundo tempo a situação não se alterou muito embora em momentos a equipa aveirense conseguisse diminuir a diferença, chegando a estar somente a perder por 3 golos de diferença (28-25), mas o resultado do primeiro tempo, não permitia mais ambição. Terminado o encontro com um diferencial de apenas 4 golos. João Santos com 6 golos, foi o melhor marcador do Arsenal, enquanto no São Bernardo, Hélder Carlos com 7 golos e Tiago Sousa com 5 golos, foram os melhores marcadores da equipa. Com esta derrota a equipa do São Bernardo. é a única equipa que ainda não regista qualquer vitória-

Após a realização destes jogos a classificação é a seguinte – 1.º Benfica (25 pontos), 2.º Sporting (24 pontos), 3.º ABC (23 pontos), 4.º AA Avanca, e Belenenses (+ 1 jogo) (22 pontos), 6.º Madeira SAD, e FC Porto (-1 jogo) (19 pontos), 8.º Xico Andebol, Ismai, e Águas Santas (15 pontos), 11.º Boa Hora (14 pontos), 12.º Arsenal (- 1 jogo, 13 pontos), 13.º AC Fafe (12 pontos), 14.º São Bernardo (10 pontos). 

O Banhadas Andebol

23 comentários:

Anónimo disse...

O São Bernardo continua sem ganhar. Muito triste o que o São Bernardo anda a fazer. Ontem a primeira parte no Arsenal foi mau demais para ser verdade. O Leandro deixou de saber jogar? A equipa deixou de saber de defender?
Quem contratou um treinador da terceira divisão que responda ou então deixe esta vergonha continuar até ao fim da época.

Anónimo disse...

Alguém me pode explicar porque é que houve troca de árbitros de última hora?

Anónimo disse...

Nao vi o jogo Belenenses-Abc nao sei como e que os arbitros madeirenses tiveram, mas deixo aqui uma pergunta a ver se alguem me sabe responder, nao foi esta dupla que desceu de divisao a epoca passada? se sim pq apitam primeira divisao.
è que aqui no Funchal a semana passada num jogo femenino foi para esquecer

Anónimo disse...

O Belenenses perdeu com o ABC, não por causa da arbitragem mas, lá que ajudou muito isso ajudou! Eis dois clubes de formação, talvez os maiores nessa causa. Mas o ABC controla melhor as operações!
O Belenenses enervou-se tanto á entrada da segunda parte, porquê?
MUNDO IMUNDO...

Anónimo disse...

Águas Santas 22 Porto 29

1-excelente jogo PURO E DURO!resultados desnivelou nos últimos 4 minutos para o Porto.
2- 4 jogadores(A.Santas 2(Pedro Cruz 6 e Elias António 10 e Porto 2(Angel Hernandez 9 e Miguel Martins 6) marcaram 31 golos ficando os restantes para os restantes jogadores!. Mas o andebol não é um jogo colectivo!

3-Das 3 equipas presentes a Dupla de Braga Fernando Costa e Diogo Teixeira a mais fraca das 3 equipas no plano técnico e disciplinar!

4-Já os vi fazer muito melhor e o jogo de ontem merecia outras duplas internacionais disponíveis mas não utilizadas!só prejudicam a modalidade com ontem se verificou e o jogo foi muito bom por parte das 2 equipas jogadores e treinadores.

5-Excelente ambiente na bancada sem problemas e jogadores e treinadores muito empenhados.

Anónimo disse...

AGUAS SANTAS 22 PORTO 29
PELO QUE VI E VI COM OS MEUS OLHOS NA COMITIVA DO FC DO PORTO NA BANCADA DÁ PARA VER QUE O ZÉ MAGALHÃES(grandes responsável em épocas anteriores dos Hexacampeão com Obradovic, Carlos Resende, Paulo Pereira) JÁ NÃO FAZ PARTE DAS DECISÕES NO ANDEBOL.

A nova Troika conhecida por mandar embora treinadores campeões Dr. Adelino Caldeira e colaboradores já vai em 2 títulos perdidos e colocar na porta da rua ! Ricardo Costa e não vai ficar porque aqui!
De facto o Andebol português de novo voltou à Capital porque culpa deste senhor que de andebolista não tem nada!
Norberto Gomes

Anónimo disse...

Oh João Pedro Oliveira tens tanto de cobra como de mau jogador! Sera que cada vez que nao jogares vais escrever mal do treinador? A culpa nao e tua mas sim de quem mantem no clube...

Anónimo disse...

Porto tão fraquinho que apanhou o Àguas Santas mais fraco dos últimos anos. Onde anda o dinheiro do pavilhão cheio em tantos jogos da champions e, dos jogadores que jogam lá fora? quanto aos comentários da Porto canal, é mais do mesmo. Publicidade gratuita ao Porto dos futebóis!

Anónimo disse...

Quando se faz um campeonato com interesse e uma Taça? Não se nota que há equipas a mais no And 1? Como se pode fazerem jogos em que um Ruesga ganha mais que os jogadores todos da outra equipa?
Se acrescentarmos que os árbitros não recebem á tanto tempo, isto leva a certas situações...

Anónimo disse...

Ao anónimo que tenta todas as semanas destabilizar o São Bernardo e falar de atletas e querer criar celeumas dentro do grupo. Lamento mas não está a conseguir.
Essa tentativa de bode expiatório num atleta é ridícula. Até porque o atleta em questão jogou.

Anónimo disse...

Pelo andamento normal o Àguas para o ano perde Frade que, foi noticiado estar comprometido com o Sporting (no F. C. Porto deixou-se de investir em Portugueses)e Cruz meteu os papéis para a reforma, assim como o pesado guarda-redes. Que equipa teremos? Depois não culpem o ex-selecionador Rolando. Ele até poderia ser acusado de não ser o melhor no que faz mas, não é op pior e como homem não haverá muitos. A verdade é a verdade!
Obs. E se o Mário Oliveira sair ou o Rei? Ou os dois?

Anónimo disse...

Para o comum adepto importa é ganhar e depressa se esconde ou esquece tudo. O Andebol do Porto está nas mãos de escumalha sem o minímo conhecimento da modalidade e características. Quem é o Adelino Caldeira? Ninguém o conhece e sabe-se que é daqueles que sem nada em prol do clube, foi enchendo os bolsos e vive bem. Não era má ideia ser deputado e ir pra Lisboa em S. Bento. È um albergue bem conhecido.

Anónimo disse...

comentario técnico:
"O Águas santas quando e perdia por 26-21 o seu técnico tenta uma solução de jogar com 7 jogadores no ataque, situação que não resultou, e pelo contrário permitiu ao FC Porto, a obtenção de alguns golos, com a baliza maiata sem guarda-redes."

Os treinadores durante o jogo com a exclusão de um jogador de campo, retiram o GR e colocam um atacante, que normalmente resulta em golo de Baliza a Baliza o que é um contra senso e estamos a falar dos principais treinadores das nossas equipas!
Mas na Liga dos campeões Grupo "A" e "B" os melhores treinadores do mundo jogam sempre com o GR e só a titulo excepcional retiram o principal elemento da equipa para entrar um jogador de campo e muitas vezes fora do seu lugar!
Ridículo!!!!!
Mas no jogo de Aguas Santas o Treinador RS resolveu jogar 7 atacantes sem GR e sofreu 3 golos , moral da equipa quando saiu do campo envergonhados a culpa não morre solteira!
Treinadores não brinquem em serviço e dem confiança á equipa com atitudes sensatas!
Carlos Silva

Anónimo disse...

O Leandro quando era com o Ulisses tinha respeitinho e esfolava-se todo, agora com o João anda armado em estrela. E depois a culpa é do João... se corressem mais os resultados do São Bernardo eram melhores.

Anónimo disse...

A nível internacional não existe quase nenhuma equipa que não substitua o GR durante a exclusão. Você deve andar a ver só com um olho....

Anónimo disse...

Depois da desgraça dos últimos 2 jogos do Madeira SAD, e com a dupla do próximo sábado, já se sabe de quem é que vai ser a culpa se a SAD perder..... claro que vão se virar para os internacionais..... Vá lá Paulo, não sofras por antecipação!!

Anónimo disse...

6 de novembro de 2017 às 17:51

Subscrevo e os treinadores deveriam jogar mais pela certa e evitar quebras de confiança da sua própria equipa com estas estratégias de risco previsto!
ADC

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Anónimo disse...

7 de novembro de 2017 às 00:02

Os nosso treinadores trocam de GR para copiar o que fazem os treinadores do nosso Andebol TOP, mas na realidade a táctica ou estratégia não resolve nada!
A ignorância faz parte do seu vocabulário caro amigo!

Anónimo disse...

Não sei se a culpa é dos jogadores ou do treinador mas algo tem que mudar no São Bernardo!!! No ano anterior já os vi fazer maus jogos mas deixavam tudo em campo, agora não há atitude! Isso não tem a ver com falta de qualidade tem a ver com atitude!

Não sei se a culpa é do João Alves ou se os jogadores lhe estão a fazer a cama, mas que isto é inaceitável é! Fogo, sentiam a camisola lutavam como loucos e agora anda cada um para seu lado? O João Alves pode não ter sido uma contratação feliz para ser o treinador de uma equipa que tinha acabado de subir à primeira divisão mas bolas os jogadores nem sequer lutam?

Alguém que dê um murro na mesa!

Anónimo disse...

7 de novembro de 2017 às 12:41
anónimo

A falta de argumento até um ignorante treinador se arma em treinador de andebol!
coitado....

Anónimo disse...

È triste que continuem a deixar a gordinha do Porto canal dizer tolices e continuar a gabar os seus idolos do fcporto. Que péssimo serviço ao andebol. Mete dó! Repete o termo futebol clube do porto pelo menos cem veses durante um jogo...
Tirem-me deste filme. Não bastava ser o clube mais triste do desporto ainda tem destas adeptas fanáticas que, não sabem nada de andebol e nem disfarçam serem profissionais dum canal.
E mais digo... não sou nem do Sporting, Benfica ou ABC!
Mas é maçador. Já sei que vão dizer que o porto canal até está a ajudar o andebol!

Anónimo disse...

7 de novembro de 2017 às 12:41
anónimo como convém!!!!!
cronica do administrador do BA
"O Águas santas quando e perdia por 26-21 o seu técnico tenta uma solução de jogar com 7 jogadores no ataque, situação que não resultou, e pelo contrário permitiu ao FC Porto, a obtenção de alguns golos, com a baliza maiata sem guarda-redes."

como vês não foi o cunha que disse mas e muito bem recordado pelo jornalista colaborador do BA. Ditado antigo para todos os treinadores
"Quando não podes ganhar! salva a moral da tua equipa!!!"
Tenho dito....
Carlos Silva