gal vence

- Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

quinta-feira, 21 de dezembro de 2017

Crónica Intermédia de Fim-de-semana – 29 – 2017 / 2018 – I

Mais uma jornada jogada a meio da semana, e assim esta nossa crónica refere-se à 17.ª Jornada da PO01. Que será interrompida a partir desta jornada, só regressando em 20-01-18, estando em actividade durante este período a Selecção Nacional.

PO01 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Seniores Masculinos.

16.ª Jornada
Dia 07-01-17
Belenenses - Arsenal (19H00)
17.ª Jornada
Dia 20-12-17
Benfica 36 – 33 AA Avanca
Águas Santas 31 – 26 Belenenses
Arsenal 24 – 32 AC Fafe
Boa Hora 25 – 29 ABC
Sporting 33 – 28 Madeira SAD
São Bernardo 16 – 33 FC Porto
Ismai 31 – 26 Xico Andebol

Jornada completa, pois tivemos sem jogos adiados, Verificando-se ainda, que foi uma jornada onde nos encontros disputados, tivemos não só confirmações de resultados em termos comparativos com a jornada homóloga da 1.ª volta, como algumas rectificações. Felizmente disputada sem ocorrências disciplinares registadas.

Sporting 33 – 28 Madeira SAD

Jogo disputado no pavilhão João Rocha, que se apresentou razoavelmente composto, terminou com a vitória do Sporting, num jogo, em que se apresentou por momentos demasiado passivo, e talvez com excesso de confiança, sendo permissivo, o madeira SAD, que apesar de ao intervalo estar a perder por 7 golos de diferença, sobre encarar os segundos 30 minutos, com outra atitude, entrado muito bem no jogo, fazendo um parcial de 3-0, e colocando o resultado em apenas um diferencial de 4 golos, e passando a partir dos 37 minutos e durante algum período do jogo a atacar com 7 jogadores de campo, sendo um dos momentos decisivos a lesão de Elledy Semedo, cerca dos 54 minutos, quando estava a ser um dos principais jogadores da sua equipa. O encontro começou com grande equilíbrio e aos 6 minutos de jogo, registava-se uma igualdade a 3 golos, para de seguida o Sporting fazer um parcial de 3-0, e passar em definitivo para a frente do marcador chegando ainda neste período aos 8 golos de vantagem (17-9 por exemplo com 26 minutos de jogo), neste período de jogo, foi decisivo a acção de Cudic (30% de eficácia), na baliza do sporting, assim como no segundo tempo além da falta de eficácia do seu ataque o Sporting, teve pela frente um jovem guarda-redes, Gustavo Capdeville (30% de eficácia), que esteve melhor que o seu companheiro de posto, O Sporting no segundo tempo teve na nossa opinião excesso de confiança, o que aliado à forte melhoria defensiva e até atacante do Madeira SAD, que foi gradualmente diminuído a diferença de golos que se registava, chegando por diversas vezes aos 4 golos (30-26, por exemplo aos 56 minutos). Na equipa da casa com 12 jogadores a marcarem golos, Ruesga (6 golos, 86% de eficácia, - 3 de 7 metros), e Francisco Tavares (6 golos, 67% de eficácia) foram apesar de tudo os mais produtivos, no Madeira SAD como já dissemos a sua grande figura foi sem dúvida nenhuma Elledy Semedo (10 golos, 83% de eficácia, - 2 de 7 metros), enquanto João Paulo Pinto com 5 golos (45% de eficácia), foi o marcador que se lhe seguiu. Com esta vitória o Sporting, mantêm-se no comando da prova nesta sua primeira Fase. Dirigiu este encontro a dupla de Aveiro constituída por Mário Coutinho e Ramiro Silva, que poderiam e deveriam ter feito muito melhor trabalho, em especial nas faltas do atacante, na lei da vantagem e na sanção progressiva.

Benfica 36 – 33 AA Avanca

No Pavilhão da Luz, diante uma assistência diminuta, assistiu a um bom jogo de andebol, com rapidez de execução boas transições defesa ataque, e alguns momentos de excelência por parte de alguns praticantes. Venceu a equipa mais experiente e com mais soluções, o Benfica num jogo que apenas foi equilibrado até cerca dos 10 minutos quando se verificava uma igualdade a 5 golos, a partir desse momento o Benfica assumiu o comando do jogo e do marcador, tendo dois atletas que na nossa opinião foram os homens do jogo por parte da equipa do Benfica, não só neste período, mas no resto do tempo de jogo, estamo-nos a referir a Hugo Figueira (35% de eficácia) na baliza do Benfica e a Belone Moreira (12 golos, 92% de eficácia, - 5 de 7 metros) no ataque, o Benfica foi uma equipa que soube explorar e bem a juventude da equipa da AA Avanca, que na nossa opinião teve momentos de grande passividade em termos defensivos. No Benfica que apresentou uma melhoria na sua agressividade defensiva, o que lhe proporcionou uma melhoria nos seus métodos atacantes, em especial quando utilizava a rapidez nos lançamentos de saída, e assim chegou ao intervalo a vencer por 16-12. No segundo tempo com uma entrada mais assertiva a equipa do Benfica chegou a ter 10 golos de vantagem (23-13, por exemplo) cercados 35 minutos, depois fruto da acção dos jovens Diogo Silva (9 golos, 64% de eficácia), e Diogo Oliveira (7 golos, 70% de eficácia), e com uma forte melhoria no rendimento na baliza onde Magnol Fis esteve bem (39% de eficácia), a AA Avanca foi diminuído o diferença que atingiu o seu valor mínimo precisamente nos momentos finais do encontro, Com o Benfica a fazer uma completa gestão do seu plantel, jogando todos os inscritos no Boletim de jogo e com 11 jogadores a marcarem golos. Não esquecer de nomear na AA Avanca o bom trabalho do experiente Nuno Carvalho nos 6 metros (3 golos, 100% de eficácia, todos de 7 metros). Com esta vitória o Benfica manteve-se na segunda posição da tabela classificativa a parto FC Porto. Jogo dirigido pela dupla EHF de Leiria, constituída por Daniel Martins e Roberto Martins, que realizaram uma tarefa bastante positiva.

No Pavilhão do Águas Santas, realizou-se o Águas Santas / Belenenses, jogo onde a vitória da equipa maiata, rectificou o resultado verificado na 1.ª volta, e foi um encontro de sentido único, com o Águas Santas a chegar rapidamente aos 4-0 (5 minutos de jogo), para ainda no primeiro tempo chegar aos 9 golos de diferença, aos 29 minutos de jogo (19-10), e atingir o intervalo na frente do marcador (19-11). No segundo tempo apesar de uma ligeira reacção do Belenenses, a mesma nunca colocou em perigo a vitória dos maiatos, que na prática a construíram durante os primeiros 30 minutos. Na parte final do encontro mais por rotação do plantel o Águas Santas permitiu uma aproximação do marcador. Uma das grandes diferenças esteve ao nível dos homens na baliza, enquanto António Campos e Pedro Pacheco, ambos com 41% de eficácia pelo Águas Santas, João Moniz, no Belenenses não passou dos 25% de eficácia. Nos maiatos onde 10 jogadores marcaram golos, Pedro Cruz (12 golos, 71% de eficácia, 5 de 7 metros), foi o seu principal marcador, no Belenenses, o seu melhor marcador foi Diogo Domingos (9 golos, 64% de eficácia, 1 de 7 metros). Com esta vitória a equipa do Águas Santas sobe ao 7.º lugar enquanto a equipa do Belenenses, com menos um jogo, se mantêm no 6.º lugar.

No Pavilhão do São Bernardo, disputou-se o São Bernardo / FC Porto, que foi um encontro onde foi confirmado resultado da 1.ª volta, e teve sentido único, com o FC Porto a comandar com grande facilidade o encontro desde o primeiro minuto de jogo, de tal forma que aos 9 minutos vencia por 5-0, para chegar ao intervalo a vencer por 12 golos de vantagem (17-5), de referir que o São Bernardo apenas concretizou 5 golos durante os primeiros 30 minutos. No segundo tempo a diferença entre as duas equipas foi-se acentuando com o FC Porto a dar mostras da sua superioridade e a chegar a estar a vencer por 18 golos de diferença (32-14) aos 57 minutos de jogo. No FC Porto total gestão do plantel com 10 jogadores a marcarem golos, onde Miguel Alves (6 golos, 100% de eficácia, 2 de 7 metros), foi seu principal marcador, e na baliza Hugo Laurentino atingia os 54% de eficácia, enquanto do lado contrário Emanuel Ribeiro não ia além dos 21% de eficácia, também teve 10 atletas a marcarem golos, mas os seus principais marcadores não passaram dos 3 golos, Nuno Ferreira (60% de eficácia), e Ricardo Queirós (47% de eficácia). O São Bernardo continua em último lugar com apenas uma vitória e o FC Porto, mantêm-se em igualdade pontual com o Benfica.

No pavilhão Fernando Tavares, teve lugar o Boa Hora / ABC, e foi outro resultado onde se confirmou, agora até com maior clareza o resultado ocorrido na 1.ª Volta, com a vitória final do ABC, num jogo que foi equilibrado até cerca dos 16 minutos quando se registava uma igualdade a 6 golos, a partir d este momento a equipa de Braga, tomou o comando do jogo e do marcador e chegou já ao intervalo a vencer por 12-8. No segundo tempo o parcial foi mais equilibrado ainda mas a equipa do ABC nunca perdeu o comando do jogo, e sua gestão foi importante, terminando por vencer precisamente pela diferença que se verificava ao intervalo. Humberto Gomes do ABC com 30 % de eficácia, na baliza do ABC, talvez animada pela justificada chamada à Selecção Nacional, foi o melhor no seu posto, embora Vasco Ribeiro tenha chegado aos 27% de eficácia. Luis Nunes (60% de eficácia, - 3 de 7 metros), e João Casal (67% de eficácia), ambos com 6 golos cada, foram os melhores marcadores do Boa Hora. No ABC Délcio Pina (6 golos, 86% de eficácia), foi o melhor marcador do ABC, que face à derrota da AA Avanca se isola no 4.º lugar da classificação. O Boa Hora mantêm o mesmo lugar.

No Flávio Sá Leite, realizou-se um dérbi minhoto com o Arsenal / AC Fafe, jogo com 30 minutos de total equilíbrio ao chegar-se ao intervalo com uma igualdade a 14 golos, apesar da equipa do Arsenal ter comando por diversas vezes o marcador. No segundo tempo, a equipa do AC Fafe passa para a frente do marcador (16-15) aos 33 minutos de jogo, posição que nunca mais deixou, chegando a ter vantagens de 7 golos como quando vencia por 26-19 aos 48 minutos de jogo, e o Arsenal tudo fez para realizar uma recuperação que se revelou efémera, pois nos últimos momentos do encontro, através de um golo de Pedro Dantas o AC Fafe coloca o marcador no resultado final, onde se se verifica a maior diferença do encontro. Com esta vitória o AC Fafe apesar de manter a mesma posição na tabela classificativa, começa a afastar-se dos seus adversários na cauda da tabela classificativa. Nenhuma das equipas se pode queixar do rendimento dos seus guarda-redes, pois tanto Miguel Marinho no Arsenal com 33% de eficácia, mas pouco tempo na baliza enquanto Luís Oliveira teve 27 % de eficácia, no AC Fafe, Nuno Silva chega aos 35% de eficácia. No Arsenal apesar de 10 jogadores marcarem golos, os mesmos foram insuficientes para levar a equipa à vitória, com Rui Lourenço (5 golos, 56% de eficácia, 1 de 7 metros), a ser o seu principal marcador. No AC Fafe o experiente Nuno Pimenta com 9 golos (82% de eficácia, 2 de 7 metros, foi o seu melhor marcador.

Na Maia, disputou-se o Ismai / Xico Andebol, que foi mais um encontro onde se confirmou o resultado verificado na 1.ª volta, e que terminou com a vitória do Ismai, no entanto o Xico Andebol, venceu casa a sua derrota pois o equilíbrio durante os primeiros 30 minutos permitiu-se chegar ao intervalo na frente do marcador por 13-12. No segundo tempo o equilíbrio manteve-se na totalidade até aos 40 minutos quando o Ismai vencia por 19-18, e a partir deste momento não mais largou o comando do jogo e do marcador, onde chegou a ter 8 golos de vantagem á passagem dos 57 minutos quando vencia por 31-23. Uma das grandes diferenças entre as duas equipas esteve no rendimentos dos guarda-redes com Manuel Borges no Ismai a chegar aos 46% de eficácia, enquanto Élcio Fernandes na baliza do Xico Andebol chegou apenas aos 26% de eficácia. No Ismai onde 10 jogadores concretizaram golos, Hugo Glória com 7 golos (100% de eficácia), foi o seu principal marcador. No Xico Andebol (Afonso Lima (64% de eficácia), e Cláudio Mota (58% de eficácia, 1 de 7 metros), ambos com 7 golos cada foram os melhores marcadores do Xico Andebol.

Após a realização destes jogos a classificação é a seguinte – 1.º Sporting (48 pontos), 2.º FC Porto e Benfica (46 pontos), 4.º ABC (42 pontos), 5.º AA Avanca (40 pontos), 6.º Belenenses (- 1 jogo 34 pontos), 7.º Águas Santas (33 pontos), 8.º Madeira SAD (32 pontos), 9.º Boa Hora (20 pontos), 10.º Ismai (28 pontos), 11.º AC Fafe (26 pontos), 12.º Arsenal (-1 jogo), e Xico Andebol (23 pontos), 14.º São Bernardo (21 pontos). 

O Banhadas Andebol

8 comentários:

Anónimo disse...

Ontem desloquei me ao pavilhao do aguas santas para pensava eu que ia ver um grande jogo de andebol, pois vi um Belenenses a começar muito mal o jogo a falhar 4 ou 5 livres de 7 metros que se calhar empatava ou ganhava o jogo.
Mas acho que nunca conseguia la chegar pois senti que o jogo estava encomendado , vi uma dupla de arbitros de braga a fazer de tudo e ha descarada para o Belenenses nunca conseguir aproximar o resultado foram mesmo um desastre mas quero acreditar que foi uma noite ma para estes dois senhores que sao internacionais .
Pois mais uma vez sai desfraudado desta modalidade por causa destes senhores que nao foram pessoas serias no jogo de ontem , isso leva me a estar mais uns tempos sem me deslocar aos pavilhoes para ver andebol

Anónimo disse...

COMEÇA A SER CLARO COMO ÁGUA QUE SÓ EXISTEM DOIS POSSÍVEIS CANDIDATOS A ESTE CAMPEONATO. MAIS CLARO QUE UM É MAIS EQUIPA E O OUTRO É UMA MINA MISTERIOSA E ISSO CONDICIONA. QUEM VÊ OS JOGOS NA TV APERCEBE-SE QUE OS CRITÉRIOS SÃO MAIS APERTADOS PARA UM DELES. AMBOS ANDARAM NA EUROPA E UM QUEIXOU-SE QUE LÁ JOGAVAM DE MANEIRA DIFERENTE. O SPORTING SEMPRE FOI O CLUBE DOS RICOS E ARISTOCRATAS, ALTA SOCIEDADE E MENINOS BEM. MINTO?

Anónimo disse...

Agradecia que a nossa querida e honesta Federação publicasse melhor as estatisticas de jogos. Melhor ainda era saber-se como vamos de público nos respectivos pavilhões. Quanto a arbitragem nem é bom comentar...

Anónimo disse...

Águas santas vs Belenenses jogo perdido exclusivamente por culpa da equipa visitante, deram muitos golos de vantagem depois foi só gerir, bom para o Rolando Freitas, pois a quantidade de treinadores nas bancadas a espera que escorrege eram muitos, Paulo Faria, Jorge Carvalho, Nuno Silva, Miguel Solha.
A quem diga que era só até ao natal, mas a meu ver esta a fazer a mesma época que o ano passado está em 7o, só mesmo nas últimas jornadas é que ficaram dentro dos 6 primeiros.

Anónimo disse...

Agora entende o que sentem as equipas todas que vão ao restelo....temos pena...com vaselina é mais fácil....aguenta e não chora!

Anónimo disse...

Um clube de meninos ricos e outro de fruteiros....e charutos de havana

Anónimo disse...

Caro amigo esqueceu-se de José António Silva no pavilhão do águas santas.

Anónimo disse...

Há quem experimente uma ou mais marcas de vaselina e diga que é muito melhor... devia guardar pra si! Sente-se que sabe bem do que fala, agora conseguir ver ao longe a tantos kms, acho que são outras artes!