gal vence

- Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

Crónica de Fim-de-semana – 14 – 2017 / 2018

Crónica de fim-de-semana exclusivamente dedicada aos jogos realizados na PO09, incluindo o jogo de acerto de calendário, no regresso á competição Nacional após o interregno que se verificou.

Nesta crónica apenas dizemos que transmissões da Andebol TV desta prova, devem estar caríssimas, pois são raras. Felizmente este fim-de-semana, tivemos uma transmissão.

Quem quiser verificar as estatísticas, que surgem embora normalmente bastante tempo depois dos jogos, o seu endereço é (http://po09.videobserver.com/pt/),agora, aguardamos que as mesmas sejam feitas em directo, mesmo assim só temos de agradecer a quem as faz, é a nossa obrigação.

PO09 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Seniores Femininos.

1.ª Fase – Resultados
8.ª Jornada
Dia 07-01-18
SIR 1.º Maio/CJB 17 – 20 Alavarium
12.ª Jornada
Dia 06-01-18
Maiastars 29 - 23 CA Leça
Assomada 25 - 24 JAC-Alcanena
Académico FC 14 - 30 Alavarium
Colégio Gaia 46 - 20 Santa Joana
Juventude Lis 27 - 25 SIR 1.º Maio/CJB
Dia 13-01-18
Madeira SAD - CS Madeira (17H00)


Jornada que assinala o início da 2.ª volta desta 1.ª Fase da prova, mas o jogo em atraso referente à 8.ª Jornada da 1.ª Fase é já disputado depois de ter terminado a 1.ª volta da prova, e tivemos infelizmente um jogo adiado, e curiosamente entre equipas da mesma Região (Madeira), o que não é muito compreensível. Registaram-se poucas alterações em relação ao verificado na jornada homóloga da 1.ª volta, tivemos (na nossa opinião), um resultado que certamente não estaria nas previsões de muito boa gente, referimo-nos certamente ao Juventude Lis / SIR 1.º Maio/CJB, assim como tivemos resultados que mais uma vez na nossa opinião são uma má imagem para a prova. Uma referência pela positiva, pois todos os encontros foram disputados sem ocorrências disciplinares registadas.

SIR 1.º Maio/CJB 17 – 20 Alavarium

Na Marinha Grande disputou-se o principal encontro do fim-de-semana, que colocou frente a frente duas das principais equipas do Andebol Feminino, no entanto não foi um jogo, como se costuma dizer de “encher o olho”, pois as equipas praticaram um andebol muito condicionado, e por vezes sem grande qualidade, embora emotivo, em especial nos segundos 30 minutos. Foi um encontro em que o marcador apenas conheceu um sentido, com o Alavarium a comandar desde o primeiro minuto, chegando aos 7-1, quando estavam decorridos cerca de 12 minutos, para repetir a diferença aos 23 minutos (11-5) e aos 25 minutos (12-6), para chegar ao intervalo a vencer por 13-8, com grande destaque para o seu sistema defensivo que esteve muito bem não permitindo qualquer veleidade ao SIR 1.º Maio/CJB, cujo ataque esteve demasiado precipitado, enquanto a sua adversária no ataque planeado esteve mais assertiva, perante a passividade da sua defesa. Devemos destacar como principais figuras deste encontro (na nossa opinião), a guarda-redes do Alavarium Ana Isabel Silva, e Soraia Fernandes (4 golos), quer a defender quer a atacar, e ainda Cláudia Correia (6 golos), em especial no ataque, na equipa do Alavarium. No segundo tempo, verificou-se uma forte melhoria nos processos defensivos da equipa local, para o qual contribuiu decisivamente a sua melhor jogadora (na nossa opinião), a guarda-redes Diana Roque, quer a defender quer a lançar a equipa em ataque rápido, e foi diminuído o diferencial chegando aos 2 golos de diferença (19-17), quando estavam decorridos cerca de 57 minutos, mas mesmo assim foi uma reacção insuficiente, para dar a volta ao resultado. Com esta derrota a segunda no fim-de-semana a equipa do SIR 1.º Maio, foi ultrapassada na classificação pelo seu adversário neste encontro, que por sua vez igualou o Maiastars em termos pontuais no 3.º lugar. Dirigiu o encontro a dupla Internacional de Leiria constituída, por Daniel Martins e Roberto Martins, que realizaram uma arbitragem bastante positiva.

No pavilhão Municipal da Maia, tivemos o Maiastars / CA Leça, jogo onde se confirmou o resultado ocorrido na primeira volta, e apesar dos números finais poderem dar uma sensação de facilidades para a equipa maiata, tal não aconteceu, pois a equipa do CA Leça, proporcionou um encontro de grande equilíbrio, durante os primeiros 30 minutos de jogo, onde as igualdades e alternâncias no marcador se sucederam, com a equipa do Maiastars, a apenas conseguir passar para a frente do marcador, após mais uma igualdade a 11 golos, chegando ao intervalo a vencer por 13-11. Nos segundos 30 minutos, o equilíbrio no jogo e no marcador manteve-se durante algum tempo em especial até aos 24-22, onde a diferença era a mesma que se verificava ao intervalo, com a equipa maiata a começar a distanciar-se no marcador na parte final do encontro fruto do excelente rendimento de Maria Duarte, que com os seus 9 golos, foi a melhor marcadora da equipa. Com este resultado a equipa maiata mantêm o 3.º lugar isolado da tabela classificativa. No Maiastars, deve-se ainda referir os 6 golos de Sofia Gomes, enquanto no CA Leça, Mariana Gomes com os seus 6 golos, foi a sua melhor marcadora. O CA Leça mantém o 10.º lugar na Tabela classificativa.

Em Miraflores no pavilhão Carlos Queirós tivemos o encontro Assomada / JAC-Alcanena, que foi mais um encontro que terminou com um resultado pela diferença mínima, tal como na 1.ª volta mas agora de sentido contrário, com a vitória da Assomada. Jogo que começou com grande equilíbrio, mas que após os momentos iniciais, a equipa da Assomada, deu a volta ao mesmo e assumiu o comando do jogo e do marcador chegando ao intervalo já a vencer por 5 golos de diferença (15-10). No segundo tempo o diferencial chegou aos 8 golos, quando o resultado era de 22-14 a favor da equipa da Assomada, mas a equipa do JAC-Alcanena, que nunca se deu por vencida, e aproveitando e bem, um período final do jogo, em que a descontração do adversário foi demasiada, realiza um parcial de 10-3, terminando por perder o encontro, pela diferença de 1 golo. Com esta vitória a equipa da Assomada entre no grupo dos oito primeiros, (7.º lugar, à condicção, pois o CS Madeira tem menos um jogo). Dulce Pina, e Rute Fernandes, ambas com 5 golos cada foram as melhores marcadoras da Assomada, com Maria Malaca e os seus 8 golos, a ser a melhor marcadora do JAC-Alcanena.

No Lima tivemos uma confirmação do resultado verificado na 1.ª Volta, e um dos resultados mais desnivelados do fim-de-semana, no encontro Académico FC / Alavarium. Com esta vitória num jogo de sentido único, o Alavarium que na prática realiza jornada dupla, tal como o SIR 1.º Maio/CJB, comandou o jogo e o marcador durante os 60 minutos, chegando ao intervalo a vencer por esclarecedor 14-3, que na nossa opinião é o espelho da diferença existente entre as equipas, e é inadmissível a este nível (na nossa opinião). Este resultado ao intervalo, permitiu ao Alavarium, gerir completamente o seu plantel e o próprio jogo, dando tempo de competição às atletas menos utilizadas, e preparando-se para o jogo do dia seguinte, tendo 11 atletas a marcarem golos, com as jovens Eulália Silva, com 6 golos, e Nádia Gonçalves com 5 golos, a serem as suas principais marcadoras. No Académico FC, Barbara Gandra com 6 golos, foi a sua melhor marcadora. Com este resultado a equipa do Lima, mantêm-se no 11.º lugar da classificação.

No Colégio Gaia, realizou o Colégio Gaia / Santa Joana, que foi mais um “passeio” da equipa do Colégio Gaia, que chegou a estar ainda durante os primeiros 30 minutos a vencer por 11-1, resultado completamente esclarecedor da diferença existente entre as equipas, atingindo o intervalo com o resultado a favor do Colégio Gaia por 26-8, perfeitamente inadmissível a este nível (na nossa opinião). Este resultado completamente “anormal”, só não atingiu maiores proporções, em virtude de o Colégio Gaia que se mantêm no comando desta fase da prova, passou a gerir o resultado, e o jogo, e o próprio plantel. O Santa Joana, com esta nova derrota continua a ser a única equipa que apenas averba derrotas até ao momento nesta fase da prova. O Colégio Gaia com 12 jogadoras a marcarem golos, teve em Carolina Monteiro com 9 golos, e em Nair Pinho com 6 golos, as suas principais marcadoras. No Académico FC, Ana Ferreira com 8 golos foi a sua melhor marcadora.

Em Leiria no pavilhão da Juventude Lis, tivemos (na nossa opinião), a grande surpresa da jornada, no encontro Juventude Lis / SIR 1.º Maio/CJB, que terminou com a vitória da equipa leiriense sobre a equipa da Marinha Grande. Com esta vitória a equipa leiriense confirma um lugar nos 6 primeiros da tabela classificativa. Este encontro rectifica o resultado ocorrido na jornada homologa da 1.ª volta, e verificou-se tal como na altura um grande equilíbrio no jogo praticado. A Juventude Lis, iniciou o encontro na frente do marcador, e apenas após uma igualdade a 6 golos, cerca dos 15 minutos de jogo, a equipa da Marinha Grande passou para o comando do marcador, chegando ainda neste período de jogo a ter uma vantagem de 4 golos, quando vencia por 14-10, permitindo nos momentos finais do primeiro tempo que a equipa visitada diminui-se a diferença e o intervalo chegasse com o resultado em 14-12, a favor do SIR 1.º Maio/CJB, uma referência para Miriam Almeida, que só neste período tinha 7 golos marcados. No segundo tempo a equipa da Juventude Lis com um bom reinício de jogo, iguala a 14 golos, para e seguida assumir o comando do marcador até final do encontro, chegando a ter 3 golos de vantagem (24-21, e 25-22, por exemplo), para terminar como vencedora, por dois golos de diferença. Francisca Marques, e Kelly Rodrigues, ambas com 6 golos cada, foram as melhores marcadoras da Juventude Lis, por seu lado Miriam Almeida confirmou o seu estatuto, ao ser a melhor marcadora do SIR 1.º Maio/CJB e do encontro com 11 golos, recordar que a equipa da Marinha Grande realiza no fim-de-semana, na prática uma jornada dupla.

Classificação após este encontro: - 1.º Colégio Gaia (35 pontos), 2.º Madeira SAD (-1 jogo, 32 pontos), 3.º Maiastars, e Alavarium (28 pontos), 5.º SIR 1.º Maio/CJB (25 pontos), 6.º Juventude Lis (24 pontos), 7.º Assomada (23 pontos), 8.º JAC-Alcanena (22 pontos), 9.º CS Madeira (-1 jogo, 21 pontos), 10.º CA Leça (18 pontos), 11.º Académico FC (16 pontos), 12.º Santa Joana (12 pontos). 

O Noticias

8 comentários:

Anónimo disse...

Gostava de saber se é legal o treinador da Assomada ser tb treinador dos seniores do Belenenses ou será que em portugal vale tudo

Anonimo disse...

E porque não seria legal....... ser treinador de 2 equipas que são de gêneros diferentes, masculino e feminino , os únicos que podem ser prejudicados além dos atletas será o treinador pelo excesso de treinos e jogos.

Pedro Marques disse...

Isso não será inveja oh anónimo?"

Anónimo disse...

O regulamento permite essa situação. A mesma já não é nova por isso... Quem sai prejudicado são as atletas. Mas sim, em Portugal vale muita coisa. Tipo treinadores no banco sem Mastercoach, clubes a comprar direitos pra jogar na 1a Divisão, clubes com dívidas à FAP e que não se passa nada. E agora até na formação existe o SIR e o SIR/CJB. Equipas "A" e "B"...

Anónimo disse...

O SIR a abrir as pernas em Leiria.....

Anónimo disse...

Ao anónimo da 19:20 de 09 Janeiro:

Mas porquê na formação não existe "equipas A" e "equipas B" do mesmo clube a disputarem as mesmas provas? Ou é só o SIR e SIR/CJB?

Pessoas mesquinhas e que só podem estar incomodadas com o SIR ou SIR/CJB, não vejo outra razão para estes comentários estúpidos, como este de abrir as pernas em Leiria.

Tenham tino no que escrevem, se a dor de cotovelo é grande, temos pena, mas não há necessidade de serem grosseiros e malcriados.
Até porque "quem tem telhados de vidro....."


Anónimo disse...

Lá tinha que vir o SIR à baila, quando antigamente era como a musica de Zeca Afonso "Os Vampiros (eles comem tudo)" era uma maravilha, não havia problemas nenhuns, estava tudo bem, agora não sei porquê mas fazemos muito comichão....

Anónimo disse...

Claro que é legal só não pode é deixar a equipa sem treinador qualificado quando os dois jogos coincidem e nesse caso a federação não exige grau basta fazer um acordo que a federação fecha os olhos e passa uma cartinha para se ir para o banco. se formos a ver há aí outras equipas com técnicos grau 3 na primeira...