gal vence

- Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

Crónica de Fim-de-semana – 15 – 2017 / 2018

Crónica de fim-de-semana exclusivamente dedicada aos jogos realizados na PO09.

Nesta crónica apenas dizemos que transmissões da Andebol TV desta prova, devem estar caríssimas, pois são raras.

Quem quiser verificar as estatísticas, que surgem embora normalmente bastante tempo depois dos jogos, o seu endereço é (http://po09.videobserver.com/pt/),agora, aguardamos que as mesmas sejam feitas em directo, mesmo assim só temos de agradecer a quem as faz, é a nossa obrigação.

PO09 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Seniores Femininos.

1.ª Fase – Resultados
1.ª Fase
12.ª Jornada
Dia 13-01-18
Madeira SAD 30 - 18 CS Madeira
13.ª Jornada
Dia 13-01-18
Santa Joana 20 - 27 CA Leça
Assomada 33 - 24 Alavarium
Maiastars 24 - 25 Colégio Gaia
JAC-Alcanena 24 - 25 Académico FC
Dia 21-01-18
SIR 1.º Maio/CJB - CS Madeira (17H00) 25/27
Juventude Lis - Madeira SAD (15H00 16/31

Jornada incompleta pelos motivos já conhecidos, e outra que ficou completa com a realização do jogo em atraso, no conjunto de resultados verificados, apenas um dos mesmos foi diferente do ocorrido na jornada homóloga da 1:ª Volta (JAC-Alcanena / Académico FC), que assinala uma das surpresas do fim-de-semana, juntamente com o Assomada / Alavarium, embora este possa não ser considerado uma surpresa. Uma referência pela positiva, pois todos os encontros foram disputados sem ocorrências disciplinares registadas.

No encontro entre equipas madeirenses, relativo à 12.ª Jornada, venceu tal como na jornada homóloga o Madeira SAD, num encontro de sentido único, pois o Madeira SAD comandou o jogo e o marcador durante os 60 minutos regulamentares do encontro, depois de chegar aos 14-5 (9 golos de diferença), atingiu o intervalo com o resultado praticamente definido (18-6), importa recordar que a equipa do CS Madeira sem Ana Andrade e Jéssica Gouveia, fica bastante limitada no seu poder de remate, e em especial na defesa, o que permitiu ás suas adversárias concretizar de forma mais facilitada. No segundo tempo e com o resultado praticamente definido o Madeira SAD fez uma completa gestão do seu plantel, e controlou o jogo e o marcador. Mónica Soares com 9 golos e Renata Tavares com 6 golos, foram as melhores marcadoras do Madeira SAD, que contínua sem derrotas na prova, enquanto as melhores marcadoras do CS Madeira, não passaram dos 4 golos e foram, Ana Castro e Cláudia Aguiar.

No pavilhão Carlos Queiroz, disputou-se o Assomada / Alavarium, que tal como no jogo da 1.ª volta, a equipa da Assomada voltou a surpreender o favorito Alavarium, controlando praticamente todo o encontro, indo acumulando o diferencial que a depois de 13-9 ainda no primeiro período de jogo, chegou ao intervalo com o encontro praticamente resolvido, e a vencer por um dilatado 16-9, que lhe deu algum conforto para a disputa dos 30 minutos do segundo período de jogo, onde ainda aumentou o diferencial existente ao intervalo, com esta derrota o Alavarium mantem o 3.º lugar de parceria com o Maiastars, em virtude de este também ter registado uma derrota nesta jornada. No Assomada Kassia César com 12 golos e Dulce Pina com 6 golos, foram as suas melhores marcadoras, por sua vez no Alavarium, Cláudia Correia com 10 golos, foi a sua melhor marcadora. Com esta vitória o Assomada chega ao 5.º lugar da tabela classificativa, embora à condicção pois o SIR 1.º Maio/CJB tem menos um jogo.

No único encontro onde se verificou uma alteração no resultado da 1.ª Volta, o JAC-Alcanena / Académico FC, que terminou com a surpreendente vitória da equipa do Lima (na nossa opinião). Foi um encontro disputadíssimo, conforme se comprova pelas 13 exclusões no tal e uma desqualificação, e que a equipa do JAC-Alcanena comandou durante o primeiro tempo, que terminou com o resultado a seu favor de 11-9. No segundo tempo a equipa visitada ainda chegou aos 4 golos de vantagem quando vencia por 12-8, mas a equipa do Académico FC com uma excelente reacção, dá a volta ao marcador e coloca-se na frente do marcador, por 20-19, diferença que se registou-se no final do encontro. Aurora Prata com 8 golos, e Marta Santos com 6 golos, foram as melhores marcadoras do JAC-Alcanena, com Cristiana Alves, e Barbara Gandra, ambas com 7 golos cada, a serem as melhores marcadoras do Académico FC, que apesar desta vitória continua a manter-se no 11.º lugar da tabela classificativa, mas com a curiosidade de Cristiana Alves ser a melhor marcadora, até este momento com 86 golos.

Num dos jogos mais disputados da jornada, o Maiastars defrontou na Maia o Colégio Gaia, num jogo pleno de equilíbrio com a equipa maiata, a surpreender um Colégio Gaia, que se viu obrigado a puxar de todos os seus “galões”, para manter a invencibilidade nesta Fase da Prova. O Maiastars comandou o encontro e o jogo durante parte do primeiro tempo onde chegou a estar na frente do marcador por 6-2 por exemplo, mas após a igualdade a 8 golos, permitiu que o resultado ao intervalo já fosse favorável ao Colégio Gaia, pela diferença mínima (15-14). No segundo tempo o equilíbrio foi total, conforme se constata pelo parcial verificado (uma igualdade a 10 golos), e onde se verificaram diversas igualdades totais no marcador. Maria Duarte com 10 golos, e Neide Duarte com 5 golos, foram as melhores marcadoras do Maiastars, enquanto no Colégio Gaia, Helena Soares com 7 golos, Joana Resende e Patrícia Lima, ambas com 5 golos cada, foram as suas melhores marcadoras.

No encontro com um dos resultados mais dilatados da Jornada, o CA Leça foi a São Pedro Fins vencer a equipa local do Santa Joana, que desta forma continua a ser a única equipa nesta fase que apenas contabiliza derrotas. Foi um encontro onde o domínio do CA Leça nunca esteve em causa, chegando ao intervalo já frente do marcador por 12-10, para no segundo tempo confirmar a sua superioridade, e dilatar o resultado para os números finais, no entanto na equipa do Santa Joana, 10 atletas marcaram golos, com Diana Pereira com os seus 4 golos a ser a sua principal marcadora. No CA Leça, que também teve 10 jogadoras a marcarem golos, teve em Mariana Gomes com 6 golos a sua principal marcadora.

Classificação após este encontro: - 1.º Colégio Gaia (38 pontos), 2.º Madeira SAD (-1 jogo, 35 pontos), 3.º Maiastars, e Alavarium (29 pontos), 5.º Assomada (26 pontos), 6.º SIR 1.º Maio/CJB (-1 jogo, 25 pontos), 7.º Juventude Lis (-1 jogo, 24 pontos), 8.º JAC-Alcanena (23 pontos), 9.º CS Madeira (-1 jogo, 22 pontos), 10.º CA Leça (21 pontos), 11.º Académico FC (19 pontos), 12.º Santa Joana (13 pontos). 

O Noticias

8 comentários:

Anónimo disse...

O Académico começou a 2ª parte com um parcial de de 4-0 a seu favor. A partir daí o JAC andou sempre em busca do resultado. A 30 segundos do fim e com o jogo empatado, a Carolina Justino do JAC, falha um contra ataque isolada (com algum azar à mistura) e depois o Académico acaba por marcar o golo que lhe deu a vitória.
Marco Santos nesta segunda volta irá ter mais dificuldades que na primeira, uma vez que já não contará com algumas atletas que entravam no seu 7 inicial, e estes dois últimos jogos eram jogos importantissimos para as aspirações do JAC.

Anónimo disse...

O Colégio de Gaia vai de mal a pior, não perdeu o jogo por mera sorte. Que diferença o comportamento desta equipa relativamente à epoca passada. Uma equipa apática, triste e perdida dentro do campo. O que se está a passar com o nosso Colégio?
Será que tem a ver com as alterações que fizeram no plantel?
É lamentável ver a falta de respeito que existe pelas atletas que fizeram todo o seu percurso desportivo no clube, ao serem preteridas por atletas que chegaram há dois dias, e que pouco acrescentam à equipa. É confrangedor ver a subserviência (daquela que foi considerada a melhor treinadora nacional do feminino) a certos nomes do andebol Português.
Ainda mais confrangedor, foi ver duas ex atletas do Colégio, que "sozinhas" iam ganhando o jogo, pois as duas levaram de alguma forma a equipa do Maia às costas, como se costuma dizer. Pergunto, que tipo de gestão é (foi) esta?
Ou arrepia-mos caminho rapidamente ou podemos condenar a época ao fracasso. Lamento ter que admitir que provavelmente essas duas atletas tiveram razão em querer sair, espero que o Colégio um dia as consiga fazer regressar, pois já deixam saudades.


Anónimo disse...

Bem observado,comentador das 00:02. o que se passa com a equipa de Colégio? Onde está a alegria de jogo do ano passado? Quando é que a treinadora constata que precisa de um treinador adjunto que a ajude a tomar decisões que façam o conjunto de atletas ser uma equipa e JOGAR.

Anónimo disse...

As miúdas são boas jogadoras. Pena que quem escreva estes comentários seja o pai dela, o mesmo senhor que se incompatibiliza em todos os clubes e elas acabem por sair. Qualquer dia não tem clubes onde jogarem...

Esse senhor está a matar a carreira das filhas. Se em vez de perder tempo a vir elogiá-las para o blog e a atacar o seu ex-clube, se se preocupasse mais em ter umas aulas de civismo e educação fazia bem melhor...

Anónimo disse...

...mas deu jeito no ano passado, o Sr. sem civismo....o andebol feminino não vale um chavo, perdão, quem se serve do andebol feminino não vale um chavo, são uns parasitas....

Anónimo disse...

Engraçado a JR que e a melhor jogadora da equipa começar sempre no banco.

sera gestao de casais? de egos?

Anónimo disse...

Mas quem é jr?. Melhor jogadora ?.... as equipas agora são mistas.... egos? So se é da jr.....

Anónimo disse...

é uma falta de respeito este tipo de comentarios, ao qual nao acrescenta nada no andebol. Esta a meter em causa as pessoas e vida pessoal delas. As atletas em questao sao superiores a niveis taticos e tecnicos, ao qual a vida pessoal delas nao interfere. É triste ver pessoas sem nivel a vir aqui comentar.