gal vence

- Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

sábado, 3 de fevereiro de 2018

Crónica de Fim-de-semana – 36 – 2017 / 2018 – I

Voltamos às normais crónicas, de fim-de-semana, desta vez dedicada aos jogos da 21.ª Jornada da prova, mais uma vez disputado a meio da semana.

PO01 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Seniores Masculinos.

18.ª Jornada
07-02-18
FC Porto - Sporting (20H30) Porto Canal / Andebol TV
20.ª Jornada
Dia 14-02-18
Sporting - Benfica (20H30) 27/24
21.ª Jornada
Dia 03-02-18
Benfica 35 – 20 AC Fafe
Belenenses 29 – 20 Xico Andebol
AA Avanca 24 – 25 ABC
Arsenal 18 – 33 FC Porto
Ismai 23 – 20 São Bernardo
Boa Hora 32 – 44 Sporting
Águas Santas 24 – 25 Madeira SAD

Finalmente tivemos uma jornada que foi completamente disputada, e que teve desta vez várias transmissões, aproveitando as transmissões que os próprios clubes realizam. Jornada que teve em nossa opinião, dois encontros, que foram fundamentais para a discussão no acesso ao Grupo A (Águas Santas / Madeira SAD, e AA Avanca / ABC), quando ficam a faltar apenas cinco (5) jornadas para terminar esta 1.ª Fase da Prova. Jornada disputada com 3 resultados rectificados, e onde imperou a disciplina, todos os encontros foram disputados sem ocorrências disciplinares. Um reparo para as transmissões anunciadas pela Andebol TV e que não se realizaram (Benfica / AC Fafe).

Arsenal 18 – 33 FC Porto

No pavilhão Flavio Sá Leite, disputou-se este encontro, entre duas equipas com potenciais completamente diferentes, mas que durante cerca de 29 minutos (igualdade a 12 golos) não se notou, primeiro porque o FC Porto, falhou em especial no seu ataque que semostrou perdulário, e defensivamente apenas Hugo Laurentino (42% de eficácia) esteve ao seu nível habitual, por sua vez o Arsenal jogou de forma pausada, e paciente, em especial no ataque e teve em Luís Oliveira na baliza um dos seus principais elementos, tornando o encontro quase numa cópia do que se tinha passado na última jornada, quando o FC Porto, jogou com o Ismai, o Arsenal utilizou ainda e bem a ligação entre a 1.ª linha e o seu pivô e foi concretizando alguns golos de belo efeito, mas a entrada de Miguel Martins (6 golos, 88% de eficácia) um dos melhores elementos do FC Porto, e um dos mais lúcidos, alterou por completo o encontro, que chegou ao intervalo com o FC Porto na frente do marcador por 14-12. Segundos 30 minutos completamente diferentes dos primeiros o FC Porto, entrou em jogo com outra dinâmica, maior velocidade no ataque e substancial melhoria nos processos defensivos, e com Carrillo (7 golos, 100% de eficácia, 3 em 3 de 7 metros) a ser um dos seus principais elementos, de tal forma que o Arsenal sofre um parcial de 6-0 em 10 minutos dos 2 aos 12 minutos de jogo, quando o resultado se situava em 24-13, começando a equipa bracarense a dar mostra de cansaço, e as respostas ao poderia e à grande melhoria verificada no FC Porto, a ser ineficaz, de tal forma, que apenas concretizaram 6 golos, neste segundo tempo. Vasco Areias com 5 golos (71% de eficácia), foi o melhor marcador do Arsenal. O FC Porto terminou com 10 jogadores a marcarem golos. Com esta vitória o FC Porto continua no comando da tabela classificativa em igualdade pontual com o Benfica. Jogo dirigido pela dupla IHF Feminina constituída por Marta Sá e Vânia Sá que realizaram uma boa prestação em especial na sanção progressiva e nos 7 metros.

No Pavilhão Acácio Rosa, tivemos o Belenenses / Xico Andebol, jogo onde a equipa do Belenenses procurou reforçar a sua posição na tabela classificativa, e manter-se como uma das fortes candidatas, a estar presente no Grupo A, na segunda Fase da Prova, obteve esse objectivo, com nova vitória, mas com um resultado final, que na nossa opinião é enganador, pois o Xico Andebol, ofereceu uma réplica condigna, chegando a comandar o marcador por diversas vezes, algumas das quais com 3 golos de vantagem como por exemplo, 9-6 aos 15 minutos de jogo ou ainda 10-7 aos cerca dos 18 minutos de jogo, para chegar ao intervalo na frente do marcador por 14-15. No segundo tempo continuou a comandar o jogo e o marcador até cera dos 39 minutos quando se registava uma igualdade a 18 golos, e apenas nesse momento, ao fazer um parcial de 7-0 em 11 minutos, passando a vencer por 25-18 aos 50 minutos conseguiu resolver o encontro aproveitando bem as diversas superioridades numéricas, de que dispôs. Chegando aos 59 minutos a vencer pela maior diferença de todo o encontro 29-19. Destaca-se a boa prestação dos homens das balizas com João Moniz (33% de eficácia) no Belenenses, e Luís Castro (25% de eficácia), pelo Xico Andebol. Nelson Pina com 7 golos (88% de eficácia), e Nuno Santos com 6 golos (100% de eficácia, 3 em 3 de contra-ataque), foram os marcadores de ser viço na equipa do Belenenses. Bruno Landim com 6 golos (60% de eficácia), foi o melhor marcador do Xico Andebol, o destaque pela negativa (na nossa opinião) vai para o número de Faltas técnicas cometidas pelo Xico Andebol (15). Com este resultado o Belenenses, mantêm-se no 6.º Lugar da classificação nesta Fase da Prova, tal como o Xico Andebol, mantêm a 13.ª posição.

No Pavilhão Francisco Tavares, disputou-se o Boa Hora / Sporting, encontro onde se destaca a presença do novo reforço do Sporting, o guarda-redes Matevs Skok, que com teve 41% de eficácia, sendo um dos homens do jogo. Foi um encontro, onde surpreendentemente a equipa do Sporting, teve uns primeiros 30minutos de grande “sofrimento”, com o Boa Hora a comandar o marcador e jogo por diversas vezes, chegando a ter 4 golos de vantagem quando estavam decorridos cerca de 13 minutos de jogo e vencia por 10-6, com o Sporting, a realizar de seguida um parcial de 5-0 (entre os 15 e os 20 minutos) passando para o comando do jogo e do marcador por 13-11, no entanto a equipa do Boa Hora, têm uma reacção positiva e iguala mais uma vez o marcador agora a 15 golos, quando estão decorridos cerca de 22 minutos de jogo, para de seguida a equipa do Sporting, passar em definitivo para o comando do jogo e do marcador, chegando ao intervalo a vencer por 22-19, resultado que juntamente com o resultado final, demonstra a pouca preocupação defensiva de ambas as equipas. Nos segundos 30 minutos uma forte entrada da equipa visitante ao fazer um parcial de 7-0 em 7 minutos coloca o resultado em 29-19 a seu favor, e o encontro fica definitivamente resolvido, pois até final do encontro, nada de relevante existe, a não ser o acumular do resultado, com a equipa do Sporting a confirmar o seu favoritismo. As diferenças de eficácia entre os homens das balizas foi um dos factores determinantes, para o resultado final, pois o melhor dos guarda-redes do Boa Hora, foi o experiente António Ribeiro com 15% de eficácia, André Lima com 6 golos (50% de eficácia), foi o melhor marcador do Boa Hora, na equipa do Sporting, onde 12 jogadores marcaram golos, Pedro Valdez (8 golos, 80% de eficácia), Cláudio Pedroso (86% de eficácia), e Carlos Ruesga (89% de eficácia, 1 em 1 de 7 metros), ambos com 6 golos cada, foram os principais marcadores da equipa, com este resultado a equipa do Sporting, continua nos primeiros lugares da classificação, enquanto o Boa Hora, mantem 9.º lugar.

Na Luz disputou-se o Benfica / AC Fafe, onde a equipa do Benfica voltou a vencer, num encontro de sentido único durante os 60 minutos, começando o encontro com um parcial de 5-0, que era o resultado aos 5 minutos de jogo, para aos 15 minutos de jogo, estar na frente do marcador por 12-5, chegando ao intervalo a vencer por 19-9, resultado que reflete a realidade até então. No segundo tempo o Benfica apesar das diversas substituições e da completa gestão do plantel, o ritmo de jogo nunca abrandou e aos 55 minutos de jogo venciam por 31-17 (diferença de 16 golos), máxima diferença registada durante o jogo. NO Benfica os seus guarda-redes estiveram bem acima dos seus adversários de posto, com Hugo Figueira a chegar a uns excepcionais (53% de eficácia) e Miguel Espinha a 39% de eficácia), enquanto do lado minhoto Nelson Reyniel com 23% de eficácia foi o melhor no seu posto pois Nuno Silva em 16 remates sofreu 15 golos (6% de eficácia). Com 12 jogadores a marcarem golos, o Benfica teve em Fábio Vidrago com 7 golos (70% de eficácia, a sua maioria de contra-ataque), o seu principal marcador. No AC Fafe, João Ferreira com 9 golos (100% de eficácia, 2 em 2 de 7 metros), foi o seu melhor marcador. Com este resultado o Benfica, mantêm-se no 1.º lugar à condicção, com o AC Fafe a continuar nos lugares de acesso ao Grupo B.

No pavilhão Adelino Costa, tivemos o AA Avanca / ABC, um dos principais jogos da jornada (na nossa opinião), e onde o ABC com a sua vitória pela diferença de um (1) golo, retribuiu, aquilo que a AA Avanca tinha feito no Flavio Sá Leite na jornada homóloga da 1.ª volta. Jogo disputadíssimo e com grande equilíbrio, com a equipa da AA Avanca, a chegar a comandar o marcador ainda nos primeiros 30 minutos, mas nunca conseguindo uma vantagem superior a dois golos, com a equipa bracarense a responder sempre, para nos minutos finais do primeiro tempo, passar para a frente do marcador e chegar ao intervalo com uma vantagem de dois golos (12-10). O segundo tempo foi, quase uma cópia do primeiro tempo, mas agora com o ABC a comandar mais vezes o jogo, entrando-se nos minutos finais do encontro como marcador a registar uma igualdade a 24 golos, igualdade obtida pelo ABC que ainda marca o golo da vitória mesmo sobre a hora, através de Hugo Rosário (5 golos, 71% de eficácia). Um encontro onde os guarda-redes, terminaram o encontro com a mesma eficácia, Humberto Gomes do ABC e Magnol Fis da AA Avanca (31% de eficácia). Na AA Avanca, Taboada com 8 golos (50% de eficácia), e Diogo Oliveira com 6 golos (75% de eficácia, 1 em 1 de 7 metros), foram os seus melhores marcadores, enquanto no ABC, Hugo Rocha com 9 golos (90% de eficácia, 7 em 7 de metros), foi o melhor marcador da equipa. Com esta vitória o ABC, continua em 4.º Lugar na classificação, e a AA Avanca, mantêm igualmente o seu lugar o 5.º classificado.

Em Águas Santas realizou-se outro dos principais encontros desta jornada (na nossa opinião), o Águas Santas / Madeira SAD, mais um encontro que poderá ter influência nos classificados nos seis primeiros lugares da classificação nesta Fase, e que dá acesso ao Grupo, aquele que discutirá o título. O Encontro terminou desta vez com a vitória dos madeirenses, que desta forma devolveram o ocorrido na primeira volta, e com esta vitória isolaram-se no 7-º lugar da classificação. Tivemos um encontro de grande equilíbrio, mas com duas partes distintas, no primeiro tempo foi a equipa maiata quem comandou mais vezes o marcador, tendo a sua maior vantagem cerca dos 10 minutos de jogo, quando vencia por 6-3, no entanto os madeirenses, responderam sempre, e o intervalo chegou com uma igualdade a 12 golos. No segundo tempo a equipa do Águas Santas ainda equilibrou o encontro até aos 37 minutos, quando se registava uma igualdade a 14 golos, para o Madeira SAD, assumir o comando do marcador, aproveitando e bem as superioridades numéricas de que dispôs, e chega aos 6 golos de vantagem aos 47 minutos de jogo (21-15), com os maiatos a regirem de imediato, e a diminuírem a diferença voltando a igualar o marcador a 24 golos no último minuto pelo inevitável Pedro Cruz, para o Madeira SAD, marcar o golo da vitória por Elledy Semedo sobre a hora. Uma das figuras do jogo foi mais uma vez António Campos na baliza maiata com 35% de eficácia, Pedro Cruz com 7 golos (mas somente 44% de eficácia, e 2 livre de 7 metros não concretizados), juntamente com Miguel Gomes com os seus 6 golos (86% de eficácia), os melhores marcadores do Águas Santas. No Madeira, tivemos igualmente uma das figuras do jogo, Luís Carvalho com 35% de eficácia, sendo João Paulo Pinto com 10 golos (63% de eficácia, 2 em 2 de 7 metros), foi o melhor marcador dos madeirenses.

No Municipal da Maia, realizou-se o Ismai / São Bernardo, que terminou com a vitória dos maiatos, que desta forma rectificaram a igualdade registada no encontro da 1.ª volta, foi um encontro com poucos golos, com as equipas a jogarem mais pausadas e a preocuparem-se mais com os aspectos defensivos. Jogo onde as principais figuras do encontro foram os guarda-redes, Manuel Borges com 38% de eficácia, e Ricardo Castro com 47% de eficácia pelo Ismai, e Emanuel Ribeiro, com 34% pelo São Bernardo. Encontro de grande equilíbrio em especial durante os primeiros 30 minutos, com o intervalo a chegar com uma igualdade a 11 golos, e com a equipa do São Bernardo a ser uma surpresa para muita gente, nos segundos 30 minutos verificou-se a natural superioridade da equipa maiata, qua aos 48 minutos vencia por um diferencial de 7 golos (20-13, para o São Bernardo com uma boa atitude, iniciar uma recuperação que no resultado final, se registasse apenas uma diferença de 3 golos. António Almeida com 7 golos (88% de eficácia) e Diogo Coelho com 6 golos (86% de eficácia, 2 em 3 de 7 metros), foram os melhores marcadores do Ismai, com Tiago Sousa (5 golos, mas apenas 42% de eficácia, 2 em 2 de 7 metros), foi o melhor marcador do São Bernardo. Resultado que não alterou nada na classificação das equipas, que nossa opinião irão certamente classificar-se para o Grupo B.

Após a realização destes jogos a classificação é a seguinte – 1.º FC Porto (-1 jogo), e Benfica (-1 jogo) (55 pontos), 3.º Sporting (-2 jogo, 54 pontos), 4.º ABC (52 pontos), 5.º AA Avanca (49 pontos), 6.º Belenenses (46 pontos), 7.º Madeira SAD (44 pontos), 8.º Águas Santas (42 pontos), 9.º Boa Hora (36 pontos), 10.º Ismai (34 pontos), 11.º AC Fafe (31 pontos), 12.º Arsenal (30 pontos), 13.º Xico Andebol (27 pontos), 14.º São Bernardo (25 pontos). 

O Banhadas Andebol

8 comentários:

Anónimo disse...

depois queixam-se como anda o nosso andebol...
Hoje nos Açores, Árbitros alcoolizadas(!!)a apitar um jogo, mau demais para ser verdade...

( e não há aqui clubismo, visitantes venceram com todo mérito!)
mas foi muito mau, pra inicio de conversa, senhores de vermelho iniciaram o jogo com a marcação de três livres de sete metros...imaginem o resto!!)

Anónimo disse...

Parece que o futuro Treinador do Fafe foi a Lisboa ver o jogo!
Algo vai mal para os lados dos justiceiros.

MAS POR ..QUE!! disse...

DECERTO NENHUM JOGO DA PO01 TEVE UMA HISTÓRIA IDÊNTICA AO DO MARIENSES*1 DE MAIO....LOLOLOLO

MUITO BOM!! FOI DOIS EM UM!

Anónimo disse...

4 de fevereiro de 2018 às 00:17
anónimo..

Não é treinador quem quer mas quem tem vocação! Há famílias de treinadores pai e filhos que tem a força de serem treinadores e depois os resultados são fracos e temos que gramar esta espécie de oportunistas!
Por favor há trabalhos mais dignos fora do contexto desportivo para os quais têm pouco habilidade para o exercício!
O filho em Lisboa a jogar ou a ver jogar e o pai a candidatar-se a treinador do ASantas substituindo o amigo Rolando Freitas!!!olha a cena!
Quem viu o Aguas Santas e quem vê desde o tempo do Carlos Vieira que as coisas no plano estrutural tem tido muitos erros de administração!
....
JUÍZO GENTE MEDÍOCRE TECNICAMENTE FALANDO NO RESTO! BOA GENTE! M AS SEM SAL!
Carlos Carvalho

Anónimo disse...

Xico e S.Bernardo diretos à segunda! Este ano dificilmente subiam com os planteis e qualidade que apresentam.
Demasiado mau para quem quer estar no PO1.

Anónimo disse...

Mais uma arbitragem fraca da dupla do sistema. Completamente contra o ABC. Tudo fizeram. Realmente estes dois só mesmo fora de Portugal.

Anónimo disse...

pessoal calma que o aguas santas ainda vai aos seis primeiros, nao tivessem eles um treinador da federaçao

Anónimo disse...

INFORMAÇÃO:
As melhoras ao Tr. Prof. Rolando Freitas que foi atropelado por um amigo! do Café Velasquez e abriu! a policia tomou conta da ocorrência!