gal vence

Euro Masculino SUB-18, Portugal Perde com a Noruega 28-24 - Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

sábado, 24 de fevereiro de 2018

Crónica de Fim-de-semana – 42 – 2017 / 2018 – I

Regresso às normais crónicas de fim-de-semana, desta vez dedicada à 24.ª jornada.  
 
PO01 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Seniores Masculinos.
 
22.ª Jornada
Dia 28-02-18
Madeira SAD - AA Avanca (19H00)
24.ª Jornada
Dia 24-02-18
ABC 35 – 24 Xico Andebol
Madeira SAD 28 – 21 AC Fafe
FC Porto 34 – 26 Belenenses
Sporting 32 – 29 Águas Santas
Boa Hora 41 – 28 Arsenal
Ismai 23 – 30 Benfica
São Bernardo 21 - AA Avanca

Num momento crucial da prova, em que se encontram em aberto as classificações finais no que respeitas em especial ao 5.º, e 6.º lugar, que dá entrada diretamente na Fase Final Grupo A, enquanto as outras 8 equipas irão discutir a permanência da Divisão maior do Andebol Nacional, nesta jornada destacamos, o FC Porto / Belenenses, e o Sporting / Águas Santas (na nossa opinião). Com a grande novidade de as alterações das transmissões previstas quase em cima da hora em termos de canais e em relação aos diretos. E pena. Nesta jornada tivemos apenas um encontro com ocorrências Disciplinares, e apenas um resultado diferenciado em relação ao verificado na jornada homóloga da 1.ª volta, assim como ficou definido mais um dos participantes no Grupo A, a AA Avanca e do Grupo B, o Águas Santas.  

Apurados Fase Final Grupo A – Sporting, FC Porto, Benfica, ABC, e AA Avanca.
Apurados Fase Final Grupo B – Águas Santas, Ismai, Boa Hora, AC Fafe, Arsenal, Xico Andebol e São Bernardo

Boa Hora 41 – 28 Arsenal

No Pavilhão Fernando Tavares, realizou-se o Boa Hora / Arsenal, encontro entre duas equipas, já com lugar marcado no Grupo BB, na segunda Fase da Prova, e onde este encontro servia para amealhar o máximo de pontos para essa Fase onde se vai discutir a permanência. Foi um encontro onde o Boa Hora ao vencer de forma clara, retificou a derrota verificada na 1.ª volta. Teve no seu guarda-redes Denis Tiselita uma das suas principais figuras (33% de eficácia), mas apenas assumiu o comando do jogo e do marcador a partir dos 7 minutos de jogo quando fez o 2-1, num jogo onde as faltas técnicas foram por demais evidentes, de parte a parte e onde alguns jogadores a partir do diferencial que chegou a ser de 15 golos, aos 54 minutos de jogo, e como o grande diferencial já se vinha registando desde o intervalo que foi atingido com 20-12 a favor do Boa Hora, deu-nos a sensação de que alguns atletas “desistiram do jogo”, e apenas estiveram em campo à espera do apito final. Ambas as equipas apresentaram fortes fragilidades defensivas e o jogo por vezes foi demasiado atabalhoado, na equipa do Boa Hora quando o Arsenal já no segundo tempo decidiu marcar individualmente Rui Barreto (5 golos, 63% de eficácia) a equipa não encontrou soluções, mas verdade se diga eu o resultado já estava feito. Na equipa do Arsenal apenas Sérgio Caniço com 8 golos (62% de eficácia, 5 em 7 de 7 metros), e Manuel Sousa, com 7 golos (50% de eficácia, 1 em 1 de 7 metros) tentaram levar a equipa para a frente mas só não chegaram, pois o Arsenal, foi uma equipa (na nossa opinião), pelo menos neste encontro muito limitada, não sabendo aproveitar as diversas superioridades numéricas de que dispôs. Na equipa do Boa Hora o experiente Luis Nunes, fez valer a sua experiencia em especial no ataque onde com 7 golos (70% de eficácia, 1 em 1 de 7 metros, juntamente com o pivô Uros (7 golos, 100% de eficácia), na nossa opinião um dos melhores elementos em campo, juntamente com André Lima, igualmente com 7 golos (70% de eficácia). Encontro dirigido pela dupla de Lisboa constituída por Tiago Monteiro e António Trinca, que não esteve bem, com critérios disciplinares dispares entre si, e na nossa opinião por vezes exagerado, mal na falta do atacante, com maior acerto no sancionamento dos livres de 7 metros.

FC Porto 34 – 26 Belenenses

No Dragão Caixa disputou-se um dos jogos que se previa mais importante da jornada, estamos a referir-nos ao FC Porto / Belenenses, e realmente durante os primeiros 30 minutos, tivemos um clássico à antiga, com um jogo de grande equilíbrio, onde o Belenenses surpreendeu o FC Porto, com o seu inicio, chegando aos 4-1 a seu favor aos 4 minutos de jogo, com o FC Porto a recuperar, e a igualara, por exemplo a 8 golos quando estavam decorridos cerca de 12 minutos de jogo, onde a equipa do FC Porto, não esteve bem em termos defensivos, e em termos atacantes esteve menos assertivo no ataque do que é normal, e assim cerca dos 20 minutos de jogo o Belenenses comandava o marcador por 14-11, um dos maiores diferenciais até então registado, para o FC Porto igualar a 15 golos, cerca dos 26 minutos de jogo e o intervalo chegar com o Belenenses na frente do Marcador por 17-16, com o seu guarda-redes João Moniz a responder muito bem, apesar da sua eficácia final ser apenas de 16%, aproveita-se para se dizer que o Belenenses, utilizou os 3 guarda-redes inscritos, dois deles a partir dos 44 minutos de jogo. No entanto o FC Porto que substituiu Hugo Laurentino (26% de eficácia) ao intervalo por Alfredo Quintana (53% de eficácia), na sua baliza, esteve uns furos acima do que tinha realizado no primeiro tempo e faz um parcial de 9-0 em cerca de 9 minutos no início do segundo tempo, e o encontro ficou praticamente resolvido, na nossa opinião o Belenenses sentiu em demasia a desqualificação de Fábio Semedo no final do 1-ª tempo, por os árbitros terem considerado que a bola na cara de Areia durante a execução de livre de 9 metros já depois do tempo ter terminado foi intencional, se assim o entenderam deveriam ter mostrado igualmente o cartão azul, por comportamento antidesportivo grave, e não o fizeram (na nossa opinião um exagero). Com a revigoração da equipa o FC Porto com os seus pontas Miguel Alves, com 4 golos (67% de eficácia), e Carrillo com 4 golos (80% de eficácia, 1 em 1 de 7 metros) em pleno, realizaram um 2.ª tempo bem diferente do primeiro, pois o seu plantel permite outras soluções, enquanto a equipa do Belenenses é bastante limitada nesse aspeto onde apenas João Ferreira com 9 golos (64% de eficácia, 0 em 2 de 7 metros) esteve ao seu nível, embora Carlos Siqueira (4 golos, 67% de eficácia) tenha tido uma razoável prestação, no FC Porto destaca-se ainda Salina com 5 golos (83% de eficácia), tanto em termos atacantes como em termos defensivos, numa equipa onde 11 jogadores marcaram golos, neste segundo período de jogo o melhor que o Belenenses conseguiu foi chegar a reduzir a diferença para 6 golos, cerca dos 51minutos de jogo. Com este resultado, embora mantendo-se na luta por um lugar nos 6 primeiros, viu o seu objetivo mais difícil de ser atingido, pois neste momento ocupa o mesmo embora de forma condicional, mas conforme já dissemos anteriormente em termos de igualdade pontual com o Madeira SAD, está em vantagem. Dirigiu este encontro a dupla aveirense constituída por Mário Coutinho e Ramiro Silva, que tiveram um não critério disciplinar, com omissões e exageros, e na falta do atacante estiveram francamente mal, e ficamos por aqui.

No Funchal disputou-se o Madeira SAD / AC Fafe, que terminou com a vitória da equipa madeirense, que assim confirmou o resultado da 1.ª volta, e se mantém entre as equipas com possibilidades de apuramento para o Grupo A. Este encontro apenas foi de grande equilíbrio durante os primeiros 10 minutos de jogo, quando o marcador assinalava uma igualdade a 4 golos, a partir desse momento o Madeira SAD assumiu o comando do jogo e do marcador até ao fim do tempo regulamentar, ainda no primeiro tempo chegou a vantagem de 4 golos (13.9), para de seguida sofrer um parcial de 3-0, e permitir ao AC Fafe chegar à diferença mínima (13-12), no entanto o intervalo chegou com o Madeira SAD na frente do marcador por 14-12. No segundo tempo o marcador apenas se começa a dilatar a partir dos 40 minutos (17-14) quando a equipa madeirense faz um parcial de 5-0, e coloca o marcador em 22-14, atingindo a maior diferença de todo o encontro (8 golos), até final do encontro foi gerir resultado e o plantel, com a equipa do continente a não encontrar soluções para o seu jogo. Em destaque no Madeira SAD, o seu guarda-redes Gustavo Capdeville com 52% de eficácia, em comparação com os 23% de Nelson Reyniel seu colega de posto no AC Fafe. NO Madeira SAD com 10 atletas a marcarem golos, os seus melhores marcadores não passaram dos 4 golos, Hugo Lima (100% de eficácia) e João Martins (100% de eficácia, 2 em 2 de 7 metros), no AC Fafe o experiente Nuno Pimenta com 6 golos (50% de eficácia, 1 em 3 de 7 metros), e Paulo Cândido com 5 golos (mas apenas 38% de eficácia), foram os seus melhores marcadores.

Em São Bernardo, realizou-se um dérbi aveirense, com o São Bernardo / AA Avanca, que terminou com mais uma vitória da AA Avanca que confirmou a sua vitoria da 1.ª volta, e “carimbou” a sua colocou-se no Grupo A, na 2.ª Fase da prova, colocando o São Bernardo em posição cada vez mais difícil na tabela classificativa, por sua vez, consolidou o seu 5.º lugar embora o mesmo ainda não seja definitivo, mas agora a discussão está resumida apenas a duas equipas (Belenenses, e Madeira SAD). Em São bernardo apenas se registou equilíbrio nos minutos iniciais, até cerca dos 8 minutos quando se registava uma igualdade a 3 golos, a partir deste momento a AA Avanca toma conta do jogo, e vai começando a dilatar o diferencial entre as equipas, que aos 17minutos de jogo já era de 6 golos a seu favor (12-6), para atingir o intervalo a vencer por 20-11, e com o encontro praticamente decidido. NO segundo tempo a sua vantagem foi-se dilatando, apesar de ter sofrido a desqualificação de Francisco Silva cerca dos 45 minutos, para aos 50 minutos estar a vencer por 32-17, e daqui até final nada se alterou. No São Bernardo apesar de tudo ter sido tentado, com 10 jogadores a marcarem golos, o seu principal marcador foi Ricardo Queirós com 5 golos (83% de eficácia), com o seu guarda-redes Emanuel Ribeiro em razoável plano com 22% de eficácia. Na AA Avanca, onde 12 jogadores marcaram golos, sendo Taboada com 8 golos (100% de eficácia) e Diogo Silva com 7 golos (64% de eficácia), os seus principais marcadores, tendo ainda em grande plano os seus guarda-redes, quer Luis Silva (39% de eficácia), quer Magnol Fis com 43% de eficácia.

No Flávio Sá Leite, tivemos um dérbi minhoto com a realização do ABC / Xico Andebol (encontro com ocorrências disciplinares), que tal como o encontro da 1.ª volta terminou com a vitória dos bracarenses, num encontro, que por um lado permitiu ao ABC aumentar a sua pontuação no Grupo A, para a Fase Final, enquanto o Xico Andebol, vê o seu pecúlio para a segunda Fase no Grupo B, a começar a ficar em números bastante perigosos. Tal como era de esperar o equilíbrio apenas se registou nos primeiros minutos, pois aos 10 minutos tínhamos uma igualdade a 5 golos, deste momento para a frente o ABC passou a comandar o jogo e o marcador, chegando ao intervalo a vencer confortavelmente por 21-12, e com o jogo praticamente resolvido. No segundo tempo a vantagem aumenta e a gestão do plantel é completamente feita de forma a dar tempo de jogo aos atletas menos utilizados, de tal forma que 11 atletas concretizaram ocasiões de golo, Com Hugo Rocha (7 golos, 88% de eficácia, 2 em 3 de 7 metros), Dario Andrade (83% de eficácia, 0 em 1 de 7 metros), e Décio Pina (50% de eficácia), ambos 5 golos cada a serem os seus principais marcadores, nunca esquecendo a prestação de Humberto Gomes na baliza com 42% de eficácia). No Xico Andebol, total destaque para os 12 golos de Bruno Landim, e para a prestação de Élcio Fernandes na baliza com 31% de eficácia.

Na Maia disputou-se o Ismai / Benfica, que terminou como era de esperar com a vitória da equipa do Benfica, que foi mais uma equipa a confirmar o resultado da 1.ª volta, num encontro onde encontrou maiores dificuldades do que as esperadas pois a equipa maiata, durante os primeiros 30 minutos proporcionou um encontro de grande equilíbrio, chegando a estar diversas vezes no comando do marcador, mas acabando por chegar ao intervalo a perder pela diferença mínima (15-14). Diferente o segundo tempo pois o Benfica dispondo de outros argumentos, nunca mais largou o comando do jogo e do marcador chegando aos 20 minutos a vencer por 25-20, para apenas dilatar a vantagem que chegou a ser de 8 golos, nos minutos finais do encontro. Com esta vitória a equipa do Benfica mantêm-se no 2.º lugar a par do FC Porto nesta Fase da prova, enquanto o Ismai, não conseguiu amealhar pontos para a difícil 2.ª Fase do Grupo B, que se avizinha. Na equipa maiata, boa prestação dos guarda-redes, pois quer Manuel Borges com 32% de eficácia, quer Ricardo Castro com 35% de eficácia, estiveram em plano de evidência, com 10 jogadores a marcarem golos, sendo António Ventura com 6 golos (60% de eficácia, 3 em 3 de 7 metros), e Tiago Heber com 5 golos (50% de eficácia), os seus principais marcadores, por sua vez na equipa do Benfica, Miguel Espinha na baliza com 36% de eficácia, superiorizou-se ao seu colega Hugo Figueira com 30% de eficácia, e João pais com 10 golos (91% de eficácia) juntamente com Davide Carvalho (6 golos, 100% de eficácia) foram os seus melhores marcadores.

No pavilhão João Rocha, disputou-se conforme já dissemos um dos principais encontros da Jornada o Águas Santas / Sporting, que terminou com a dificílima vitória da equipa do Sporting, num jogo extremamente disputado, de grande equilíbrio, e com emoção para todos os gostos, com esta vitória o Sporting mantêm o comando da prova nesta Fase, enquanto por sua vez a equipa do Águas Santas fica definitivamente afastada dos 6 primeiros lugares (aqueles que dão lugar à disputa da Fase Final Grupo A). Ao intervalo o Sporting, vencia pela diferença mínima (16-15). No segundo tempo a garra dos maiatos levou a que se situassem na frente do marcador por diversas vezes, e aos 40 minutos de jogo venciam por 3 de diferença (22-19), com o Sporting a igualar aos 50 minutos a 25 golos, e então assumir o comando do jogo e do marcador chegando a ter 5 golos de vantagem aos 58 minutos de jogo, vantagem que lhe deu conforto para a disputa dos minutos finais. O Sporting que teve na baliza Matevz Skok, com 36% de eficácia, e foi um dos principais obreiros da vitória da equipa, e teve ainda 11 jogadores a marcarem golos, aqui não foi gestão do plantem foi a procura de soluções que levou à utilização da maioria dos seus jogadores. Pedro Portela 6 golos (67% de eficácia), Cláudio Pedroso (56% de eficácia, mas com 5 assistências)), Frankis Carol (63% de eficácia), ambos com 5 golos cada, foram os principais marcadores da equipa. No Águas Santas, onde António Campo apesar de tudo teve uma eficácia de 27%, sendo Pedro Cruz com 7 golos, (mas apenas 41% de eficácia, 2 em 2 de 7 metros), o jovem Gonçalo Vieira com 6 golos (50% de eficácia) e outro jovem André Rei com 5 golos (71% de eficácia), foram os seus melhores marcadores.
 
Após a realização destes jogos a classificação é a seguinte – 1.º Sporting (69 pontos), 2.º FC Porto, e Benfica (65 pontos), 4.º ABC (61 pontos), 5.º AA Avanca (-1 jogo, 53 pontos), 6.º Belenenses (50 pontos), 7.º Madeira SAD (- 1 jogo, 49 pontos), 8.º Águas Santas (47 pontos), 9.º Boa Hora (41 pontos), 10.º Ismai (39 pontos), 11.º AC Fafe, e Arsenal (34 pontos), 13.º Xico Andebol (32 pontos), 14.º São Bernardo (29 pontos). 
 
O Banhadas Andebol

14 comentários:

Anónimo disse...

Caros Cronistas do Banhadas venho por este meio pedir-lhes que não digam asneiras. Se pretendem informar, não desinformem.

Do alto do pedestal debitam os parcos conhecimentos sobre as regras e dá nisto. Não é bonito ter que vir aqui repor a verdade semana atrás de semana.

REGRA 8:9

CONDUTA ANTIDESPORTIVA GRAVE QUE DEVE SER SANCIONADA COM UMA DESQUALIFICAÇÃO (Página 32)

e) Quando o executante de um lançamento livre acerta na cabeça de um defensor, e este não move a mesma na direção da bola;

LINK:
http://portal.fpa.pt/publishing/img/home_275/fotos/1350842910932050415.pdf


Conforme aqui fica plasmado apenas se deverá desqualificar o jogador. Como tal os árbitros agiram em conformidade.

Sugiro, por fim, que o Blogue faça uma reposição da verdade sobre aquilo que foi escrito; atalho de foice poderiam também repor a verdade sobre a última crónica do PO09.


Cumprimentos à Administração e a todos os Cronistas.

Anónimo disse...

Tive a oportunidade de ver hoje o jogo entre o S.Bernardo e Avanca.

Depois de tantas criticas ao clube de aveiro fiquei preplexo quando reparo que o plantel não tem qualidade para estar na 1ª divisão, só um milagre o irá impedir!
Ora então:

O guarda redes mais forte mais parece um jogador de futsal, técnica zero, posicionamento horrível. Jogaria em alguma outra equipa da 1a ou seria titular nas equipas que lutam para subir na 2a ? Não!!

Ponta direita miserável a defender a atacar.. jogou o jogo todo, imagino a qualidade da segunda escolha.

Primeira linha banal. O Leandro apesar de fazer uns golos bonitos precisa de fazer 20 remates para fazer meia dúzia de golos. Salva-se o miúdo que entrou na parte final, mostrou alguma qualidade.

Pivots não produzem nada. Apesar de ter duas opções distintas nenhum produz nada, para não falar que em termos defensivos são igualmente banais, sendo que o brasileiro se perde frequentemente nos processos de jogo, quer ofensivos como defensivos.
Ponta esquerda não compromete mas também não desequilibra, não esteve mal.

Depois desta analise questiono-me quais são os iluminados que pensam que uma mudança de treinador vai resolver os problemas. O problema é que a equipa teria dificuldades na segunda divisão para se apurar para a fase final quanto mais para se manter na primeira! A maior parte dos atletas não seria titular nos clubes da zona norte por exemplo que lutam para subir.

Anónimo disse...

Os coitadinhos lá voltam a ganhar. Devagar devagarinho estão lá em cima, essa é que é a realidade. Quem é o rapaz suplente do Hugo Rocha? Gostei da atitude em campo e principalmente do equilíbrio que a equipa demonstrou após ter rodado os seus jogadores principais. Afinal em Braga estão a trabalhar bem.

Anónimo disse...

O plantel do São Bernardo é assim tão mau? É um plantel melhor que o ano passado quando foi campeão da segunda divisão, deixando o Xico para trás, deixando a Sanjoanense (que você diz que os jogadores não seriam titulares nos clubes da 2ª divisão) para trás. O Guarda-redes que você diz mal jogava no ABC, entrava sempre que o Humberto não estava nos dias dele e é um excelente guarda-redes, mas você diz que ele nem na 2ª divisão jogava.

O problema é que todos estes jogadores que você diz que são fracos jogavam muito mais do que jogam agora e isso não é culpa deles. É culpa de um treinador de 3ª divisão que alguém se lembrou de o levar para uma carruagem para a qual ele não tem andamento.

O Sao bernardo obviamente nunca teria um plantel forte, mas xico, arsenal e fafe também não têm e estão bem à frente do são bernardo. Quem viu o sao bernardo jogar o ano passado e vê este ano nem acredita que os jogadores são o mesmo. Corriam que nem uns loucos, lutavam como uns loucos, sabiam o que andavam a fazer agora dentro do campo. Agora, andam ali perdidos.

Portanto se o São Bernardo tem melhor plantel este ano, decida-se se o ano passado foi um milagre ou se este ano estão muito abaixo do que podem fazer. Mas isso, continuem a vir aqui meter uns defensor4es do treinador, mantenham-no até ao final e este triste caminho continua. O São bernardo merece muito melhor e caramba, já sabemos que o Ulisses saiu por decisão própria e seria difícil encontrar substituto, mas era preciso escolher alguém que só treinou 3ª divisão? Caramba, o que é isto?

Anónimo disse...

Anónimo das 23h56 mas quem pensas que és para atacar os jogadores do sao bernardo? O ano passado foram campeões da 2º divisão, todos reconheceram a grande época que fizeram. Podiam não ser os melhores do mundo, mas era uma equipa que jogava bom andebol, unida, todos a remar para o mesmo lado, com um grande treinador e todos adeixarem tudo em campo. Esses jogadores deixaram de saber jogar? Mudaram a sua forma de jogar porque lhes apeteceu? O João Alves não é o culpado de tudo, mas é o principal culpado e não é preciso perceber muito de andebol para perceber isso. A grande mudança da equipa foi dele, tipo honesto, sério mas muito fraquinho como treinador. Mas a culpa não é dele. É de quem lá o pôs. Oh anonimo queria que dissesses que os jogadores eram fraquinhos antes, quando foram campeões da segunda e atiraram os favoritos a subir todos para trás. Explica lá se não tinham lugar nas equipas da segunda divisão como subiram e foram campeões. Os outros adormeceram? Vai gozar outro, deves ser da família do João Alves, só pode!

Anónimo disse...

Quero lá saber se a culpa é dos jogadores ou do treinador. O São Bernardo levou quase 20 em casa do Avanca! VINTE! Será que é difícil perceber que as coisas estão muito más? O Avanca é bem melhor que o São Bernardo nesta altura, isso não está em causa mas levar 20? Quem manda no São Bernardo anda de olhos fechados? Continua a não fazer nada?
Acham que esta é a mesma equipa que o ano passado enchia de orgulho pela forma como lutava e dava tudo? Eu não acho... E é hora de fazer algo!

Anónimo disse...

25 de Fevereiro de 2018 às 20:46
Chamem quem abandonou o barco com exigências financeiras pouco corretas!Ulisses Miguel!
Mas o S. Bernardo tem gente que foi afastado por este Líder do Andebol Feminino que se regressar poderá retomar a história do Clube!

Anónimo disse...

Amigo a sério que está a comparar o plantel do S.Bernardo com o do Fafe ou o do Arsenal ? Só o caniço e o Nuno Silva têm mais jogos de primeira divisão que todo o plantel do s.bernardo JUNTO!! Não caia no ridiculo.

Na equipa do Povoa do Fermentoes e da Sanjoanense quem jogava da vossa equipa diga ai.. Estas equipas o ano passado tinham planteis diferentes, mas o mérito de terem sido campeões da segunda divisão ninguem o tira é vosso com todo o mérito o que não invalidade que a equipa seja muito fraca!

O guarda-redes que falei era o segundo o mais forte, não o Emanuel. Mas o próprio Emanuel tem muito que crescer apesar de apreciar as suas qualidades. Deve ser das poucas posições onde existe pelo menos uma opção com qualidade..Já o resto da equipa minha nossa!

Anónimo disse...

O Ulisses não saiu por questões financeiras. Desde sempre ele disse que se o São Bernardo fosse para a primeira divisão ele sairia porque isso era incompatível com a seleção feminina. Escusam de inventar histórias da carochinha e de trazer para aqui o nome dele. O São Bernardo vai recuperar, escusam de lhes fazer já o funeral.

Anónimo disse...

O segundo GR do São Bernardo é o Lipão e aí concordo que é muito fraco, mas o Emanuel era titular fácil na Sanjoanense. Mas não entendo essa referência à Sanjoanense que tinha um plantel quase igual a este ano e ficou bem atrás do São Bernardo. Uma equipa não é só jogadores e a questão do treinador é muito importante. Ou tu achas que o São Bernardo com este maçarico à frente da equipa tinha subido o ano passado? O problema é esse e penso que já estás a perceber! O plantel tem limitações mas pode fazer muito melhor!

Anónimo disse...

Incrivel o Sporting-Àguas Santas! Onde anda a tal grande equipa paga a peso de ouro? Então sò a cinco minutos passam prá frente duma equipa que, jogou quase sempre com o mesmo sete?

Anónimo disse...

Este campeonato,chamemos-lhe assim, está bonito! Dois candidatos ao título e casos que nos fazem suspeitar porque, noutras vezes as coisas decidem-se de maneira diferente. No jogo Porto-Belenenses como se pode decidir assim? Semedo e Areia afinal, foram formados no Belenenses! È vergonhoso! O Porto devia era ter vergonha de ter estrangeiros que estão no banco! Formem como nós! O giro disto é que rebentam dinheiro e o pavilhão até tem o nome dum bicho imaginário e, da Caixa que, todos nós pagamos! Já os nossos vizinhos do Lumiar, penso que possuem uma fonte de dinheiro! Fundam modalidades que estavam paradas á vinte anos e, no Andebol compram internacionais uns atrás de outros. De vez em quando rapinam-nos uns miudos assim como os Benfas. Bardam... para os grandes!

Anónimo disse...

Contra factos nem vale a pena arranjar ou simular argumentos! Na última jornada ficou claro que o clube que tem público mais fiel e que, chama mais gente e faz mais, pelo andebol é o Porto! O voz rouca, o tal que quer fazer crer que, aos seis anos (!)queria ser presidente do Sporting, escusa de inventar. Então tem o maior e mais bonito pavilhão, heim? No caso do Andebol encheu umas quatro vezes, devido ás euforias. E agora? Continuam as palhaçadas e os aparecimentos ao lado das equipas que, ganhem seja o que fôr! Citado, julga que formar equipas é ter mais dinheiro! Hi Hi! Os do galinheiro foram quatro vezes campeões de Futebol e, agora andam a contar os trocos, porque têm a segunda dívida da Eurpaaaaa! No andebol vão lutar com os amarelados de Braga pelo terceiro lugar...nós só temos de nos libertar do Caldeira e outros!

Anónimo disse...

Que gosto que dá ver Murcons e Amarelados de Braga a chorar de raiva e azia! Estamos num novo tempo onde pela calada há quem queira os nossos jogadores. Não são naturalizados. O Sporting tem um sarilho que, é lutar conta os jogadores que se fizerem uma boa exibição, pensam que podem vestir a camisola do Leão. Já agora o nosso treinador é Português e até foi jogador na casa! Não nos zupam a pele! Abraço de Leão!