gal vence

- Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

PO06 – 2017 / 2018 – III

NOMEAÇÕES DE QUADROS DE ARBITRAGEM
(A VERGONHA, CONTINUA)

Numa Prova fixa, que não sofreu alterações na sua forma de disputa, e com os escalões etários estabilizados, com estabilidade competitiva, conforme já por nós referida em tempo, oportuno. Dissemos ainda em tempo que “O CA, certamente com a anuência da Direcção da Federação emite o CO N.º 26 de 07-09-17, cujo conteúdo é na nossa opinião mais uma vergonha do que não se faz e da inépcia do própria CA”.

Mas não satisfeitos com o conteúdo do referido CO, eis que surge outro (CO N.º 57 de 23-01-18), que não estava no esquecimento, que não só mantêm a vergonha do anterior como agora se dá ao “luxo” de dividir os clubes, em clubes de 1.º, e em clubes de 2.ª. Ou seja os cçubes que disputam a 2.ª fase No Grupo A, as nomeações são feitas pelo CA (estes são os de 1.ª, os outros são de 2.ª, terão as nomeações realizadas pelas Associações)

O CA, demonstra congorm já tínhamos dito uma total incapacidade de formação”, face ao número de jogos da modalidade, e ao seu desenvolvimento, mas contando cada vez com menos quadros de arbitragem, demonstra toda a sua incapacidade ao delegar nas associações (1 por zona, da Prova), a competência de nomeação dos quadros de arbitragem, para uma prova Nacional Fixa (PO06 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Juvenis Masculinos, 2.ª Fase Grupo B). Porquê?

Não está em causa as Competências das Associações, pois em algumas provavelmente as mesmas será de maior qualidade, mas sim a Delegação, que é uma demonstração de falta de qualidade do CA.

Mais uma vez temos de referir “Depois de acabar com os Oficiais de Mesa, depois de constituir Comissões atrás de Comissões, depois de não fazer formação Regional, depois de não criar incentivos aos quadros de arbitragem, depois de deixar de nomear para os Encontros Nacionais. Só poderemos concluir que se destruiu, todo o que de bom existia na arbitragem, mas por vezes os interesses pessoais de alguns sobrepõem-se aos interesses da modalidade. Lamentável”.

Assim informamos que conforme CO N.º 57, (interrogamos, mas os clubes não pagaram á Federação a sua inscrição e as respectivas arbitragens ver CO N.º 1 desta época) as associações responsáveis pelas nomeações para esta prova são (as mesmas referenciadas no CO N.º 26):

Zona 1 – AA Braga
Zona 2 – AA Porto
Zona 3 – AA Aveiro
Zona 4 – AA Lisboa

O Noticias

5 comentários:

Anónimo disse...

O pior é que em jogos de 1ªdivisão de juvenis já assistimos a jogos com 1 árbitro, uns que já só apitam "em casa" e não apitavam desde 2014. A qualidade é muito baixa e interfere nos resultados e no desenvolvimento da modalidade.

Anónimo disse...


Eu desconfio que o CA deve estar a rir-se de contente ao ler este tipo de artigos! Riem-se de contentes, porque se vocês apelidam de vergonha este tipo de gestão, significa que não têm matéria para dizer mal e depois inventam qualquer coisa, tipo tentar convencer as pessoas que o açúcar é azedo, ou que o chocolate sabe a alho.
Desde o início da época que ficou estabelecido que as arbitragens da 1ª fase e fase de encerramento das provas jovens, seriam da responsabilidade das associações, assumindo o CA as fases intermédias e finais. Não é por não haver árbitros, é exatamente o contrário! Desta forma, as associações ficavam com um espaço privilegiado ocuparem e formarem os árbitros.
Vocês não têm acesso ao número de árbitros filiados? Peçam a uma associação amiga (com o vosso feitio nem amigos devem ter!) que vos faculte esses dados. Se tivessem acesso saberiam que não há falta de árbitros pois esta época, tal como na anterior, o número de árbitros subiu fortemente! Saberiam por exemplo que esta época o número de árbitros bateu o recorde! Há falte de árbitros é de elite, que é uma coisa diferente. E há falta de árbitros de elite, porque ao contrário do CA atual, os anteriores não se preocuparam em prepara o futuro.
Vergonha mesmo é olhar para este tipo de post!

Anónimo disse...

È uma vergonha que actualmente o Sporting nunca é prejudicado!! Cheira a algo não é? Desde que investiu desalmadamente notaram-se anormalidades e, toda a gente sabe quem é o famoso grupo de Leiria! Dantes era o Porto... porque será? È que o rei Magalhães foi posto de lado no andebol do clube de futebol do Porto!

Anónimo disse...

Há muito que tenho alertado para esta situação. Não há árbitros suficientes para as provas programadas. Assiste-se hoje a uma vergonha amplamente denunciada que é árbitros qua tiveram uma carreira desportiva ligada a clubes e depois decidem apuramentos ,resultados ,classificações dessas mesmas equipas. Por outro lado o sentido regionalista funciona em pleno nalguns locais. Isto resulta em classificações falseadas e mais grave em descidas de divisão. Pergunta-se então se há árbitros nacionais para a 2ª fase grupo A ,porque não manter o critério? Será legítimo o investimento dos clubes neste modelo de PO6? Que modelo de desenvolvimento estamos a discutir? Qual o papel do selecionador neste conflito? Ele que inclusive defendia o fim da PO4! Porque não voltarmos então ao modelo anterior com apuramentos regionais, apitados por árbitros regionais e depois os apurados discutirem uma 2ª fase verdadeiramente de caracter nacional? Que verdade é esta em que assistimos a árbitros a intimidarem atletas, dirigentes, treinadores da equipa adversária e a defenderem claramente o "seu" clube. Existem inúmeros registos até de vídeo que o demonstra, porém livre-se aquele que o enviar para a FAP. A retaliação é muito pior que o relatado. Onde estão as observações surpresa que apanhava os incautos com a boca na botija.Tudo isto tem de ser pensado ,mas é preciso coragem para defender estas e outras ideias em Assembleia geral e não ter medo.

Anónimo disse...

ao anónimo de dia 15 ás 22:18, o seu anonimato é pouco escondido, pois toda a gente sabe quem o escreveu, é pena é que que se lê ninguém foi informado dessa decisão, que só você e os seus sabem, quando ao aumento do número de árbitros essa é para rir, mas eu agora como já não apito, enquanto não me pagarem o que devem, estou a informá-los da vossa mentira