gal vence

Euro Masculino SUB-18, Portugal Perde com a Noruega 28-24 - Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

domingo, 29 de abril de 2018

Crónica de Fim-de-semana – 26 – 2017 / 2018 – II


Ligeira e possível, crónica relativa à Fase Final Grupo A da PO02, com a realização da 6.ª Jornada desta Fase, com uma ligeiríssima crónica sobre os Grupos da Fase Nacional Grupo B

PO02 – Campeonato Nacional da 2.ª Divisão Seniores Masculinos.

Resultados
Fase Final Nacional - Grupo A
6.ª Jornada
Dia 28-04-18
AD Sanjoanense 32 – 25 ADC Benavente 32/28 SD
Alto Moinho 25 – 29 CCR Fermentões 31/32 SD
SC Horta 21 – 19 CA Póvoa Varzim

Nova jornada totalmente disputada nesta Fase Final Grupo A, que assinala o início da 2.ª volta da mesma, Fase que define o Campeão Nacional da Divisão, e determina quais as duas equipas, que ascendem à 1.ª Divisão Nacional. Nesta jornada, tivemos um conjunto de jogos, onde apenas em um dos mesmos foi rectificado o resultado verificado na 1.ª volta (SC Horta / CA Póvoa Varzim). Felizmente todos os encontros foram disputados sem ocorrências disciplinares.

No Desportivo da Horta, disputou-se o SC Horta / CA Póvoa Varzim, que foi o único encontro onde se verificou alteração do resultado em relação ao ocorrido na 1.ª volta, e que desta vez terminou com a vitória do SC Horta, embora ao intervalo a equipa do continente estivesse na frente do marcador por 12-8, com os insulares a darem a volta ao mesmo apenas nos segundos 30 minutos, e a terminarem como vencedores do mesmo, com este resultado o SC Horta torne-se num dos potenciais candidatos á discussão pelos lugares de subida, onde 4 equipas está em discussão directa (SC Horta, CCR Fermentões, AD Sanjoanense, e CA Póvoa Varzim). Neste encontro Pavel Hernandez com 9 golos, foi o melhor marcador do SC Horta, com Jorge Sousa e os seus 5 golos, a ser o melhor marcador do CA Póvoa Varzim. No Municipal das Travessas, realizou-se o AD Sanjoanense / ADC Benavente, que voltou a terminar com a vitória da equipa visitada, desta vez por um resultado mais expressivo, embora o encontro tenha sido relativamente equilibrado nos primeiros 30 minutos, embora a AD Sanjoanense, chegasse ao intervalo na frente do marcador por 18-16, e apenas no segundo tempo conseguisse dilatar o resultado para margens de maior segurança, um factor que pesou no resultado foi o ADC Benavente não converter 4 dos livre de 7 metros que teve a seu favor. Rui Rodrigues com 6 golos, foi o melhor marcador da AD Sanjoanense, com João Raquel (7 golos), e Miguel Xavier (6 golos), a serem os melhores marcadores do ADC Benavente. NO Alto Moinho, realizou-se o Alto Moinho / CCR Fermentões, que terminou tal como na 1.ª volta com a vitória da equipa do CCR Fermentões, num encontro praticamente controlado durante os 60 minutos pela equipa visitante, que ao intervalo já vencia por 15-10, depois ter estado a vencer pela maior margem ocorrida no encontro (15-9, 6 golos). No segundo tempo voltou a ter 6 golos de vantagem por exemplo aos 20-14, mas controlou sempre o jogo e o resultado, até final do encontro. João Machado com 7 golos, foi o melhor marcador do Alto Moinho, com Filipe Caniço (7 golos), e Hélder Cunha (6 golos), a serem os melhores marcadores do CCR Fermentões.

Após estes jogos a classificação ficou assim estabelecida: - 1.º SC Horta, CCR Fermentões, e AD Sanjoanense (14 pontos), 4.º CA Póvoa Varzim (13 pontos), 5.º ADC Benavente (9 pontos), 6.º Alto Moinho (8 pontos).

Fase Final Nacional - Grupo B
Zona 1
7.ª Jornada
Dia 28-04-18
Boavista FC 26 – 33 FC Porto B
CP Natação 22 – 34 GC Santo Tirso
SP. Oleiros 25 – 31 Marítimo
FC Gaia 34 – 29 São Mamede

Nesta Zona, onde se disputou a 7.ª Jornada completa, depois de a meio da semana se ter realizado a 6.ª jornada, tivemos um encontro com ocorrências disciplinares (FC Gaia / São Mamede), temos de registar, que nesta fase da prova se torna inadmissível, que existam Boletins de Jogo, que não são completamente preenchidos (SP. Oleiros / Marítimo), o único resultado que nos pode surpreender é a vitória da equipa do Marítimo diante o SP. Oleiros como visitante, pois todos os restantes resultados não surpreendem ninguém, embora seja de destacar a queda que se têm vindo a verificar na equipa do Boavista FC. Zona onde continuamos a pensar que os últimos lugares irão ser bastante discutidos.

Após estes jogos a classificação ficou assim estabelecida: - 1.º GC Santo Tirso, e FC Gaia (39 pontos), 3.º Boavista FC (34 pontos), 4.º FC Porto B (32 pontos), 5.º SP. Oleiros (28 pontos), 6.º CP Natação, e Marítimo (26 pontos), 8.º São Mamede (25 pontos).

Zona 2
7.ª Jornada
Dia 28-04-1
Benfica B 33 – 27 AC Sismaria
AC. Coimbra 18 – 24 Estarreja AC
AD Albicastrense 34 – 30 SIR 1.º Maio
CD Marienses 20 – 27 Juventude Lis

Zona que passou a ter o mesmo número de jogos que em todas as outras zonas, disputou-se uma jornada que na prática teve as mesmas características, da anterior pois venceram os encontros as equipas mais previsíveis, embora na nossa opinião exista um resultado, que se poderá considerar surpresa não só pela vitória, como pelo diferencial registado que foi a nova derrota do CD Marienses como visitado diante a Juventude Lis, o registo de ocorrências disciplinares num encontro (AC. Coimbra / Estarreja AC), e mais uma vez teremos de nos repetir pois tal como na Zona 1, a disputa estará centrada nos lugares de descida, onde uma das equipas (na nossa opinião) parece-nos que já estará resignada a um dos últimos lugares a AC. Coimbra, que continua sem averbar qualquer vitória.

Após estes jogos a classificação ficou assim estabelecida: - 1.º Benfica B (40 pontos), 2.º Juventude Lis (38 pontos), 3.º AC Sismaria (37 pontos), 4.º AD Albicastrense (33 pontos), 5.º SIR 1.º Maio (30 pontos), 6.º Estarreja AC (29 pontos), 7.º CD Marienses (26 pontos), 8.º AC. Coimbra (19 pontos).

Zona 3
7.ª Jornada
Dia 28-04-18
Vitória FC 21 – 23 Ginásio Sul
Zona Azul 29 – 28 CDE Camões
1.º Dezembro 28 – 21 Vela Tavira
CCP Serpa 24 – 27 CF Sassoeiros

Nesta Zona, e tal como na Zona 1, disputou a 7.ª Jornada completa, depois de a meio da semana se ter realizado a 6.ª jornada, felizmente tivemos uma jornada sem o registo de qualquer ocorrência disciplinar. Tivemos uma jornada sem surpresas, mas com a maioria dos seus jogos a serem disputados com grande equilíbrio, no entanto o CCP Serpa que voltou a perder, sendo a única equipa que ainda não registou qualquer vitória, e na nossa opinião parece-nos ser a única desta zona que já têm o destino traçado. O outro lugar de despromoção será certamente bastante discutido, como acontece em outras zonas e na nossa opinião apenas estarão de fora da mesma (Vitória FC, Ginásio Sul, Zona Azul e CDE Camões), embora a diferença pontual com as restantes equipas seja mínima, podendo ainda envolver outras equipas, o resultado mais significativo desta jornada na nossa opinião foi a vitória do Ginásio Sul em diante o Vitória FC,

Após estes jogos a classificação ficou assim estabelecida: - 1.º Vitória FC (36 pontos), 2.º Zona Azul (34 pontos), 3.º CDE Camões, e Ginásio Sul (33 pontos), 5.º 1.º Dezembro (32 pontos), 6.º CF Sassoeiros (30 pontos), 7.º Vela Tavira (29 pontos), 8.º CCP Serpa (18 pontos).

O Banhadas Andebol

4 comentários:

Anónimo disse...

Então onde anda aqueles que falavam do super Póvoa que ia passear na fase final ? ?
No inicio da segunda volta já estão sem margem de erro? Humn, afinal de super só mesmo os jogadores gabarolas ..para não falar na amostra de treinador, que de treinador só mesmo o que publica no facebook!


FALARAM MUITO CEDO!

Nada disse...

Em São João da Madeira foi uma arbitragem bem caseira ... Tiveram 7 exclusões mas deviam ter o dobro pelo menos .
Assim ganham facilmente lá todos os jogos

Anónimo disse...

E com o mesma vedeta brasileira a provocar toda a gente e a fazer figuras tristes.

Anónimo disse...

Isto que está a acontecer com o Porto B é uma vergonha. Colocar o Branquinho, Zulueta, Spende, etc a jogar na equipa B - 2ª DIVISÃO - é um autêntico desrespeito pela competição e pior, é ser só contra alguns clubes o que desvirtua a classificação final.
A culpa é de uma federação que pactua com estas habilidades por não regulamentar esta questão das equipas B e deixa fazer isto que só pode ser catalogado da seguinte forma: mete nojo.
Assim vai o andebol português.