gal vence

- Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

segunda-feira, 23 de abril de 2018

Crónica Relativa á PO09 - Play OFF – 29 – 2017 / 2018


Crónica exclusivamente dedicada ao Feminino, e dedicada desta vez já com os jogos do Grupo B, a serem igualmente realizados, e que se disputaram este fim-de-semana.

PO09 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Seniores Femininos.
Jogos 1/2 Final (Play OFF, à melhor de 3, no sistema Fora, Casa, Casa) – Apuramento do 1.º ao 4.º Lugar

1.ª Jogo
Dia 14-04-18
Alavarium 17 – 30 Madeira SAD
Maiastars 19 – 20 Colégio Gaia
2.º Jogo
Dia 21-04-18
Madeira SAD 29 – 21 Alavarium
Colégio Gaia 24 – 14 Maiastars
3. Jogo (Não necessário)

Resultados da eliminatória
Madeira SAD (2) – (0) Alavarium
Colégio Gaia (2) – (0) Maiastars

3/4 Lugar – Maiastars e Alavarium

Apurados Finalistas o Madeira SAD, e o Colégio Gaia, com vitórias totais de 2-0 em número de jogos. Repetem a final da última época.

Tivemos como prevíamos que as 1/2 Finais, foram resolvidas em apenas dois encontros, dos possíveis 3 encontros, saudando finalmente o aparecimento de transmissões pela Andebol TV, é pena que seja só nesta fase. Todos os encontros se realizaram sem qualquer ocorrência disciplinar.

Madeira SAD 29 – 21 Alavarium

No Pavilhão do Funchal, perante uma boa assistência, disputou-se o Madeira SAD / Alavarium, que terminou com nova vitória do Madeira SAD, por um diferencial provavelmente não esperado. Foi um encontro de forte equilíbrio durante grande parte do tempo de jogo, com o Alavarium a dar excelente réplica, com as igualdades, e as alternâncias no marcador a sucederem-se em especial nos primeiros 30 minutos, onde podemos dizer que a grande figura do encontro estava a ser Isabel Góis na baliza do Madeira SAD, com o Alavarium a estar algo precipitado no ataque, onde ambas as equipas praticavam um andebol rápido e com ataques curtos. O encontro estava de tal forma equilibrado que aos 28 minutos de jogo, o resultado era uma igualdade a 14 golos. Mas Mónica Soares e a jovem Beatriz Sousa, que terminaram ambas com 9 golos cada uma, fizeram um parcial de 2-0, e o Madeira SAD chega ao intervalo a vencer por 16-14. Neste período de jogo não nos devemos esquecer das prestações bem positivas de Ana Carolina Silva (6 golos), e de Andreia Madail na baliza do Alavarium. No segundo período do jogo, o equilíbrio continuou a manter-se e o espectro do 3.º jogo começou a pairar no pavilhão até cerca dos 42 minutos quando o marcador registava uma igualdade a 19 golos, com a Cláudia Correia (4 golos) a comandar o Alavarium e a Ana Sampaio (4 golos), a realizarem uma exibição bem positiva, mas partir deste momento o Madeira SAD, assume o comando do jogo e do marcador e aos 54 minutos já vencia por 24-20, com a equipa madeirense a defender em 4:2, e o Alavarium a tudo tentar chegando a defender em 3:2:1, mas com os continentais a entrar num período negativo, permitindo que o Madeira SAD fosse dilatando a vantagem que aos 59 minutos já se cifrava em 8 golos (28-20). Uma referência final para Mónica Sores no comando da equipa madeirense, onde surpreendeu muita gente (nós incluídos). Com esta vitória a equipa do Madeira SAD resolveu a eliminatória e tornou-se na primeira equipa finalista da prova. Jogo dirigido pela dupla bracarense, constituída por Fernando Costa e Diogo Teixeira, que num jogo sem facilidades estiveram bem e realizaram uma arbitragem positiva, apesar de pequenas falhas em especial nas violações da área de baliza.

Colégio Gaia 24 – 14 Maiastars

No Pavilhão do Colégio Gaia, que na nossa opinião não possuiu as condições mínimas, em especial para os bancos e mesa de cronometragem, realizou-se o Colégio Gaia / Maiastars. Foi um encontro de total superioridade do Colégio Gaia, num jogo, onde se esperava maior equilíbrio. Mas cedo o Colégio Gaia, impôs um ritmo elevado no encontro e o Maiastars, desta vez não teve argumentos suficientes para contrariar a superioridade da equipa adversária, e rapidamente estabeleceu uma confortável vantagem que se cifrava em 9 golos ao intervalo (14-5). Na baliza do Colégio Gaia, Ana Ferreira que esteve bastante bem, assim como Ana Ursu, e Lya Mingaleeva pelo Maiastars, pois não foi por elas que a equipa, não esteve bem, mas desde já se pode dizer que ambas as equipas cometeram demasiado faltas técnicas. No segundo tempo o Colégio Gaia, manteve o seu ascendente no jogo, dando para rodar o plantel e dar tempo de jogo, às atletas menos utilizadas como a guarda-redes Maria Rocha, que executa a sua primeira defesa a um livre de 7 metros, o Colégio de Gaia, que chega a estar a vencer por 12 golos de diferença aos 51 minutos de jogo (22-10), e uma das melhores jogadoras do Maiastars, a Diana Oliveira, apenas marca o seu primeiro golos aos 52 minutos de jogo, Na equipa do visitada, mais uma vez Carolina Monteiro, esteve em excelente nível com 11 golos, sendo a melhor marcadora da equipa e do jogo, onde esteve desta vez acompanhada por Catarina Ruela com 6 golos. O Maiastars que nos últimos 4 minutos de jogo, fez um sistema de marcação individual, que criou algumas dificuldades ao Colégio Gaia, mas já era tarde para qualquer possível reviravolta no resultado. Com esta vitória a equipa do Colégio Gaia, vai disputar a final, repetindo-se a final da época anterior. Dirigiu a contento o jogo a dupla feminina do Porto, constituída por Rita Machado e Soraia Lusquinhos.

Jogos do 5.º ao 8.º Lugar, (à melhor de 3, nos sistema Fora, Casa, Casa)

1.º Jogo
Dia 14-04-18
CS Madeira 30 – 34 Assomada (C/Prolongamento)
Juventude Lis 23 – 25 SIR 1.º Maio/CJB
2.º Jogo
Dia 21-04-18
Assomada 28 – 27CS Madeira (C/Prolongamento)
SIR 1.º Maio/CJB 23 – 19 Juventude Lis
3.º Jogo (Não Necessário)
Resultados da eliminatória
CS Madeira (0) – (2) Assomada
Juventude Lis (0) – (2) SIR 1.º Maio/CJB

5/6 Lugar – Assomada e Sir 1.º Maio/CJB
7/8 Lugar – Juventude Lis e CS Madeira

Tal como nas 1/2 Final, também foram apenas necessário disputar dois dos encontros, para a disputa dos lugares entre o 5.º e o 8.º lugar, ambos disputados sob o desígnio da disciplina, que deve ser sempre destacado. Estes jogos confirmara em absoluto as nossas previsões, mas não podemos deixar de referir, que uma das eliminatórias foi resolvida nos dois encontros, sempre com a necessidade de prolongamento, o Assomada / CS Madeira.

No Pavilhão Carlos Queiroz, realizou-se o Assomada / CS Madeira, que foi um encontro bem disputado e com algum equilíbrio, embora a equipa madeirense tenha chegado ao intervalo, merecidamente na frente do marcador por 15-13. NO segundo tempo o encontro continuou a ser marcado pelo grande equilíbrio com a equipa do continente a ser ela desta vez a igualar o resultado no final do tempo regulamentar, igualdade a 23 golos, dando lugar a um prolongamento, que foi mais uma vez favorável à equipa da Assomada, pela margem mínima. Com esta segunda vitória a equipa da Assomada vai disputar o 5/6 lugar da classificação final da prova. Kassia César com 10 golos, e Nádia Fernandes com 6 golos, foram as melhores marcadoras da Assomada. Ana Franco, Odete Freitas, e Catarina Ascensão, todas com 6 golos cada, foram as melhores marcadoras do CS Madeira.

Na Marinha Grande, tivemos um dérbi regional, com o segundo jogo entre o SIR 1.º Maio/CJB e a Juventude Lis, que foi um encontro que começou com total superioridade da equipa visitada, que ainda no primeiro tempo chegou aos golos de vantagem por diversas vezes, como por exemplo, 11-5, 13-7, para chegar ao intervalo na frente do marcador por 13-9. No segundo período do jogo, a equipa da Juventude Lis, entrou melhor, e chegou a reduzir a diferença para somente dois golos (18-16, e 20-18), para a equipa da Marinha Grande reagis nos momentos finais do encontro, e o jogo terminar com a vitória da equipa visitada, pela diferença que se registava ao intervalo. Carolina Gomes com 7 golos, foi a melhor marcadora do SIR 1.º Maio/CJB, enquanto a melhor marcadora da Juventude Lis, não passou dos 5 golos, e foi Margarida Oliveira. Com este resultado a equipa do SIR 1.º Maio/CJB, irá discutir o 5/6 lugar da classificação final da prova.

Assim Teremos a Final a ser disputada á melhor de 5 jogos, no sistema (Casa, Casa, Fora, Fora, Casa) – Apuramento do 1.º e 2.º Lugar

1.º Jogo
Dia 28-04-18
Madeira SAD – Colégio Gaia (19H00)
2.º Jogo
Dia 29-04-18
Madeira SAD – Colégio Gaia (17H00)

Jogos 3.º / 4.º Lugar (Play OFF, á melhor de 3, no sistema, Fora, Casa, Casa)

1.º Jogo
Dia 28-04-18
Alavarium – Maiastars (18H00)
2.º Jogo
Dia 05-05-18
Maiastars – Alavarium (21H00)

Jogos 5.º / 6.º Lugar (Play OFF, á melhor de 3, no sistema, Fora, Casa, Casa)

1.º Jogo
Dia 28-04-18
SIR 1.º Maio/CJB – Assomada (15H00)
2.º Jogo
Dia 05-05-18
Assomada - SIR 1.º Maio/CJB (19H00)

Jogos 7.º / 8.º Lugar (Play OFF, á melhor de 3, no sistema, Fora, Casa, Casa)

1.º Jogo
Dia 28-04-18
CS Madeira - Juventude Lis (17H00)
2.º Jogo
Dia 05-05-18
Juventude Lis – CS Madeira (17H00)

Grupo B – Apuramento do 9.º ao 12.º Lugar
3.ª Jornada
Dia 21-04-18
CA Leça 26 – 24 ND Santa Joana CD
JAC-Alcanena 23 – 21 Académico SD

Grupo onde o grande interesse, está na definição de quem irá descer de divisão, e está a ser disputado com grande equilíbrio, esta jornada marca o fim da 1.ª volta deste Grupo, que está a ser disputado com forte equilíbrio pontual, entre pelo menos três (3) equipas (JAC-Alcanena, CA Leça, e Académico FC), e com a equipa do ND Santa Joana, surgir já deslocada em termos mais negativos, e a registar nova derrota nesta jornada, frente ao CA Leça, no único encontro onde se registaram ocorrências disciplinares, estando já definida a sua descida de divisão pois apenas faltam disputar 9 pontos e mesmo que registasse 3 vitórias nos jogos que faltam, a sua pontuação final mesmo que o Académico FC (que nesta jornada, perdeu diante o JAC-Alcanena, num encontro de grande equilíbrio), perdesse todos os encontros até final, não daria para ultrapassar sequer esta equipa.

Classificação deste Grupo após estes jogos – 1.º JAC-Alcanena (26 pontos), 2.º CA Leça (25 pontos), 3.º Académico FC (22 pontos), 4.º ND Santa Joana (15 pontos).

O Banhadas Andebol

1 comentário:

Anónimo disse...

Uma vergonha o que se passou no jogo assomada-madeira, no fim do jogo e depois fora do pavilhão o treinador do assomada a estar incontrolável.