gal vence

Euro Sub-20 Masculino Nova vitória de Portugal agora com a Hungria 31-30 - Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

quarta-feira, 4 de julho de 2018

Arbitragem – Classificações Finais - 2017 / 2018


CLASSIFICAÇÕES FINAIS DE ÉPOCA

Não melhorou muito, bem pelo contrário piorou pois a informação continua a ser bem escassa, em relação ao que dissemos na época transata, senão vejamos, até ao momento e com as provas já terminadas, a Circular emitida (016 de 29-06-18), é completamente omissa de critérios, limitando-se a fornecer dados sem qualquer justificação. Poderia não ser apenas uma mera transcrição de dados.

Mais o CA, faz o que lhe apetece sem respeito pelos Regulamentos em vigor até este momento, nunca tendo dado cumprimento ao estabelecido ao Estabelecido no seu novo Artigo 45.º, ou seja composição dos quadros, pois a classificação ora divulgada, é plenamente demonstrativa da falta de preenchimento dos referidos quadros, conforme estipula o ponto 1 do Artigo 54.º do seu Regulamento de Arbitragem, nem divulgou no início da época desportiva os critérios de nomeação dos quadros de arbitragem, que se encontram estabelecidos no Artigo 86.º e seus pontos, que são bastante esclarecedores. O que se lamenta, e deu origem a diversas interpretações sobre a forma de estar, na modalidade, parece-nos que estamos numa continuidade sem rumo definido.

A Circular agora emitida é mais um reflexo do não desenvolvimento da modalidade, pois refere Regulamento de Arbitragem, quando no Portal da FAP, e quanto a nós erradamente, é referido Regulamento do Conselho de Arbitragem.

A circular que deveria traduzir na sua essência as classificações de final de época dos quadros de arbitragem (ou era assim que deveria traduzir),e não fosse vazia de conteúdo, pois várias questões se poderão levantar, a circular não pode ser conforme já referimos, crua e completamente omissa em especial, na definição dos critérios utilizados na elaboração das classificações (conforme o estabelecido pelo teor do Artigo 90.º do seu próprio regulamento), nomeadamente a indicação dos fatores descritos na alínea d) do ponto 1 (Outras que o Conselho de Arbitragem determine (Quais é que foram determinadas? Ninguém sabe…), de referir que foi construído um Regulamento à medida dos interessados (não dos quadros de Arbitragem), será que foram cumpridas as 6 observações previstas na alínea b) do ponto 3 do Artigo 94.º, como mínimo. Mas logo a seguir estabelece um princípio no Regulamento, que quando entenderem anula tudo e é a seu belo prazer (Ponto 4 do mesmo artigo):

“A Secção de Avaliação do Conselho de Arbitragem pode, em caso de necessidade, não respeitar um ou alguns dos fatores elencados no número anterior, devendo, no entanto, salvaguardar sempre o respeito pelos princípios da transparência, igualdade, equidade e justiça em todo o processo de observação dos quadros de arbitragem.”

A Circular n.º 016 do CA agora emitida com as classificações, apenas demonstra as irregularidades já por nós denunciadas, por exemplo no quantitativo dos quadros de arbitragem conforme consta do Artigo 45.º do Próprio Regulamento, A título de exemplo o quadro de nível 4 que só deveria ter 15 duplas surge nesta circular com apenas 12 duplas, Porquê? Qual a Justificação? E Agora como será aplicado conteúdo do artigo 51.º alínea a) por exemplo, que diz:

a) Nível 4:
i. São despromovidas ao Nível 3 as duas duplas com pior classificação do Nível 4.
ii. As duas duplas melhor classificadas do Nível 3 são promovidas ao Nível 4.

O mesmo se aplica às restantes categorias pois nenhum quadro foi preenchido conforme determina o Artigo 54.º do Regulamento e já referido.

Depois justifica o CA, uma serie de duplas sem classificação, por não terem elementos de avaliação suficientes. Pergunta-se, porquê? Foi o CA que não nomeou Observadores? Tiveram dispensas a mais? Não foram Nomeados? Ou não têm padrinhos? Porque nada é explicado?

No entanto classifica uma dupla do Nível 4, que apenas actuou meia época.

Não vamos repetir os textos dos artigos, para não tornar o artigo demasiado extenso, mas a elaboração desta Circular, e não nos cansamos de repetir é como um abalo sísmico de onde se esperava equidade e transparência

Pois para cúmulo surge com a pirâmide de desenvolvimento completamente invertida, com apenas 7 duplas aptas no nível 1 (nível de Formação), questiona-se onde para o prometido desenvolvimento, onde está a formação, ou esta levará o mesmo rumo dos Oficiais de Mesa.

Antes de terminarmos não resistimos a publicar a classificação final do nível 4, pois esta é completamente esclarecedora dos caminhos traçados por este CA, sem comentários da nossa parte.
Por hoje ficaremos por aqui, em breve voltaremos ao assunto desta circular pois não pretendemos tornar o texto demasiado extenso apesar do ainda haveria para escrever. Continuaremos atentos.

O Regras

11 comentários:

Anónimo disse...

Irmãs Sá???em 1lugar???

Vão gozar com a vossa mãe.
Acabem já com isto que já está bem morto

Anónimo disse...

Mais uma vez, o Andebol português sempre a inovar! Não tenho absolutamente nada contra as mulheres, bem pelo contrário, mas alguém sabe dizer qual o país do mundo, em qualquer modalidade, num desporto coletivo, em que uma dupla feminina é a melhor desse país e dessa modalidade? Só em Portugal, obviamente. Mas, fica a pergunta - que grandes interesses andam por trás deste negócio da arbitragem, para haver pessoas como Eurico Nicolau, Ivan Caçador, Daniel Martins, Roberto Martins, César Carvalho e Daniel Freitas, os árbitros da Madeira, pura e simplesmente não batam imediatamente com a porta e digam “vão gozar com o c*****”?” Ao deixarem-se ser assim tão (Publicamente) humilhados, sem reagirem de uma maneira muito enérgica, permitem a colocação dos mais variados cenários, deixam alimentar as diferentes suspeitas. E quem não que ser Lobo, não lhe veste a pele! E não se esqueçam - vão todos à Gala do Andebol e aplaudam, aplaudam de pé, a entrega de prémio de árbitro do ano. Não se esqueçam...

Anónimo disse...

Aonde é que já vi isto, os árbitros internacionais de Leiria em 7º e 11º????? Se tivessem dignidade mandavam o Conselho...

Anónimo disse...

CLASSIFICAÇÃO DAS DUPLAS DE ARBITRAGEM:
Ridicula classificação não ranking que em Democracia é fraude publica!
tEM AUTORES E ESTÃO VIVOS E HOMENS DE PESO! NA SUA CAMINHADA NACIONAL E INTERNACIONAL PARA O RIDICULO.
As irmãs Vánia não merecem este jeito de promoção só prejudicando a sua carreira desportiva.
Por favor deixem de ser ridiculos no CA já faz tempo.
A dupla presente nso jogos Olimpicos do Rio, Duarte Santos e Ricardo Fonseca em 4º lugar e arbitram os jogos mais complicados nos ultimos Florentino Ferreira

Anónimo disse...

Meus senhores os árbitros neste momento são classificados com uma importante componente de físicos e escritos marretas portanto hoje em dia para se ter boa classificação baste que se seja um bom corredor de fundo e goste de decorar perguntas numa bateria de 700 fornecidas pelo CA. É isto a arbitragem nacional uma fraude legal...

Anónimo disse...

Depois do famoso caso de arbitragens apanhadas a serem corrompidas, como pode sair a classificação???
Quanto ás manas Sá... nem vale a pena comentar!!!
Começo a sentir tanto nojo no que é pré-fabricado fora de pavilhão que, para o ano já nem as play-off vou!

Anónimo disse...

"Depois justifica o CA, uma serie de duplas sem classificação, por não terem elementos de avaliação suficientes. Pergunta-se, porquê? Foi o CA que não nomeou Observadores? Tiveram dispensas a mais? Não foram Nomeados? Ou não têm padrinhos? Porque nada é explicado?"

O autor deste "artigo" prima claramente pela destruição do trabalho efetuado pela classe de árbitragem.

Quando há duplas que simplesmente não realizaram os teste necessários para obterem nota é normal que não haja elementos de avaliação suficientes. "O Correio da Manhã", perdão o "24H", irra o Banhadas antes de escrever alarvidades destas e inflamarem a opinião pública com suspeições mesquinhas e do "bota a baixo" deviam informar-se melhor. Os números são frios, basta ver que as 8 primeiras duplas estão separadas por menos de 2%. O Banhadas demorou imenso tempo a montar a teia do mal dizer e do "bota a baixo". 6 dias para escrever este "artigo"? Ai ai, estão começar a ficar sem argumentos e muitooo lentos.




Anónimo disse...

Nada me surpreende com este CA, com esta Federação.
Os melhores 'a meio da tabela' com as irmãs Sá em primeiro lugar.
Com todo o respeito que as meninas me merecem, tenho que dizer que algo de inexplicável continua a acontecer com Marreiros e sus muchachos.
Já agora ... o que diz a APAOMA?
Continuem a brincar com o andebol que o fim está perto.

Anónimo disse...

Que palhaçada!!!

Anónimo disse...

Os meninos de Leiria queria ser sempre os primeiros? Algum dia precisavam de saborear uma classificação digna da sua arrogância!
Pessoas que discriminam equipas e escalões nem devia andar na arbitragem!
Tenho dito

Anónimo disse...



Face á Classificação que está longe de corresponder as nomeações e classificações realizadas pelo departaemnto e o Pres. do Conselho de Arbitragem Sr. Antonio Marreiros dou-lhe um conselho, DEMITA-SE, antes que seja tarde!
ADC