gal vence

- Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

segunda-feira, 7 de janeiro de 2019

Crónica de fim-de-semana no Feminino – 14 – 2018 / 2019


Nova crónica dedicada ao Feminino, e aos jogos relativos à 12.ª Jornada. 

É com agrado que constatamos a regularidade das transmissões pela Andebol TV, e ficamos com a esperança de uma continuação do verificado até ao momento.

PO09 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Seniores Femininos.

1.ª Fase – Resultados
12.ª Jornada
Dia 05-01-19
Madeira SAD 28 – 20 CS Madeira
Juventude Lis 16 – 25 JAC-Alcanena
Passos Manuel 24 – 27 Assomada
CA Leça 24 – 25 Maiastars
ARC Alpendorada 31 – 34 Colégio Gaia
Alavarium 21 – 25 SIR 1.º Maio/CJB

Disputaram-se os jogos relativos à 1.ª Jornada da 2.ª volta desta Fase da prova, e onde se verifica que alguns Boletins de Jogo, estão incompletos no seu preenchimento, pois dizer que existe relatório administrativo, não significa a existência de indisciplina. Jornada onde se registaram surpresas, e tivemos 4 encontros com resultados diferenciados do ocorrido na jornada similar da 1.ª volta, registando ainda um encontro com ocorrências disciplinares. Apenas se lamenta que as transmissões, foram realizadas, sem comentários, e uma delas, sem indicação do tempo de jogo.

CA Leça 24 – 25 Maiastars

Em Leça da Palmeira, tivemos o CA Leça / Maiastars. Encontro realizado com uma fraca assistência, e onde a vitória do Maiastars, rectificou o resultado ocorrido na primeira volta. A equipa do Maiastars, apresentou-se reforçado tanto em termos técnicos, com Artur Monteiro, vindo do Académico FC, e ainda com as jogadoras Andreia Costa, Cristiana Alves, e Bárbara Gandra, oriundas do mesmo clube, e curiosamente não se entende, como uma guarda-redes, que esta inscrita com o número 76 no Boletim de jogo (Andreia Costa), que por sinal realizou um excelente encontro, jogou o tempo todo com o número 1, que nem consta no boletim de jogo. Jogo que começou equilibrado, mas que fruto de uma melhor actuação defensiva e de uma melhor assertividade no ataque a equipa do Maiastars, a partir dos 6 minutos de jogo (3-3), passou para o comando do jogo e do marcador, com muito mérito da sua guarda-redes (Andreia Costa), e aos 11 minutos de jogo já vencia por 8-4, para aos 23 minutos, o marcador se situar em 14-6 (maior diferencial registado), a favor da equipa maiata, onde Ana Silva (8 golos) e Soud Feraoune (6 golos), sobressaiam, assim como a o Reforço Cristiana Alves (3 golos), com o intervalo a chegar em 14-7, a favor do Maiastars. No segundo tempo tivemos novo jogo, pois o CA Leça, entrou muito mais decidido, e com outra forma de estar, e começou a recuperar, de tal forma que aos 47 minutos de jogo, o diferencial era apenas de 4 golos (21-17), para aos 51 minutos ser apenas de 1 golo (21-20), e daqui até final, o equilíbrio foi a nota dominante. Com Maria Santos (7 golos), Catarina Silva e Ana Sousa, ambas com 6 golos, cada, a serem as principais responsáveis da volta que o jogo teve, com esta derrota o CA Leça, fica isolado no último lugar da classificação nesta fase, enquanto o Maiastars, fica igualmente nos últimos lugares em igualdade pontual com o Passos Manuel, Assomada, e Juventude Lis. Dirigiu o encontro a dupla Internacional de Braga Daniel Freitas, e Cesar Carvalho, que tiveram uma actuação, que seria positiva, com pequenos erros, na nossa opinião, sendo o maior a cerca de 7 segundos do fim do jogo, quando o CA Leça, é impedido de colocar a bola rapidamente em jogo, sem existir qualquer acção da dupla.

Alavarium 21 – 25 SIR 1.º Maio/CJB

No único encontro em que se verificaram ocorrências disciplinares, verificaram-se igualmente duas outras situações, primeiro tivemos a grande surpresa da jornada com a vitória da equipa da Marinha Grandes, depois o resultado a ser diferenciado do que se tinha verificado na 1.ª volta. Foi um jogo, com grande parte do tempo a ser comandado pelo Alavarium, mas igualmente com excelente réplica da equipa do SIR 1.º Maio/CJB, com o maior diferencial dos primeiros 30 minutos a ocorrer cerca dos 12 e dos 14 minutos quando o resultado era respectivamente de 5-2 e de 6-3 a favor do Alavarium, que comandou durante grande parte do tempo neste período, apesar de ser um jogo, com imensas faltas técnicas de ambas as equipas, no entanto, as guarda-redes acabaram por fazer a diferença no final, pois enquanto Diana Roque, esteve quase sempre em plano aceitável, já o mesmo não se pode dizer de Andreia Madail, que teve de ser substituída e com vantagens por Ana Urso, a equipa visitante, que perdia por 11-8 aos 26 minutos, faz um parcial de 3-0, e coloca o resultado numa igualdade a 11 golos, ao intervalo. No segundo tempo tivemos grande equilíbrio até cerca dos 38 minutos (igualdade a 15 golos), para de seguida o SIR 1.º Maio passar para a frente do marcador por 16-15, situação que manteve até final do encontro, obtendo a maior vantagem cercados 57 minutos quando vencia por 23-18, teremos de referir que o Alavarium teve diversas falhas no contra ataque e na transposição rápida que penalizaram a equipa, além de Carolina Monteiro (4 golos), assim como Ana Carolina Silva (1 golo), bem vigiadas, não estiveram nos seus dias, sendo a sua referência, Joana Espinha com 6 golos, no SIR 1.º Maio/CJB, temos de referir, o bom desempenho defensivo da equipa, bem como de carolina Gomes com 6 golos, e de Adriana Lage com 5 golos (desta vez foi ela a marcadora dos 7 metros), e de Patrícia Fernandes, igualmente com 5 golos. Com este resultado a equipa do Alavarium sofre a sua primeira derrota na prova, e passa para o 3.º lugar isolada na tabela classificativa, com a equipa da Marinha Grande a manter-se isolada no 4.º lugar. Dirigiu o encontro a dupla de Aveiro constituída por Nuno Marques e João Correia, que estiveram demasiado incoerentes durante os 60 minutos de jogo, em especial no que diz respeito à sanção progressiva, e às faltas do atacante.

A Jornada terminou com um ARC Alpendorada / Colégio Gaia, que apesar da vitória esperada do Colégio Gaia, a mesma nunca foi facilitada, pois o ARC Alpendorada, teve um excelente desempenho do conjunto visitado, que em especial durante os primeiros 30 minutos esteve durante bastante tempo no comando do marcador, para ceder ao poderia ofensivo do Colégio Gaia, nos momentos finais deste primeiro período de jogo, indo para o intervalo, já a perder por 18-17. No segundo tempo o Colégio Gaia, comandou sempre o marcador, chegando a ter vantagens confortáveis como por exemplo quando vencia por 28-21, para posteriormente, a equipa do ARC Alpendorada reagir e com todo o mérito, terminar perdendo por uma vantagem de apenas três golos. Com esta vitória o Colégio Gaia, assume isolado, e sem derrotas o comando desta primeira fase da prova, com o ARC Alpendorada, juntamente com o JAC-Alcanena, a estarem igualados em termos pontuais, nos 5.º e 6.º lugar. Tânia Ferreira com 10 golos, Ana Dias e Beatriz Figueiredo com 5 golos, cada, foram as melhores marcadoras do ARC Alpendorada, Neide Duarte com 10 golos, Joana Resende com 8 golos, e Helena Soares com 5 golos, foram as melhores marcadoras do Colégio Gaia.

No pavilhão do Funchal, com uma excelente assistência, realizou-se o Madeira SAD / CS Madeira, encontro totalmente controlado pelo Madeira SAD, que confirmou a o resultado da 1.ª volta, e que ao intervalo já vencia confortavelmente por 16-6, no segundo tempo e apesar da reacção do CS Madeira, a equipa da SAD, controlou o jogo e o marcador fazendo uma gestão do seu plantel, o que permitiu uma leve aproximação do marcador como por exemplo aos 21-14, para logo de seguida voltar a aumentar o diferencial, e assim foi até ao fim do tempo regulamentar. Mónica Soares com 9 golos, e Diana Oliveira com 7 golos, foram as melhores marcadoras do Madeira SAD, enquanto pelo CS Madeira, Jessica Gouveia, e Catarina Ascensão, ambas com 5 golos, cada, foram as suas melhores marcadoras. Infelizmente este é um dos encontros, que devido ao incompleto preenchimento do Boletim de Jogo, não sabemos se existiu ou não indisciplina. Com esta vitória e face à derrota do Alavarium, o Madeira SAD sobe ao 2.º lugar da classificação por troca com a equipa de Aveiro. O CS Madeira desce um lugar na classificação, onde é ultrapassada pelo JAC-Alcanena.

Em Leiria, tivemos o Juventude Lis / JAC- Alcanena que foi um encontro de grande equilíbrio nos primeiros 30 minutos de jogo, com o resultado ao intervalo a ser um perfeito exemplo desse equilíbrio (10-9, a favor do JAC-Alcanena), mas no segundo tempo de jogo as visitantes, após uma igualdade a 11 golos, começaram a superiorizar-se totalmente e foram progressivamente dilatando a diferença, terminando com uma vantagem não esperada por muitos certamente, este foi um dos encontros onde o resultado final, foi diferenciado do ocorrido na 1.ª volta. AS melhores marcadoras da Juventude Lis, não foram além dos 4 golos (Rita Campos, e Maria Nunes), enquanto, no JAC-Alcanena, Neuza Valente com 7 golos, e Carolina Justino com 5 golos, foram as suas melhores marcadoras. Com esta vitória a equipa de Alcanena, sobe ao 6.º lugar, e entra na discussão por um lugar no Play Off, por sua vez a equipa de Leiria, passa a ocupar um dos últimos lugares da tabela classificativa, em igualdade com o Maiastars, Assomada, e Passos Manuel-

No pavilhão da Escola da Quinta Marrocos, disputou-se o Passos Manuel / Assomada, que foi outro dos encontros, onde foi alterado o resultado final em relação ao verificado na jornada homóloga da 1.ª volta. Foi um encontro de forte equilíbrio, embora ao intervalo o Passos Manuel, estivesse na frente do marcador por 14-12, depois de se ter registado um diferencial de apenas um (1) golos a poucos minutos do fim do primeiro tempo com o Passos Manuel a vencer por 11-10. No segundo tempo, o Passos Manuel ainda comando o marcador durante algum tempo (19-17, a seu favor, por exemplo), mas a equipa da Assomada nunca se deu por vencida, fez um parcial de 3-0, e passa para a frente do marcador, dando assim a volta ao marcador, e terminando como vencedora. Joana Reis com 9 golos, e Mariana Faleiro com 8 golos, foram as melhores marcadoras do Passos Manuel. Na Assomada, Edna Oliveira com 8 golos, e Rute Fernandes com 6 golos, foram as suas melhores marcadoras. Com esta vitória a equipa da Assomada obtém a sua 4.ª Vitória e iguala o seu adversário em termos da tabela classificativa.

Classificação Actual – 1.º Colégio Gaia (35 pontos), 2.º Madeira SAD (33 pontos), 3.º Alavarium (33 pontos), 4.º SIR 1.º Maio/CJB (25 pontos), 5.º ARC Alpendorada, e JAC-Alcanena (22 pontos), 7.º CS Madeira (21 pontos), 8.º Passos Manuel, Assomada, Maiastars, e Juventude Lis (20 pontos), 12.º CA Leça (18 pontos).

O Noticias

6 comentários:

Anónimo disse...

Jornada com algumas surpresas, a derrota do Alavarium e as surpreendentes alterações no Maiastars.
O resultado do Alavarium, apesar de surpreendente, não deixa de ser uma situação normal no desporto quando uma equipa tem um dia menos bom. Agora, verdadeiramente surpreendente, tem sido a tendência que o Maiastars tem revelado desde o final da época passada, para aquilo a que vulgarmente se chama, cada cavadela cada minhoca. Senão vejamos, depois das varias convulsões por que passou, desde a saída de atletas quase no final da época passada ( que lhe tem valido comentários de algum humor "negro" como "Coreia do norte Stars" ou algo parecido), da extinção da equipa de juniores, e de mais recentemente terem afastado a treinadora Raquel, querendo fazer dela o bode expiatório para todos os males do clube, eis que, quando as coisa pareciam querer normalizar, com esse Sr. do andebol Maiato JC Ribas a tomar as rédeas do clube, decidem dar mais uma cavadela no nome do clube, e desta vez, uma daquelas a sério.
Então não é que decidem ir buscar um "técnico" dispensado do Académico do Porto e da Selecção Nacional sub-17 Feminina, devido a alegado assédio sexual, com o intuito de este trazer algumas atletas do seu ex-clube.
Pergunto se os pais das atletas deste grandioso clube, a partir de hoje, ficarão descansados, sabendo que as suas filhas andam a treinar com um individuo dispensado das duas instituições referidas pelo motivo grave indicado.
Realmente, depois de tantas "cavadelas" no bom nome de um dos clubes mais emblemáticos do andebol feminino em Portugal, só faltava esta derradeira "cavadela", a contratação de um alegado predador...

Anónimo disse...

lá vai o Passos Manuel a passos largos para a 2ª divisão outra vez, tanta atleta para jogar e sao sempre as mesmas e se nao forem sempre as mesmas a marcarem golos era so cabazes de natal, para nao falar que a guarda redes esta epoca esta a fazer talvez das melhores exibicoes da carreira. belo trabalho que esta a ser feito sim senhor, para o ano adeus. benfica a caminhar para a primeira divisao e sporting a começar o seu projecto. percebam que elas jogam por gosto mas sem um incentivo minimo que seja nao vao ha china e assim vai ser facil perderem atletas. quero ver quantos jogos ganham ate ao fim do campeonato.

Anónimo disse...

Sr anónimo porque não se identifica para esclarecer melhor está situação? Quando fazemos este tipo de acusações devemos nos identificar...

Anónimo disse...

O comentário anterior é desprovido de qualquer interesse que se pretende para este espaço de comentários, acho eu.
Não está em causa a sua veracidade ou não, mas não me parece de bem, fazer afirmações deste tipo ao abrigo do anonimato.

Apenas queria deixar esta informação.

Este espaço devera ser utilizado para comentar a prática do andebol e as questões de jogo, não este tipo de assuntos.

Anónimo disse...

O Benfica não sobe.

Anónimo disse...

O Assomada já está a carburar, a segunda volta é sempre a subir, é o que faz ter um treinador com capacidade para outros vôos, só que infelizmente quem tem um pensamento mais a frente que os outros é sempre apelidado de maluco.