gal vence

Euro Sub-17 Femininos (Lituânia), Portugal vence a Bielorrússia por 31-24, e está na final - Mundial Sub-19 Masculino Portugal vence Japão por 34-26 e fica em 7.º Lugar - Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

sábado, 24 de janeiro de 2015

Crónica intermédia de Fim-de-semana – 20 – 2014 / 2015 – I

Finalmente tivemos, uma jornada completa e sem qualquer adiamento., com a disputa da jornada que corresponde a 6.ª jornada da 2.ª volta da 1.ª Fase da Prova (17.ª Jornada). 
 
PO01 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Seniores Masculinos.
 
Resultados
17.ª Jornada
Madeira SAD 32 – 24 Santo Tirso
Belenenses 28 – 26 Passos Manuel
SC Horta 25 – 27 Benfica
ABC 33 - 28 Xico Andebol
Ismai 22 – 28 FC Porto
Águas Santas 23 – 33 Sporting
 
Uma jornada marcada por alguns factos curiosos, que serão tratados a seu tempo, e que começou com a disputa de um dérbi minhoto, precisamente o ABC / Xico Andebol. Jogo que terminou sem surpresas com o ABC a vencer por números finais, que pouco refletem as dificuldades porque passaram, ao fazerem uma forte gestão do plantel, apenas se conseguiram distanciar em definitivo no marcador aos 25 minutos (13-12), pois até este momento de jogo, o mesmo foi de total equilíbrio com as igualdades a registarem-se a todo o momento, quando assumiu o comando marcador, diga-se em boa verdade que nunca mais o deixou, chegando a ter diferencias de sete (7) golos a seu favor, como por exemplo aos 41 (23-16) e aos 44 minutos (24-17). O Xico andebol que esteve cerca de 8 minutos sem marcar, entre os 32 e os 40 minutos sofrendo um parcial de 4-0, neste período, foi na nossa opinião, um dos momentos decisivos do encontro. No ABC 12 atletas marcaram golos, com Pedro Seabra Marques (75% de eficácia) e Diogo Branquinho (78% de eficácia) (uma nota negativa aqui, pois enquanto o boletim de jogo lhe atribui 6 golos o report do jogo atribui-lhe 7 golos) a serem os melhores marcadores da equipa com 6 golos, mas Diogo Branquinho só no primeiro período de jogo concretizou 4 em 5 Livres de 7 metros, de referir ainda a eficácia de Bruno Dias (43%) na baliza do ABC. No Xico Andebol, foi mais uma vez Mário Peixoto o seu principal marcador com 6 golos, mas com o jovem João Santos (4 golos) a sere dos melhores elementos da equipa. Com este resultado o Xico Andebol continua á procura de obter a sua primeira vitória na prova. Depois tivemos um Águas Santas / Sporting, que terminou com a vitória da equipa lisboeta. No pavilhão Acácio Rosa com uma fraca moldura humana, disputou-se o Belenenses / Passos Manuel que tal como os jogos anteriores, também confirmaram a sua vitória na 1.ª volta e com esta vitória pode ter ganho algum folego, na disputa por u lugar no Play OFF. Mas este encontro foi marcado por alguns factos que os OCS, hoje deram conhecimento público como seja o abandono da equipa por parte dos angolanos Hebo e Edvaldo, o que é certo e não se encontravam inscritos no boletim de jogo e não participaram no mesmo, o que n nossa opinião são duas baixas de vulto na equipa, enquanto por seu lado nos liceais do Passos Manuel, continua ausente o seu principal marcador (Pedro Sequeira). O Belenenses com um excelente jogo para os 6 metros teve em Carlos Siqueira (82% de eficácia) o seu melhor marcador com 9 golos e no “veterano” Luís Nunes que apesar de ter marcado 4 golos e ser o segundo melhor marcador, mas com uma eficácia extremamente baixa apenas 27%. Valeu-lhe Henrique Carlota na baliza com uma eficácia de 31%. Na ausência de Pedro Sequeira, assume-se Belone Moreira como melhor marcador da equipa com 9 golos (69% de eficácia). No Funchal disputou-se o Madeira SAD / GC Santo Tirso, num pavilhão com uma razoável moldura humana, e com a equipa insular a confirmar também o resultado registado na 1.ª volta e a vencer, por uma margem folgada, os tirsenses, que não reflete as dificuldades que os insulares sentiram, em especial durante os primeiros 30 minutos que terminou com uma igualdade a 15 golos. No segundo período de jogo os madeirenses após um bom inicio com um parcial de 6-0, venciam aos 37 minutos por 21-15, para aos 50 minutos venerem pela maior diferença então registada de 11 golos (30-19), limitando-se nos 10 minutos finais a controlar o jogo e o resultado. Hugo Lima (78% de eficácia) e Sério Rola (78% de eficácia), ambos com 7 golos foram os melhores marcadores da equipa madeirense, onde o seu guarda-redes Luís Carvalho se assume como um dos grandes responsáveis desta vitória com 42% de eficácia. Daniel Costa no GC Santo Tirso com 9 golos (60% de eficácia) foi não só o melhor marcador da equipa como do jogo, de referir nos tirsenses o seu guarda-redes Ricardo Moreira com 45% de eficácia, no pouco tempo que esteve na baliza. Na Maia disputou-se o Ismai / FC Porto, em mais um jogo onde se confirmou o resultado da 1.ª Volta com a vitória do C Porto, num encontro, onde se registou algum equilíbrio até cerca dos 20 minutos quando o marcador registava uma igualdade a 10 golos, dano a sensação de que a equipa portista estava afetada pelo último resultado que registrou, mas partir do momento que se colocou na rente do marcador não permitiu qualquer veleidade ao seu adversário, gerindo e bem resultado e o jogo. Continuando com Hugo Laurentino ausente, continua a ser o jovem David Sousa o 2.º guarda-redes da equipa, onde Alfredo Quintana com 31% de eficácia, não esteve tão eficaz como noutras alturas, e com o melhor marcador da equipa a ser o jovem Miguel Martins com 5 golos (100% de eficácia). O melhor marcador do jogo e logicamente da sua equipa o Ismai foi o angolano Elias António com 8 golos (89% de eficácia). Mas o Ismai não teve desta vez guarda-redes com eficácia suficiente para se opor ao ataque portista, pois o cubano Yusnier Giron apenas apresenta uma eficácia de 17%. Com mais esta derrota dificilmente a equipa maiata chegará aos lugares do Play OFF. Por último disputou-se nos Açores o SC Horta / Benfica, em mais um jogo com um pavilhão com uma excelente moldura humana, para o que estos habituados a ver, e foi mis um jogo onde foi confirmado o resultado registado na 1.ª volta, assim esta jornada foi uma total confirmação dos resultados verificados na sua congénere na 1.ª volta. Com a equipa continental a comandar o jogo e o marcador durante os 60 minutos de jogo, com o intervalo a chegar com o registo de 16-12 favorável aos encarnados. No segundo tempo não se verificaram grandes alterações com o marcador a registar diferenças de 6 golos, como são exemplo o resultado que se registava aos 38 minutos, 20-14 a favor do Benfica e aos 45 minutos quando era de 23-17 a favor mais uma vez da equipa do Benfica. Para a equipa lisboeta ter aguentar uma forte reação dos insulares que procuram minimizar os prejuízos e quem sabe dar a volta ao resultado, reduzindo a diferença para somente dois (2) golos nos últimos 15 minutos de jogo. Na equipa do SC Horta, destaque para os / golos de Rui Barreto que foi o melhor marcador da equipa. Seguido de perto pelo “veteraníssimo” Yuriy Kostetkyy com 5 golos. Na equipa do Benfica total destaque para o pivot José Costa que com 8 golos foi não só o melhor marcador da equipa como do jogo, Destaque para a gestão do plantel feita pelo técnico encarnado, com 10 atletas a marcarem golos. Uma nota importante, foi uma jornada sem casos disciplinares a registar o que se saúda 
 
Águas Santas 23 – 33 Sporting 
 
Jogo disputa num pavilhão com uma excelente moldura humana, e com a equipa lisboeta a confirmar a vitória obtida na 1.ª volta. Foi um jogo onde o Sporting, comandou o marcador e o jogo desde o primeiro minuto até ao minuto 60, com variações das vantagens. Foi um jogo em que na nossa opinião a vitória da equipa do Sporting, começou a ser estruturada no seu sistema defensivo, com uma excelente agressividade, e deu origem a recuperações de bola, que permitiram á equipa utilizar uma das suas principais armas, o contra ataque, onde Pedro Solha (79% de eficácia) esteve “letal”, com 11 golos marcados. Estas ações tiveram origem no bom rendimento que os guarda-redes utilizados pela equipa lisboeta, em especial Ricardo Correia (28% de eficácia) e Ricardo Candeias (29% de eficácia) tiveram. Por sua vez o Águas Santas, não teve Telmo Ferreira (15% de eficácia) nos seus dias, pois foi substituído e bem (na nossa opinião), pelo jovem João Moniz (23% de eficácia), quando o resultado já registava um 5-2 a favor do Sporting e estavam decorridos cerca de 8 minutos de jogo. Diga-se que o jovem João Moniz, realizou uma excelente exibição, em contra ponto com a sua defesa que apenas registou algumas melhoras entre os 35 e os 46 minutos de jogo, quando registava o resultado 22-20 favor do Sporting, para depois voltar a resvalar e a não se entender com o ataque do Sporting. O ataque do Águas Santas, demonstrou grandes dificuldades em ultrapassar a boa organização defensiva do adversário e por vezes, foi demasiado individualista e perdulário. No Sporting, além dos já referidos, uma nota para o aparente ressurgimento de Fábio Magalhães (3 golos), mas com uma baixa eficácia (38%) e de Pedro Spínola (5 golos e 83 % de eficácia), uma referência para a utilização dos jovens Diogo Domingos, e de Sérgio Barros. No Águas Santas, apesar do seu rendimento ser abaixo do esperado Pedro Cruz (54% de eficácia) foi mais uma vez o seu melhor marcador com 7 golos, mas não se deve omitir o excelente trabalho do jovem pivot da equipa João Ferreira (80% de eficácia) com 4 golos, mas mais uma vez o trabalho extremamente positivo do jovem João Moniz na Baliza. O Jogo foi dirigido pela dupla IHF de Leiria Ivan Caçador / Eurico Nicolau, que tiveram tarefa fácil, e não complicaram, pois retirando uma ou outra lei da vantagem não aplicada, nunca se deu por eles e este é o melhor elogio que se pode fazer. 
 
A classificação, ficou assim Ordenada: 1.º FC Porto (46 Pontos), 2.º ABC (46 Pontos), 3.º Sporting (45 pontos), 4.º Benfica (44 pontos), 5.º Madeira SAD (35 pontos), 6.º Águas Santas e SC Horta (+1 jogo) (33 pontos), 8.º Passos Manuel (31 pontos, + 1 jogo), 9.º Belenenses (30 pontos), 10.º Ismai (27 pontos), 11.º Santo Tirso (21 pontos), 12.º Xico Andebol (18 pontos). 
 
O Banhadas Andebol

8 comentários:

Anónimo disse...

Bom fim de semana com bons jogos e mesmo sem forma desportiva depois de 1 mês de interrupção da P001 por causa dos jogos particulares da Selecção Nacional!
Mas estive em Aguas Santas e bem disputado mas recuso-me ver como vi o Treinador do AS Paulo Faria atriar a toalha a 10' do final metendo os candidatos a jogadores.. passando o resultado de 3 para 10 de diferença..
Ponderação e repseito pelo sócios e simpatizantes presentes...
No jogo do Ismai-Porto bom jogo bem disputado com varais decisões arbitrais fora do contexto e das regras que levou a algumas manifestações de desagrado por parte dos bancos das equipas..
No jogo do Porto veio á evidência o juovem Miguel Martins um central de grande futuro/presente e o jogo parece melhor sustentado nos processo tácticos.Central precisa-se há anos no Porto.
Parabens ao Ismai pela luta dada, mas o banco é curto para as ideias positivas do seu treinador RC.
Zé Manel

Anónimo disse...

Belíssimo campeonato do ABC, grande trabalho do Carlos Resende, mas há uma duvida que me assalta, que é a seguinte:
ouvimos falar na exemplar escola do ABC e quando estava a ver o jogo frente ao Porto, vi atletas oriundos de várias escolas menos a do ABC. Vejamos os mais utilizados do ABC, aqueles ganharam o jogo: Humberto (ABC?)Pedro Marques, João Pinto, Nuno Grilo, David Tavares, Ricardo Pesqueira, Carlos Martins, Diogo Branquinho e Gabriel Teca. Nenhum da escola do ABC
Podem dizer que estão a jogar noutros clubes, mas nos grandes clubes, nos que contam, eu procurei em todos e só vi dois atletas, o Fábio Magalhães e o José Costa e estes não começaram no ABC, mas sim no CAB. O Tiago Pereira é oriundo do Fermentões e não vejo mais ninguém. Que escola de referência é esta? Se não estivessem no ABC mas estivessem em grandes clubes eu até compreendia e aplaudia, assim acho que aquela escola é um bluff completo, de onde não sai um jogador de referência há muito tempo!

Anónimo disse...

Os que a umas jornadas atraz crucificavam o Resende apelidando-o de fraco sem coragem etc. agora vêm pôlo nos píncaro.
Jornada normal perdeu quem tinha de perder e venceu quem tinha de vencer.
Só um pequeno comentário sobre o colocar de jogadores de banco pelo Faria não se esqueça que as fichas de jogo levam os mesmos às selecções.
Ficam bem saber que o clube A ou B tem atletas nas seleções ainda que ao longo dos anos não tenham provado nada ou quase nada.

Anónimo disse...

O zé Manel anda muito atento.... qualquer dia vai chegar a treinador .... é pena estar velho!!!!!

Anónimo disse...

E os Jogadores que vão as seleções e depois quando jogam pelo clube nada fazem e levam grandes lições de andebol como Ismai levou este fim de semana em Juniores do Gaia.
Como foi que chegaram a seleção?

Anónimo disse...

Fora de tópico!
"A dupla portuguesa que está no Mundial do Qatar, Duarte Santos e Ricardo Fonseca foi nomeada para dirigir o jogo Chile - Argélia

O jogo que decide o 23º e 24º lugar do Mundial"

Anónimo disse...

Realmente a questão da "escola do ABC" é algo que merece realmente, pelo menos, uma profunda reflexão.
Continua a ser uma referência ou vive da imagem (louros) ganhos no passado (muito passado). Por obra de gente (dirigentes e treinadores) que já não está no ABC. e que muitas vezes é mesmo muito mal tratada pelos actuais "génios" da modalidade, que como é óbvio não fazem parte da Grande História do ABC e de que se querem apropriar e para tal procuram a todo o custo denegrir os seus verdadeiros protagonistas.
Meditação precisa-se! E acordar o ABC também!...

Anónimo disse...

O nosso obrigado sincero ao CA da federação pela nomeação da parelha Trinca\Monteiro para prejudicar e intimidar o Sporting!